• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Vale dos vinhedos a história da proteção e o desenvolvimento regional  palestrante presidente da associação dos produtores de vinhos finos do vale dos vinhedos rogério carlos valduga   07 de julho de 2011
 

Vale dos vinhedos a história da proteção e o desenvolvimento regional palestrante presidente da associação dos produtores de vinhos finos do vale dos vinhedos rogério carlos valduga 07 de julho de 2011

on

  • 1,093 views

Vale dos Vinhedos, a História da proteção e o desenvolvimento regional – Palestrante: Presidente da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos, Rogério Carlos Valduga;

Vale dos Vinhedos, a História da proteção e o desenvolvimento regional – Palestrante: Presidente da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos, Rogério Carlos Valduga;

Statistics

Views

Total Views
1,093
Views on SlideShare
1,089
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
29
Comments
0

2 Embeds 4

http://www.peabirus.com.br 3
http://www.redepeabirus.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Vale dos vinhedos a história da proteção e o desenvolvimento regional  palestrante presidente da associação dos produtores de vinhos finos do vale dos vinhedos rogério carlos valduga   07 de julho de 2011 Vale dos vinhedos a história da proteção e o desenvolvimento regional palestrante presidente da associação dos produtores de vinhos finos do vale dos vinhedos rogério carlos valduga 07 de julho de 2011 Presentation Transcript

    • A AprovaleA Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos foi fundadaem 15 de fevereiro de 1995 por seis empreendedores vinícolas.Hoje a entidade possui em seu quadro de associados: 31 as vinícolas que respondem por 20% dos vinhos finos e 25% dos espumantes nacionais. Os perfis são variados: há vinícolas familiares, com elaboração limitada e venda exclusiva em seu varejo, como também grandes empresas com presença internacional.E também: 39 associados ligados ao trade de turismo entre hotéis, pousadas, um SPA internacional, restaurantes, cafés, agroindústrias de queijos, geleias, biscoitos, ateliês de arte e artesanato, entre outros.
    • Histórico1995: Fundação da Aprovale1997: Início do processo de busca da certificação2002: Obtenção do registro da Indicação Geográfica pelo INPI2007: Reconhecimento pelo Comitê de Gestão do Vinho da UniãoEuropéia2007: Início da construção do processo em busca da Denominação deOrigem2011: Registro da Denominação de Origem
    • A delimitação da área da Indicação GeográficaVale dos VinhedosÁrea total: 81,23 km² em três municípios: Bento Gonçalves - 60% Garibaldi - 33% Monte Belo do Sul - 7%
    • Motivações do projeto Evolução qualitativa dos vinhos Agregar valor aos produtos Tornar conhecida a região, estimulando o turismo e o crescimento cultural da comunidade Gerar novas fontes de emprego e a fixação do agricultor a sua terra Valorização do patrimônio dos agricultores e das empresas
    • A Denominação de Origem Vale dos Vinhedos Será a primeira DO de vinhos do Brasil Produção e processamento na região delimitada do Vale dos Vinhedos Apresenta regras de cultivo e de processamento mais específicas que as estabelecidas para a IP Busca destacar e valorizar a identidade dos vinhos elaborados no Vale dos Vinhedos
    • Alterações na delimitaçãoda áreaÁrea total: 72,45 km² Bento Gonçalves - 55% Garibaldi - 37% Monte Belo do Sul - 8%Foram excluídas as áreas comaltitudes inferiores a 400 metros.Os limites foram traçados em basecartográfica de aerolevantamentorealizado em 2005, com resoluçãode 2 metros.
    • Produção vitícola Somente vitis viniferas Para os vinhos tintos: Merlot, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Tannat Para os vinhos brancos: Chardonnay e Riesling Itálico Para os espumantes: Chardonnay, Riesling Itálico e Pinot Noir.
    • Produção vitícola As uvas deverão ser totalmente produzidas na região delimitada pela IG e conduzidas em espaldeira. As produtividades são limitadas em 10 t/ha para as variedades para vinhos tintos, com máximo de 2,5 kg/planta. Para os brancos o limite é de 10 t/ha, sendo a produção máxima de 3,0 kg/planta. Os espumantes têm seus limites em 12 t/ha e 4,0 kg/planta.
    • Padrões de Identidade e de Qualidade Química eOrganolépticaOs vinhos somente recebem certificação após serem aprovados: Em análise laboratorial para checagem de padrões brasileiros de composição específica para a D.O Em avaliação sensorial realizada pela Comissão de Degustação da D.O.V.V., totalmente às cegas, utilizando fichas desenvolvidas para esta finalidade.
    • Rotulagem Os produtos engarrafados da D.O serão identificados no rótulo principal e no contra-rótulo. Os vinhos tranqüilos poderão identificar a safra e a variedades. Os espumantes deverão utilizar a expressão “Método Tradicional”. Para o contra-rótulo, além das informações estabelecidas pela legislação brasileira, poderá identificar as variedades utilizadas e, nos espumantes, o tempo de contato com as borras e o ano de “dégorgement”. Será obrigatório o uso da numeração de controle seqüencial.
    • Identificação visual RÓTULO FRONTAL CONTRA-RÓTULO
    • Parceiros na construção da Indicação Geográfica Vale dos Vinhedos Embrapa Uva e Vinho Embrapa Clima Temperado Embrapa Florestas IBRAVIN – Instituto Brasileiro do Vinho ABE – Associação Brasileira de Enologia UCS – Universidade de Caxias do Sul UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul SEBRAE FAPERGS – Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do RS FINEP - Financiadora de Projetos
    • Vinícolas com rótulos com a D.O
    • Diferenciais das Indicações GeográficasO produto portador de uma Indicação Geográfica tem identidade própria einconfundível. Possui notoriedade gerada pela íntima ligação com o território e umsistema de garantia de sua qualidade.As vantagens do selo de IG: A origem, o método de produção e elaboração e a especificidade dos produtos, respeitando os requisitos técnicos de qualidade, A identificação e informações claras, através do selo da IG; Garantia de rastreabilidade dos produtos.
    • A valorização de mercado dos produtos com IGEstudo da Comissão Européia de Comércio a respeito da percepçãodo consumidor em relação a produtos com IGs: Garantia de origem: 37% Garantia de qualidade: 37% Garantia de lugar e método de produção: 57% Tradição: 17% 43% dos europeus se dipõem a pagar 10% a mais por produtos com IG. 11% destes aceitam pagar entre 20% e 30% a mais por estes produtos.
    • Resultados obtidos desde a certificação- Valorização das propriedades agrícolas: valorização entre 200% a 500% dependendo dalocalização e de sua finalidade.- Melhoria do padrão tecnológico: independente do porte, as vinícolas passaram arealizar pesados investimentos em conhecimento, maquinário e tecnologia tanto na parteindustrial como na área agrícola.- Maior oferta de empregos: as vinícolas e demais empreendimentos do Vale dosVinhedos empregam diretamente mais de 1,2 mil pessoas, sem contar as famíliasproprietárias.-Atração de novos investidores: novos empreendedores ligados ao turismo e ao setorvinícola passaram a se instalar no roteiro.- Reconhecimento de mercado: os vinhos com a IP Vale dos Vinhedos passaram a serreconhecidos no mercado como de qualidade diferenciada e, com o reconhecimento daUnião Européia, têm maior facilidade de ingresso e comercialização no mercado externo.
    • Muito obrigado! Rogério Carlos Valduga Presidente Aprovalepresidencia@valedosvinhedos.com.br - (54) 3241.9601