• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Mirian T  S Eira Embrapa Café   Gerente TéCnica
 

Mirian T S Eira Embrapa Café Gerente TéCnica

on

  • 1,675 views

11 Agrocafé

11 Agrocafé
Salvador , 08 a 10 de março de 2010
MirianT. S Eira
EmbrapaCafé -GerenteTécnica

Statistics

Views

Total Views
1,675
Views on SlideShare
1,666
Embed Views
9

Actions

Likes
0
Downloads
32
Comments
0

3 Embeds 9

http://www.slideshare.net 5
http://www.peabirus.com.br 2
http://www.redepeabirus.com.br 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Mirian T  S Eira Embrapa Café   Gerente TéCnica Mirian T S Eira Embrapa Café Gerente TéCnica Presentation Transcript

    • 11 Agrocafé Salvador , 08 a 10 de março de 2010 Mirian T. S Eira Embrapa Café - Gerente Técnica
    • 1995 Comissão Especial da Exame da auto gestão do Câmara dos Deputados FUNCAFÉ 1996 Conselho Deliberativo de Política do Definir políticas para o setor Café-CDPC cafeeiro 1996 Programa Nacional de Pesquisa e Estabelecer objetivos para o Desenvolvimento do Café – desenvolvimento de P&D do PNP&D/Café setor cafeeiro 1996 Embrapa – Criação do Grupo Técnico Estudar o modelo gestor da de trabalho Pesquisa Cafeeira FEV. Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Congregar esforços e 1997 Desenvolvimento do Café – instituições para executar o CBP&D/Café PNP&D/Café DEZ. Destinar recursos aprovados 1997 Convênio MICT/EMBRAPA pelo CDPC, para PNP&D/Café Início dos Trabalhos 1998 Embrapa Coordenar o PNP&D/Café do CBP&D/Café
    • Uma congregação de instituições de pesquisa e desenvolvimento, para sustentação tecnológica do agronegócio do café no Brasil.
    • Unidades da Embrapa que participam do Consórcio Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia - CENARGEN Embrapa Agrobiologia - CNPAB Embrapa Instrumentação Agropecuária – CNPDIA Embrapa Informática Agropecuária - CNPTIA Embrapa Meio Ambiente - CNPMA Embrapa Cerrados - CPAC Embrapa Acre - CPAF AC Embrapa Amapá - CPAF AP Embrapa Rondônia - CAPAF RO Embrapa Amazônia Oriental - CPATU Embrapa Agroindústria de Alimentos - CTAA Embrapa Café - SAPC
    • Informações específicas Embrapa Acre - CPAF AC Total de Planos de Ação executados/execução = 10 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Genética e Melhoramento do cafeeiro CPAF AC INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-CPAF RO 2-INCAPER 3-UNIR 4-CEPLAC 5-CPATU 6-FARO 7-CPAF AP 8-MAPA/SARC 9-UFU 10-IAC 11-CPAC 12-EPAMIG 13-IAPAR
    • Informações específicas Embrapa Amapá - CPAF AP Total de Planos de Ação executados/execução = 2 CPAF AP ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Genética e Melhoramento do cafeeiro INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-CPAF RO 2-INCAPER 3-UNIR 4-CEPLAC 5-CPATU 6-FARO
    • Informações específicas Embrapa Amazônia Oriental - CPATU Total de Planos de Ação executados/execução = 8 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Genética e Melhoramento do cafeeiro CPATU INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-CEPLAC 2-CPAF AC 3-CPAF AP 4-CPAF RO 5-EBDA 6-EBDA 7-EPAMIG 8-IAC 9-IAPAR 10-INCAPER 11-MAPA /SARC 12-PESAGRO 13-UESB 14-UFLA 15-UFV
    • Informações especificas Embrapa Rondônia - CPAF RO ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES Total de Planos de Ação executados/execução = 37 1.Genética e melhoramento do cafeeiro Proposta Chamada 20/2009 = 5 2.Manejo da lavoura cafeeira 3.Pragas do Cafeeiro 4.Sócio-economia, mercado e qualidade total na cadeia agroindustrial do café 5.Agroclimatologia e fisiologia do cafeeiro INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-CENARGEN CPAF RO 2-CEPLAC 3-CNPS 4-CPAC 5-CPAFAC 6-CPAFAP 7-CPATU 8-EBDA 9-EPAMIG 10-FARO 11-IAC 12-IAPAR 13-IB 14-INCAPER 15-PESAGRO 16-SAPC 17-MAPA/SARC 18-UENF 19-UESB 20-UFLA 21-UFMG 22-UFU 23-UFV 24-UNIR 25-UNIUBE
    • Café irrigado, em Cacoal – RO (2008), produtividade > 70 sc/ha.
    • Nova Brasilândia do Oeste, RO (2008) Lavoura clonal. clones selecionados pelo produtor com produtividade de até 80 sc. Foto: Oliveira, S.J.M., Embrapa Rondônia
    • Informações especificas Embrapa Agrobiologia - CNPAB Total de Planos de Ação executados/execução = 6 Proposta Chamada 20/2009 = 1 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Cafeicultura orgânica CNPAB INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-EPAMIG 2-IAPAR 3-INCAPER 4-UFLA 5-UFV
    • Informações especificas Embrapa Meio Ambiente - CNPMA Total de Planos de Ação executados/execução = 1 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Geotecnologias INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-EPAMIG CNPMA 2-INPE 3-SAPC
    • Cadastramento por Imagens
    • Informações especificas Embrapa Informática Agropecuária - CNPTIA Total de Planos de Ação executados/execução = 3 Proposta Chamada 20/2009 = 1 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Agroclimatologia do cafeeiro INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-INPE CNPDIA 2-CPAC CNPTIA 3EOPAMIG 4-SAPC
    • Zoneamento Agroclimático
    • Informações especificas Embrapa Instrumentação Agropecuária - CNPDIA Total de Planos de Ação executados/execução = 1 Proposta Chamada 20/2009 = 1 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Industrialização e qualidade do café INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-BIO-RIO CNPDIA 2-CPAC CNPDIA 3-ITAL 4-SAPC
    • Língua eletrônica Nariz Eletrônico
    • Informações especificas Embrapa Agroindústria de Alimentos - CTAA Total de Planos de Ação executados/execução = 19 Proposta Chamada 20/2009 = 1 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Industrialização e qualidade do café INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-BIORIO 2-EPAMIG 3-IAL 4-INCAPER 5-ITAL 6-MABH 7-MAPA / DFA-MG CTAA 8-MAPA/DECAF 9-MAPA-DFA/MG 10-UFLA 11-UFRJ 12-UFV
    • • GRÃO VERDE • Cafeína................................1,2 - 2,2 % • Trigonelina...........................1,0 - 0,7 % • Ácidos clorogênicos.............7,0 - 10,0 % • Açúcares (sacarose)............8,0 - 4,0 % • Polissacarídeos..................44,0 - 48,0 % • Proteínas............................11,0 - 11,0 % • Aminoácidos.........................0,5 - 0,8 % • Lipídeos..............................16,0 - 10,0 % • Minerais (K,Fe,Zn)................2,0 - 3,0 %  GRÃO TORRADO  Cafeína..............................................1,2 - 2,2 %  Trigonelina>>>Niacina.....................0,5 - 0,3 %  Ácidos clorogênicos>>Quinídeos..3,0 - 4,0 %  Açúcares (sacarose)..........................Voláteis  Polissacarídeos..................................Voláteis  Proteínas............................................Voláteis  Aminoácidos.......................................Voláteis  Lipídeos..............................................Voláteis  Minerais (K,Fe,Zn,Mg).......................2,0 - 3,0 %
    • 2,5 2 1,5 Arábica 1 Robusta 0,5 0 Leve Média Forte Extra Forte TORREFAÇÃO 45 ACQ 40 AFQ 35 ADCQ 30 ACTotal 25 20 15 10 5 0 Leve Média Forte Extra Forte Torrefação
    • Informações especificas Embrapa Cerrados CPAC Total de Planos de Ação executados/execução = 21 Proposta Chamada 20/2009 = 2 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1. Cafeicultura irrigada 2. Agroclimatologia e fisiologia do cafeeiro 3. Solos e nutrição do cafeeiro 4. Manejo da lavoura cafeeira INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-BIO-RIO CPAC 2-CENARGEN 3-CNPDIA 4-CTAA 5-EBDA 6-EPAMIG 7-IAC 8-IAPAR 9-INCAPER 10-ITAL 11-SAPC 12-MAPA/SARC 13-UENF 14-UFG 15-UFLA 16-UFU 17-UFV 18-UNIUBE
    • Foto: Guerra, A. F., Cultivo irrigado, com adequação do nível de Embrapa Cerrados fósforo - Oeste da Bahia
    • Carga x crescimento do cafeeiro não Foto: Guerra, A. F., irrigado. Resposta a fósforo – Sul MG Embrapa Cerrados
    • Informações especificas Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia - CENARGEN Total de Planos de Ação executados/execução = 28 Proposta Chamada 20/2009 = 1 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1.Biotecnologia aplicada à cadeia agroindustrial do café 2.Doenças e nematóides do cafeeiro 3- Recursos genéticos de café INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-CPAC 2-CPAFRO 3-EBDA CENARGEN 4-IAC 5-IAPAR 6-INCAPER 7-PESAGRO-RIO 8-SAPC 9-UCB 10-UENF 11-UESB 12-UFLA 13-UFPR 14-UFV
    • Multiplicação Clonal
    • Informações especificas Embrapa Café - SAPC Total de Planos de Ação executados/execução = 69 Proposta Chamada 20/2009 = 12 ÁREAS DE PESQUISA MAIS FREQUENTES 1.Biotecnologia aplicada à cadeia agroindustrial do café 2.Genética e melhoramento do cafeeiro 3.Transferência e difusão de tecnologia 4.Manejo da lavoura cafeeira 5.Solos e nutrição do cafeeiro 6.Sócio-economia, mercado e qualidade total na cadeia agroindustrial do café 7.Colheita, pós-colheita e qualidade do café 8.Doenças e nematóides do cafeeiro SAPC INSTITUIÇÕES PARCEIRAS MAIS FREQUENTES 1-CENARGEN 2-IAC 3-EPAMIG 4-IAPAR 5-CPAF RO 6-EPAMIG 7-UFLA 8-CEFETRV 9-UFV 10-INCAPER 11-INPE 12-CNPMA 13-EMATER-PR 14-Instituto Biológico 15-CNPDIA
    • Pesquisadores em Instituições parceiras DF
    • Subprojeto  Disciplinar  Monoinstitucional  Até 2001 Projeto Inicialmente: PNP&D/Café: “Conjunto dos programas estaduais de geração e transferência de tecnologia”. Subprojetos
    • Núcleos de referência 1 Agroclimatologia e Fisiologia do cafeeiro 2 Biotecnologia aplicada à cadeia agroindustrial do café 3 Cafeicultura irrigada 4 Colheita, pós colheita e qualidade do café 5 Difusão e transferência de tecnologia 6 Doenças e nematóides do cafeeiro 7 Genética e melhoramento do cafeeiro 8 Industrialização e qualidade do café 9 Manejo da lavoura cafeeira 10 Pragas do cafeeiro 11 Sócioeconomia, mercados e qualidade total na cadeia agroindustrial do café 12 Solos e nutrição do cafeeiro
    • Diretrizes e Focos Temáticos Geração de conhecimentos estratégicos • Ampliação da base do conhecimento Geração de informações e tecnologias • Agregação de qualidade ao produto • Alternativas para cafeicultura familiar • Aperfeiçoamento dos processos industriais e novos produtos a base de café • Café e saúde • Cafeicultura irrigada • Diagnóstico e informação para formulação de estratégias e políticas • Melhoria dos processos de colheita e pós-colheita • Organização do conhecimento e da documentação cafeeira • Otimização dos sistemas de cultivo • Preservação ambiental e desenvolvimento econômico e social • Projeto de apoio ao desenvolvimento institucional (PADI)‫‏‬ • Riscos físicos, químicos e biológicos à cafeicultura • Sistemas agroecológicos ou orgânicos • Usos alternativos para resíduos e subprodutos do café Comunicação técnico-científica • Difusão e transferência de tecnologias, conhecimentos e informações
    • ESQUEMA DE FUNCIONAMENTO DOS FOCOS TEMÁTICOS Café e Coração PROJETO TEMÁTICO 1 SUB 1 SUB 4 Qualidades preventivas SUB 2 SUB 3 Café na Merenda Escolar do Café PROJETO TEMÁTICO 6 PROJETO TEMÁTICO 2 SUB 1 SUB 5 SUB 1 SUB 3 SUB 2 FOCO SUB 2 SUB 3 SUB 4 Café & Saúde PROJETO TEMÁTICO 3 PROJETO TEMÁTICO 5 SUB 1 SUB 4 SUB 2 SUB 1 SUB 2 SUB 3 Benefícios à Saúde Composição do Café PROJETO TEMÁTICO 4 SUB 1 SUB 2 Dosagens do consumo de Café e seus impactos potenciais
    • O contexto  Cenário plural, onde os interesses legítimos dos diversos agentes produtivos e dos executores da programação se entrelaçam de forma dinâmica e permanente, implicando tarefa complexa de gestão e exigindo estrutura técnica administrativa articulada e comprometida.
    • O Desafio  Trabalhar com visão sistêmica, a aprendizagem e evolução organizacional, incentivar o envolvimento de equipes de alto desempenho, focar nos públicos-alvo, sejam eles os consumidores, ou os pequenos, médios e grandes agentes dos segmentos agrícola, industrial e comercial, nas diversas regiões do País.
    • O Foco  Fortalecer a gestão estratégica e tática do Programa de Pesquisa em Café, com base em pleno entrosamento entre CDPC e Consórcio Pesquisa Café, visando a geração de inovações tecnológicas que promovam a crescente competitividade do agronegócio café brasileiro.
    • Desafios Competitividade Inovação x Informação Diversidade Qualidade Certificação e Segurança Sanidade e Rastreabilidade Meio Ambiente Saúde Equidade
    • Construção das Linhas Temáticas AMBIENTE INTERNO/EXTERNO ESTUDOS, CENÁRIOS, DEMANDAS DO GOVERNO, SETORIAIS, REGIONAIS Objetivos Estratégicos Novas Demandas Consórcio Pesquisa Café Agenda Estratégica Focos Temáticos Linhas Temáticas IDENTIFICADAS
    • Sistema de Indução “Chamada‫‏‬de‫‏‬Projetos” Sistema de Articulação
    • Acompanhamento e Avaliação Seleção Relatório Técnico Relatório Final Andamento (Anual) TT & Inovação
    • Projeto e Plano de Ação  Multi, Inter e Transdisciplinar Plano de ação 3  Multiinstitucional  Modelo de gestão específico Plano de ação 1 Plano de ação 4  Componente técnico  Componente de gestão Plano de ação 2
    • Transferência de Tecnologia
    • CAFÉ E CÉREBRO Correlatos cerebrais da experiência olfativa e gustativa do café por Ressonância Magnética Funcional Centro de Neurociências Rede Labs D'Or Rio de Janeiro, Brasil Dr. Jorge Moll Dr Darcy Lima www.redelabsdor.com.br www.neuroscience-rio.org
    • MAIOR PROBLEMA DA HUMANIDADE ( JOVENS E ADULTOS) DEPRESSÃO (20 %) . CONSEQÜÊNCIAS : SUICÍDIO (15 %) ALCOOLISMO (15 % ) DROGADIÇÃO > 1/3 AIDS DCV : INFARTO DO MIOCÁRDIO
    • Muito obrigada! Mirian T. S. Eira chtec.cafe@embrapa.br