José Laércio Favarin - Decomposição da biomassa da braquiária e fonte de N no consórcio com cafeeiro

  • 264 views
Uploaded on

Apresentando no VIII Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil 25 – 28 de Novembro, 2013, Salvador-BA …

Apresentando no VIII Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil 25 – 28 de Novembro, 2013, Salvador-BA

Decomposição da biomassa da braquiária e fonte
de N no consórcio com cafeeiro
Prof. José Laércio Favarin

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
264
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
12
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Na

Transcript

  • 1. Decomposição da biomassa da braquiária e fonte de N no consórcio com cafeeiro Prof. José Laércio Favarin ESALQ - USP Produção Vegetal novembro de 2013
  • 2. Sobre a pesquisa... Autores, objetivos e delineamento estatístico Adriene Woods Pedrosa, José Laércio Favarin, Ana Luisa S. Vasconcelos, Bruno Vasconcelos Carvalho e Pedro Paulo Carvalho Teixeira Sobre a pesquisa: 1º) compreender a cinética de liberação do N da biomassa da forrageira, e 2º) sua contribuição como fonte de N para o café DIC em esquema fatorial: (1º) duas doses N na forrageira (0 e 300 kg ha-1 N) e (2º) três épocas de corte (30, 55 e 85 diaa).
  • 3. A pesquisa... Tratamentos Tratamentos 300 kg ha-1 de N na braquiária, e ceifa aos 30 daa 300 kg ha-1 de N na braquiária, e ceifa aos 55 daa 300 kg ha-1 de N na braquiária, e ceifa aos 85 daa Sem N na braquiária, e ceifa aos 30 daa Sem N na braquiária, e ceifa aos 55 daa Sem N na braquiária, e ceifa aos 85 daa Durante a decomposição da biomassa da braquiária foram feitas sete coletas de resíduos para determinar a quantidade de matéria seca e a concentração de N no material. As coletas foram feitas aos 0, 7, 15, 25, 35, 45 e 55 dias.
  • 4. Brachiaria brizantha cv. Marandú Massa de 100 g de biomassa Corte da biomassa: 30, 55 e 85 dias após a adubação Distribuição da braquiária sob o café
  • 5. Resultados da pesquisa Composição da forrageira Tratamentos C/N N Lignina Celulose % Braq. com N, 30 DAA 16,3 2,6 3,4d 28,4f Braq. com N, 55 DAA 24,7 1,7 3,9c 30,3e Braq. com N, 85 DAA 33,6 1,3 6,3a 40,1a Braq. sem N, 30 DAA 27,2 1,5 2,9e 33,6d Braq. sem N, 55 DAA 37,6 1,1 3,7c 36,5c Braq. sem N, 85 DAA 42,6 1,0 5,1b 37,9b 1 t ha-1 de biomassa, sem fertilizar, fornece 15, 11 e 10 kg ha-1de N e 26, 17 e 13 kg ha-1 de N, quando fertilizada com 300 kg ha-1 N.
  • 6. Resultados da pesquisa Cinética da mineralização do N 100 sem N B 1,5% N Braquiária 55DAA y=101,1 e R =0,90 1,1% N -0,0153t 2 Braquiária 85DAA y=103,5 e R =0,91 1,0% N Braquiária 30DAA y=101,9 e-0,0323t R2=0,91 -0,0207t Nitrogênio remanescente (%) 90 80 2 70 60 50 45% N 40 30 33% N 20 21% N 10 C/N 27 0 0 7 15 C/N 38 25 C/N 43 35 Dias após a ceifa 45 55
  • 7. Resultados da pesquisa Cinética da mineralização do N com N A 100 Nitrogênio remanescente (%) 90 Braquiária 30DAA y=102,2 e-0,0732t R2=0,92 Braquiária 55DAA y=103,4 e-0,0363t R2=0,91 80 Braquiária 85DAA y=104,8 e -0,0261t 2 R =0,90 70 60 50 40 30 27% 20 19% 10 C/N 16 0 0 7 C/N 25 15 11% C/N 34 25 35 Dias após a ceifa 45 55
  • 8. Resultados da pesquisa Teor N no solo proveniente da biomassa com N 2,4 A Braquiária 30DAA Braquiária 55DAA Braquiária 85DAA 2,2 Teor de N no solo (g kg-1) C/N 16 2,0 1,8 C/N 25 1,6 1,4 C/N 34 1,2 1,0 0 7 Assimilação = imobilização por 18 dias 35 15 25 45 Dias após a ceifa 55
  • 9. Resultados da pesquisa Teor N no solo proveniente da biomassa C/N 27: Assimilação = imobilização, por 18 dias C/N 38 e 43: Assimilação = imobilização, por 28 dias 1,6 B Braquiária 30DAA 1,5 C/N 27 sem N Teor de N no solo (g kg-1) Braquiária 55DAA Braquiária 85DAA 1,4 C/N 38 1,3 1,2 C/N 43 1,1 1,0 0 7 15 25 35 Dias após a ceifa 45 55
  • 10. Da pesquisa... Conclusões  A forrageira fertilizada com N, libera 50% do N em 11, 19 e 27 dias, e se não fertilizada em 21, 33 e 45 dias. As quantidades de N liberada em kg t -1 de biomassa foram: 15, 11 e 10 kg ha-1 N na biomassa fertilizada, e 26, 17 e 13 kg ha-1 N, quando não fertilizada com N.  A degradação microbiana da biomassa fertilizada não compete pelo N com o café na ceifa aos 30 e 55 daa. A assimilação iguala a imobilização por 18 dias, na ceifa aos 85 daa, sem diminuir o teor de N do solo.  Na biomassa não fertilizada a imobilização foi igual a assimilação N por 18 dias, no corte 30 daa, e 28 dias para cortes aos 55 e 85 daa.
  • 11. Muito obrigado ! Prof. José Laércio Favarin favarin.esalq@usp.br ESALQ - USP Produção Vegetal setembro - 2013 Departamento de Produção Vegetal Piracicaba-SP
  • 12. Consórcio café com braquiária Água solo – g g-¹ Economia de água 0,10 0,08 0,06 0,04 jun/11 jul/11 ago/11 set/11 Pedrosa & Favarin(2013) O resíduos da forrageira sob o café economiza, em média, 0,03 g água por grama solo, em 10 cm de profundidade. Em solo com densidade 1,2 g cm-3, a economia foi 3,6 mm dia-1 no período seco (jun-set), que equivale a 108 mm/mês.
  • 13. Balanço do nitrogênio Eficiência, competição e lixiviação Competição N - Kg ha-1 (%) 15 BQ - CF 3,2 (1,1%) CF - BQ 2,6 (0,9%) C. líquida N 0,6 (0,2%) Pedrosa & Favarin (2013)
  • 14. Consórcio café com braquiária Reduz a temperatura solo e a evaporação d´água Franco (1982) 370 15 MS-aérea-g MS-raiz-g 310 9 50 3 23/23 33/23 38/23 Temperatura D/N “A evaporação é uma transferência de água improdutiva”. A temperatura solo não superior a 30°C não acelera a evaporação, em particular no cafezal com menos de 8 anos. O resíduo sob a copa conserva mais água, e aumenta a absorção de nutrientes, o crescimento da planta e a produtividade de grãos de café.
  • 15. Resultado da pesquisa Cinética da decomposição da biomassa 100 com N A Biomassa remanescente (%) 90 80 Braquiária 30DAA y = 53,1406 e-0,0707t R2= 0,94 Braquiária 55DAA y = 58,5281 e-0,0325t R2= 0,93 Braquiária 85DAA y = 73,9675 e-0,0222t R2= 0,90 70 60 50 40 30 31 20 21 10 10 0 0 7 15 25 35 Dias após a ceifa 45 55
  • 16. Resultado da pesquisa Cinética da decomposição da forrageira sem N B 100 Biomassa remanescente (%) 90 Braquiária 30DAA y=69,101 e-0,0452t R2=0,96 80 Braquiária 55DAA y=77,6780 e-0,0264t R2=0,91 Braquiária 85DAA y=86,1274 e -0,0162t R2=0,92 70 60 50 40 43 30 20 26 10 15 0 0 7 15 25 35 Dias após a ceifa 45 55
  • 17. Mineralização de resíduos Processos microbianos Amonificação R-COONH22 ► R-COO- - ++ NH33 R-COONH ► R-COO NH 11NH33 ++ 11H++ ◄► 11NH4++ NH H ◄► NH4 Nitrificação 1 NH44++ + 1,5 O22 ► NO22-- + 2 H++ 1 NH + 1,5 ► NO + 2 NO22-- + 0,5 O22 ► NO33-NO + 0,5 O ► NO Variáveis 0 - 20 pH - H2O 4,5 P (mg dm-3) 12,0 Ca (cmolc dm-3) 1,2 0-5 cm 6,6 62,0 8,1 Raij, 1992 A amonificação sempre ocorre, mais ou menos intensa, pela ação de muitos organismos, se houver C-oxidável. A nitrificação se dá graças as bactérias. O NH4+ é absorvido e/ou incorporado rapidamente na biomassa microbiana e pelas plantas, o restante como N-NO3-.