Your SlideShare is downloading. ×

Diferenciação de produto como estratégia de comercialização - Nathan Herszkowicz | Diretor Executivo ABIC

2,310

Published on

Diferenciação de produto como estratégia de comercialização - Nathan Herszkowicz | Diretor Executivo ABIC

Diferenciação de produto como estratégia de comercialização - Nathan Herszkowicz | Diretor Executivo ABIC

Published in: Education, Technology, Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,310
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
76
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide
  • Que os consumidores valorizam e vão valorizar nos alimentos?
  • Respostas espontâneas, em 2009 surge a citação: selo de garantia, procedência, certificação e sustentável e ser orgânico
  • Praticamente inalterado o conhecimento do conceito de café sustentável de um ano para outro.
  • Transcript

    • 1. Diferenciação de produto como estratégia de comercialização Nathan Herszkowicz | Diretor Executivo
    • 2. Agregar ValorAgregar Valor QUALIDADE DIFERENCIAÇÃO INOVAÇÃO
    • 3. Em vez de se preocuparem em plantar e colher grandes volumes, pensando apenas na produtividade da planta, eles começaram a perceber que é mais vantajoso investir num produto de qualidade, pelo qual se pode obter valores mais expressivos Promovido anualmente no Brasil pela illycaffè desde 1991 Ao recompensar os produtores pela qualidade do café, o Prêmio conseguiu uma verdadeira guinada na mentalidade dos cafeicultores, que passaram a valorizar essa característica como seu principal objetivo.
    • 4. Associação Brasileira de Cafés Especiais Mostrar ao mercado internacional que o Brasil produz cafés especiais de altíssima qualidade, comparáveis aos melhores do mundo, e que tais cafés podem ser vendidos a preços recordes como ocorreu no ano passado com o lote vencedor sendo comercializado por mais de 1300 dólares/saca.
    • 5. Agregar valor ao café produzido no Cerrado Mineiro, multiplicando o conhecimento na cadeia produtiva, disponibilizando tecnologia, desenvolvendo parceiras com organizações reconhecidas e respeitadas nacional e internacionalmente, com o objetivo de tornar o Café do Cerrado, marca reconhecida mundialmente CAFÉ DO CERRADO
    • 6. Produzir e comercializar cafés especiais, com marca própria, para o mercado interno e externo, de forma organizada e sustentável, gerando renda e promovendo o desenvolvimento do Norte Pioneiro do Paraná.
    • 7. CONCURSOS DE QUALIDADE
    • 8. KOPI LUWAK (INDONÉSIA) Diferenciação e Alto valor Londres :1 xícara = £30 (R$ 100,00)
    • 9. 250 gramas a R$ 70,00.
    • 10. Agregação de valorAgregação de valor MaisMais QualidadeQualidade MaisMais DiferenciaçãoDiferenciação QualidadeQualidade DiferenciaçãoDiferenciação
    • 11. Percepção do Consumidor • Qualidade certificada • Segurança alimentar • Informações confiáveis • Ajuda na escolha Está ocorrendo uma rápida mudança na mente E no comportamento dos consumidores
    • 12. conceito de qualidade em café 2003 2009 - em %
    • 13. determinantes de compra 2008 2009 em % Fonte: Pesquisa Tendências de Consumo de Café – Ivani Rossi – Fevereiro de 2010 desenvolvido por MIXXER para ABIC
    • 14. Fonte: KANTAR WORDLPANEL expansão do consumo incremento dos gastos em alimentos, bebidas, higiene pessoal e produtos de limpeza 2008 X 2009, em % Nº DE CATEGORIAS NAS COMPRAS ABAB CC DEDE > 10 de 4 a 10 até 4 salários mínimos 14 + 17 21 + + 2008 2009 2008 2009 2008 2009
    • 15. Ouvir oOuvir o consumidorconsumidor
    • 16. Ameaças CONSUMO INTERNO DE CAFÉ EM SACAS E PER-CAPITA - BRASIL
    • 17. Desafios Interromper a queda do consumo do café ocorrida nas décadas de 70 e 80. Assegurar o desenvolvimento competitivo das indústrias  Atuar em prol do crescimento do consumo de café  Lutar pela melhoria da qualidade do produto Desmistificar o preconceito Difusão de conhecimentos
    • 18. 1989
    • 19. Programas de Qualidade Comunicação Positiva Café & Saúde Programas de Marketing e Promoção Formação do Hábito Consumidor Futuro Estratégias
    • 20. DADOS GERAIS DOS PROGRAMAS DE QUALIDADE
    • 21. • Empresas associadas: 456 • Marcas autorizadas ao uso do Selo de Pureza: 1.082 • Distribuição de coletas pelo Brasil: Estados onde foram realizadas coletas Estados onde não foram realizadas coletas Em setembro de 2010, o Selo de Pureza atingiu a marca histórica de mais de 51.000 análises desde o início de sua história!!! SPA – Programa Selo de Pureza ABIC
    • 22. 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 14 21 26 43 47 54 81 Empresas PQC Evolução das empresas e produtos 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 50 77 120 215 256 324 421 Produtos PQC + 27 + 97 Meta ABIC 2010: adesão de 25 novas indústrias no PQC Números Atingidos: 27 novas e mais 8 em andamento Meta ABIC 2010: inclusão de 10 novos produtos Superiores no PQC Números Atingidos: 23 novos produtos Superiores e mais 6 em andamento PQC – Programa de Qualidade do Café
    • 23. Produtos por categoria Gourmet 25% Superior 23% Tradicional 52% 220 produtos 105 produtos 96 produtos Tradicional Superior Gourmet 170 73 81 220 96 105 2009 2010 2009 2010 2009 2010 Tradicional Superior Gourmet
    • 24. 4,5 4,8 5,1 5,4 5,7 6 6,3 6,6 6,9 7,2 7,5 7,8 8,1 Gourmet Superior Tradicional Média da Qualidade Global dos produtos PQC por categoria 4,7 6,3 7,4
    • 25. *Produtos coletados no Estado de São Paulo (principalmente São Paulo Capital) e Estado de Minas Gerais, no período de fevereiro à setembro de 2009. ESTUDO COMPARATIVO Categoria Tradicional
    • 26. PESQUISA DE EXPOSIÇÃO E PREÇO DO CAFÉ EXPOSIÇÃO POR CATEGORIA DE QUALIDADE (%) Coleta de: 14/09/10 Categoria Frentes Preços Médios   % (R$/Kg) Tradicional   89% 10,04 Superior   4% 17,67 Gourmet  7% 31,02 Preço Médio Geral 11,72
    • 27. Evolução das empresas e produtos 5 7 12 15 2007 2008 2009 2010 EmpresasPCS 12 16 27 41 2007 2008 2009 2010 ProdutosPCS PCS – Cafés Sustentáveis do Brasil
    • 28. A EVOLUÇÃO DO CONSUMO INTERNO
    • 29. “Pesquisa ABIC Tendências de Consumo de Café no Brasil: as Principais Conclusões
    • 30. penetração do café em % +6,6 2003 2009 O hábito é um dos elementos mais importantes na formação do consumidor de café. A partir daí, os elementos organolépticos (aroma, sabor residual, etc.) são os elementos de reforço do consumo. Além do caráter social do consumo desta bebida
    • 31. EM CASA FORA DE CASA 2003 2009 ++170%170% 2009 +242%+242% Classe C hábitos de consumo local de consumo - em %
    • 32. hábitos de consumo tipos de café por classe – 2004 2009 - em % A B
    • 33. desenvolvido por MIXXER para ABIC hábitos de consumo tipos de café por classe – 2004 2009 - em % DC
    • 34. conceito de café sustentável em % 2626 7474 2828 7272 2008 2009 NÃONÃO NÃONÃO “Você sabia que cafés sustentáveis, são os cafés cuja produção preserva o meio ambiente e garante melhores condições de vida aos produtores? “ “Conhecendo o que são cafés sustentáveis, optaria por eles?” 4242 5858 SIMSIM “Pagaria a mais sabendo que são sustentáveis?” 4343 5757 SIMSIM 2009 2009 +5,10
    • 35. 93% valoriza empresas que praticam programas de responsabilidade social (social, ambiental, etc) 46% optam por uma marca que pratica ações de cunho social, mesmo com preços superiores aos dos concorrentes, em 2005 era 35% Fonte: PNC – LatinPanel 2007 – categorias auditadas Ganha peso também questões ligadas à Sustentabilidade/Responsabilidade Social...
    • 36. Produzir com qualidadeProduzir com qualidade Comprar com qualidadeComprar com qualidade OFERECER QUALIDADEOFERECER QUALIDADE
    • 37. INOVAÇÃO Monodose / Café porcionado A nova forma de degustar o café
    • 38. R$ 1,80 / dose
    • 39. K-Cup: Um fenômeno nos EUA
    • 40. Xícara = R$ 9,00 (Santo Grão –SP)
    • 41. R$ 1,86 / dose
    • 42. É só colocar água bem quente e encaixar o sachê HANDPRESSO.
    • 43. R$ 4,80 / xícara (Santa Sophia – MG)
    • 44. “O que realmente importa é estimular o consumo de todas as formas de café, com qualidade crescente, maior valor agregado e rentabilidade em todo agronegócio.” Almir José da Silva Filho Presidente da ABIC
    • 45. MUITO OBRIGADO!MUITO OBRIGADO! www.abic.com.br www.cafeesaude.com.br e-mail: abic@abic.com.br

    ×