Terceirização no Desenvolvimento de Sistema

1,784
-1

Published on

Experiências na Terceirização de Desenvolvimento de Sistemas de Informação Utilizando Práticas Ágeis a partir da Análise de Casos do Governo Brasileiro

1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
  • Jogando.net/MU *24*

    Boa tarde amigos,

    Venham conhecer nossos Servidores de Mu
    Online Season 6 http://www.jogando.net/mu/
    >>muitos kits novos;
    >> Nossos GMs online em todos os servers
    Fazem eventos todos os dias:
    Fazemos sua Diversão com qualidade,há mais de 5 anos
    Servers ON 24 horas por dia
    Vários Server esperando por você.Venha se divertir de verdade.
    >>>CURTA nossa Fan page no Facebook e concorra a prêmios.
    SORTEIO de 2 pacotes de 100 JCASHs mais 15 dias VIP Premium
    >>>Conheçam também Animes Cloud -> http://www.animescloud.com, mais de 20.000 videos online,feito exclusivo para sua diversão.
    Site http://www.jogando.net/mu/ Benvindos ao nosso servidor.
    Wartemix Divulgadora Oficial !
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
1,784
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
29
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Terceirização no Desenvolvimento de Sistema

  1. 1. Experiências na Terceirização de Desenvolvimento de Sistemas de Informação Utilizando Práticas Ágeis a partir da Análise de Casos do Governo Brasileiro Alexandre Cezar Pratti Orientador: Fábio PetrilloCurso de Especialização em Engenharia de Requisitos e Modelagem de Negócios
  2. 2. Agenda• Motivação• Contratações Públicas• Métodos Ágeis• Experiências• Pesquisa• Conclusão• Trabalhos Futuros
  3. 3. Motivação• Contexto: – PDS-CGU (RUP); – Terceirização; – Dificuldades na execução de projetos.• Proposta inicial;• Decisão pela análise de experiências do governo.Curso de Especialização em Engenharia de Requisitos 3
  4. 4. Contratações Públicas• Descentralização: – Governança de TI no Brasil (Cepik e Canabarro, 2010)• Não garantem maior eficiência da Administração;• Detém natureza burocrática;• Modelo antigo: Todos serviços, uma empresa.Curso de Especialização em Engenharia de Software 4
  5. 5. Contratações Públicas• Modelo atual: – Acórdão TCU 786/2006 (diagnóstico); – MPOG: IN04/2008 (regulamentação); • Planejamento, parcelamento, serviço mensurado, alinhamento. – Ferramentas mais utilizadas: • APF, OS, Métodos tradicionais (RUP); – Dificuldades conhecidas: • TI reduzida nos órgãos, alta rotatividade... – Lei 10.520/2002 (Pregão) – Serviços comuns.Curso de Especialização em Engenharia de Software 5
  6. 6. Métodos Ágeis• Manifesto ágil (valores comuns): – “Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas – Software em funcionamento mais que documentação abrangente – Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos – Responder a mudanças mais que seguir um plano”Curso de Especialização em Engenharia de Software 6
  7. 7. Métodos Ágeis• Segundo Fowler (2005): – “Agile methodologies developed as a reaction to these methodologies. For many people the appeal of these agile methodologies is their reaction to the bureaucracy of the engineering methodologies. These new methods attempt a useful compromise between no process and too much process, providing just enough process to gain a reasonable payoff”Curso de Especialização em Engenharia de Software 7
  8. 8. Métodos Ágeis• XP – Programação Extrema – Técnicas de eng.: simplicidade, refatoração...• TDD – Desenv. Orientado a Testes• Lean – Desenv. Enxuto – Orientado a valor, empowerment• Scrum: – Time-boxes, sprint, release, melhoria e planejamento contínuos.Curso de Especialização em Engenharia de Software 8
  9. 9. Motivação• Contratação Pública e Métodos Tradicionais de desenvolvimento: – Dificuldades em sua execução;• Contratação pública + Métodos Ágeis – Porque não? – Quais as experiências que temos?• Tendência do mercado: experiências com terceirização e métodos ágeisCurso de Especialização em Engenharia de Software 9
  10. 10. Experiências• Franklin (2008) - Adventures in Agile Contracting (EUA) – Experiência em 3 estágios: • T&M • T&M, marcos de negócio • “Tripla restrição” – Fatores-chave: • Processo alteração contratual que garanta mudanças rápidas • Participação ampla na elaboração do contratoCurso de Especialização em Engenharia de Software 10
  11. 11. Experiências• Obukhova (2010) - Fixed Price Agile Projects. How it works (Ucrânia) – Modelo próprio: orçamento e tempo fixo (4 Passos); – “Fazer apenas o que é necessário”; – Fatores-chave: • Entrega como produto; • Definição de “pronto”; • Tempo de feedback acordado; • Histórias claras.Curso de Especialização em Engenharia de Software 11
  12. 12. Experiências• Banerjee et al. (2011) - Experience of Executing Fixed Price Off-shored Agile Project (India) – Fase de gerenciamento de projeto x ágil – Fatores-chave: • Cliente e executor acreditarem no trabalho ágil. • Mudança de culturaCurso de Especialização em Engenharia de Software 12
  13. 13. Experiências• Silva et al. (2012) - Adaptação na prática de um setor público às metodologias ágeis – Simulação de contratação ANCINE – PUC-RJ – Desafios: • Escopo flexível e qualificação do valor de negócio. – Fatores-chave: • Mudança de cultura; • Envolvimento do cliente; • Desentranhar o waterfall;Curso de Especialização em Engenharia de Software 13
  14. 14. Pesquisa• Metodologia: – Levantamento em comunidades (SISP e TiControle); – Entrevista em órgãos voluntariados; – Análise de termos de referência e modelos de desenvolvimento de software; – Questionário Online.Curso de Especialização em Engenharia de Software 14
  15. 15. Pesquisa• Entrevistas desetruturadas;• Órgãos: – BACEN; – INEP; – STF; – ANCINE.Curso de Especialização em Engenharia de Software 15
  16. 16. BACEN• Trabalha com ágil a mais tempo (+3)• Iniciou com equipes terceirizadas ainda no modelo antigo• Experiência com desenvolvimento remoto• Novo modelo recentemente licitado: – Critérios do gestor do projeto: • OS por sprint ou release; • Acordo de nível de serviço flexíveis.• Ambiente técnico do órgãoCurso de Especialização em Engenharia de Software 16
  17. 17. ANCINE• Sem experiência interna• Equipe Remota• Problemas de Integração• Melhorava a medida em que a metodologia era entendida• Entregas rápidas• Viabilizando uma nova contrataçãoCurso de Especialização em Engenharia de Software 17
  18. 18. INEP• Contrato previa desenvolvimento tradicional ou ágil• O processo de desenvolvimento ágil foi descrito para o contrato• OS representavam Sprints – Estimava-se antes da abertura e ao final• Não havia testes automatizados• Parte foi executado com a visão ágilCurso de Especialização em Engenharia de Software 18
  19. 19. STF• Baseado no Scrum – Regras no contrato – Produtividade por Sprint• Suporte ao gestor do projeto• Métricas bem definidas• Ferramentas• Licitação em breveCurso de Especialização em Engenharia de Software 19
  20. 20. Questionário•10 Órgãos - 41 projetos contratados executados com métodos ágeis• Contexto: Métodos Ágeis e Contratações Públicas Utiliza Métodos Ágeis Internamente? 10% Não 10% Sim, a pouco tempo (menos de 50% 1 ano) Sim, a algum tempo (menos de 30% 3 anos)Curso de Especialização em Engenharia de Software 20
  21. 21. Quais metodologias ágeis foram utilizadas na execução do contrato? 4 7 Programação Extrema - XP 0 Scrum Crystal Desenvolvimento Orientado a Testes - TDD 3 Desenvolvimento Enxuto - Lean Other 0 20 1 2 3 4 5 6 7Curso de Especialização em Engenharia de Software 21
  22. 22. Na execução de contratos públicos com métodos ágeis, é possível prever com precisão, nos momentos iniciais do projeto, seu escopo?4 4 1 - Não, de maneira3 nenhuma 2 2 2 2 32 41 5 - Sim, com certeza 00Curso de Especialização em Engenharia de Software 22
  23. 23. O quanto alta qualidade constante interfere na aplicação de métodos ágeis de desenvolvimento com empresas terceirizadas? 0 1 inviabiliza prejudica muito prejudica pouco 4 não prejudica 50 1 2 3 4 5Curso de Especialização em Engenharia de Software 23
  24. 24. Como seriam organizadas as Qual melhor maneira de ordens de serviço? medir o esforço de desenvolvimento? 10% 10% 0% por "sprint" 10% 20% Pontos por função por entrega (release) Homens-hora 50% Pontos de história por periodo Other (semanalmente, quinzenalmente,...) Other 70% 30%Curso de Especialização em Engenharia de Software 24
  25. 25. Do ponto de vista da organização, qual o nível de dificuldade na gestão de um contrato de desenvolvimento de sistemas com a utilização de metodologias ágeis?4 4 33 1- muito difícil 2 22 3 4 5 - muito fácil 11 00Curso de Especialização em Engenharia de Software 25
  26. 26. A organização pretende executar novos contratos de desenvolvimento de sistemas utilizando metodologias ágeis? 0% 40% Não Não sei Sim 60%Curso de Especialização em Engenharia de Software 26
  27. 27. Opiniões“Estabelecer um processo de desenvolvimentoque instrumente o contrato. Em cada projeto,estabelecer acordos de nível de serviço claros eparâmetros de qualidade para o produto,observando o processo de desenvolvimento dainstituição contratante. O contratante devemonitorar e gerenciar continuamente os projetoscontratados, de modo a antever possíveisproblemas.”Curso de Especialização em Engenharia de Software 27
  28. 28. Opiniões“Iterações curtas (2-4 semanas). Product Ownercompartilhado pela TI e pelo usuario final frente aempresa terceirizada. Educação inicial e constantedo usuário frente ao backlog - avaliações decenários e custo-beneficio das decisões derepriorização e mudança. Dashboard e softwarevisível para avaliação e monitoramento do projeto.Desenvolvimento por produto especifco e não por"saco" de PF para ser utilizado em qualquer coisa.SLAs medidos mais por criterios de entrega deSWEspecialização em Engenharia de SoftwareCurso de e menos por documentação” 28
  29. 29. Conclusão• Real tendência; – Outros exemplos no governo.• Estado Atual – Não há solução exata; – Órgãos em experimentação (inovação). – Sucesso pode estar relacionado a forma de gerenciamento de contratosCurso de Especialização em Engenharia de Software 29
  30. 30. Conclusão• Dificuldades comuns: – Desconhecer a metodologia a ser empregada (cultura do contratado e do contratante); – Problema da contagem em PF: não é orientada a valor para o negócio ou ROI• As dificuldades se confudem com as de um paradigma tradicional de terceirizaçãoCurso de Especialização em Engenharia de Software 30
  31. 31. Conclusão• CGU (recomendação) – Experiências próprias de práticas ágeis em desenvolvimentos internos; – Evolução do controle da qualidade em projetos contratados.• Ponto-chave: – Mudança de cultura da empresa contratada e do órgão.Curso de Especialização em Engenharia de Software 31
  32. 32. Trabalhos Futuros• Melhorar o questionário e número de respondentes;• Entrevistas semi-estruturadas;• Envolver melhor o governo em eventos ágeis;• Aumentar o número de experiências documentadas no governo;• Criação de uma orientação ou modelo.Curso de Especialização em Engenharia de Software 32
  33. 33. Obrigado!Curso de Especialização em Engenharia de Software 33

×