[cv - 2011.2] 04-elementos relacionais

2,143 views

Published on

Aula 03 do curso de comunicação visual - elementos relacionais

Published in: Design
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,143
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
96
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

[cv - 2011.2] 04-elementos relacionais

  1. 1. Elementos relacionais Comunicação Visual - 8.11sexta-feira, 26 de agosto de 11
  2. 2. Nas aulas anteriores, vimos elementos Básicos e Visuais. Hoje, veremos os elementos que necessitam de outros para comporem um layout, por isso, chamados de Elementos Relacionais (escala, equilíbrio, gravidade, direção e posição).sexta-feira, 26 de agosto de 11
  3. 3. Escalasexta-feira, 26 de agosto de 11
  4. 4. O que chamamos de escala? Escala pode ser objetiva e se referir às dimensões exatas de um objeto físico.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  5. 5. Em um mapa, a escala faz relação da imagem com um objeto real (Google, 2011)sexta-feira, 26 de agosto de 11
  6. 6. Subjetivamente, ela alude à impressão que alguém tem do tamanho de um objeto.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  7. 7. Em Shadow of Colossus, a escala é muito utilizada para demonstrar a diferença descomunal entre o protagonista e os colossos enfrentados. E aí, vai encarar? (Team Ico, 2005)sexta-feira, 26 de agosto de 11
  8. 8. Dizemos que algo está fora de escala quando não há indícios que conectem a imagem a uma experiência vivida.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  9. 9. Como falamos antes, a escala é relativa, isso significa dizer que um objeto é maior ou menor dependendo do tamanho, da localização e da cor dos elementos ao redor.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  10. 10. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  11. 11. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  12. 12. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  13. 13. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  14. 14. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  15. 15. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  16. 16. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  17. 17. A ideia de profundidade está ligada à de escala. Quando temos um elemento na tela, não temos noção do quão profundo tal objeto está. No momento que adicionamos um outro elemento referencial, já podemos começar a explorar sua profundidade.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  18. 18. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  19. 19. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  20. 20. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  21. 21. Pink Floyd (1969)sexta-feira, 26 de agosto de 11
  22. 22. A falta de referenciais faz com que a escala de um objeto seja difícil de determinar, gerando confusão, mas também atraíndo olhares.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  23. 23. Fotografar pequenos objetos de muito perto e de um ângulo baixo cria a ilusão de monumentalidade.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  24. 24. O edifício desta estação elétrica em Utrecht, na Holanda, não tem janelas, nem portas para indicar sua escala em relação aos seres humanos ou tipos familiares de edifícios. (NL Architecs, 1998)sexta-feira, 26 de agosto de 11
  25. 25. Cuidado ao escalonar!sexta-feira, 26 de agosto de 11
  26. 26. Escalonar objetos pode transformar seu impacto na página ou tela. Cuidado! É fácil distorcer um elemento por escaloná-lo desproporcionalmente.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  27. 27. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  28. 28. A A Asexta-feira, 26 de agosto de 11
  29. 29. AAAAA Asexta-feira, 26 de agosto de 11
  30. 30. Ritmo e Equilíbriosexta-feira, 26 de agosto de 11
  31. 31. Equilíbrio é uma condição humana. É um conforto estimado em nossa cultura e que acabamos por perceber em coisas que vemos, ouvimos, cheiramos, provamos, tocamos.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  32. 32. O equilíbrio age como uma baliza para a forma, a ancora e ativa elementos do espaço. Ele acontece quando o peso de uma ou mais coisas está distribuído igualmente ou proporcionalmente no espaço.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  33. 33. Equilíbrio simétrico Acontece quando os elementos de uma composição são os mesmos em ambos os lados de uma linha axial.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  34. 34. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  35. 35. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  36. 36. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  37. 37. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  38. 38. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  39. 39. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  40. 40. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  41. 41. Contemplation - David Lanhamsexta-feira, 26 de agosto de 11
  42. 42. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  43. 43. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  44. 44. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  45. 45. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  46. 46. A inércia inerente à simetria pode ser problemática quanto aos objetivos da comunicação desejada. O observador normalmente evitará o material e fugirá rapidamente uma reflexão intelectual aprofundada.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  47. 47. Equilíbrio assimétrico Em vez de preocupar-se com imagens reflexas em ambos os lados do layout, o balanço assimétrico envolve objetos de diferentes tamanhos, formas, tonalidades ou posicionamento.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  48. 48. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  49. 49. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  50. 50. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  51. 51. Starry Night - Van Gogh (1889)sexta-feira, 26 de agosto de 11
  52. 52. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  53. 53. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  54. 54. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  55. 55. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  56. 56. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  57. 57. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  58. 58. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  59. 59. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  60. 60. Composições assimétricas provocam maior envolvimento, exigem que o olho se mova mais. Tornar diferentes todas as proporções entre e em volta de elementos minimiza a possibilidade de simetria.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  61. 61. Gravidadesexta-feira, 26 de agosto de 11
  62. 62. Como já falado, as experiências humanas são comumente levadas às telas e páginas para criar sensações diversas. A gravidade é uma delas.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  63. 63. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  64. 64. Direçãosexta-feira, 26 de agosto de 11
  65. 65. A ideia de direção, como vimos quando estudamos retas, ajuda a criar ritmo nas composições.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  66. 66. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  67. 67. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  68. 68. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  69. 69. Posiçãosexta-feira, 26 de agosto de 11
  70. 70. Dependendo da forma em que o objeto é posicionado na tela, ele assume um significa diferente, criando ou reforçando determinados sentidos.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  71. 71. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  72. 72. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  73. 73. sexta-feira, 26 de agosto de 11
  74. 74. Bibliografiasexta-feira, 26 de agosto de 11
  75. 75. BEAIRD, Jason. Princípios do Web Design Maravilhoso. Alta Books: Rio de Janeiro, 2008. Lupton, Ellen. Novos Fundamentos do Design. São Paulo: Cosac Naify, 2008. Samara, Timothy. Elementos do Design: guia do estilo gráfico. Porto Alegre: Bookman, 2010.sexta-feira, 26 de agosto de 11
  76. 76. Elementos relacionais eduardonovais@virtual.ufc.brsexta-feira, 26 de agosto de 11

×