A ação do marquês de pombal

18,425 views
18,621 views

Published on

Published in: Education
1 Comment
8 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
18,425
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2,617
Actions
Shares
0
Downloads
342
Comments
1
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A ação do marquês de pombal

  1. 1. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL Sebastião José de Carvalho e Melo (futuro Marquês de Pombal) ministro de D. José I, entre 1750 e 1777
  2. 2. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL Reinado de D. João V: Grande riqueza gasta em luxos, festas, banquetes e construções de monumentos. Grande parte dos produtos que se consumiam em Portugal eram comprados ao estrangeiro. Diminuição das remessas de ouro vindo do Brasil Fraca produção agrícola e industrial Portugal empobrecido D. José I, sucessor de D. João V, nomeia Sebastião José de Carvalho e Melo, futuro marquês de Pombal, para seu ministro.
  3. 3. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL
  4. 4. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL TERRAMOTO DE LISBOA 1 de novembro de 1755
  5. 5. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL Consequências do terramoto: cerca de dez mil edifícios ficaram destruídos, incluindo o Paço da Ribeira; morte de vinte mil pessoas e milhares de desalojados.
  6. 6. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL  Enterrar os mortos e socorrer os feridos;  Policiar as ruas e os edifícios mais importantes para evitar roubos;  Elaborar um plano de reconstrução da zona de Lisboa que ficou destruída. Medidas tomadas pelo Marquês de Pombal após o terramoto
  7. 7. As ruas passaram a ser largas, com um traçado geométrico e com passeios calcetados. O Terreiro do Paço deu lugar à atual Praça do Comércio. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL A antiga e a nova Lisboa Lisboa pombalina
  8. 8. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL As casas foram construídas todas da mesma altura e com fachadas iguais para simbolizar a igualdade de todos perante o rei. Foi construída uma rede de esgotos, tentando acabar com o hábito de atirar os despejos pelas janelas acompanhados do grito “água vai”.
  9. 9. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL REFORMAS ECONÓMICAS  Criação de Companhias Comerciais com o objectivo de apoiar a grande burguesia portuguesa e desenvolver a agricultura e a pesca; No reinado de D. José I, por iniciativa do seu ministro, Sebastião José de Carvalho e Melo, foi criada a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, com sede no Porto, com o objectivo de limitar a preponderância dos ingleses no comércio dos vinhos do Alto Douro e resolver a crise porque então passava aquela região.
  10. 10. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL REFORMAS ECONÓMICAS  Criação de novas indústrias e apoio às já existentes, para aumentar as exportações e diminuir as importações.
  11. 11. REFORMAS SOCIAIS E POLÍTICAS  Retirou cargos e riquezas aos nobres e chegou mesmo a mandar matar alguns que se opunham à sua política, como a poderosa família Távora;  Expulsou os Jesuítas;  Protegeu a burguesia atribuindo- -lhe cargos de grande confiança;  Proibiu a escravatura em Portugal. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL
  12. 12. REFORMAS NO ENSINO  Criou escolas de instrução primária;  Criou escolas de ensino técnico em Lisboa e no Porto;  Fundou o Colégio dos Nobres;  Reformou a Universidade de Coimbra;  Extinguiu a Universidade de Évora, controlada pelos Jesuítas. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL
  13. 13. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL Jardim botânico de Coimbra
  14. 14. A AÇÃO DO MARQUÊS DE POMBAL Laboratório Químico da Universidade de Coimbra

×