Curso de gestão do conhecimento   parte 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

Curso de gestão do conhecimento parte 2

  • 542 views
Uploaded on

D. Web 2.0 ...

D. Web 2.0
E. Learning Organizations
F. Como as Organizações Adquirem e Disseminam o Conhecimento

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
542
On Slideshare
535
From Embeds
7
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
12
Comments
0
Likes
0

Embeds 7

http://abcursos-on.com.br 7

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. GESTÃO DO CONHECIMENTO - KNOWLEDGE MANAGEMENT (KM)WEB 2.0
  • 2. WEB 2.0
  • 3. “O termo Web 2.0 é utilizado para descrevera segunda geração da World Wide Web -tendência que reforça o conceito de trocade informações e colaboração dosinternautas com sites e serviços virtuais.A idéia é que o ambiente on-line se tornemais dinâmico e que os usuários colaborempara a organização de conteúdo”.“Dentro deste contexto se encaixa aenciclopédia Wikipedia, cujas informaçõessão disponibilizadas e editadas pelospróprios internautas”.WEB 2.0
  • 4. WEB 2.0
  • 5. “Também entra nesta definição a oferta dediversos serviços on-line, todosinterligados, como oferecido pelo WindowsLive. Esta página da Microsoft, integraferramenta de busca, de e-mail, comunicadorinstantâneo e programas de segurança, entreoutros”.“Muitos consideram toda a divulgação emtorno da Web 2.0 um golpe de marketing. Comoo universo digital sempre apresentouinteratividade, o reforço destacaracterística seria um movimento natural e,por isso, não daria à tendência o título de“a segunda geração”.Polêmicas à parte, o número de sites eserviços que exploram esta tendência vemcrescendo e ganhando cada vez mais adeptos”.( Folha de São Paulo – Informática – 10/06/2006)WEB 2.0
  • 6. WEB 2.0
  • 7. WEB 2.0
  • 8. Números da Web:O tempo gasto em redes sociais cresce 3x maisrápido que o tempo gasto na internet;13 horas de vídeo são carregados a cada minutono YouTube;412,3 anos seriam gastos para assistir a todosos vídeos do Youtube;100.000.000 de vídeos são vistos todos os diasno YouTube;13.000.000 é o número de artigos no Wikipédia;3.600.000.000 é o número de fotos no Flickr, 1para cada 2 pessoas no planeta.( http://www.slideshare.net/mzkagan/what-the-fk-is-social-media-one-year-later )WEB 2.0
  • 9. Números da Web:3.000.000 é o número de Tweets por dia;13.900.000.000 minutos foram gastos noFacebook em abril/09 (Reuters);5.000.000 é o número de pessoas que apóiaativamente Obama em 15 redes sociais;14.200.000 pessoas já viram o famoso vídeo dacampanha “Yes we can”;$6.500.000 foram doados pela internet para acampanha de Obama;Se o Facebook fosse um país seria o 5º maispopuloso do mundo.WEB 2.0
  • 10. GESTÃO DO CONHECIMENTO - KNOWLEDGE MANAGEMENT (KM)LEARNINGORGANIZATIONS
  • 11. As organizações que aprendem sãoorganizações onde as pessoas expandemcontinuamente sua capacidade de criar osresultados que verdadeiramente desejam,onde novos padrões expansionistas depensamento são nutridos, onde a aspiraçãocoletiva é liberada e onde as pessoas estãocontinuamente aprendendo a ver todo oconjunto.LEARNING ORGANIZATIONS
  • 12. A lógica básica para essas organizações éque, em situações de rápida mudança somenteaqueles que são flexíveis, adaptáveis eprodutivos se sobressaem.As pessoas têm a capacidade de aprender, masas estruturas em que estão, muitas vezes nãoconduzem à reflexão e compromisso. Alémdisso, as pessoas podem não ter asferramentas e conceitos norteadores paradirecionar as situações que enfrentam.Organizações que estão continuamenteexpandindo sua capacidade de criar seufuturo requerem uma mudança fundamental deespírito entre os seus colaboradores.LEARNING ORGANIZATIONS
  • 13. O que distingue a aprendizagem dasorganizações mais tradicionais é o domínio dedeterminadas disciplinas básicas ou"tecnologias componentes". As cinco que PeterSenge identifica estariam convergindo parainovar as organizações que aprendem.São elas:- O pensamento sistêmico- Maestria pessoal- Os modelos mentais- Construção de uma visão partilhada- Equipe de aprendizagemLEARNING ORGANIZATIONS
  • 14. Pensamento sistêmico:Segundo Peter Senge as pessoas são capazesde agir sobre as estruturas e sistemas deque fazem parte. O ponto de vista desistemas é orientado para a visão de longoprazo. Nós tendemos a nos concentrar sobre aparte ao invés do todo, esquecendo-nos deque a organização é um processo dinâmico. Asvezes, melhorias de curto prazo comprometemsignificativamente o desempenho a longoprazo.LEARNING ORGANIZATIONS
  • 15. Maestria Pessoal:Organizações aprendem através de indivíduosque aprendem. Isto não garante aaprendizagem organizacional, mas sem ela aaprendizagem não ocorre.Maestria pessoal é a disciplina quecontinuamente esclarece e aprofunda nossavisão pessoal, concentra nossas energias,desenvolve a paciência e aprimora visão darealidade objetiva.Pessoas com alto nível de maestria vivem nummodo contínuo de aprendizagem e sãoconscientes de suas limitações e de suasáreas de crescimento.LEARNING ORGANIZATIONS
  • 16. Os modelos mentais:São pressuposições profundamente enraizadas,generalizações ou mesmo imagens queinfluenciam a forma como entendemos o mundo.Muitas vezes não somos conscientes doimpacto que tais premissas podem causar nonosso comportamento. A disciplina de modelosmentais começa por virar o espelho paradentro, aprendendo a desenterrar nossasimagens internas, para levá-las àsuperfície. Trabalhando com modelos mentais,será necessário que as pessoas adquiramnovos conhecimentos e desenvolvam novasorientações para promoverem mudanças.LEARNING ORGANIZATIONS
  • 17. Construção de uma visão partilhada:Uma idéia capaz de inspirar as pessoasmantém uma imagem no futuro que buscamoscriar.Quando existe uma visão genuína, as pessoasaprendem, não porque lhes é dito, mas porquequerem.O difícil é transformar a visão em visãocompartilhada (não como uma receita debolo), mas com um conjunto de práticas eprincípios orientados.As práticas da visão partilhada envolvemhabilidades de partilhar as “imagens dofuturo”.LEARNING ORGANIZATIONS
  • 18. Equipe de aprendizagem:Processo de alinhamento e desenvolvimentodas capacidades de uma equipe para criar osresultados que seus membros realmentedesejam.Baseia-se no domínio pessoal e visãocompartilhada - mas estes não sãosuficientes. As pessoas precisam sercapazes de agir em conjunto.LEARNING ORGANIZATIONS
  • 19. GESTÃO DO CONHECIMENTO - KNOWLEDGE MANAGEMENT (KM)COMO AS ORGANIZAÇÕESADQUIREM E DISSEMINAMO CONHECIMENTO
  • 20. COMO AS ORGANIZAÇÕES ADQUIREM E DISSEMINAM O CONHECIMENTOA 3M é mais uma vez exemplo de empresa queadquire e dissemina o conhecimento de formainteressante.O seu grande foco é a inovação, não somentepara criar novos produtos como no seu modo detrabalhar. Eles optaram por usar um sistemade “Lead Users” para adquirirem idéias paranovos produtos.Os “Lead Users” nada mais são do que usuáriosqualificados de determinado produto.
  • 21. COMO AS ORGANIZAÇÕES ADQUIREM E DISSEMINAM O CONHECIMENTOOs times de “Lead Users” sãomultidisciplinares e compostos por 4 a 6indivíduos. O objetivo é sempre criarsoluções rentáveis para necessidades nãoatendidas dos clientes, bem à frente daconcorrência.Os times são estimulados a trabalhar comambigüidade e incerteza. Eles são ensinados afocar nas áreas onde as possibilidades dedescoberta são maiores porque o conhecimentoé limitado. Uma forma de ver isso é aoportunidade de geração do conhecimentoatravés da falta de conhecimento.
  • 22. Normalmente as oportunidades estão bemdistantes da experiência do dia-a-dia, ostimes precisam se familiarizar com o que elesnão sabem. E é aí que entram os “Lead Users”e os “Lead User Experts”. O time passa aadquirir conhecimento a um passo maisacelerado através do contato com esses“experts” no assunto pesquisado.Normalmente os experts trabalham no mercadoque atende o público-alvo pesquisado e emindústrias análogas. Essas indústriascompartilham soluções relevantes para ofuturo do mercado como um todo.COMO AS ORGANIZAÇÕES ADQUIREM E DISSEMINAM O CONHECIMENTO
  • 23. A adesão aos projetos por parte dos “LeadUsers” é altíssima. Com freqüência eles atéjá têm um protótipo da solução para oproblema em questão e estão dispostos acompartilhá-lo.A grande inovação do processo é que o timebusca informação focada no que o consumidorvai querer no futuro e não numa necessidadelatente e conhecida. Isto porque muitastendências são dificilmente percebidas naatualidade, até mesmo pelos “early adopters”.COMO AS ORGANIZAÇÕES ADQUIREM E DISSEMINAM O CONHECIMENTO
  • 24. A grande diferença de uma simples pesquisa demercado realizada com consumidores é que otime tem que se afastar de todo conhecimento,fatos e pessoas com informações pré-existentes sobre o assunto e procuramprofissionais que estão super à frente dequalquer crença existente sobre o assunto nomercado e tendem a trabalhar em “atividadesde nicho” dentro de uma organização.Importante ressaltar que a 3M não usou ametodologia apenas em busca de novosprodutos, mas também em busca dedirecionamentos estratégicos.COMO AS ORGANIZAÇÕES ADQUIREM E DISSEMINAM O CONHECIMENTO
  • 25. Exemplo: para desenvolver uma gaze cirúrgica,eles consultam profissionais como enfermeirose cirurgiões.Uma vez que o conhecimento é adquiridoatravés de diversos “lead users”, ele édisponibilizado num grande database acessívela todos os profissionais, que podem aprimorara idéia.( www.mit.edu/people/evhippel )COMO AS ORGANIZAÇÕES ADQUIREM E DISSEMINAM O CONHECIMENTO