Eletrocosméticos Buona Vita

4,136 views
3,927 views

Published on

Conteúdo da palestra ministrada pela Buona Vita Cosméticos, no II Encontro de Coordenadores de Instituições de Ensino.

Published in: Health & Medicine, Business
1 Comment
9 Likes
Statistics
Notes
  • Uma dúvida a respeito da radiofreqência: Alguns protocolos sugerem a aplicação prévia de um gel condutor contendo NaCl. Porém, outra linhas de raciocínio consideram a adição de NaCl 'perigosa' por haver o risco de um superaquecimento e consequente queimadura da pele do paciente. O que a Buona Vita diz sobre essa questão?
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
4,136
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Eletrocosméticos Buona Vita

  1. 1. ELETROCOSMÉTICOS<br />ALIADOS AOS TRATAMENTOS ESTÉTICOS <br />
  2. 2. IONTOFORESE<br />FONOFORESE<br />ELETRODERMOPORAÇÃO<br />DESINCRUSTAÇÃO<br />
  3. 3. A VISÃO DA BUONA VITA PARA FORMULAÇÃO DE COSMÉTICOS PARA IONTOFORESE<br />SINERGIA<br />TRATAMENTOS DE SINDROMES DE DESARMONIA: FACIAL<br /> CORPORAL<br />
  4. 4. DEFINIÇÃO<br /> A iontoforese é uma técnica não invasiva que usa potencial (< 5V) ou corrente elétrica (0,1 a 1 mA/cm2 ) para prover uma maneira controlada de aumentar a transferência transdermal de uma variedade de drogas.<br /> Há citações de uso de corrente contínua e corrente alternada<br />Barry BW. Novel mechanismsanddevices to enablesuccessful transdermal drugdelivery. Eur J PharmSci 2001; 14: 101-114.<br />Costello CT, Jeske AH. Iontophoresis: applications in transdermal medicationdelivery. PhysTher 1995; 75: 554-563.<br />
  5. 5. Na iontoforese, além da difusão passiva, a penetração da droga é aumentada pelos mecanismos:<br />- Eletrorrepulsão<br /> - Eletroosmose<br />- Aumento da permeabilidade da pele<br />Barry BW. Drug delivery routes in skin: a novel approach. Adv Drug Deliv Rev 2002; 54: S31-S40.<br />
  6. 6. ELETRORREPULSÃO<br /> Na eletrorrepulsão os íons positivos da droga são repelidos no eletrodo positivo quando a corrente elétrica é aplicada e, por conseguinte, são empurrados para dentro da pele.<br />
  7. 7. ELETROOSMOSE<br /> Fluxo de líquido que ocorre durante a iontoforese, que auxilia na penetração de substâncias neutras (sem carga) e de alta massa molecular.<br />
  8. 8. Na aplicação de corrente elétrica tipo contínua através é possível observar fluxo de água do ânodo (+) para o cátodo (-), que é conhecido como fluxo eletroosmótico. E a ação da corrente causa um movimento transdermal de solutos ionizáveis e não carregados eletricamente que estão dissolvidos na solução doadora.<br />
  9. 9. FUNDAMENTAÇÃO CIENTÍFICA PARA OS COSMÉTICOS DE IONTOFORESE DA BUONA VITA COSMÉTICOS <br />Ionto Vita Tônus – solução eletrolítica<br />Ionto Vita Slim – solução eletrolítica<br />Ionto DMAE – + <br />Ionto White Skin – solução eletrolítica<br />Ionto Bio Factor – solução eletrolítica<br />Ionto Bio Skin – solução eletrolítica<br />Serun Acne – solução eletrolítica<br />SerunVitalizante– solução eletrolítica<br />
  10. 10. A taxa de fluxo líquido do volume através da pele resultantes de eletroosmoseno folículo piloso, é estimada em 0,3 ml/cm2 h. Os resultados sugerem que os folículos capilares são uma via importante para o fluxo eletroosmótico solução durante a iontoforese. O raio das aberturas de folículo piloso da pele de camundongos sem pêlo é medida a ser de 21 ± 5 mm. <br />© 2000 Wiley-Liss, Inc. e da AmericanPharmaceuticalAssociation J PharmSci 89:1537-1549, 2000 <br />
  11. 11. Estudo sobre o fluxo de água (3H2 O) e o manitol (C6H14O6) marcados, transferidos por iontoforese (10 horas, 0,36 mA/cm2), usando como modelo pele de rato e verificou que 50% do valor referente à transferência desse soluto não ionizável devia-se à participação do fluxo de água, confirmando o fenômeno da eletroosmose.<br />Kim A, Green PG, Rao G, Guy RH. Convective solvent flow across the skin during iontophoresis. Pharm Res 1993; 10:1315-1320.<br />
  12. 12. Estudo sobre a transferência por iontoforese em pele humana excisada :<br /><ul><li>salicilato (ânion),
  13. 13. feniletilamina (cátion),
  14. 14. manitol (neutro de baixo peso molecular)
  15. 15. insulina (componente neutro de alto peso molecular). </li></ul>Houve comprovação que tanto ânions quanto cátions e substâncias neutras de baixo ou alto peso molecular são transferidas por iontoforese com maior efetividade se comparadas às quantidades transferidas por difusão passiva não influenciada pela passagem da corrente elétrica. <br />Singh P, Anliker M, Smith GA, Zavortink D, Maibach HI. Transdermal iontophoresisandsolutepenetrationacrossexcisedhumanskin. J PharmSci 1995; 84: 1342-1346.<br />
  16. 16. Foi investigada por Cross & Roberts, a influência do fluxo sangüíneo na região alvo, <br /> ação da corrente galvânica sobre os nervos vaso motores, provocando uma hiperemia ativa, que chega a atingir os tecidos mais profundos por ação reflexa. Com isso há um aumento da irrigação sangüínea, acarretando maior nutrição tecidual profunda.<br />
  17. 17. Segundo Andrews e col (2000), o pH da pele abaixo do cátodo torna-se gradualmente alcalino à medida que íons positivos são atraídos em sua direção enquanto a pele debaixo do ânodo sofre a reação oposta. E estas alterações químicas induzem a uma vaso dilatação reflexa, presumivelmente com a finalidade de manter um pH homeostático.<br />
  18. 18. A hiperemia causada abaixo dos eletrodos é devida a estimulação química dos capilares. Alguns autores dividem este período em 3: <br />Primário: há vermelhidão até algumas horas após a aplicação de corrente.<br />Latência: quando quase total desaparecimento da hiperemia.<br />Reação Retardada: renovação de hiperemia até 24h, após a latência vasos e nervos ainda hipersensíveis (Leitão, 1967). <br />
  19. 19. Após a galvanização os vasos e nervos permanecem ainda vários dias hipersensíveis (influenciando beneficamente a circulação profunda por ação reflexa) (Cotta, Heipertz e Teirich-Leube, 1974).<br />
  20. 20. Em estudo sobre bioimpedância os autores demonstraram in vivo que a resistência elétrica da pele reside especialmente no estrato córneo e que essa característica diminui nas camadas subseqüentes. <br />Yamamoto Y, Yamamoto T. Measurement of electrical bioimpedance and its applications. Med ProgTechnol 1987; 12: 171-183.<br />
  21. 21. Pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo) descobriram um novo método que facilita a entrada de medicamentos pela pele, em especial de remédios usados na quimioterapia contra o câncer de pele.<br />
  22. 22. Dra. Renata Fonseca Vianna Lopez, comandou os cientistas que encapsularam a droga quimioterápica doxorrubicina em pequenas partículas de gordura (nanopartículas) e, em seguida, testaram a iontoforese em laboratório.<br />Projetos de pesquisa Obtenção e caracterização de sistemas de liberação para a quimioterapia tópica do câncer de pele: uso de promotor de absorção e aplicação da iontoforese. (FAPESP 01/05866-9)<br />
  23. 23. FONOFORESE <br />Ultra Gel <br />Bio Slim Belt <br />
  24. 24. DEFINIÇÃO<br /> A fonoforese é a aplicação tópica de drogas pela camada externa da pele (estrato córneo) dirigida pelo UST para os tecidos subjacentes.<br />Cagnie B, Vinck E, Vanderstraeten G. Phonoforesis versus topical application ofKetoprofen: comparisionbetweentissueand plasma levels. PhysicalTherapy 2003 Ago; 83(8):707-712.<br />Prentice WE. Modalidades terapêuticas para fisioterapeutas. 2 ed. Porto Alegre: Artmed; 2004. p.269.<br />
  25. 25. Segundo Low e Reed (2001) fonoforese é o movimento de drogas através da pele, para dentro dos tecidos cutâneos, sob influência do ultra-som. Algumas drogas são absorvidas pela pele apenas muito lentamente; a vibração sonora de alta freqüência pode acelerar esse processo. <br />
  26. 26. Byl (1995) é da opinião que o mecanismo ligado à fonoforese é o térmico. O aquecimento produzido pelo US aumenta a energia cinética das moléculas dos medicamentos e da membrana celular, além de aumentar a circulação local, aumenta a oportunidade das moléculas difundirem-se através do estrato córneo até a rede capilar da derme. <br />BYL, N. N. The use of ultraosund to enhance percutaneous absorption of benzydamine. Physical Therapy. v. 75, n. 6, p. 539-553, 1995. <br />
  27. 27. Mitragotrietal (1995) são da opinião que a cavitação é o principal mecanismo para o fonoforese, pois induz uma desordem na bicamada lipídica da camada córnea, aumentando o transporte através da membrana. <br />MITRAGOTRI, S. et al. A mechanistic study of ultrasonically enchanced transdermal delivery. J. Pharm. Sci, [S.l], ano 8, p. 697-706, 1995. <br />
  28. 28. Embora cientificamente não comprovado, parece lógico que somente alguns produtos com boas características de transmissão ultra-sônica possuem condições físicas ótimas necessárias para a fonoforese, sendo que as preparações tópicas com baixo índice de transmissão podem diminuir a efetividade da terapia ultra-sônica. <br />(GUIRRO; GUIRRO, 2002, p. 206).<br />
  29. 29. Embora seja mais fácil visualizar a fonoforese como um processo de ondas de ultrassom que levam fisicamente o medicamento pela pele, não é isso que ocorre. Os efeitos da energia ultra-sônica abrem caminhos que permitem que a medicação se difunda pela pele e penetre mais profundamente nos tecidos .<br />
  30. 30. Casarroto2004 indica que o meio mais adequados de acoplagem do US é o gel, de base água.<br /> É de extrema importância não contenha bolhas de ar .<br />
  31. 31. ULTRA GEL <br />NATROSOL<br />HYDROXYETHYLCELLULOSE (HEC)<br /> sólido higroscópico na forma de pó<br /> Solúvel em água, caráter não iônico usado como espessante, agente suspensor e gelificante. <br />
  32. 32. ELETROPORAÇÃO <br />
  33. 33.
  34. 34. Pulsos curtos (microssegundos a milisegundos) de alta voltagem, que ultrapassam a barreira da membrana celular, promovendo um rearranjo estrutural desta membrana e, tornando-a altamente permeável a moléculas exógenas.<br /> É um método não-invasivo, não-químico e, não altera a estrutura biológica ou função das células-alvo <br />
  35. 35. Pelo aumento do momento dipolar das cabeças lipídicas hidrofílicas, permitindo que macromoléculas “carregadas” migrem através dos poros e, eventualmente alcancem o núcleo, onde podem promover transformações genéticas <br />
  36. 36. onda quadrada foi recentemente estudada in vivo, gerando uma suave falha na função de barreira da pele, como por exemplo, uma dramática diminuição da impedância da pele e aumento da perda de água transepidérmica, rapidamente reversível e, transitória diminuição do fluxo sangüíneo (<10 min). <br />
  37. 37. Segundo Chang et al. , a eletroporação ocorre por um estado de stress biológico da célula por alteração do seu potencial de membrana. Isto ocasiona uma eletroporação dos lípides da bicamada <br />
  38. 38. Essa et al. aplicaram a eletroporação para aumentar a penetração transdérmica de uma molécula lipofílica neutra (estradiol), contida em uma vesícula lipídica (lipossomada) e, em uma solução aquosa, comparando-as. Concluiu-se que, no caso do estradiol em solução aquosa, tanto a difusão passiva como a eletroporação apresentaram grande absorção, sendo maior quando eletroporada. <br />
  39. 39. Denet & Préat realizaram um estudo com o propósito de alcançar fluxos terapêuticos de timolol por transporte transdérmico através da eletroporação, aplicado em pele retirada de cirurgia plástica, comparada com difusão passiva da substância. Comparado com a iontoforese, muitos minutos ou horas seriam necessárias para se conseguir os efeitos da eletroporação que se observa em segundos. <br />
  40. 40. NANOTECNOLOGIA COSMÉTICA <br />
  41. 41. DESINCRUST<br />
  42. 42. WaltraudRitterWinter em 2001 cita que é um procedimento de ação eletroquímica que tem como objetivo retirar o excesso de sebo das peles exageradamente seborréicas. Ou seja, se utiliza dos efeitos de uma sustância química (cosmética/cosmecêutica), estimulada pela ação de uma corrente elétrica, que no caso é a corrente galvânica.<br />
  43. 43. Éster de ácido graxo + Base forte -> Álcool <br />+ Sal de ácido graxo (sabão).<br />
  44. 44. EFEITO REBOTE <br />

×