Visao Subnormal

4,504 views
4,286 views

Published on

Conheça um pouco sobre a visão subnormal...

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,504
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
97
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Visao Subnormal

  1. 1. Visão subnormal<br />Conhecendo para respeitar e cooperar<br />
  2. 2. O que é a visão subnormal?<br />Visão subnormal ou baixa visão é um comprometimento da função visual que impossibilita uma visão útil para os afazeres habituais, mesmo após tratamento e/ou correção dos erros refrativos comuns como uso de óculos, lentes de contato ou implante de lentes intra-oculares. Diminuição da capacidade visual, seja em função da acuidade/campo visual, e/ou da sensibilidade de contraste.<br />
  3. 3. Considera-se como visão subnormal a pessoa que apresenta 20% ou menos do que chamamos visão normal. Este problema pode ser acompanhado de uma alteração do campo visual, ou seja, a pessoa pode enxergar como se estivesse vendo por dentro de um tubo(ausência ou diminuição da visão periférica) ou com uma mancha escura na parte central da visão quando a pessoa tenta fixá-la em um objeto(ausência ou diminuição da visão).<br />
  4. 4. A baixa visão ou visão subnormal não deve ser confundida com a cegueira, pois seus portadores possuem uma visão que pode eventualmente ser melhorada por meio do uso de técnicas e auxílios especiais que, aliados ao treinamento adequado, possibilitam que executem inúmeras e diversas atividades, com notável contribuição à sua qualidade de vida. <br />
  5. 5. Segundo a Sociedade Brasileira de Visão Subnormal, 70 a 80% das crianças diagnosticadas como cegas possuem alguma visão útil. Em países em desenvolvimento a prevalência de cegueira infantil é de 1 a 1,5 para cada mil crianças. A prevalência de visão subnormal é três vezes maior (estimativa da Organização Mundial de Saúde - OMS).<br />
  6. 6. Quais podem ser as causas?<br /> No adulto, as causas mais comuns da visão subnormal são: a coriorretinite macular, a degeneração macular senil, a retinose pigmentar, toxiplasmose, as atrofias do nervo ótico, a alta miopia, a retinopatia diabética e o glaucoma.<br /> Nas crianças, são causas comuns a desnutrição, a coriorretinite macular, a catarata congênita, o glaucoma congênito e a atrofia ótica, que também podem levar à cegueira.<br />
  7. 7. É importante salientar que, apesar de ser mais freqüente em idosos, a visão subnormal pode acontecer em qualquer idade.<br />
  8. 8. O deficiente visual na escola <br />O educando com visão subnormal tem resíduo visual que permite a leitura de textos impressos a tinta, mas só com o emprego de recursos didáticos e equipamentos especiais para sua educação.<br />
  9. 9. O ingresso dos alunos com visão subnormal, em Brasília, acontece normalmente, com a matrícula do portador de deficiência da visão, a família apresenta o diagnóstico do médico através de relatório, o CEEDV (Centro de ensino especial de deficientes visuais) faz uma avaliação funcional da visão do educando e encaminha o aluno para a sala de recursos, sendo que esta sensibiliza a turma, professores e toda a escola para receber o novo colega.<br />
  10. 10. O professor identificando o aluno com visão subnormal<br />Como reconhecer?<br />Observe o comportamento visual apresentado pelo aluno durante as aulas<br />Questione o aluno sobre alguns sintomas que podem estar atrapalhando a sua concentração e a execução de tarefas escolares<br />Encaminhe o aluno para o grupo de apoio pedagógico da escola para conversarem com a família<br />Lembre-se que o professor não realiza diagnósticos, então não esqueça que é preciso ser discreto na hora de fazer estas observações pois só um médico pode definir se realmente o educando tem uma deficiência visual<br />
  11. 11. Na Secretaria de Estado de Educação do DF, existe um espaço chamado Sala de Recursos que se responsabiliza pelo suporte e acompanhamento pedagógico do aluno com visão subnormal e cegueira, cada regional de ensino possui uma sala que é base para atender as escolas de uma determinada região. <br />
  12. 12. O Guará (DF) tem o Centro de Ensino Fundamental 04 como referência para atender as escolas dessa cidade, trabalham com deficientes visuais subnormais e totais.<br /> A sala de recursos do CEF 04 está atendendo, hoje, vinte alunos com visão subnormal sendo que a maior preocupação é em adquirir dispositivos tecnológicos para ajudar os alunos.<br />
  13. 13. Apesar das dificuldades em obter aparelhos tecnológicos mais avançados(copie, cole e conheça alguns:http://www.assistiva.org.br), o apoio ao deficiente visual é constante, com um índice muito bom de sucesso.Veja o depoimento de um dos vinte alunos atendidos no CEF 04:<br />
  14. 14. “Fui bem acolhido e recebido por todos da escola quando cheguei,descobri novas formas de aprender...eu tinha baixa visão mas não sabia usá-la, estava desmotivado pois na outra escola fui perguntar para o professor se era pra escrever um texto (não conseguia ler o comando escrito no quadro) e ele se irritou...fiquei chateado.<br />
  15. 15. Só enxergava com dois óculos (um pra perto e outro pra longe), aqui os professores me desafiaram a tentar usar a pouca visão que eu tinha...<br /> Eu renasci aqui... (Pedro Henrique)<br /> OBS: Hoje ele não enxerga mais...ele já está aprovado e com boas notas <br />
  16. 16. Você vai ver a seguir alguns materiais(xadrez,dama, mapas,alfabeto,folha pautada,figuras geométricas coloridas...)que fazem parte do acervo do CEF 04,muitos foram confeccionados pelos professores e outros comprados pela equipe de profissionais competentes, dedicados e atenciosos da sala de recursos. <br />
  17. 17.
  18. 18.
  19. 19.
  20. 20. Régua lupa e óculos com lupa nas lentes<br />
  21. 21.
  22. 22. Calculadora com voz<br />
  23. 23.
  24. 24.
  25. 25. “Precisamos aprender mais para ajudar melhor...”<br />Vídeo do Provista:<br />http://www.youtube.com/watch?v=2QCsoqgZCQQ<br />
  26. 26. “...sonho que se sonha junto é realidade...”<br /> (Raul Seixas)<br />
  27. 27. Bibliografia<br />bonotto,DªLígia Beatriz. Visão Subnormal,25/11/209,&lt;www.oftalmopediatria.com.br&gt;<br />Texto:Textos Interessantes da ADEVA(associação de deficientes visuais e amigos)&lt; www.adeva.org.br&gt;<br />
  28. 28. Nome do Aluno: Beatriz dos Santos Souza<br /> Turma:DF03ITA<br /> Mediador/a: Alex SandersBogado de Lima<br /> Atividade: SEMINÁRIO INCLUSÃO E TECNOLOGIAS ASSISTIVAS(VISÃO SUBNORMAL)<br />

×