Adisson Gomes   Ferramenta Para Gerencia De Rede Win Super Kit 6
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Adisson Gomes Ferramenta Para Gerencia De Rede Win Super Kit 6

on

  • 1,809 views

Artigo da disciplina de gerencia de redes.

Artigo da disciplina de gerencia de redes.

Statistics

Views

Total Views
1,809
Slideshare-icon Views on SlideShare
1,801
Embed Views
8

Actions

Likes
0
Downloads
25
Comments
0

2 Embeds 8

http://bsi07.blogspot.com 7
http://www.bsi07.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Adisson Gomes   Ferramenta Para Gerencia De Rede Win Super Kit 6 Adisson Gomes Ferramenta Para Gerencia De Rede Win Super Kit 6 Document Transcript

    • Usando a ferramenta WinSuperKit 6.0 para gerência de rede Adisson G. Marinho Faculdade de Sistemas de Informação – Universidade Federal Pará (UFPA) Caixa Postal 68040070 – Santarém – PA – Brasil aggm89@hotmail.com Abstract. This paper presents the application WinSuperKit version 6 which is oriented to the area of computer networks. Will display its features and how they can support the activity of network management. Resumo. Este artigo apresenta o aplicativo WinSuperKit versão 6 que é voltado para a área de redes de computadores. Serão mostradas suas funcionalidades e como elas podem dar suporte à atividade de gerenciamento de redes. 1. Introdução As redes de computadores se tornaram mais comuns causando um aumento de usuários significativo e consequentemente supervalorizando a atividade de gerenciamento de redes, por diversos motivos como: equilibrar o desempenho de uma rede para que os usuários não fiquem impacientes por esperar uma operação terminar, ou estações que não respondem ou a falta de segurança e que esteja colocando em risco a integridade dos dados. Por isso que muitas ferramentas para foram desenvolvidas para ajudar a gerencia de redes para detecção de falhas quando ocorrem ou até mesmo antes de acontecerem, [Jacques P. Sauve, Raquel V. Lopes e Nicol 2003]. E daí surge à motivação do trabalho, a atividade de gerenciar uma rede de computadores com uso de pelo menos uma ferramenta que será detalhada posteriormente. 2. Gerência de redes A atividade de gerência de redes a cada dia se torna mais comum com a popularização das redes de computadores. Desde empresas multinacionais até residências possuem redes que conectam duas ou mais máquinas, seja para compartilhamento de arquivos como para distribuir acesso à internet (que não deixa de ser uma rede de computadores). Em 1970 os computadores eram centralizados, com terminais conectados a mainframes em baixa velocidade de transmissão. O gerenciamento era inexistente, ou quando muito fornecido pelos fabricantes de mainframes. Em 1980 sugiram as redes locais e aumentou-se a velocidade das conexões e juntamente os primeiros sistemas para gerenciamento e isso só vem aumentando em grande escala. A gerência de rede caracteriza-se em monitorar qualquer objeto de rede sendo ele físico ou lógico que esteja em qualquer ambiente físico independente de distância. Para isso foram criados modelos para gerenciamento de redes como o SNMP. [Wikipédia (Outubro)].
    • O SNMP (Simple Network Management Protocol) é um protocolo que serve como uma solução para gerenciamento de redes baseada no TCP/IP que surgiu em na década de 80, pois só existiam soluções para redes proprietárias. Sua estrutura básica é formada por: vários elementos gerenciados (hardwares e softwares), uma ou estações de gerência (máquinas compostas por softwares especializados em tarefas de monitoramento de redes, apoiando o especialista em gerência), informação de gerência (conversas entre gerentes e agentes que estão relacionados à informação de gerência) e um protocolo de gerência (a comunicação entre gerentes e agentes obedece a um protocolo de gerência) [Raquel V. Lopes (2003)]. A IETF é a responsável pela SNMP. Sua gerência é voltada ao desempenho e falhas. Tem a FCAPS onde sua responsável é a ISO que é voltada para falhas, configurações, desempenho, contabilidade, segurança. É uma estrutura conceitual popular para gerência de redes. A gerência de redes possui atividades típicas como gerência de configuração, gerência de falhas, gerência de desempenho, gerência de segurança e de contabilidade [Raquel V. Lopes (2003)]. A gerência de redes pode ser feita de quatro formas: Centralizada (único gerente para toda a rede), Descentralizada (gerencia distribuída em diversos nós), Reativa (os administradores de rede eram alertados de problemas ocorridos na infra-estrutura e passavam a atuar em sua solução), Pró-ativa (o aumento exponencial das redes de computadores tem exigido uma gerência mais eficaz das mesmas, no sentido de tentar evitar a interrupção de seus serviços) [Wikipédia (Outubro)]. Com a gerência de redes o objetivo é obter informações da rede para se fazer diagnóstico e em seguida o tomado de decisões de acordo com o que foi diagnosticado. Ou seja, simplesmente são três etapas básicas: coleta de dados, diagnóstico e ação caso necessário. Na prática, para a gerência de redes o uso de ferramentas é imprescindível, principalmente se a rede pertence a uma empresa com alta necessidade de sua rede de computadores. Quanto aos elementos a serem gerenciados variam de empresa para empresa, visto que um elemento X pode ser de alta importância para uma do que para outra que valoriza o elemento Y. 3. Apresentando a ferramenta WinSuperKit 6 Figura 1. Tela inicial do WinSuperKit 6
    • O aplicativo apresentado neste artigo para suporte a gerência de redes é de licença shareware com custo de $ 79 com quinze dias para teste e pertencente à fabricante Itoolware [Itoolware 2008]. As características do aplicativo basicamente são as seguintes: encontrar endereços de IPs e suas posições geográficas, captura de pacotes de rede, monitor de rede, comparação de arquivos, configuração de data e hora com o Net Timer e é suportado apenas pela plataforma Windows. Ele está dividido em cinco blocos: IP Address Search, Network Tools, Network Monitor, File e Miscellaneous. IP Address Search é composto por: List Net IP (LAN) – Lista de todos os IPs, nome do host, grupos de trabalho e MACs na rede [Itoolware 2008]. List Range IP (LAN): Lista de IPs, nome de hosts, MACs, grupo de trabalho e compartilhamento de acordo com a faixa passada para a pesquisa [Itoolware 2008]. Ping: Ferramenta comum para ping em algum endereço desejado [Itoolware 2008]. Ping Group Hosts: Ping em grupo de hosts [Itoolware 2008]. Ping group IPs: Ping em faixa de endereços [Itoolware 2008]. Trace Router: Mostra a rota de pacotes entre hosts [Itoolware 2008]. Whois: Detalha informações de domínio ou endereço IP de um host [Itoolware 2008]. MAC Address: Mostra todos os MACs que existem na máquina do usuário do aplicativo [Itoolware 2008]. Get All IPs of a Host: Mostra todos os IPs de um host [Itoolware 2008]. Get Active Connections Ports: Mostra as portas que estão com conexões no computador do usuário do aplicativo [Itoolware 2008]. Network tools é composto por: Net Share: Mostra todos os compartilhamentos existentes no grupo de trabalho [Itoolware 2008]. Network monitor é composto por: Net Meter: Monitor de velocidade da rede [Itoolware 2008]. Capture raw packages: Faz a captura de pacotes da rede, um sniffer [Itoolware 2008]. File é composto por: Search duplicate: Verifica a existência de arquivos duplicados [Itoolware 2008]. File compare: Ajuda a reconciliar diretórios e arquivos que possuem uma origem comum. Compara arquivos em dois diretórios e exibe em uma interface [Itoolware 2008]. Miscellaneous é composto por: Net timer: Verifica e sincroniza o horário com algum servidor em lista [Itoolware 2008].
    • 4. Usando WinSuperKit para gerência Como já foi detalhado o WinSuperKit é um aplicativo bom boas funções que podem ajudar o gerenciamento de rede de computadores.Agora será detalhado algumas formas de aplicação do WinSuperKit no gerenciamento. Depois de ter toda a estrutura de rede montada e configurada podemos verificar quais as máquinas que estão ativas na rede com o List Net IP da seguinte forma: Figura 2. Descobrindo IPs ativos Esta função pode ser usada para detecção de falhas na rede, como por exemplo, hosts que não estão conectadas quando deveriam. Se for seguir aqueles três passos de coletar dados, diagnosticar e agir, esta foi a fase de coleta de dados e deverá ser feito o diagnóstico e descobrir o que está acontecendo para que se possa agir e resolver o problema. É possível salvar os resultados e vale ressaltar que na maioria das funções do programa há a possibilidade de salvar os resultados da análise. Isso pode ser feito em faixa de IPs desejadas. Por exemplo, uma empresa possui diversos setores, onde cada setor possui computadores e que precisam estar conectados em rede. Na configuração da rede pode ser feito divisões de faixas de IP para os setores. Com posse dessa informação o gerente pode fazer esse mesmo teste detalhado acima através de faixas de IPs para descobrir as mesmas falhas mas em setores da empresa. Figura 3. IPs ativos em uma faixa específica Em seguida há três ferramentas para ping sendo que elas se diferenciam por detalhes exibidos a seguir:
    • Figura 4. Ping simples Figura 5. Ping em grupo de hosts Aqui pode ser inserido os hosts manualmente um a um ou um arquivo *.INI com o conjunto de hosts desejados. Isso é válido para aquele exemplo usado anteriormente em uma empresa com vários setores. Pode-se criar um arquivo com os hosts de cada setor para essa tarefa. Figura 6. Ping em faixa de IPs Agora o Trace Router é uma ferramenta capaz de mostrar a rota que os pacotes de rede pode seguir para chegar a um destino qualquer que esteja na rede. Aqui será feito um trace router para o site da Google (http://www.google.com.br) como exemplo.
    • Figura 7. Trace Router para Site da Google Outra função interessante a ser mostrada está em Get Active Connections Ports que mostra as portas que estão com conexões ativas da máquina do usuário do sistema WinSuperKit. Isso pode ser útil para que o gerente tenha mais controle das portas fechando as que não precisam estar abertas por questões de segurança. Há softwares especializados para verificar as portas de outras máquinas na rede. Figura 8. Conexões de portas ativas Agora em Network tools a Net Share é de extrema importância, pois pode assegurar que não há compartilhamentos a mais ou fora de algum padrão adotado pelo gerente, pois exibe os locais (diretórios) que estão compartilhados em toda a rede em questão, além de mostrar informações de quantas conexões cada local suporta e que está conectado no momento naquele local. É possível dar um host específico para ele verificar o que ele tem compartilhado. Figura 9. Compartilhamentos na rede Em Network Monitor a há o Net Meter que exibe a velocidade da conexão. É bom para verificar se a conexão está ou não estável.
    • Figura 10. Medidor de velocidade A outra ferramenta em Network Monitor é o Captura Raw Package que carrega outro aplicativo chamado WSKAnalyser que está presente no WinSuperKit. É um sniffer capaz de verificar os pacotes da rede. Possui filtros de pacotes, e escolha da interface de rede que está conectada e há a opção dela trabalhar em modo promíscuo. Mostra uma estatística dos pacotes que são capturados e suas informações como cabeçalhos e etc., parecido com o famoso Wireshark. É bom para saber como está indo o tráfego da rede e o que está passando pelas mídias, tipos de pacotes, origens, destinos e outras informações sobre os pacotes. Essas informações podem ser úteis de diversas formas, depende da necessidade do gerente. Pois a mesma ferramenta que um gerente de redes pode usar, um hacker/cracker também pode, só que com objetivos diferentes. Figura 11. Captura Raw Packages Em File o que é interessante é a busca por arquivos duplicados para evitar redundância de dados em diversos locais da rede, a não ser que seja preciso. O File compare é bom para executar troca de arquivos entre máquinas da rede para diretórios compartilhados, a
    • interface facilita esse trabalho além de poder colocar filtros para arquivo. Por exemplo, se na empresa hipotética de exemplos anteriores há um arquivo que foi atualizado, ele pode ser colocado numa máquina que poderia ser um servidor de arquivos, para que os funcionários tenham acesso à mesma versão do arquivo. Para isso pode-se filtrar dentro dos diretórios para verificar os arquivos semelhantes e para se fazer a atualização dos mesmos. Figura 12. File compare Essas são as funções que mais podem apoiar o gerente de redes no seu trabalho diário. Claro que o apresentado aqui é muito simples, pois é possível fazer combinações das funções existentes na aplicação assim como funções de outros aplicativos para melhores informações e diagnósticos. 5. Conclusão Como apresentado é possível concluir que o WinSuperKit 6 é uma boa ferramenta para os gerentes de redes, pois como o próprio nome diz, é um kit, possuindo uma boa quantidade de ferramentas embutidas para tal atividade. Suas funções são capazes de dar ótimas informações para melhores diagnósticos para gerentes. Vale ressaltar que sua atual versão é a 6.3 e esse aplicativo funciona apenas na plataforma Windows, o que é de certa forma um incômodo quando se percebe que outros sistemas como Linux estão em ascensão. Mas nada que o tempo não resolva. Referências Wikipédia, (2008) “Gerência de redes”, pt.wikipedia.org/wiki/Gerência_de_redes_v2.0.html, Outubro. Dyer, S., Martin, J. and Zulauf, J. (1995) “Motion Capture White Paper”, http://reality.sgi.com/employees/jam_sb/mocap/MoCapWP_v2.0.html, December. Jacques P. Sauve, Raquel V. Lopes, Nicol, (2003) Melhores práticas para Gerência de Redes, Campus. Itoolware, (2008) Help Topics in WinSuperKit Online Help.