Avalição Heurística de aplicativos Desktop e Web

2,637
-1

Published on

Artigo sobre a comparação de dois aplicativos, um Desktop e um Web, baseada em avaliações heurísticas. Trabalho feito para a cadeira Interface Homem-Computador, da UNIVATES, em 2010/A.

http://blog.brunozambiazi.com

Published in: Technology, News & Politics
1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
2,637
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Avalição Heurística de aplicativos Desktop e Web

  1. 1. Avaliação Heurística de aplicativos Desktop e Web Bruno Dadalt Zambiazi Centro Universitário UNIVATES Rua Avelino Tallini, 171 – Bairro Universitário - Lajeado – RS – Brasil – CEP: 95900- 000 Telefone: (51) 3714 7000 bruno@universo.univates.br Abstract. This article describes heuristic evaluation results of two software systems, a Web and a Desktop. The evaluation was based on ten heuristic principles proposal to Jakob Nielsen and Rolf Molich, at beginning of 1990's decade. To do a fair job, two softwares with the same proposal – task scheduler personal and e-calendar, both developed by big companies, are choosen: Google Agenda and Mozilla Sunbird. Resumo. Este artigo visa apresentar os resultados de uma avaliação heurística realizada em dois sistemas, um Web e um Desktop. A avaliação foi feita com base nos dez princípios heurísticos propostos por Jakob Nielsen e Rolf Molich, no início da década de 1990. Para fazer um trabalho justo, foram pesquisados dois softwares atuantes na mesma área - agendamento de tarefas pessoais e calendário eletrônico, ambos desenvolvidos por duas grandes empresas: Google Agenda e Mozilla Sunbird. 1. Introdução Há algum tempo, o desenvolvimento de software deixou de ser algo simples para tornar-se um complexo processo de produção que visa, acima de tudo, a qualidade do produto final e a satisfação máxima do usuário. Nesse contexto, práticas vinculadas à interação humano-computador vêm ganhando destaque, principalmente nos últimos anos, por proporem melhorias nos programas computacionais baseadas num pensamento bastante simples: um software precisa ser fácil de utilizar. Dentro disso, a Avaliação Heurística, um dos métodos utilizados para avaliação de interfaces, torna-se uma das técnicas essenciais para a implantação de boas regras de usabilidade1 em sistemas, sejam estes Desktop ou Web. Baseada em dez princípios, a Avaliação Heurística é uma etapa muito importante no desenvolvimento de softwares por evitar problemas de usabilidade que podem acabar causando graves erros quando o mesmo passar à fase de comercialização. Visando realizar um processo de avaliação de interfaces justo, escolheu-se por trabalhar com um software Desktop e outro Web, sendo que os dois deveriam ser sistemas voltados à mesma área de atuação e desenvolvidos por empresas do mesmo porte. Após a definição da área de atuação do software, agendamento de tarefas pessoais e calendário eletrônico, os escolhidos foram Mozilla Sunbird e Google Agenda. 1 Usabilidade diz respeito à facilidade e simplicidade de utilização de algum software ou dispositivo.
  2. 2. O primeiro, da plataforma Desktop, é “[...] um gerenciador de informações pessoais livre, de código aberto e multiplataforma desenvolvido pela Mozilla Foundation com a colaboração de vários voluntários.” [1] O segundo, um sistema WEB, é “[...] um serviço de agenda e calendário on-line oferecido gratuitamente pela empresa Google.” [2] Este trabalho não tem o objetivo de explicar/avaliar o processo de instalação do Mozilla Sunbird, na máquina do usuário, e nem da criação de uma conta no Google, para posterior acesso à ferramenta Agenda. O foco do trabalho está voltado única e somente à avaliação das interfaces e de seu funcionamento, assim como à apresentação de um comparativo entre os dois. 2. Avaliações Heurísticas Com a crescente evolução tecnológica das plataformas e sistemas de informação, a facilidade de utilização destes tornou-se algo essencial para a boa aceitação de um produto de software no mercado. Hoje em dia, não basta mais utilizar um programa criado simplesmente para atender as suas demandas, é necessário que o mesmo seja simples, intuitivo e que proporcione uma boa experiência aos usuários. Foi pensando nisso que, no início da década de 1990, os dinamarqueses Jakob Nielsen e Rolf Molich desenvolveram técnicas para avaliações de interface baseadas em heurísticas2. Mesmo que pareçam antigas devido à data de publicação, as chamadas “Avaliações Heurísticas” passaram a ganhar destaque no mundo dos computadores apenas no início dos anos 2000, época em que começou a aumentar a necessidade de softwares voltados à boa utilização por parte dos usuários. A Avaliação Heurística baseia-se em dez princípios: 1. Visibilidade do status do sistema: a todo o momento, o sistema precisa informar ao usuário o que está acontecendo; 2. Compatibilidade do sistema com o mundo real: o sistema deve possuir uma linguagem clara e de fácil entendimento para o usuário, evitando termos técnicos; 3. Controle do usuário e liberdade: o usuário é quem controla a aplicação, não o contrário. O usuário deve poder cancelar e reiniciar tarefas, desfazer e refazer operações, entre outros; 4. Consistência e padrões: ações semelhantes devem sempre funcionar de forma igual, evitando deixar o usuário com dúvidas quando, por exemplo, - executar tarefas homônimas em módulos diferentes; 5. Ajuda os usuários no reconhecimento, diagnóstico e recuperação de erros: através de linguagem simples, o sistema fornece informações que ajudam o usuário a evitar cometer erros; 6. Prevenção de erros: o sistema evita a ocorrência de erros que prejudiquem as tarefas do usuário; 7. Reconhecimento ao invés de memorização: o usuário não deve precisar decorar como se realiza determinada tarefa, o sistema deve possuir uma 2 Uma heurística é um enunciado no qual procura-se sintetizar algum problema. [3]
  3. 3. interface capaz de fazer com que o usuário saiba onde precisa ir para realizar aquela tarefa; 8. Flexibilidade e eficiência no uso: o sistema deve fornecer meios para que os usuários um pouco mais experientes consigam realizar tarefas de forma mais rápida, fornecendo, por exemplo, atalhos pelo teclado; 9. Estética e design minimalista: o sistema não deve apresentar informações e opções irrelevantes; 10. Ajuda e documentação: o sistema deve dispor de uma completa documentação e módulo de ajuda para que o usuário saiba ao quê recorrer quando precisar. Baseada nesses princípios, a Avaliação Heurística propõe um sistema no qual um grupo de peritos examina telas à procura de problemas. Os peritos devem ser pessoas especializadas em avaliação de interfaces e não podem estar envolvidos no processo de criação do design, devido à clara dificuldade que todos têm em apontar erros nos seus próprios trabalhos. [4] Além disso, os peritos devem fazer a avaliação em separado, evitando que os resultados de um influenciem nos de outro [5]. Todos os problemas encontrados devem ser dispostos em uma tabela, separada pelos princípios, e recebem um nível de prioridade para futura correção. Ao final de todo o processo, um encarregado deve juntar todas as avaliações e repassar o resultado à equipe responsável pela manutenção do sistema. É importante ressaltar que a Avaliação Heurística não prende o perito única e exclusivamente as suas heurísticas. Os avaliadores, principalmente os que têm mais experiência, podem desenvolver as suas próprias técnicas para facilitar o apontamento de problemas. [4] 3. Mozilla Sunbird O projeto Sunbird, desenvolvido pela Mozilla Foundation, é a recriação do componente Calendar [1], antigamente incorporado ao gerenciador de emails Thunderbird. Funcionando agora como um software para plataformas Desktop, o mesmo é facilmente instalável e possui a vantagem de não necessitar uma conexão com a Internet para funcionar. A tabela a seguir apresenta os resultados da avaliação de interfaces do Sunbird. A coluna “severidade” contém o nível de gravidade do problema, sendo 0 (zero) algo que não necessita de correção imediata, e 4 (quatro) um problema que deve ser prontamente corrigido por ser algo imprescindível ao correto funcionamento do sistema. Tabela 1. Avaliação Heurística do software Mozilla Sunbird. Problema Severidade Consistência e padrões Por padrão, o sistema deve prover cores para todas as categorias. 2 Prevenção de erros Não permitir o cadastro de Eventos e Tarefas sem o preenchimento de dados obrigatórios. 2 Reconhecimento ao invés de memorização Apresentar na interface algum local para rápido acesso à relação entre categorias e cores. 2 No calendário, o evento inteiro deve receber a cor da categoria, para que o usuário consiga 3
  4. 4. identificar ao quê se refere determinada tarefa/evento somente ao olhar a caixa. Flexibilidade e eficiência de uso No cadastro de Eventos, mostrar as opções "Prioridade", "Privacidade" e "Posição" já na tela de 0 cadastro, sem que seja necessário acessar um menu para tal. No cadastro de Tarefas, mostrar as opções "Prioridade" e "Privacidade" já na tela de cadastro, 0 sem que seja necessário acessar um menu para tal. Estética e design minimalista No calendário, dar destaque à informação "Prioridade" dos Eventos. 1 As opções do menu Exibir > Exibir Tarefas e Exibir > Exibir Tarefas Completadas não 4 funcionam, não mostram as tarefas no calendário. Ajuda e documentação Não possui documentação e módulos de ajuda no próprio software, apenas no site do produto. 3 Em local algum são explicadas as diferenças entre "Evento" e "Tarefa", duas opções que 3 possuem telas de cadastro semelhantes. 4. Google Agenda O projeto Agenda, desenvolvido pelo Google, é um sistema on-line que permite o agendamento de compromissos/tarefas, compartilhamento de agendas com outros usuários, agregação de agendas públicas, entre outras funcionalidades. A tabela a seguir apresenta os resultados da avaliação de interfaces do Agenda. A coluna “severidade” contém o nível de gravidade do problema, sendo 0 (zero) algo que não necessita de correção imediata, e 4 (quatro) um problema que deve ser prontamente corrigido por ser algo imprescindível ao correto funcionamento do sistema. Tabela 2. Avaliação Heurística do sistema Google Agenda. Problema Severidade Visibilidade do status do sistema Ao cancelar a inscrição em uma agenda de terceiros, na parte de configurações, a exclusão é 3 feita através de AJAX, mas não são mostradas mensagens de informação (sobre o carregamento e sucesso da operação). Compatibilidade do sistema com o mundo real Possibilitar a criação de categorias e consequente relacionamento de eventos com categorias. 3 Controle do usuário e liberdade Ao editar uma tarefa, quando o título inteiro dela é apagado a própria é automaticamente 4 excluída, passando o foco para a tarefa anterior. Ao editar uma tarefa, em nenhum local aparece um botão "Salvar" (o salvamento é feito de 1 forma automática, mas isso não fica claro ao usuário). Consistência e padrões Quando o usuário está na tela de configurações, não são mostradas as mensagens popups dos 4 eventos daquele horário. Ajuda os usuários a reconhecer, diagnosticar e recuperar-se de erros No calendário, quando é clicado na opção "Excluir evento", o mesmo é excluído sem que o 2 sistema solicite confirmação. Flexibilidade e eficiência de uso Ao adicionar um evento clicando no calendário, possibilitar a troca do horário sem necessitar 2 clicar em "Editar detalhes do evento". Estética e design minimalista Quando o evento possuir um anexo, informar isso ainda no calendário (ou quando o usuário 1 colocar o mouse por cima do evento). Entrando na aba "Compromissos" e selecionando a opção "Expandir tudo", não são mostradas 1 informações úteis ao usuário, apenas as opções de "Editar" e "Excluir". Ajuda e documentação Em "Configurações da agenda", na aba "Configurações do celular", em local algum é falado a 0
  5. 5. respeito de valores e encargos. 5. Comparativo das avaliações Realizando uma comparação entre os dois aplicativos, é possível notar alguns detalhes bastante peculiares de acordo com a plataforma para a qual o software foi desenvolvido. No item “Visibilidade do status do sistema”, por exemplo, foram encontrados problemas apenas no Agenda. Isso pode ser consequência do fato de que, hoje, os aplicativos on-line utilizam muito a tecnologia AJAX3 para atualização de informações, o que geralmente acarreta na implementação incorreta de informações sobre o status das requisições, algo que não é problema para softwares da plataforma Desktop que não possuem grandes necessidades de processamento – como é o caso do Sunbird. Já nos princípios “Prevenção de erros” e “Reconhecimento ao invés de memorização”, o único aplicativo em que foram encontrados problemas foi o Sunbird. Em cada aplicativo foram encontrados dez problemas. Como consequência da avaliação, pode-se notar que todos os princípios avaliados estavam presentes em ao menos um dos softwares. A diferença entre os dois foi que o Google Agenda obteve problemas em oito princípios, sendo dois problemas de severidade máxima e dois de severidade mínima, enquanto que, no Mozilla Sunbird, foram detectados erros em seis princípios, sendo que um problema é de severidade máxima e dois de severidade mínima. Pensando nas vantagens de cada plataforma, um sistema on-line deve ser leve e rápido para ser acessado a qualquer hora e em qualquer lugar, o que o Agenda permite através da praticidade: é possível apagar uma tarefa simplesmente clicando sobre o seu título e o apagando . Um sistema Desktop, por outro lado, tem a possibilidade de ser mais robusto, item que o Sunbird comprova através das flexíveis configurações sobre a periodicidade dos lembretes. 6. Conclusões A Avaliação Heurística realizada nos aplicativos Mozilla Sunbird e Google Agenda não serve para – e não tem o objetivo de – afirmar qual é o melhor. O intuito foi apresentar um contraponto entre dois softwares que se propõem a satisfazer as necessidades dos usuários em duas plataformas diferentes – o que, de fato, os dois conseguem de forma bastante satisfatória. No lado das desvantagens, as maiores ressalvas ficam por conta da falta de documentação do aplicativo Sunbird e da impossibilidade de criação de categorias no Agenda. No entanto, nada disso afeta a principal característica que serviu de motivação para o desenvolvimento de ambos: lembrar o usuário. 7. Referências [1] Wikipédia. Mozilla Sunbird. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mozilla_Sunbird. 3AJAX é uma sigla inglesa para Assynchronous Javascript And XML. Representa a utilização conjunta dessas tecnologias para prover uma forma mais simples de acesso aos dados contidos no lado do servidor, pois o cliente não precisa aguardar a resposta do browser para poder continuar navegando pela aplicação.
  6. 6. [2] Wikipédia. Google Agenda. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Google_Agenda. [3] Frederick van Amstel. Sabedoria do Tarô e Usabilidade. Disponível em: http://www.usabilidoido.com.br/sabedoria_do_taro_e_usabilidade.html. [4] Frederick van Amstel. Avaliação Heurística Exige Experiência. Disponível em: http://www.usabilidoido.com.br/avaliacao_heuristica_exige_experiencia.html. [5] Agner. Avaliações Heurísticas. Disponível em: http://www.slideshare.net/agner/heuristicas-usabilidade.

×