Monografia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Monografia

on

  • 754 views

 

Statistics

Views

Total Views
754
Views on SlideShare
716
Embed Views
38

Actions

Likes
0
Downloads
9
Comments
0

2 Embeds 38

https://www.behance.net 29
http://www.behance.net 9

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Monografia Presentation Transcript

  • 1. Identidade Visual para Imobiliária Fundação Armando Alvares Penteado - FAAP Faculdade de Artes Plásticas São Paulo - SP - 2012 Trabalho de conclusão de graduação como parte obrigatória para obtenção do grau de Bacharel em Desenho Industrial com Habilitação em Design Gráfico Bruno Lopes de Oliveira Mendonça
  • 2. Professores Orientador Professor Auresnede Pires Stephan Projeto Professor Paulo Sampaio Professor Mestre Carlos Eduardo Perrone
  • 3. The need for representation and the search for recognition have always been present in the history of men kind. This paper work intends to develop a visual identity guidebook to solve realestate business representation problems, creating a new concept that studies the canary, the main public, the competitors and the contact points. A necessidade de representação e a busca pelo reconhecimento existem há muito tempo atrás. Abstract Resumo Este trabalho de conclusão de curso busca desenvolver um manual de identidade visual para solucionar problemas visuais e de representação da empresa imobiliária, criando um novo conceito que parte do estudo do cenário, público alvo, concorrentes e pontos de contato.
  • 4. Palavras-chaves Marca, Logotipo, Sinal, Imagem, Símbolo, Design Gráfico,Projeto, Identidade Visual, Manual, Imobiliária, Imóveis, Naming.
  • 5. Sumário 1. Introdução 11 5. Análise gráfica 27 2. Cenário Imobiliário A sociedade brasileira 13 13 15 6. Análise Projetual Marca e conceito Eucatex 35 3. Marcas Em nossas vidas E seus significados 17 17 18 4. Design Gráfico Estruturas gráficas Estruturas verbais 21 21 23 7. Projeto Nova empresa imobiliária Design gráfico Público Alvo 8. Estudos Possíveis concorrentes Empresas ongêneres Cores 35 39 39 40 41 45 45 Tipografia Conclusão 9. Conceito Definição 10. Execução Naming Logotipo Símbolo 11. AMarca 12. Aplicação Papelaria 51 52 53 54 57 57 61 61 64 66 71 Placa vidro 13. Referências Livros Site Índice imagético 14. Anexo 79 79 85 87 87 89 91 93
  • 6. Introdução O campo de atuação da empresa imobiliária é vasto, podendo ser diferenciado pelos diversos tipos de serviço – venda, compra, locação de imóveis, entre outros – e pelos clientes e classes sociais – A a E. Com isso, surge a necessidade de soluções para problemas de comunicação, contato, produtividade, eficácia e eficiência no ramo imobiliário, em quaisquer destas esferas, seja em grandes ou pequenas metrópoles. O trabalho tem como objetivo projetar, através do design gráfico, uma identidade visual para uma nova empresa, caracterizando e adequando a “marca” à sua “identidade”. O capítulo cenário buscará esclarecer o que é e onde atua uma empresa imobiliária no Brasil, sendo analisados relatórios e balanços de empresas que pesquisam sobre os fatores que formam o cenário imobiliário. Em seguida, é apresentado o estudo feito para compreender o tema do trabalho – a marca – 10 apresentando sua evolução e explicando como ela é aplicada e entendida nos dias de hoje. A marca está diretamente ligada a uma linguagem da qual transmite sua informação. Portanto, o capítulo design gráfico explica a origem do termo e representa visualmente essa linguagem pela qual a marca será trabalhada. Análise projetual da marca Eucatex exemplifica esses três tópicos abordados: o cenário, o tema e a linguagem. O posicionamento, valor e visão dessa empresa e todos os conceitos para uma futura solução visual são conceituados e apresentados no capítulo projeto. Já o último capítulo retrata os estudos e os dados obtidos que serão de extrema importância para a próxima etapa do projeto: a execução a partir desses conceitos do desenvolvimento do naming e da marca visual. 11
  • 7. Cenário “ce.ná.rio - sm (lat scenariu) Lugar onde se passa algum fato; Palco. Panorama” Dicionário Michaelis, 2012. Imobiliário O cenário dos filmes de detetives como Sherlock Holmes (dirigido por RITCHIE, 2009) abrange o grandioso contexto em que a ação passa, passou ou passará. Em nossas vidas o cenário é composto pela sociedade, ambientes, entre outros fatores, que montam tudo que está em nossa volta. O cenário aplicado sobre um projeto de design tem como intuito mostrar tudo o que está ao redor do objeto de estudo, no caso desse projeto: a empresa imobiliária. Através de uma primeira conversa com Sueli Romão, proprietária da imobiliária Romão Imóveis, no mercado há 18 anos, com sede em Mairiporã / SP, foram levantadas algumas questões: o que é uma empresa imobiliária? Onde ela atua? Quem são seus clientes? Que tipo de produto ela oferece? Qual a ferramenta de venda mais usada? Qual a função de um corretor? Destas questões deu-se o inicio a um entendimento sobre o que é e para quem destina-se este trabalho. 12 De acordo com o EBRAE (Escola Brasileira de Estudo à Distância), que oferece um curso de transações imobiliárias para a SCIESP (Sindicato de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo), a empresa imobiliária exerce suas atividades sobre compra, venda, locação e administração de bens imóveis, trabalham também em convênio com construtoras e incorporadoras. Em cada atividade a imobiliária exerce uma diferente função. De acordo com Sueli Romão “a imobiliária é o intermédio entre o comprador e o vendedor”. Sendo esta a principal função de uma imobiliária, intermediar locações de imóveis junto com sua administração e também administrar condomínios, loteamentos, entre outros. Foram levantados dados através da Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo) que desenvolve, representa, promove e defende a atividade imobiliária em seus segmentos fornecendo e apresentado informações e subsídios sobre 13
  • 8. o setor. Analisando esses dados e fatores sobre o mercado imobiliário no Brasil, notamos a necessidade de manter o foco sobre a cidade de São Paulo. Ao fazer perspectivas econômicas para 2012, Secovi-SP diz que o crescimento econômico no Brasil será maior em 2012 junto a diminuição da inflação, comparadas a 2011. De acordo com a Secovi-SP o setor imobiliário no Brasil no ano de 2011 superou grandes países como China, Austrália e Canadá, perdendo somente para os EUA na valorização do capital investido. A cidade de São Paulo ficou em 4º lugar no ranking das cidades com o maior investimento imobiliário em 2011, perdendo apenas para Nova York, Londres e Washington DC. Também houve um aumento de 42% no número de financiamentos de imóveis em 2010 a 2011, de acordo com fontes do Banco Central e ABECIP*. Portanto, para 2012 o mercado imobiliário estará bem aquecido financeiramente por investidores de todo mundo. Muitas atividades compõem o dia-a-dia do setor imobiliário como construções e incorporações de imóveis, engenharia, arquitetura, comercialização, investimentos, entre outros. Estas atividades têm como objetivo comum colocar o imóvel à venda (comercializá-lo). Portanto, é importante notar que os consumidores são os maiores responsáveis por aquecer e movimentar este cenário, tendo então que ser tratados com respeito e atenção, informando-os e atendendo bem com segurança e qualidade. Devemos trabalhar para que eles tenham a melhor experiência possível na compra de um imóvel. Esse cenário, que parece propício a grandes investimentos, sofre com uma possível bolha imobiliária como afirma professores da FGV-SP *: “Eu continuo achando que é uma bolha. Só não dá para saber quando ela vai estourar”, diz William Eid Júnior, coordenador do Centro de Estudos e Finanças da FGV e que sustenta essa posição há mais de um ano. Isto é resultado do elevado preço dos imóveis nos grandes centros econômicos, como São Paulo e Rio de Janeiro. Já Eduardo Zylberstajn, em 03 de maio 2012, diz que “as condições atuais do mercado imobiliário são sustentáveis e que chamar essa situação de bolha pode então ser um exagero alarmista, esse sim sem fundamentos” ( jornal O Estado de SP). Alina Wheeler* diz que temos que construir relações de fidelidade e durabilidade com o cliente em cada ponto de contato. Características são transmitidas através desses pontos de contatos, que geram boas e más experiências aos consumidores. As empresas hoje lutam umas com as outras para obterem a confiança e fidelidade desse consumidor. Assim, os pontos de contato são transformados em oportunidades que as empresas têm para conquistar seu cliente. O primeiro ponto de contato que a maioria dos clientes tem com a empresa é a “marca”. 14 * ABECIP: Instituto Brasileiro de Estudos Financeiros e Imobiliários * Alina Wheeler: Designer, consultora, conferencista. Autora do livro Design de Identidade da Marca * FGV: Fundação Getúlio Vargas A Sociedade Brasileira “A velocidade de disseminação da informação e de elaboração do conhecimento na indústria imobiliária criou a necessidade de se pensar na ampliação dos indicadores que nos ajudam a compreender os caminhos e as tendências desse setor.” Secovi-SP- Balanço de Mercado 2011. De acordo com Sueli Romão, o público consumidor são todas as pessoas interessadas por imóveis sem nenhuma restrição de classes sociais. Porém, é comum que uma empresa não consiga atender todos os públicos, acabam focando em algum que tenham um maior interesse. Na apresentação do balanço imobiliário de São Paulo feito pela Secovi-SP, foram citados fatores sociais que modificam este setor, como: mobilidade social, aumento do numero de casamentos, registro de nascimentos, divórcios, expectativa de vida, necessidade de moradia, entre outros. no Brasil; teremos nos próximos 13 anos uma necessidade de 23,5 milhões de novas moradias. Portanto, conhecer o consumidor é saber de suas reais necessidades, sua cultura, suas ações. Compreender este consumidor por completo é de fundamental importância para comercializar qualquer produto. Em conclusão a este balanço: a classe média veio crescendo ano a ano; os divórcios sem filhos e casamentos em 2010 tiveram grandes aumentos; a taxa de nascimento continua constante sem grandes variações; a expectativa de vida supera os 73 anos para pessoas nascidas em 2010 15
  • 9. Marcas “Uma adolescente sofre uma agressão na qual recebe um corte no rosto. Desde esse penoso momento ela crê que sua vida e sua identidade começaram de novo, sentindo-se condenada a reviver eternamente essa agressão e este instante será único para ela dentro de mil momentos que antes havia vivido, já que é o momento que lhe marcou a vida.” GUERRINI*, “Las marcas de la vida”, 2009. Tradução Auresnede Pires Stephan, 2012. Em Nossas Vidas Nossas vidas passam por momentos inesquecíveis, recordações sobre coisas reais que nos afetaram em alguns momentos, materializações de desejos que não desapareceram no tempo, motivações, representações passadas de quem foi. Tudo isso nada mais é do que necessidade de recordar aquilo que vivemos ou que fomos. Em outras palavras, todas estas lembranças são “marcas” que ficaram em nós e permanecerão conosco até o fim de nossas vidas. Como o autor diz: “lhe marcou a vida”. Sendo assim, convivemos com marcas em todos os momentos. A marca carrega consigo um pensamento, não somente um simples símbolo, ela tem a capacidade de fixar-se na vida por boas ou más condições carregadas pelas memórias. Por isso, ao pensar na construção de uma marca temos que levar em consideração tudo aquilo que ela poderá representar a alguém. 16 17 * Sebastian Guerrini: Designer, Argentino nascido em 1965
  • 10. Título E seus Significados Segundo Joan Costa* a marca está ligada ao fato físico de marcar por incisão ou por pressão sobre superfícies como pedra, barro ou pele dos animais. Modo muito usado pelos artesãos e construtores do Antigo Egito como suas assinaturas feitas através de sinais. Gilberto Strunck* afirma também que o termo marca originou-se do “ato de queimar o couro do boi para identificar o seu proprietário”. Para o mercado* algumas dessas necessidades como se diferenciar ou até mesmo identificar um produto ou serviço, ocasionaram o uso de signos visuais e ao mesmo tempo verbais, que hoje representam “a marca”. Hoje “a marca” é mais do que uma simples representação, sendo composta por atributos emocionais, físicos, organizacionais, éticos, qualitativos, culturais, sociais, legislativos, etc. Sendo grande parte destes atributos constituídos por conceitos intangíveis. 18 * Joan Costa: Designer, escritor e professor universitário * Gilberto Strunck: Designer, escritor e autor do livro “Como criar identidades visuais para marcas de sucesso” Podemos considerá-la como um veículo de comunicação de empresas ou pessoas para com seus consumidores, influenciando a escolha de modo rápido, eficaz e sutil. Para Alina Wheeler fatores como visão, valores, significado, autenticidade, coerência, diferenciação, sustentabilidade, flexibilidade e comprometimento moldam o universo de requisitos que uma marca deve cumprir para que sua representação seja adequada ao melhor modo de representar uma empresa. Joan Costa também fala sobre a marca dizendo que ela nada mais é do que a assinatura classificada em signos verbais (nome) e visuais (logotipo e símbolo), pela qual a pessoa física ou jurídica se comunica com seu cenário e mercado. *Mercado: esfera econômica de compra e venda que é composta por pessoas jurídicas e pessoas físicas, as quais oferecem produtos e serviços para consumidores, possuem uma grande demanda e variedade de ofertas e procuram diferenciais para serem exclusivas na hora da venda 19
  • 11. Design Gráfico “Frequentemente hoje em dia o designer é associado a objetos caros, pouco práticos, divertidos, com formas rebuscadas e gamas cromáticas chamativas”. (BONSIEPE, 2011, p. 18)* Estruturas Gráficas De acordo com Phillips B. Meggs* a energia a vapor foi um impulso importante para o processo radical da mudança agrícola para industrial. Durante as ultimas três décadas do século a eletricidade e os motores movidos a gasolina aumentaram ainda mais a produtividade. Este sistema fabril fragmentou as artes gráficas em projeto e produção. A capacidade projetual de interpretar as necessidades sociais e elaborar propostas viáveis e emancipatórias, as formas e artefatos instrumentais e semióticos, todos foram deixados para trás e concentrados na construção da aparência. Para Gui Bonsiepe, o design hoje se distancia da ideia de solução inteligente de problemas aproximando-se do efêmero da moda e da obsolescência rápida. A evolução do design no século XX está diretamente ligada à pintura, poesia e arquitetura moderna. As ideias dos movimentos artísticos de vanguarda e de design foram explorados, combinados e aplicados a problemas funcionais e de produção, pela escola alemã de design Bauhaus (1919-1933). Meggs afirma que Walter Gropius, diretor da Bauhaus, procurava uma nova unidade entre arte e tecnologia. Gropius arregimentou uma nova geração de artistas na luta para resolver problemas de design criados pela industrialização. Rafael Cardoso Denis* afirma que a Bauhaus contribuiu para o prelito do funcionalismo, ou seja, ideia de que a forma ideal de qualquer objeto deve ser determinada pela sua função. A industrialização impulsionou a comercialização em massa aumentando a importância da marca registrada para identificação visual. Porém, os sistemas de identidade visual ganharam força nos anos de 1950 e 1960. Durante este período designers norte-americanos (Saul Bass, Paul Rand) adotaram a identidade visual corporativa como principal atividade. Rand percebeu que, para funcionar por um longo período de tempo, 20 21 *Gui Bonsiepe Designer e escritor, Alemão formado em Ulm. Frase extraida do livro: Design cultura e sociedade * Phillips B. Meggs: Designer, professor e historiador norte americano * Rafael Cardoso Denis: Designer e historiador. Autor do Livro: Uma introdução à história do design
  • 12. Ideograma Bradesco Estudo da Símbologia em anexo uma marca deveria se reduzida a formas elementares que fossem universais, visualmente únicas e estilisticamente atemporais. Essas determinadas formas abstratas e figurativas são conhecidas, percebidas e interpretadas por todos nós, através da luz da qual o homem configura e imagina, reconhece tudo àquilo que está no ambiente. João Gomes Filho, autor da obra Gestalt do objeto, descreve que a psicologia que estuda, experimenta e contribui para nossa melhor percepção é a gestalt. Ela possui determinadas leis dividas em: unidades, segregação, unificação, fechamento, continuidade, proximidade, semelhança, pregnância da forma. Essas leis são aplicadas na interação entre elementos gráficos como: ponto, linha, formas, escalas, texturas e cor, citados pela escritora e designer Ellen Lupton no livro Novos fundamentos do design. O universo visual é amplo, analisaremos como o resultado desse estudo somente a manifestação de signos classificados por Joan Costa, em visuais e lingüísticos. Ele apresenta o sistema semiótico da “marca”, que é constituído pelos signos que possuem relações com objetos. O logotipo, palavra que é usada indistintamente como insígnia, símbolo, emblema, marca, monograma, figura, imagem, sinal, diagrama, como diz Milton Ribeiro, compõe o universo dos signos visuais representando visualmente os signos verbais (nomes das empresas), podendo muitas vezes limitar seu significado, por ter o código composto exclusivamente pela tipografia que necessita de uma alfabetização. Quando surge a necessidade da empresa ser reconhecida internacionalmente, os designers buscam por uma outra ferramenta para representá-la, os símbolos pois seu reconhecimento pode ser universal. Gilberto Strunck diz que os símbolos são abstratos e figurativos. Os símbolos abstratos são os que não estão diretamente ligados a algo e o seu significado deve ser interpretado. Já os figurativos estão ligados a ideias e conceitos que, representados pelos elementos visuais, constituem uma forma que represente algo significativo. Strunck usa os conceitos dos símbolos figurativos e os divide em três tipos: os ícones, fonogramas e ideogramas. Os ícones são símbolos totalmente representativos como os pictogramas. Fonogramas são compostos pela representação do nome graficamente (não é logotipo, pois sua função é somente a representação escrita do nome) como, por exemplo, o símbolo JN que é lido como Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão. Diferente da IBM que é lido como “I” “B” “M”, não International Business Machines (portanto é caraterizado como logotipo). Os ideogramas, por sua vez, constituem ideias e conceitos como o símbolo do Bradesco (Banco Brasileiro de Descontos). Já Alina Wheeler apresenta dois tipos de logotipos: os monogramas, letra impregnada de personalidade e significado, resultado da união dessa a símbolos e sinais*, para que possam juntos representar a empresa; e os emblemas, que possuem símbolos abstratos classificados em ícones intrinsecamente ligados ao nome, possuem uma particularidade – nunca apresentar seus elementos isolados e sim dentro de uma proteção com na marca Starbucks. Estruturas Verbais Símbolos linguísticos são os fonemas que se unem e representam o nome da empresa e como ela se designa, nada mais do que sua marca sonora. Eles são classificados de diversas maneiras e por diversos autores, de acordo com Delano Rodrigues*. Feita uma análise sobre as classificações notamos uma grande proximidade entre conceitos, então unimos e assumimos alguns deles. Assim, os símbolos linguísticos classificam-se em nomes: próprios, descritivos, metafóricos, abreviações, patronímicos e toponímicos. 22 * Sinais: Diferente de símbolo, pois não possui significado é so uma representação visual Os nomes descritivos nada mais são do que nomes cuja função é descrever a natureza do negócio ou do produto de uma forma direta (Banco do Brasil, Empresa Brasileira de Telecomunicação). Nomes metafóricos revelam esta mesma natureza através de associações ligadas ao significado do nome original (a marca Jaguar, associação metafórica com as qualidades do animal, força e agilidade). As abreviações ocorrem de duas maneiras: por suspensão (interrupção, pausa, retirada) de uma parte ou de uma palavra ou também pelas contrações, quando retira-se a parte central da palavra deixando sua primeira e última letra (por exemplo: Junior = Jr.). Per Mollerup, mestre em administração, divide essa categoria em: iniciais e não iniciais. Os iniciais são subdivididos em acrônimos e não acrônimos. Os acrônimos simplificam os nomes em poucas letras, tornando-o de fácil memorização, pois sua leitura é foneticamente única, representa assim somente uma palavra (marca de correio Fedex: abreviação inicial acrônima de Federal Express). Já os não acrônimos seguem o mesmo conceito, porém suas letras não constituem foneticamente uma palavra e sua pronuncia é feita letra a letra como nas marcas de diversas redes de televisão: BBC, ABC, CNN, MTV. 23 * Delano Rodrigues: Professor e consultor de identidade de marca visual
  • 13. Título As abreviações não iniciais ocorrem quando há mais de uma palavra que, quando simplificada, constitui outra. É o caso do Banco Brasileiro de Descontos, conhecido por todos como Bradesco. para o futuro, modulares, positivas, visíveis (para fácil compreensão e interpretação). Uma má escolha para um nome pode atrapalhar na comunicação da empresa e até mesmo o seu processo de evolução. No cenário imobiliário os nomes mais comuns são os originados de seus fundadores (como o da imobiliária Lopes, que possui o sobrenome de seu fundador – Francisco Lopes). Esses nomes são classificados como patronímicos. Por fim, temos os toponímicos, nomes que remetem ao lugar de origem, geralmente acompanham um nome descritivo que tem mais força (um bom exemplo é o Museu de Arte de São Paulo, que é representado pela sua abreviação inicial acrônima MASP.) Alina Wheeler diz que dar nomes requer uma abordagem criativa, estudada e estratégica, indicando assim, as qualidades que um bom nome deve conter. As qualidades são: significativas, diferenciadoras, orientadas 24 25
  • 14. Análise Gráfica Logotipo IBM International Business Machines, PAUL RAND, 1972 Nome: abreviação inicial não acrônima. Logotipo: composto por três letras em bold e serifadas, sem variação de espessura com um pequeno espacejamento entre as letras em caixa alta. É também formado por oito faixas horizontais com espaço que possui a mesma espessura das faixas. Estas faixas possuem divisões verticais ao iniciar até terminar de representar cada letra. Cor: azul Ao compor essa marca Paul Rand optou por usar a cor azul para representar segurança, tecnologia e estabilidade e ao dividir as letras em faixas horizontais temos de modo dinâmico algum movimento dado pela repetição das faixas. 26 Logotipo Eron Compania de energia localizada em Houston, Texas, PAUL RAND, 1996 Nome: não detectada a origem do nome. Logotipo: composto por cinco letras em bold não serifadas, com variações de espessuras e bom espacejamento entre as letras em caixa alta. É também formado por uma representação através de linhas de contorno da letra E. Unem-se as letras E e N. Cor: azul, vermelho e verde Esta marca possui uma inclinação de 45° para que possamos reconhecer rapidamente a letra E, formada pelas linhas de contorno. Suas cores separam este E em três partes mostrando assim a diversidade de produtos oferecidos pela empresa. A cor vermelha ressalta e convida o observador para interpretar o logo. Já a verde apresenta a parte sustentável da empresa e o azul transmite credibilidade e confiança. 27
  • 15. Logotipo Braun Empresa Alemã de Eletro Eletrônicos WOLFGANG SCHMITTEL 1952 Nome: patronímico ( fundador Max Braun). Logotipo: composto por cinco letras em bold e serifadas, sem variação de espessura com um bom espacejamento entre as letras em caixa alta. Porém, a letra N apresenta-se em caixa baixa. Cor: preto. A letra “A” é valorizada pela parte superior, sua barra horizontal é prolongada passando da altura versal dando uma maior dinâmica ao logotipo. Respeito e autoridade são transmitidos pelo uso da cor preta. 28 Logotipo Airport Oslo Aeroporto, Noruega PER MOLLERUP data não identificada Nome: toponímico ( Oslo, província localizada a 48 km do aeroporto). Logotipo: composto por quatro letras em bold, não serifadas e com pequenas variações de espessura com um bom espacejamento entre as letras em caixa alta. Símbolo: icônico e abstrato. Cor: azul e vermelho. A redução do tamanho das letras em perspectiva dá movimento ao logotipo. Tem como ícone o pictograma de um avião, que descreve o serviço oferecido pela empresa, vazado sobre um circulo de cor vermelha (símbolo abstrato). Este símbolo está diretamente ligado ao logo, pois representa a última letra da palavra Oslo. A impressão dada ao visualizar o logotipo é a mesma de visualizar um avião que é grande de perto e pequeno quando voa. Monograma Le Touessrok Resort de luxo em Mauritius PENTAGRAM data não identificada Nome: origem não identificada. Monograma: letra serifada em caixa alta com leve deslocamento na parte superior da barra central da letra Cor: aplicado sobre fundos coloridos aparece em branco, e sobre o fundo branco em preto. Monograma criado para identificar a marca. As serifas dão a idéia de luxo e beleza. A letra usada é o T, primeira letra do nome Touessrok. Monograma Sainsbury’s Skincare Produtos de Beleza do Reino Unido PENTAGRAM data não identificada Nome: origem não identificada. Monograma: composto por quatro linhas finas que formam um S, a espinha deste é composta por linhas que variam a tonalidade. Cor: preto e cinza. Monograma criado para identificar a marca através de linhas suaves e sutis que fazem nossos olhos seguirem um caminho formando a letra S, que representa a primeira letra do nome da empresa. 29
  • 16. Monograma Alto Belgrano Condomínio residencial localizado em Mendonza, Argentina BOLDRINI & FICCARDI data não identificada Nome: metafórico (Alto) e toponímico ( Belgrano). Monograma: composto por uma letra serifada, sem variação de espessura em caixa alta, cortada em onze faixas horizontais com pequenos espaços entre estas. Cor: branco. As faixas que saem da estrutura original da letra representam a fachada do prédio. Seu nome alto é metafórico, pois representa a altura do edifício. Monograma Vanderbilt University Universidade norte americana localizada em Nashville, Tennessee, EUA MALCOLM, data não identificada Nome: patronímico (fundador Comodoro Cornelius Vanderbilt). Monograma: composto por uma letra serifada em caixa alta, tendo contida em si o símbolo da folha de carvalho-roble junto de sua bolota. Cor: dourado. O carvalho-roble é uma árvore que se adapta aos climas temperados úmidos e possui grande resistência ao frio. Suas bolotas, quando maduras, produzem castanhas. Estas características transmitem à marca valores como: excelência, produtividade, adaptação. Emblema American Bell Telephone Company SAUL BASS, 1969 Grandioso designer gráfico do século XX Nome: metafórico (Bell) e toponímicos (American). Emblema: composto por dois símbolos: um abstrato e o outro icônico. Cor: azul. O nome é uma alusão ao som dos sinos que a empresa de telefonia usa como toque para chamar as pessoas. O emblema representa o sino em sua forma com apenas um traço de mesma espessura, onde a circunferência o contorna fazendo a proteção. Símbolo e logotipo Vasp Viação Aéria de São Paulo HUGO KOVADLOFF data não identificada Nome: abreviação acrônima (Viação Aéria de São Paulo) toponímica (São Paulo) Logotipo: composto por quatro letras em bold não serifadas com variações de espessuras, pequeno espacejamento entre as letras em caixa alta e com uma ligatura entre as letras A e S. Símbolo: composto por linhas e uma circunferência. Cor: preto. O seu símbolo é a letra V (de VASP), uma metáfora às asas do pássaro, representadas por suas linhas. O logotipo representando a abreviação do nome é limpo, forte e de fácil reconhecimento. A cor azul representa a segurança de voar com a VASP. Alto Belgrano Foto extraida do site www.altobelgrano.com 27/05/2012 30 31
  • 17. Título Símbolo abstrato e logotipo Bahamas Identidade do conjunto de Ilhas da America Central DUFFY & PARTNERS data não identificada Nome: toponímico. Logotipo: composto por sete letras lights não serifadas com variações de espessuras e bom espacejamento entre as letras em caixa baixa. Símbolos: formas orgânicas. Cor: 14 cores Marca criada para as Ilhas Bahamas, tendo seu símbolo baseado nas formas deste arquipélago. As cores apresentam a diversidade de destinos encontrados ao viajar para uma destas ilhas. Possui um logotipo de fácil reconhecimento. 32 Emblemas UPS Serviço de correio americano SAUL BASS, 1961 Nome: abreviação não acrônima (United Postal Service). Emblema: composto por três letras não serifadas com variações de espessuras e bom espacejamento entre as letras em caixa baixa. Possui dois símbolos icônicos, um deles acima, representando uma caixa postal. O escudo de proteção cerca a tipografia. Cor: preto. Emblema que descreve com perfeição o serviço oferecido pela empresa e também identifica e protege com clareza o nome Ups de qualquer interferência. 33
  • 18. Análise Projetual Marca e Conceito Em 2011 a Eucatex completou 60 anos de existência. Hoje ela atua como uma das maiores produtoras de piso, divisórias, portas, painéis de mdf, chapas com fibra de madeira, tintas e vernizes. Alexandre Wollner foi o designer que conceituou o desenho de sua marca há 44 anos atrás, projetando seu símbolo, logotipo e manual de identidade visual. Salim Farah Maluf e Maria Estéfano Maluf vieram ao Brasil em 1923, quando criaram a serralheria americana que em 1951 eles denominaram de Eucatex, empresa que é sediada em São Paulo, que hoje atua por volta de 37 países. A empresa já expandia pela Europa quando contatou Wollner. Ela tinha como principal produto chapas e forros acústicos, sendo a pioneira em conforto ambiental e acústico e também na utilização de eucalipto como matéria-prima. Seu nome tem origem na abreviação acrônima das palavras eucalipto e látex. Com a junção do começo da primeira com o final da segunda temos Eucatex. As duas palavras estão ligadas diretamente com o ramo de atuação da empresa, que produz produtos resultantes da composição destes dois materiais. Ao observar o monograma desenvolvido notamos que, ao conceituá-lo, Wollner cria o que Chico Homem de Melo chama de “labirinto que temos na orelha” *. Para entendermos isso basta analisarmos o tipo de negócio oferecido pela empresa durante o período desenvolvimento da marca: a Eucatex atuava no mercado europeu diretamente ligada ao ramo da acústica. O monograma criado retratava este conceito, a partir da letra “E” de Eucatex. Wollner relata em um documentário, que quando apresentou o projeto Maluf ficou surpreso com seu desenvolvimento, que abrangia a história e o programa da empresa, o significado 34 35 * Chico Homem de Melo: Designer e historiador. Autor do Livro Historia do Design Brasileiro
  • 19. Logotipo e Símbolo Eucatex ALEXANDRE WOLLNER, 1967 A direita a estrutura do monograma acústico, a orelha, a espiral. Tudo isso estava diretamente ligado com a Eucatex. O monograma criado é rígido e proporcional, representa a origem de Wollner pela escola de Ulm, onde estudou por muitos anos. Contém um módulo múltiplo de quatro que subdivide por quatro quantas vezes for necessário. Esta foi a proporção usada por ele para criação deste monograma e se aplica na família tipográfica do logotipo. O logotipo e o monograma são um projeto muito bem executado e conceituado por Wollner que prevalece até hoje, depois de 44 anos, sendo usado em toda comunicação da empresa. A Eucatex expandiu seu ramo de atuação e trabalha agora com tintas e pisos. Como vimos, o conceito de Wollner representava a acústica sem relação com tintas e pisos. A empresa, que possui outra administração, usou este símbolo e logotipo para criar uma identidade visual diferente da original, aplicando o projeto a diferentes 36 formas e diretrizes, prejudicando muito sua legibilidade. Sem falar na quebra de todos esses significados conceituados por Wollner e defendidos por Maluf. Em um único símbolo (que se tornou apenas um sinal para representação) a empresa acabou com todo o projeto de Wollner, da proporção ao conceito. Um grande erro, pois ele possuía muitos valores agregados. Foi suspenso o tex, deixando somente euca e aplicando “floor”, uma palavra em inglês que se aproxima de piso. Eles usam as descrições – piso laminado e piso vinílico – embaixo deste símbolo, uma solução redundante para representar o tipo dos pisos. Poderiam deixar Eucatex Pisos Laminados sem problema algum. O logotipo criado por Wollner, aplicado e sem muitas alterações, no caso das tintas foi bem resolvido, ficando clara a representação da empresa, que está há anos atuando no mercado. Eucatex Pisos AUTOR E DATA NÃO ENCONTRADOS Logotipo Eucatex Tintas AUTOR E DATA NÃO ENCONTRADOS 37
  • 20. Projeto Nova Empresa Imobiliária Atuando no estado de São Paulo essa nova empresa tem como ambição poder contribuir junto a sociedade paulistana, com o seu desenvolvimento, buscando identificar e satisfazer todas as necessidades de moradia de seus clientes e atingir construtoras de pequeno e médio porte, desenvolvendo toda a campanha de publicidade e marketing. Também oferece serviços de administração nas vendas e alugueis dos imóveis. Com o objetivo de proliferar a cultura imobiliária para todos seus clientes e fornecedores, a empresa apresentará em suas campanhas todas as informações necessárias para compreensão de todos os efeitos ambientais, sociais e urbanísticos causados pela construção, mostrando assim todas as reais vantagens que cada projeto possui. A empresa promoverá encontros com os arquitetos e engenheiros responsáveis por cada empreendimento (quando possível), para que demonstrem a real importância de tudo o que foi apresentado na hora da venda, assim os clientes conseguirão saciar suas dúvidas. Com esse diferencial a empresa visa manter-se como pioneira nesse ramo de atuação tendo um maior contato com o cliente, final ajudando a encontrar o imóvel adequado às suas reais necessidades. 38 A empresa não limitrá a uma determinada classe social, se expandindo por todas. Atuando assim, em duas estruturas distintas, os pontos de venda e setor administrativo. Seus pontos de venda serão de acordo com a localização de cada empreendimento, atuando particularmente em cada um, para que dessa forma consiga atender melhor seus clientes e fornecedores. Terá suas sedes fixas, espalhadas pelos grandes centros urbanos de São Paulo onde atuará a parte administrativa e as equipes de vendas locais. Cada equipe será apta a explicar os devidos efeitos dos imóveis aos clientes sendo treinada para que identifiquem o imóvel que satisfaça as necessidades financeiras, culturais, ambientais e sociais do cliente. Com equipes eficazes e eficientes que apresentam propostas adequadas ao cliente. 39
  • 21. Design Gráfico O designer gráfico é o profissional apto para solucionar as necessidades de um projeto de identidade visual para atender o perfil da empresa descrito. O maior desafio do projeto é à apresentação da empresa, para um público divergente de acordo com cada tipo de serviço e produto (imóveis de diferentes valores) oferecidos pela empresa. É necessário que a marca tenha um alto grau de reconhecimento pois a empresa é nova e desconhecida, portanto seu desenho deve ser limpo e não conter nenhuma informação fraca e inconsistente, valorizando assim traços limpos e claros. O espaço urbano é carregado de informações visuais que prejudicam a leitura da marca, portanto apesar dela ser limpa e clara, deverá conter um peso visual para possa ser notada ao meio dessa poluição visual. A empresa atenderá nos pontos administrativos todos os clientes sem restrições, então para que possam representar as diferentes empresas, devemos desenvolver um grupo ou uma família de marcas evitando sinais clichês como casinhas, chaminés, triângulos, telhados, prédios, janelas, portas, fechaduras, maçanetas, etc.; pois o mercado imobiliário está carregado com estes sinais. 40 Público Alvo A palheta de cores será apresentada de acordo com a proposta do trabalho, junto com as famílias tipográficas que poderão ser usadas no seu desenvolver. Já os nomes serão dados ao finalizar todo o conceito, para que assim se torne seguro, claro e atenda tudo que a empresa queira e deva transmitir buscando uma grande amplitude de sua marca. Através dessas definições o projeto da marca será iniciado por pesquisas que nos ajudarão visualizar as soluções já existentes dando toda estrutura para que nos ajude a entender melhor esse ramo e assim apresentarmos uma proposta que condiz com a realidade do mercado. O manual de identidade visual, que engloba toda a estrutura visual da marca, regras para seu uso e padronização, aplicações sobre os materiais que denominamos papelaria (envelopes, cartões de visita, etc.), outras aplicações sobre placas de comunicação, veículos e uniformes será desenvolvido após a definição do naming, logotipo e símbolo. Como vimos o público desse novo grupo imobiliário é composto por pessoas de diversas faixas etárias, sendo homens e/ou mulheres, que se interessam por comprar, alugar ou vender imóveis. Uma pesquisa feita pela Folha de São Paulo do dia 26/12/2011, pergunta aos entrevistados, 1.615 consumidores de todas as classes sociais dos centros representativos de Recife e São Paulo, o que fariam se sua renda fosse dobrada? O pagamento de dívidas ocupou o segundo lugar na pesquisa. Porém o que nos interessa é que a compra ou renovação da casa própria foi o principal desejo dos entrevistados. Quando temos este aumento salarial em uma família, seus objetivos se tornam outros. Ao analisarmos esta pesquisa notamos a necessidade de entender como se classifica a sociedade. Para isso usamos a classificação, de acordo com o IBGE, de quantidades de salários mínimos obtidos mensalmente pelas famílias. Avaliaremos agora outro gráfico que indicará os valores do m² pela cidade de São Paulo com o intuito de conhecermos como é a divisão de renda na cidade de São Paulo. CLASSE SALÁRIOS MÍNIMOS (SM) RENDA FAMILIAR (R$) A Acima de 20 R$ 12.440 ou mais B 10 a 20 De R$ 6.220 a R$ 12.440 C 4 a 10 De R$ 2.488 a R$ 6.220 D 2a4 De R$ 1.244 a R$ 2.488 E Abaixo de 2 Até R$ 1.244 Gráfico Classe Social IBGE 41
  • 22. Título Mapa Metropolitano da cidade de São Paulo SITE FOLHA DE SÃO PAULO 29/11/2010 matéria de Mariana Sallowicz Os valores mais baratos em sua maioria são localizados nas periferias da cidade e os mais caros pertos dos centros comerciais. Temos muitas exceções como é o caso de Santo Amaro, localizado com o numero 36 no mapa, que é um bairro distante apesar do seu valor por m² ser alto, isso se dá por causa de uma tendência que vem acontecendo em São Paulo, com o crescimento dos valores dos alugueis nos centros da cidade os comércios buscam atuar nessas periferias. Aumentando gradualmente o valor do m², pois esse é um dos muitos critérios usados para obter este valor. Essas informações alimentam a proposta que daremos para a divisão da empresa. As pessoas estão acostumadas a procurar imóveis de acordo com o valor e características dos imóveis, como quantidade de quartos, vagas de garagem como afirmou Sueli na entrevista. Para melhor entender como outras empresas imobiliárias se relacionam com esse tipo de problema (abranger todas as classes sociais), trouxemos exemplos de algumas empresas líderes do setor no capítulo seguinte. Abrangendo assim a marca e sua atuação no mercado e sua composição visual para detectarmos problemas e boas soluções de comunicação. 42 43
  • 23. Estudos Possíveis Concorrentes Os possíveis concorrentes são empresas imobiliárias do estado de São Paulo que atuam como parceiras de construtoras e todas aquelas que atendem uma determinada região, tendo ou não foco em imóveis prontos. Lopes A Lopes trabalha com imóveis a mais de 70 anos estando presente em 12 estados do Brasil, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Bahia, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte – além do Distrito Federal. É Líder em intermediação de venda e compra de lançamentos imobiliários. Ela atua com cinco marcas distintas, Habitcasa voltada á vendas de imóveis de até 100 mil; Pronto Imóveis que atua com imóveis usados; Lopes Private atende á um publico com alto poder aquisitivo; Lopes Corporate faz a venda de imóveis comerciais, Credipronto! Submarca 44 que atua junto com a Pronto Imóveis para fornecer financiamentos. O nome patronímico, Lopes origina-se do sobre nome de seu fundador que a fundou em 1935. O seu amor pelo imóvel à inovação dentro do mercado, atendimento com excelência, segurança e qualidade é parte da missão da Lopes hoje. Posiciona-se como líder dentro do mercado de imóveis, busca por aprendizado e aprimoramento. Todas essas características são bem aplicadas em sua marca visual. Sua estrutura gráfica é composta por um símbolo gráfico de um coração. Onde possui o átrio delimitado por uma linha branca que o separa de todo resto, dando assim, uma grande dinâmica e movimento pelo reconhecimento de camadas ajudando transmitir uma certa particularidade. O coração em seu significado representa amor, paixão, afeição, etc., quando ligado á 45
  • 24. uma empresa de imóveis ele tem grande destaque sendo facilmente reconhecido por todos. O logotipo da Lopes possui letras em caixa alta, não serifadas e com pouco espacejamento entre elas. Agora avaliaremos as outras marcas do grupo Lopes. O nome Habitcasa é uma abreviação acroníma do verbo habitar unido assim com a palavra casa. A divisão cromática apresentada em seu logotipo que separa “habit” de “casa” é de certa forma inconsistente. Já a Pronto imóveis possui características próprias desvinculadas da empresa Lopes. Seu logotipo é simples com uma tipografia bold não serifada, com um curto espacejamento entre suas letras apresentando assim uma leitura mais rápida e concisa. Com a colocação de uma ponto de exclamação, no final de seu logotipo, ressalta a ideia de algo concluído com eficiência e eficácia. Sua cor vermelha é aproxima da cor do símbolo da Lopes, porém possui uma pequena diferença cromática. Ao colocar abaixo a palavra imóveis, a marca perde sua horizontalidade mas descreve o ramo de atuação da empresa. O termo Private abaixo do logotipo da Lopes Private, caracteriza o setor de atuação da empresa sem perder 46 a essência da marca Lopes. O padrão da marca foi mantido mas mudado por uma alteração de cor, saindo do vermelho do símbolo e colocando o dourado, que caracteriza o conceito remetendo ao ouro que está diretamente ligado á riqueza e aos produtos oferecidos pela marca. Brasil Brokers O grupo Brasilbrokers atua em toda América latina, surgindo da união de algumas imobiliárias. Tem sua atuação em 16 estados do Brasil, atuando em cinco regiões. Se característica como o maior grupo de venda de imóveis da América latina e é exemplo quando se fala em família de marcas pois usa do mesmo símbolo junto das mesmas características do logotipo para as empresas de seu grupo. O nome Brasilbrokers relaciona e descreve o setor com a palavra brokers que significa corretores, nome dado as profissionais que vendem imóveis. Direcionando a área de atuação, sendo assim um nome toponímico descritivo. O logotipo da BrasilBrokers é composto por letras em bold e outras regulares em caixa alta e baixa. Os demais são constituídos em duas partes a primeira pelo nome da empresa em bold e logo abaixo do logotipo. Essa relação constitui a ideia de família. Sendo uma boa solução para atender determinados públicos. A marca é estruturada em duas partes, a primeira com o símbolo a segunda com o logotipo da Brasilbrokers. O símbolo é conciso criado com cores análogas que são separadas pelo branco dando assim um grande contraste. Ele é composto pela união de três símbolos, a representação pictórica da casa, uma estrela de oito pontas e um circulo que delimita - os criando um fundo. A casa apresenta todo o conceito sobre a empresa demonstrando assim o seu ramo atuação. A cor verde trás ideias de exuberância, harmonia, crescimento, natureza entre outros. Já a estrela que é colocada da cor branca e invade área dos outros dois símbolos representando assim uma relação de grande destaque, como se estivesse emitindo luz a todo um cenário, levando a esperança e o caminho para casa própria. O circulo azul escuro cria o plano figura e fundo que contrasta com a linha branca que envolve o símbolo da casa. 47
  • 25. Gafisa A Abyara faz parte desse grupo atuando em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Bahia. Atua com imóveis superiores a 100 mil reais. O seu nome deve estár relacionado com o sobrenome de algum fundador, porém não encontramos nenhum relato sobre este. O que podemos afirmar é que ele não tem ligação nenhuma com o setor da empresa. A BrasilBrokers possui outra empresa, denominada Avance que atua somente em imóveis de padrão econômico, médio e baixo. O nome Avance está diretamente ligado com expressões como saia do lugar, de mais um passo, compre a casa, avance o sinal. Tudo isso relaciona diretamente com o consumidor e expõe indiretamente o conceito de que ele precisa comprar um imóvel. 48 Outro grande concorrente, está a 58 anos construindo e vendendo imóveis. Ela estabelece através de três marcas: Gafisa com a incorporação e construção de apartamentos de médio e alto padrão; com a Tenda que atua no segmento de médio padrão; com a Alphaville que é líder no segmento de loteamentos de alto padrão. A Tenda foi controlada pela Gafisa em 2008, dois anos após adquirir 60% da AlphaVille Urbanismo. Isso é muito bom avaliarmos por que são três empresas distintas que se uniram e formaram um grupo. O nome Gafisa origina da antiga Gomes de Almeida Fernandes Imobiliária S.A., que foi composta pela abreviação dessas palavras formando um nome acrônimo Gafisa. Já o nome Tenda que tem sua origem em barraca desmontável feita a pano, tem o conceito de proteger, envolver, durar, etc. Através desses conceitos notamos que seu nome é metafórico. Já Alphaville, para um morador de São Paulo é o nome dado a bairros nobres localizados em Barueri, Santana de Parnaíba, sendo uma das primeiras tentativas de se criar artificialmente um bairro de grandes proporções. A palavra alpha é o nome dado a primeira letra do alfabeto grego e a palavra ville significa centro da cidade, portanto seu nome é descritivo. Ao avaliar essas marcas notamos suas diferenças nos símbolos e logotipos, porém hoje representam o grupo Gafisa. A primeira semelhança a ser notada é a ao mesmo grid usado por ambas empresas, possuem o símbolo a esquerda seguido pelo seu logotipo e abaixo o slogan. Vamos analisar o logotipo, caixa alta e baixa, alinhado ao lado inferior do símbolo que representa a forma da letra G, através de dois triângulos. O triângulo representa três estados como: nascimento, vida e morte; presente, passado e futuro; liberdade, igualdade e fraternidade; entre outros. E pode também ter uma conotação de 49
  • 26. Empresas Congêneres telhado como veremos ao avaliar a Tenda, dando uma ideia de proteção e segurança. A Tenda trás com ela um símbolo abstrato icônico, que remete á uma estrutura que segura um telhado. Remetendo ao conceito de seu nome, a união de simples formas geométricas que é o caso de dois retângulos um na vertical sendo a base e o outro que sofre um pequeno desvio de dois pontos de suas hastes para cima e assim notamos imaginariamente a presença de dois triângulos, um que representa a ponta do telhado e o outro a baixo como base, sendo notado no plano de figura e fundo. Podemos notar que essa posição remete a ideia de uma seta apontando para cima. E em torno desses símbolos fazendo o fechamento, encontramos um circulo, que é composto por uma linha que não tem começo e nem fim, na cor vermelha servindo como fundo e protegendo os outros símbolos em seu interior. O logotipo está em 50 caixa alta, construído por tipos não serifados, totalmente proporcionais, sendo simples de fácil reconhecimento, com um slogan a baixo em sua base. Já a Alphaville trás o conceito do circulo em seu símbolo, mas agora para representar o formato de planetas com uma esfera. O diferencia este circulo do circulo da Tenda são as linhas que o cerca, dando ideia da construção de um determinado caminho que sobe e passa por toda a esfera, representando assim um grande abraço ao mundo. Seu logotipo possui tipos com variações de espessuras, sendo esse mais rebuscado e com um dialogo próprio, também em caixa alta, tendo o nome Urbanismo S.A (o restante do nome da empresa) localizado a baixo de seu logotipo.No inferior de seu da marca encontramos também um slogan. http://ri.brazilrealty.com.br/cyrela/web/index_pt.htm BRAZIL REALTY Recreate Logo CYRELA 51
  • 27. Cores Porcentagem da frequência em que as cores aparecem nas empresas congêneres % Tipográfia Porcentagem da frequência em que os estilos tipográficos aparecem nas empresas congêneres 35 30 Caixa Alta 25 Muito Espacejamento Pouco Espacejamento Médio Espacejamento Regular Light Serifada Italico 20 15 10 05 52 vermelho preto branco azul prata verde amarelo 0 laranja 5 Caixa Baixa 10 Sem Serifa Bold 15 20 25 Sem serifa e serifada Caixa alta e baixa Muito, pouco ou médio espacejamento entre as letras Letra regular, light, bold ou italico 53
  • 28. Título Conclusão Ao conhecer os possíveis concorrentes dividimos a empresa em algumas áreas de atuação: 1ª empresa – mãe A importância do reconhecimento do grupo é dada por trazer segurança e mostrar que a empresa tem potencial para atender os diversos tipos de imóveis, e seus respectivos clientes. A união dessas empresas será dada por essa que atenderá todos os públicos e oferecerá todos os serviços. 2ª empresa – apartamentos de até 250 mil O grande foco dessa empresa será pessoas que queiram imóveis a preços acessíveis, localizados nos bairros com o valor baixo do m² ou que opta por um menor espaço. 3ª empresa – apartamentos de 250 mil até 600 mil Pessoas que buscam espaços maiores com maior número de quartos, sendo estas boas moradias com vagas de garagem. Esse será o público que a empresa buscará atender. 4ª empresa – apartamentos de 600 mil até um milhão Venda de apartamentos com boas localizações, próximos á centros comerciais (shoppings, mercados, lojas). Onde as pessoas que os procuram buscam por maior conforto em condomínios fechados com quadras, área fitness, piscina, salão de festa, entre outros. 54 5ª empresa – imóveis de a cima de um milhão Imóveis de alto padrão, muitas vezes caracterizado com um negocio, sendo assim terá que ser um bom investimento, então sua procura e dada por lugares que possuem tendências á se valorizar, ou desvalorizar. Imóveis de luxo, em bairros com o m² valorizado. 6ª empresa – imóveis prontos (usados) São imóveis usados localizados em todas as regiões. A pessoa contata a imobiliária para que avalie, coloque preços e o venda ou aluguel (não é necessário ocorrer esses fatores três fatores em conjunto). 7ª empresa – imóveis comerciais Voltada á venda para empresários que precisa de pontos comerciais para abrir sua empresa em determinadas regiões. Já analise de empresas congêneres nos mostra algumas possíveis soluções visuais de empresas que atuam no mesmo ramo. Podemos ver a pregnância da cor vermelha em seus logotipos e símbolos e também a presença das letras sem serifa em caixa alta e bold e assim ajudar-nos na criação. 55
  • 29. Conceito Definição Ao pensar na empresa com o novo e diferente envolvimento com a arquitetura fizemos uma ligação com os termos morar, viver, conviver e compartilhar (o mesmo espaço), em família. Mas para entender melhor esses termos fomos atrás da leitura do livro Poética do espaço, onde ouve uma percepção mas apurada destes conceitos. Através dessa pequena influência foram levantados três diferentes caminhos, o espaço, família e proteção. O termo espaço possui um amplo sentido onde podemos estudar, projetar, modificar o espaço estando diretamente ligados com a essência da arquitetura. Mas nós podemos 56 nos marcar com o espaço, caso descrevesse por exemplo o meu quarto, onde morrei por anos em minha infância, falaria de suas particularidades, formas, iluminação, isso faria com que sua memoria e lembranças fossem facilmente buscadas e o levasse a imaginar não o meu quarto, com toda a essência e complexidade, mas sim o seu quarto repleto de todas essas características. Por isso o espaço é também uma marca daquilo que passamos. Já família representa aquilo que a moradia tem em sua essência, a união sendo a casa um símbolo que à representa. Para explicar melhor isso temos por exemplo um casal recém casado ou que pretende casar, mas que busca um lugar para começar sua nova vida, a casa se torna um novo passo para o inicio dessa fase, mas quando não encontrada ou quando não há condições de possuir uma pode muitas vezes ser o motivo para que eles desistam e não casem. Família todos temos, muitas vezes não a conhecemos, a detestamos ou simplesmente amamos, de um modo temos ou iremos ter uma nova algum dia. Mesmo se for uma família composta por uma pessoa e um animal de estimação. Proteção o último conceito, veio através de uma outra visão, agora na sua parte mais prática, desde sempre os humanos buscam lugares cobertos para se esconderem, da chuva, do frio ou do calor do sol, entre outros efeitos que a natureza causa em nossas vidas. Por isso que estar protegido é importante na vida de todos. Como vimos são três termos que buscam a essência do morar relacionando com todas as pessoas. 57
  • 30. Título Rafes Iniciais Representa a evolução do termo família com a figura do pai em destaque abraçando a esposa e os filhos e apontando para cima A ideia de telhado e proteção, através da representação pictórica da casa 58 O encontro das três linhas em um único ponto representa a quina feita por duas paredes com o teto ou chão e também cria a ideia de perspectiva 59
  • 31. Execução Naming O projeto do naming começou com esse brainstorm, onde buscou palavras próximas ao conceito. Para que assim pudesse avaliar o tipo de nome que seria usado. 60 Quase todas as imobiliárias estudadas ou que ouvimos falar possuem nomes patronímicos, portanto essa ideia foi cancelada logo no começo porque buscávamos algo novo e diferente. 61
  • 32. O termo rever foi descartado pois quando apresentado as pessoas imaginavam esse nome relacionado a outras coisas. Através de uma relação diretamente ligada ao conceito e com o uso de novos brainstorms, foram testadas outras palavras que relacionam palavras com o serviço que a empresa oferece. A palavra viver originada do brainstorm, é uma palavra de força e diretamente relacionada ao cotidiano de cada pessoa, somada com a palavra revestir que acaba sendo um elemento fundamental na construção originou a palavra rever, a primeira ideia de um possível naming. Então qual seria o seu maior serviço? Procuramos algumas palavras que respondem essa pergunta como moradia, habitat, arquitetura, cultura, bem estar, entre outras. Mas o que buscávamos era algo simples e rápido de muito impacto. Até abreviarmos duas pequenas palavras, imóveis e arquitetura, resultando em im/ arq. E assim originou o nome IMARQ. Fácil, com boa pronuncia, curto e presente dentro daquilo que a empresa quer tornar-se. 62 63
  • 33. Logotipo Ao lado temos alguns desenhos, rafes feitos a caneta, para um primeiro estudo de como o logotipo tinha que se apresentar. Com esse estudo de caixa baixa, alta, a letra estruturada com um determinada inclinação, analisando sua formas e contra formas. Vimos que havia ali uma personalidade própria, precisando assim de uma tipografia forte e presente. 64 Agora na etapa digital a família tipográfica Avante Gard foi usada e testada com todas suas variações. Buscávamos uma linguagem concisa, através das ligações entre as letras, estudamos o espacejamento, peso e forma, as contra formas que eram formadas entre o A e R em toda etapa. Um estudo especial foi feito com a letra A pois ela é o centro da palavra, portanto sua presença é de extrema importância. Mas queríamos caracterizar o logotipo, levando a construir um triângulo, por isso o itálico no IM, e a quebra com o ARQ. 65
  • 34. Símbolos O símbolo incialmente surgiu do conceito família onde os três elementos, marido, esposa e filho, foram representados por linhas de fácil reconhecimento que quando colocadas em ordem crescente, trazia a ideia de crescimento. Mas depois de alguns pequenas exposições à pessoas, vimos a necessidade da representação gráfica da casa, pois não tinha reconhecimento da empresa como imobiliária. Ao repetir esse símbolo, vimos o surgimento de prédios e até mesmo cidades ao colocar em sequência as figuras do marido, esposa e filho, tínhamos um desenho claro de prédios. Então a decisão foi tomada sair da abstração e entrar no mundo figurativo. Mas todo cuidado era pouco porque a maioria das empresas imobiliárias, usam o pictogramas de casas e prédios para representar sua empresa. 66 Encontrar um símbolo conciso, que levasse o conceito de família e atingisse um grau de figuração, que tivesse força para modificar o espaço e passar a ideia de proteção, foi muito difícil. Mas através de algumas analises e estudos, vimos que o telhado que é formado por um triangulo, representava a proteção e era o ícone mais forte da casa. Mas a empresa estava carregada de grandes ambições, então não podíamos ficar somente na ideia do telhado e sim expandir para atingir totalmente o conceito. Levando em conta a perspectiva que inicialmente foi buscada no conceito chegamos no desenho que segue a baixo. 67
  • 35. Título Esses são estudos digitais que nos ajudou a entender e modular nossa proposta. Onde as mudanças de tonalidades nos davam um diferente perspectiva. A proposta circulada foi a mais explorada, nela foram feitas algumas intervenções por uma linha horizontal que quebra a verticalidade do símbolo, remetendo a ideia do abraço trazendo a união das partes, para dar um maior efeito visual, levando a marca um certo dinamismo e crescimento, por isso o sentido da linha foi alterado para cima. A última alteração feita foi transformar a parte central em uma janela para representar um elemento muito presente nas casas. Deixando assim a marca mais leve e provocativa, pois o a sequência de prédios se perde no olhar dando muito destaque a janela. 68 69
  • 36. A Marca Ao lado está a primeira proposta de marca, unindo assim o logotipo que estava em estudo com o símbolo criado. Mas ao analisar essa união uma fraqueza foi identificada. O logotipo que tinha sua personalidade própria estava desproporcional em relação ao símbolo, a tipografia não tinha chego á um peso gráfico adequado e ao fazer a leitura encontrava dificuldades na interpretação da palavra IMARQ, isso incomodava muitas pessoas. Depois desse problema fomos estudar uma tipografia que se comunica adequadamente a proposta do símbolo, procurando assim por famílias tipográficas com uma menor altura, com um corpo bold pesado para que assim pudesse ficar concisa e tornar-se o alicerce da “casa”. Assim após muito procurar encontramos a família Ackbar, feita pelo Designer Americano Anthony James Paglia. Mas após unirmos os dois, notamos o quão frágil tornou-se o símbolo, notamos que prejudicava a sua leitura ao reduzir a marca. 70 IMARQ IMARQ 71
  • 37. Então retroagimos para o símbolo mas conciso e presente, que dialoga perfeitamente com a nova tipografia e consiste em todos os elementos. Agora a nova marca estava quase pronta a não ser por um detalhe muito importante, a cor. Como optamos por um símbolo figurativo não modular tínhamos um grande problema, as divisões que propomos a empresa. Todos aqueles seguimentos de venda dos imóveis, a empresa mãe, abaixo de 250 mil reais, de 250 á 600 mil reis, de 600 á 1 milhão, acima de 1 milhão, imóveis prontos e imóveis comerciais. Então houve o questionamento, “se a empresa se classifica por classes sociais ou tipo de imóvel que fornece, não estaria contra tudo o que ela buscava atingir?”. Então para solucionar esse problema, fomos olhar atentos à empresas e entender como funcionava a busca por novos imóveis. Depois de olhar vários sites e diferentes tipos de buscas, notamos uma similaridade ao ver que a localização era a principal ferramenta para esse tipo de pesquisa e notamos que sua importância era equivalente ao valor dos imóveis. 72 Cor da Marca Para solucionar este novo problema buscamos entender o estado de São Paulo. Através de pesquisas conhecemos um mapa fornecido pelo IBGE, que divide o estado em 15 conjuntos de cidades denominados: Santos São José dos Campos Registro São Paulo Sorocaba Campinas Marilia Central Bauru Barretos Franca Ribeirão Preto São José do Rio Preto Araçatuba Presidente Prudente SÃO JOSÉ DO RIO PRETO BARRETOS ARAÇATUBA FRANCA RIBEIRÃO PRETO CENTRAL PRESIDENTE PRUDENTE MARÍLIA BAURU CAMPINAS SÃO JOSÉ DOS CAMPOS SOROCABA SÃO PAULO SANTOS REGISTRO IBGE Portanto a proposta das cores foi embasada na “localização”. Para entender melhor isso segue o mapa das Regiões Administrativas do Estado de São Paulo, do IBGE. 73
  • 38. Resolvemos então trabalhar com uma cor para cada região, mas logo percebemos que uma paleta de 15 cores iria prejudicar a comunicação, pois seria de difícil compreensão. Portanto dividimos essas 15 regiões em 5 grupos de 3. Juntando as regiões vizinhas e próximas: 1 - Santos; Registro; São José dos Campos 2 - São Paulo; Campinas; Sorocaba 3 - Central; Marilia; Bauru 4 - Barretos; Franca; Ribeirão Preto 5 - Araçatuba; Presidente Prudente; São José do Rio Preto As cores de cada grupo foi dada através de uma paleta de cores que originaram dos quadros da Tarsila do Amaral. Buscamos como referência a Tarsila por ser uma grande artista Brasileira e por trabalhar muito bem com cores. Mas buscamos também cores que se aproximassem a cada região, como por exemplo o azul para o litoral, o vermelho para a região que possui o mercado de imóveis mais quente, o roxo por ser pouco explorado no mercado de imóveis, o laranja por transmitir alegria e sucesso e o verde por ser uma cor viva e presenta na natureza. Mas como tinhamos que representar um única família buscamos uma cor padrão para todas as regiões o prata. Além de ressaltar as outras cores ele foi escolhido por ser um símbolo do modernismo, que representa o inovador, sinal de sucesso. Visualmente é uma cor estável que permite que as outras cores se ressaltem. Cores foram extraídas das seguintes obras da Tarsila do Amaral: O lago, 1928; Sol Poente, 1929; Carnaval em Madureira, 1924; Morro da Favela, 1924; O Pescador, 1925. 74 As imagens ao lado mostram estudos realizados para definições da cor e de ela seria representada na estrutura da marca. 75
  • 39. 1˚ grupo Santos Registro São José dos Campos 4˚ grupo Barretos Ribeirão Preto Franca 2˚ grupo São Paulo Sorocaba Campinas 5˚ grupo Presidente Prudente Araçatuba São José do Rio Preto 3˚ grupo Marília 76 Central Bauru 77
  • 40. Aplicações Papelarias Bruno Mendonça Corretor bruno@imarq.com.br Santa Cruz das Palmeiras Centro - 07600-000 Av. Leonor de Oliveira, 88 11 4419-6044 11 97383-5813 Destinatário EMPRESA EMPRESARIAL LTDA Rua dos Empresários, nº 999 - Bairro Empresarial Cep 01010-010 Empresarianópolis - EP 78 www.imarq.com.br 79
  • 41. Bruno Mendonça Corretor bruno@imarq.com.br Santa Cruz das Palmeiras Centro - 07600-000 Av. Leonor de Oliveira, 88 11 4419-6044 11 97383-5813 Santa Cruz das Palmeiras Centro - 07600-000 Av. Leonor de Oliveira, 88 Bruno Mendonça Corretor bruno@imarq.com.br 11 4419-6044 11 97383-5813 Destinatário EMPRESA EMPRESARIAL LTDA Rua dos Empresários, nº 999 - Bairro Empresarial Cep 01010-010 Empresarianópolis - EP www.imarq.com.br Destinatário EMPRESA EMPRESARIAL LTDA Rua dos Empresários, nº 999 - Bairro Empresarial Cep 01010-010 Empresarianópolis - EP www.imarq.com.br 80 81
  • 42. Bruno Mendonça Corretor bruno@imarq.com.br Santa Cruz das Palmeiras Centro - 07600-000 Av. Leonor de Oliveira, 88 11 4419-6044 11 97383-5813 Santa Cruz das Palmeiras Centro - 07600-000 Av. Leonor de Oliveira, 88 Bruno Mendonça Corretor bruno@imarq.com.br 11 4419-6044 11 97383-5813 Destinatário EMPRESA EMPRESARIAL LTDA Rua dos Empresários, nº 999 - Bairro Empresarial Cep 01010-010 Empresarianópolis - EP www.imarq.com.br Destinatário EMPRESA EMPRESARIAL LTDA Rua dos Empresários, nº 999 - Bairro Empresarial Cep 01010-010 Empresarianópolis - EP www.imarq.com.br 82 83
  • 43. A cor é o dourado representa uma IMARQ Premium, que vende exclusivamente produtos voltados para classe AA, nela encontra-se catalogado todos os imóveis com esse perfil do estado de São Paulo. Placa de Vidro Premium Premium Bruno Mendonça Corretor Destinatário EMPRESA EMPRESARIAL LTDA Rua dos Empresários, nº 999 - Bairro Empresarial Cep 01010-010 Empresarianópolis - EP bruno@imarq.com.br 11 4419-6044 11 97383-5813 Rua Capitão Galrão, 104 Centro | Mairiporã SP 07600-000 11 4604 2218 | 4419- 1323 | www. imarq.com.br www.imarq.com.br 84 85
  • 44. Referências Livros BRETAS, Daniel S. Brand Identity Now! Köln, Editora Taschen, 2009. STORLASKI, André. Alexandre Wollner e a formação do design moderno no Brasil: depoimentos sobre o design visual brasileiro/ Um projeto de André Stolarski. São Paulo,Cosaf Naify, 2005. KROEGER, Michael. Conversas com Paul Rand. São Paulo,Cosaf Naify, 2010. MELO, Chico Homem. Linha do tempo do design gráfico no Brasil. São Paulo,Cosaf Naify, 2011. 86 CAUDURO, Jõao Carlos; MARTINO, Ludovico. Marcas, trade marks , CM Canduro Martino Associados. São Paulo, Imprensa Oficial, 2005. MAOMAO Publications. The Sourchbook of Contemporary Graphic Design. Barcelona, Collins Design, 2009. COSTA, Joan. A imagem da marca um fenôneno social. São Paulo, Edições Rosari, 2011. RODRIGUES, Delano. Naming, o nome da marca. Rio de Janeiro, 2AB, 2011. 87
  • 45. DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. São Paulo, Martins Fontes, 2007. FRUTIGER, Adrian. Sinais e símbolos. São Paulo, Martins Fontes, 2007. GUIMARÃES, Luciano. A cor como informação: a construção biofísica, linguística e cultural da simbologia das cores. São Paulo, Annablume, 2000. LUPTON, Ellen e Phillips Cole, Jennifer. Novos fundamentos do design. São Paulo, Cosac Naify, 2008. SAMARA, Timothy. Grid cosntrução e desconstrução. São Paulo, Cosac Naify, 2007. STRUNK, Gilberto. Como criar identidades visuais para marcas de sucesso: um guia sobre marketing das marcas e como representar graficamente seus valores. Rio de Janeiro, Rio Books, 2003. 88 WHEELER, Alina. Design e identidade de marca. Porto Alegre, Boockman, 2008. BONSIEPE, Gui. Design, cultura e sociedade. São Paulo, Blucher, 2011. AMARAL, Tarsila do. Tarsila por Tarsila. São Paulo, Celebris, 2004. BACHELARD, Gaston. Poética do espaço. São Paulo, Martins Fontes, 2000. Sites http://exame.abril.com.br/ - 03/2012 http://economia.estadao.com.br/ - 03/2012 http://www.guerriniisland.com/ - 03/2012 http://www.permollerup.com/ - 03/2012 http://www.eucatex.com.br/ - 03/2012 http://www.bradesco.com.br - 03/2012 http://www.sciesp.com.br/ - 03/2012 http://www.sciesp.com.br/ebrae/ - 03/2012 http://www.secovi.com.br/ - 03/2012 http://www.folha.uol.com.br/ - 03/2012 http://www.estadao.com.br/ - 03/2012 http://www.ibge.gov.br/home/ - 03/2012 http://www.abecip.org.br/ - 03/2012 http://www.braun.com/ - 04/2012 http://www.osl.no/ - 04/2012 http://www.letouessrokresort.com/ - 04/2012 http://www.vanderbilt.edu/ - 04/2012 http://www.altobelgrano.com/ - 04/2012 http://www.ibm.com/br/pt/ - 04/2012 http://www.enron.com/ - 04/2012 http://www.pentagram.com/ - 04/2012 http://designmuseum.org/design/saul-bass - 04/2012 http://www.bahamas.com/ - 04/2012 http://www.bradesco.com.br/ - 04/2012 http://www.lopes.com.br/ - 05/2012 http://www.brasilbrokers.com.br/ - 05/2012 http://abyarabr.brbrokers.com.br/ - 05/2012 http://www.gafisa.com.br/ - 05/2012 http://www.alphaville.com.br/- 05/2012 http://habitcasa.lopes.com.br/ - 05/2012 http://www.pronto.com.br/ - 05/2012 http://www.lopesprivate.com.br/ - 05/2012 http://www.credipronto.com.br/ - 05/2012 http://www.tenda.com/ - 05/2012 http://www.brev.com.br/ - 09/2012 http://www.exatoimoveis.com.br/ - 09/2012 89
  • 46. Índice Imagético http://www.fernandezmera.com.br/ - 09/2012 http://www.jadimoveis.com.br/ - 09/2012 http://www.klabinimoveis.com.br/ - 09/2012 http://www.marcelolara.com.br/ - 09/2012 http://www.even.com.br/ - 09/2012 http://www.simimoveis.com.br/ - 09/2012 http://www.vitacon.com.br/ - 09/2012 http://www.pedrolima.com.br/ - 09/2012 http://www.remax.com.br/ - 09/2012 http://www.vivaimoveis.com.br/ - 09/2012 http://www.rossiresidencial.com.br/ - 09/2012 http://www.cyrela.com.br/ - 09/2012 90 Símbolo Bradesco: http://www.bradesco.com.br/ - 04/2012 Logotipo IBM: http://www.ibm.com/br/pt/ - 04/2012 Logotipo Enron: http://www.enron.com/ - 04/2012 Logotipo Braun: http://www.braun.com/ - 04/2012 Logotipo Oslo: http://www.osl.no/ - 04/2012 Monograma Touessrok: http://www.letouessrokresort.com/ - 04/2012 Monograma Sainsbury’s Skincare: http://www.pentagram.com/ - 04/2012 Monograma Alto Belgrano: http://www.altobelgrano.com/ - 04/2012 Monograma Vanderbilt University: http://www.vanderbilt.edu/ - 04/2012 Logotipo Bahamas: http://www.bahamas.com/ - 04/2012 Emblema Ups: http://www.paul-rand.com/ - 04/2012 Símbolo Eucatex: http://www.eucatex.com.br/ - 03/2012 Grid Eucatex: STORLASKI, André. Alexandre Wollner e a formação do design moderno no Brasil: depoimentos sobre o design visual brasileiro/ Um projeto de André Stolarski. São Paulo,Cosaf Naify, 2005. 91
  • 47. Simbologia Anexo A Marca Corporativa da Organização Bradesco incorpora elementos geométricos que dão forma ao tronco e à copa de uma árvore. Símbolo de vida, crescimento, abrigo e suporte, é o melhor modo de traduzir o inabalável relacionamento do Bradesco com os nossos Clientes, criando elos que se renovam com o tempo. Cada elemento gráfico da marca tem um significado. Logotipo Eucatex, Eucatex Floor: http://www.eucatex.com.br/ - 03/2012 Lotipo Tintas Eucatex: http://www.eucatex.com.br/ 03/2012 Tabela IBGE: http://www.ibge.gov.br/ - 03/2012 Mapa Metropilitano: http://www.folha.uol.com.br/ - 04/2012 Placa Lopes: http://www.lopes.com.br/ - 05/2012 Logotipo Habitcasa: http://habitcasa.lopes.com.br/ - 05/2012 Logotipo Pronto!: http://www.pronto.com.br/ - 05/2012 Logotipo Lopes Private: http://www.lopesprivate.com.br/ - 05/2012 Logotipo CrediPronto: http://www.credipronto.com.br/ - 05/2012 Logotipo BrasilBrokers: http://www.brasilbrokers.com.br/ - 05/2012 Logotipo Abyara: http://abyarabr.brbrokers.com.br/ - 05/2012 Logotipo Avance: http://www.avanceimoveis.com.br/ - 05/2012 Logotipo Gafisa: http://www.gafisa.com.br/ - 05/2012 Logotipo Tenda: http://www.tenda.com/ - 05/2012 Logotipo Alphaville: http://www.alphaville.com.br/ - 05/2012 Este traço é uma alusão à projeção celeste sobre o Brasil, a esfera central da bandeira. Este traço sugere a faixa que corta a Bandeira Brasileira, onde se posiciona o lema "Ordem e Progresso". A interseção destes dois traços é uma referência à conexão, ao atendimento e relacionamento com os nossos Clientes. 92 93 Os dois traços na base, um maior outro menor, sugerem o
  • 48. Este traço é uma alusão à projeção celeste sobre o Brasil, a esfera central da bandeira. Este traço sugere a faixa que corta a Bandeira Brasileira, onde se posiciona o lema "Ordem e Progresso". A interseção destes dois traços é uma referência à conexão, ao atendimento e relacionamento com os nossos Clientes. Os dois traços na base, um maior outro menor, sugerem o tronco, representando o compromisso de apoio aos Clientes, seja qual for o seu porte. Sugerem ainda uma paisagem urbana e um gráfico de barras ascendentes, refletindo o permanente otimismo do Bradesco sobre o futuro da economia brasileira. Juntos, estes traços rápidos, distintos e dinâmicos simbolizam inovação e tecnologia de ponta, características que diferenciam os Serviços Bradesco. 94