Salvador-Ba2013BRUNO LEAL DE SOUZASISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADOGESTÃO HOSPITALARHISTÓRIA DE SUCESSOMinha Terra Te...
Salvador-Ba2013HISTÓRIA DE SUCESSOMinha Terra Tem PalmeirasTrabalho de Produção Textual apresentado àUniversidade Norte do...
SUMÁRIO1 .INTRODUÇÃO.........................................................................................................
1 .INTRODUÇÃOCom a precarização do sistema de saúde e pela escassez de remédios paraa comunidade maranhense, cresce , em c...
2 .DESENVOLVIMENTOComo podemos perceber, a farmácia fitoterápica é uma organização emdesenvolvimento, onde há buscas pelo ...
da administração científica – e em paralelo o crescimento da organização e aeficácia no atendimento das demandas.Como já m...
3 .CONCLUSÃONeste presente trabalho, concluo que, os assuntos abordados foram com ointuito da melhoria da mencionada organ...
4 .REFERÊNCIASLikert, Rensis (1932), "A Technique for the Measurement of Attitudes", Archives ofPsychology 140: pp. 1-55LI...
4 .REFERÊNCIASLikert, Rensis (1932), "A Technique for the Measurement of Attitudes", Archives ofPsychology 140: pp. 1-55LI...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Trabalho individual unopar. 1º semestre

72,029

Published on

1 Comment
9 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
72,029
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
874
Comments
1
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Trabalho individual unopar. 1º semestre"

  1. 1. Salvador-Ba2013BRUNO LEAL DE SOUZASISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADOGESTÃO HOSPITALARHISTÓRIA DE SUCESSOMinha Terra Tem Palmeiras
  2. 2. Salvador-Ba2013HISTÓRIA DE SUCESSOMinha Terra Tem PalmeirasTrabalho de Produção Textual apresentado àUniversidade Norte do Paraná - UNOPAR, comorequisito para a obtenção de média nas disciplinas deComportamento organizacional; Gestão de pessoas;Introdução à economia; Processos administrativos; eÉtica, política e sociedade.Orientadores: Prof.ª Elizete Zampronio; Mônica Maria;Wilson Salvalágio; Karen Hiramatsu; e Marcia Bastos.BRUNO LEAL DE SOUZA
  3. 3. SUMÁRIO1 .INTRODUÇÃO..........................................................................................................32 .DESENVOLVIMENTO..............................................................................................43 .CONCLUSÃO............................................................................................................64 .REFERÊNCIAS.........................................................................................................7
  4. 4. 1 .INTRODUÇÃOCom a precarização do sistema de saúde e pela escassez de remédios paraa comunidade maranhense, cresce , em conjunto, e aperfeiçoa-se o costume querepassa de geração à geração: a criação de remédios com plantas conceituadas de“medicinais”. Costume este que se repassa pela necessidade da manutenção davida e a constância da saúde de cada indivíduo,a fim de propiciar uma melhora naqualidade de vida da comunidade.Detentor de um baixo IDH, porém possuidores da mais vasta vegetação depalmeiras de babaçu, a comunidade de Lago do Junco buscou o conhecimento dopovo local, onde do mesmo conseguiram extrair óleo do babaçu direcionado para aprodução de sabonetes, e a utilização na criação de remédios pelas plantasmedicinais. Entretanto, buscaram uma melhora no desenvolvimento da comunidadelocal, bem como lutaram e ratificaram seus direitos e uma atenção focada aeducação e principalmente a saúde.Assim, deu-se inicio a diversos projetos focados no sistema de saúde, comoa criação da farmácia fitoterápica com o apoio do Secretária de Saúde do GovernoFederal, do SEBRAE e da UFMA ( Universidade Federal do Maranhão ), e nodesenvolvimento da comunidade, proporcionando emprego/trabalho, onde puderamproduzir o suficiente, para a sustentabilidade da comunidade, e exportar oexcedente, promovendo assim o crescimento econômico-sustentável da mesma .3
  5. 5. 2 .DESENVOLVIMENTOComo podemos perceber, a farmácia fitoterápica é uma organização emdesenvolvimento, onde há buscas pelo abrangimento do empreendimento e novasformas de melhorar tanto a distribuição e marketing, como a descoberta de novaservas medicinais a fim de produzir outros medicamentos como a sua produção emuma escala maior.Contudo, este empreendimento necessita de melhorias e atualizações, poisa busca por medicamentos eficazes se mantém veloz. Por ser uma inovação demercado, seu abrangimento ainda é pequeno, porém, de início, é necessárioestabelecer uma comunicação com o público-alvo, podendo expandir seus produtoscom base nas divulgações, com acordos/auxílios das Secretárias de Saúde de cadamunicípio, bem como o apoio dos médicos ao recomendar esses medicamentosnaturais e a promoção de palestras e cursos que deixam claro as regras de uso –anexas também em seus rótulos – e os benefícios propostos pelo medicamento.No decorrer desses eventos acima mencionados, é necessário oinvestimento para a ampliação dos canteiros e a busca por novos tipos de ervasmedicinais, onde proporcionarão mais estudos sobre os benefícios das mesmas e acombinação e composição de novos tipos de medicamentos, por conseguinte,também, proporcionando a melhora na eficiência das soluções já compostas a fimde se permear por uma eficácia maior nos diversos tratamentos. Porém, por ser umproduto novo no mercado, é preciso um tempo de avaliação do produto antes deiniciar quaisquer processo de melhoramento do remédio, pois é de imensaimportância avaliar e observar a utilização pelo público-alvo, bem como aestabelecer o nível de aceitação e reclamação do produto pela Escala de Likert,para então, iniciar a melhora do produto.Tendo ciência da aceitação do medicamento e da melhora do mesmo, é desuma importância estabelecer o preço fixo do produto – promovendo um custocoerente com as condições de seu público – bem como a instalação de pontos fixos,ou seja, o estabelecimento de filiais e ou revendedoras para que o público-alvopossa usufruir do produto. Dando assim, o início de um processo deexpansão/logística. Promovendo a contratação de um novo pessoal e a capacitaçãodos mesmos, almejando uma melhora na qualidade dos serviços prestados emconjunto com a teoria dos 5Ss e o bem-estar do funcionário – baseando-se na teoria4
  6. 6. da administração científica – e em paralelo o crescimento da organização e aeficácia no atendimento das demandas.Como já mencionado que, para evitar a falta de remédios e em paralelo abusca por novas espécies, era necessário a ampliação dos canteiros e logicamenteda produção dessas ervas. Logo, tem-se a ideia de capacitar os moradores daszonas rurais, a fim de utilizar suas terras para produção no conceito fordista, porémcom os aspectos toyotista. Ou seja, por possuir uma alta demanda de mercado,tendem a produzir em larga escala que advém do conceito de Henry Ford, porconseguinte, não esquecendo dos aspectos do toyotismo que implica em produzirsomente o necessário a fim de se obter uma qualidade total no produto. Em outraspalavras, a organização tem que, produzir uma certa quantidade de produtos se, esomente se, o mercado consumir essa quantidade de produtos, pois, não adianta euproduzir “X” antibióticos/anti-inflamatórios sendo que esses remédios ficarão naprateleira sem serem consumidos, assim perdendo a sua qualidade no decorrer dotempo. Produzir sim, porém remédios que tenham saída constante no mercado.Pois, assim como planta não vive somente de água e luz, não vivemos semremédios e muito menos sem alimentos que beneficiem nossa saúde, sendo que osmesmos tendem a possuir qualidade para a eficiência e a eficácia em nossas vidas5
  7. 7. 3 .CONCLUSÃONeste presente trabalho, concluo que, os assuntos abordados foram com ointuito da melhoria da mencionada organização em desenvolvimento e em paralelodo produto e do modo de fabricação da mesma . Contudo, a imensurável ideiadessas argumentações é demonstrar que uma organização é dependente tanto derecursos materiais, quanto de recursos humanos, para poderem construir e por emprática as metodologias já existentes que possibilitam a mesma de se basear eelaborar uma cultura organizacional, possibilitando também em conjunto um climaaprazível.Com o cumprimento da análise dos itens propostos, compreendi que, aformação de um empreendimento ou o gerenciamento do mesmo, bem como a suaanálise para uma adaptação as mudanças do mercado, necessitam de umapanhado de informações, baseadas em metodologias já existentes, para que sejaefetivada uma [re]modelação dos conceitos presentes no grupo. Entendi tambémque, o estudo de caso, tanto da empresa acima apresentada e estudada, como decasos fictícios, nos proporciona um novo modo de pensar e refletir sobre as açõesque nós tomamos referente a um assunto.Toda melhoria se começa por um caso, bem como todo estudo necessita deinformações, que serão repassadas em conhecimento e transmitidas em ações.Sejam estas ações éticas ou não, porém , todas elas se basearam num referencial.6
  8. 8. 4 .REFERÊNCIASLikert, Rensis (1932), "A Technique for the Measurement of Attitudes", Archives ofPsychology 140: pp. 1-55LIKER, Jefrey k. O modelo Toyota: 14 princípios de gestão do maior fabricante domundo. Porto Alegre: Bookman, 2005.PINTO, Geraldo Augusto. A organização do trabalho no século 20: taylorismo,fordismo e toyotismo. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.Casa Grande, dirceu. Processos administrativos. 1 ed. São Paulo: Pearson ,2012.Bianchi, Rafael. Gestão de Pessoas. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Salvalagio, Wilson. Introdução à economia. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Cézar, Bruno. Comportamento Organizacional. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Situação: CadastradoData: 08/05/2013 18:23Protocolo: 1109725747
  9. 9. 4 .REFERÊNCIASLikert, Rensis (1932), "A Technique for the Measurement of Attitudes", Archives ofPsychology 140: pp. 1-55LIKER, Jefrey k. O modelo Toyota: 14 princípios de gestão do maior fabricante domundo. Porto Alegre: Bookman, 2005.PINTO, Geraldo Augusto. A organização do trabalho no século 20: taylorismo,fordismo e toyotismo. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.Casa Grande, dirceu. Processos administrativos. 1 ed. São Paulo: Pearson ,2012.Bianchi, Rafael. Gestão de Pessoas. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Salvalagio, Wilson. Introdução à economia. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Cézar, Bruno. Comportamento Organizacional. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Situação: CadastradoData: 08/05/2013 18:23Protocolo: 1109725747

×