Experimente Design Estrategicamente
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Experimente Design Estrategicamente

on

  • 2,132 views

Cartilha da Adegraf

Cartilha da Adegraf

Statistics

Views

Total Views
2,132
Views on SlideShare
1,664
Embed Views
468

Actions

Likes
4
Downloads
111
Comments
1

4 Embeds 468

http://www.kaneoya.com.br 460
http://www.ifd.com.br 5
http://static.slidesharecdn.com 2
https://twitter.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Muito bom! Parabéns!

    <b>[Comment posted from</b> http://www.kaneoya.com.br/wordpress/index.php/experimente-design-estrategicamente/]
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Experimente Design Estrategicamente Experimente Design Estrategicamente Document Transcript

  • a di ferença! Design faz Uma cartilha para quem compra Design • O que é esta cartilha? ................................................................................. 4 Experimente Design profissional................................................................ 6 Plante Design na sua empresa • O que é Design Gráfico?............................................................................. 8 a empresa ou icação visual da su • Design Made in Brazil................................................................................. 9 co torna a comun O Design Gráfi ão mais atraente e adequada ao seu pú blico-alvo. comunicação Design Gráfico ............................................................................................. 10 instituiç rência e oferta, a Onde está o Design? ................................................................................. 12 No mundo atua l, com tanta concor isa ser e ela oferece prec e dos produtos qu o, é Quem é o Designer? ................................................................................ 14 de uma empresa nsumidor. Para iss rcebida e desejada pelo co Design imediatamente pe bo a estratégia de mer cado que, aliada ao as Por que usar Design Gráfico? ............................................................ 16 fundamental uma a clara e efetiva, Gráfico, certamen te irá co municar, de form Como utilizar o Design Gráfico ......................................................... 18 vantagens do prod uto ou do serviço. Como contratar da, • Serviços terceirizados de Design Gráfico .............................................. 20 e ven s po ntos d como to fi nal no qualidades uma • Profissionais fixos...................................................................................... 21 rca até o produ ode v ar aloriz imento de c Concorrência especulativa ......................................................................... 22 a ma co ainda p conhe erença! Design Gráfico: o bom uso traz bons resultados.......................... 24 D esde fi o e if n Grá ssionalism isto faz a d o Desig pro fi s. E Onde encontrar Design Gráfico............................................................ 26 ade, erviço seried e seus s sa e d • Links úteis .................................................................................................. 26 empre • Ficha técnica .............................................................................................. 27
  • ilha para praD esign Uma cart quem co m ? O qu e é esta cartilha imular a adoção doa est ntar rtilha é a aume l desta ca estraté gica par uma principa rramenta meio de O o bjetivo mo fe tituiç ões por ráfico co e das ins D esign G as e mpresas ividade d corporat iva. competit unicação es básica s eficien te com fácil , as noçõ ra a simples e ativas pa de forma es altern ssa ncontrar, diferent viços ne Aqui v ocê vai e Grá fico e as ecuçã o de ser o de é Design ara a ex vo padrã sob re o que profissio nais e p de um no os lvimento os divers contra tação de para o desenvo da m elhoria n ontribui por meio áre a, o que c os os setores, e em tod al. qualidad ação visu comunic níveis de Então entre, sente-se , e saboreie um te Saiba mais sobcronDúedo leve e informativo. Ei você,empresário! e sign e como ele pode ser útil na su a empresa. Aceita Design com biscoitos? 4 5
  • Ex p er imente ro f issional! Desi gn p É fator decisivo para o sucesso de uma empresa ou para o desenvolvimento de uma instituição, além da qualidade dos produtos e dos serviços oferecidos, a credibilidade de sua imagem no mercado, que pode ser ressaltada por uma comunicação visual clara e objetiva. Isso porque os investimentos na área de Design deixaram de ser uma questão estética e passaram a ser vistos como uma necessidade estratégica de sobrevivência. Por outro lado, a maneira como esses elementos são apresentados podem despertar sentimentos diver- sos nas pessoas, desde simpatia até desdém ou irri- tação. Por isso é tão importante conhecer e saber utilizar esse notável recurso de comunicação. Designers Gráficos são os profissionais qualificados para transmitir o conceito de uma empresa ou instituição por intermédio do uso de imagens, tipografias, formas e cores. São capazes de desenvolver projetos que visam facilitar a identificação positiva de uma empresa ou instituição pelo público, racionalizar custos e, inclusive, otimizar a produção. 6 7
  • an te D esign emp resa Pl na s ua O que é Design Gráfico? Design Gráfico é o planejamento dos aspectos funcio- nais e visuais de peças gráficas que servem de suporte D e s ig n M para a comunicação de diversos tipos de mensagens, ADE IN B O Des RAZIL de modo a trazer conforto visual, segurança, credibi- ign repre região, e senta clar lidade e satisfação do consumidor sobre informações, com a troc amente a a de inform cultura de “globaliza ações em um país o produtos e serviços oferecidos. Como a imagem em- ção” pouc , todo o mu u produtos o a pouco ndo e a presarial ou institucional é um diferencial competitivo, de diverso as diferen que os pro s países fo ças cultura ela também é beneficiada por um bom projeto visual. dutos de u ram dimin is entre internacio m país po uindo, faz nal. ssam conq endo com uistar o m O Designer Gráfico está preparado para trabalhar em ercado conjunto com profissionais de comunicação, publicida- de, recursos humanos e outras áreas do conhecimento, deve parcerias importantes que favorecem ainda mais o de- o produto quilíbrio: n- senvolvimento de projetos completos e eficientes. do a um e o uma ide os chegan do, ma s mantend Hoje estam mundo to tar aspecto s po- ser bem aceito no , ele dev e represen O Design Gráfico, quando bem executado, causa uma al, ou seja tida de nacion ado. boa “primeira impressão” transmitindo a sensação de , que foi cri sitivos do país em profissionalismo aliado à qualidade. Essas característi- cas ajudam a manter a boa imagem da empresa e seus produtos. 8 9
  • Um trabalho de Design profissional ráfico na sua empresa pode unir à funcio- nalidade dos produtos uma estética nG atraente e diferenciada. Desig O Design Gráfico confere à sua em- presa uma identidade visual única, marcante, tornando-a facilmente re- conhecida e lembrada pelos clientes. Identi log nas em dade Desig Visua env otipo, porati presas elo s pe, ímbo n Ed livr l Cor etiq lo, t uet imb ae r ma ado, c Desig it o, r n Pro orial va evis nua artã ta, r l de o fold elat ório ide de vis ntid it Desig m er, f , ca ade as, n Am ocional olh tálo visu eto go, , ca cap al. tot rtaz a, jo Desig em b , di rna n de iental (sin , pl spl lei aca ay, nfo , am ban grá ixa em uma catro. blis bie ner Desig ter, fico n de Embalage alização) nta , br . car ção ind em de música pva de papel den e tuc ep ee inte ho, icto con Um CD om uma ca car gra vite jog rface Desig os Intera m tela ma . nd ca c caixa plástica é Desicgarte é ele grá , sa . fica col fon n de trô ção nic para os e so webs a, r ótu lo e plásti a en O projeto do projeto da capa e do te t ipo Tipos grá ftw ite, are CD -RO cai xa. (tipog fica . . M, DV produto, e ráfico. rafia) D, t erm 10 Design G 11 ina is,
  • Design de Interiores tá oD esign? Onde es Design de Interfaces Design de Superfícies Design Promocional Design Mobiliário Design de Embalagens Design de Moda Design Editorial Design de Produto ente mais pres esign está e OD no do qu em nos so cotidia você pode imaginar. Identidade s exemplo s! Corporativa Veja algun 12 Design de Jóias Design Automobilístico 13
  • oD esigner? o em forn ecer Q ue m é d a emp resa. É o profissional capacita ca s para su ráf es g idéias e s oluçõ Os mais variados produtos impressos e virtuais necessitam ser planejados por profssionais de Design Gráfco, para que se tornem, ao mesmo tem- po, práticos, atraentes e comercializáveis. Apenas profissionais qualificados podem conduzir a relação com seus clientes de forma eficiente e ética. er ação de Design Profissionais de artes plásticas, propaganda, comunicação e arquitetu- er a denomin ter cursado uma ra também executam esse tipo de trabalho, mas nem sempre são espe- Para receb fissional deve ial, cializados e podem não planejar e executar da melhor forma o projeto o pro ho Industr Gráfico, e Design ou Desen o Visual, para atender à sua necessidade. Um projeto mal elaborado pode trazer prejuízos financeiros e morais para empresas e instituições. O ideal é que d ã faculdade ção em Programaç área. os profissionais dessas áreas trabalhem em conjunto com um Designer ita a Gráfico desde o planejamento; dessa forma, as ações são coordenadas, e o com habil omprovar atuação n resultado final será muito mais satisfatório. ou c Fique atento ao contratar profssionais! Em todas as áreas do conhecimento, devemos selecionar com cuidado os profissionais que executarão tarefas ou serviços para nossa empresa. Na área de Design, isso não é diferente. Os critérios de agilidade e preço são importantes, mas a qualidade e o profissionalismo são imprescindíveis. O Design, quando mal planejado e/ou mal executado, pode prejudicar a imagem de sua empresa. Na dúvida, verifique se o profissional faz parte de alguma associação de classe, como a Adegraf. A Adegraf só aceita profissionais com a formação exigida ou que possuam mais de 5 anos de experiência na área de Design Gráfico, está atenta à manutenção da conduta ética e incentiva o trabalho cooperativo com áreas afins (comunicação, publicidade, arquitetura, entre outras). 14 15
  • Porq ue usar Design Gráfico? A construção de uma imagem positiva no mercado, que transmita ao ícios de utilizaerign Gráfico: Veja os benefssionais em D s serviços profi consumidor a idéia de solidez, organização e confabilidade, é importante para empresas e organizações. custos. da concorrência. Evite recorrer a projetos prontos e a modelos pré-fabricados, os chamados 1. Otimiza m templates. Eles são produzidos genericamente, no intuito de vender a mesma solução para qualquer empresa. Sua empresa é única e, por isso, precisa de ia sua imagem da image lhar. 2. Diferenc um projeto único, adequado às suas necessidades. o sum idor no primeiro Conquista o con magem do seu produto. Apesar de possuírem preços atrativos, esses templates não são exclusivos e podem prejudicar a imagem da empresa, colocando em risco o nome que 3. i cia qualidade à or forma possível . você demorou tanto a construir. Imagine ir até a padaria e encontrar uma 4. Asso lh nformação da me tura de impressos. marca igual à sua? Pense bem e faça a escolha certa. 5. Transmit eai ei is agrad ável o uso e a l s gráficas. . Torna ma e 6 ili dade das interfac 7. Me lhora a navegab 16 17
  • utilizar o Design Grá fico Co mo irir Estratégias principais para adqu qualidade O início de todo esse processo acontece com a criação das marcas e logotipos, quando se prevê, inclusive, a correta adequação desses elementos em todos projetos de Design Gráfico com onde a utilização esas equada a empr os materiais que serão desenvolvidos para que não percam sua identidade ou iço de Design: Ad . Assim, a institu ição 1. Terceirizar o serv a prática contínua características. esign não é um houver necessidad e. de projetos de D o apenas quando r o projet pode encomenda Para isso, formular um bom briefing é tarefa primordial. Esse é o momento de por tempo uipe, fixos ou coletar informações sobre produtos e serviços referentes à empresa ou à ins- profiss ional ou uma eq uma 2. Contratar um uma empresa ou tituição, objetivos pretendidos, público-alvo, matérias-primas, disponibilida- itens ajudam a definir quando determinado: Três ign Gráfico: de financeira, entre outros detalhes necessários para garantir que o trabalho sua equipe de Des in stituição deve ter ; feito vá muito além do “bonitinho” e do “simples”: que seja atrativo e traga s com freqüência prateleira, na a. se pr oduz peças gráfica idor/usuário na retorno mais rapidamente. resse do consum e são b. se vai disputar o inte o, situações em qu ou em outra forma de exposiçã vitrine, na internet constantes; O profissional de Design sabe o que perguntar e sabe ouvir as solicitações do ção e atualização necessárias renova serviços. cliente. É à partir disso que o trabalho poderá ser desenvolvido de maneira novar produtos e ser cuidadas c. se pr ecisa lançar ou re de marcas podem satisfatória. própria , as adequações imento Com uma equipe os, haja o fortalec e garante qu e, ao longo dos an a equipe de internamente, o qu se de que, para itucion al. Mas lembre- volvidos O potencial do Design Gráfico é da imagem inst e todos estejam en ser eficiente , é importante qu o melhor aproveitado quando segue Designers Gráficos que a modernizaçã planejamento, que pode ser executado um da s peças gráficas e em etapas, desde a criação da identida desenvolvimento ção desses funcio nários corporativa - marca, papelaria, uniform de desde o início no mento e capacita es - até os instrumentos de comunicaç s, o aper feiçoa empresa ou da in stituição. - folders, jornais informativos, relatóri os e brindes promocionais. ão de equipamento investimentos da lítica de sejam parte da po da m-se a filosofia de custos, manté além da redução al, transmitindo ao público Nos dois casos, da linguagem visu o da coesão empresa por mei 18 credibilidade e or ganização. 19
  • co ntratar... Como Profissionais fixos Devem-se contr atar profssion de mercado. Afin ais graduados al, eles construi e com alguma rão a imagem d experiência izados de Design Gráfico que sejam avalia a sua empresa. dos o currículo ou É importante o portifólio para Serviços terceir experiência e ca saber se o profis pacidade técnic sional tem a para suprir as necessidades d para outras a instituição. u trabalhou A contratação de n er trabalha o envolver o tip o de estagiários é vá r se o Desig cado para des estarão lá para lida, mas é prec 1) É bom verifca e se é qualifi aprender com os profissionais iso estar ciente de que eles mesmo ramo desenvolver so mais experientes empresas do zinhos todo o são muito criativ trabalho da em , e não para ado. presa. Estagiário serviço solicit ntados os os e motivados , e seus salários s de Design es são aprese profissional expe são mais baixos portifólio. Nel a avaliação de sua riente. Por esta que o de um rrículo e/ou possuem o grau rem ainda num 2) Ex ija sempre cu contratad o, o que auxilia tos. A forma de qualificação exigido pelo mer a etapa de apre ndizado, não alizados pelo em seus proje exigir de aprend cado. Portanto, trabalhos já re os alcançados ato em izes condutas e não se pode o dos resultad orar um contr já formado e ex responsabilidad capac idade por mei criação é elab a periente, pois is es inerentes a um um serviço de razos e a form (estagiários e em to acarreta frus profissional correta d e se oficializar erísticas do trabalho, os p presa), como a tações e prejuízo s para ambos idas as caract produção de mat perda de aulas que são estabelec erial. e o gasto desn ecessário na . de pagamento ional, tratar o profiss ue o clien te decide con á colher as omento em q o Designer ir A partir do m rante a qual rocesso preliminar, du tro do seu p há uma conversa informaç ões necessári as ao projeto (briefing). Den algumas o pções, mas fin alizará apenas rsas posteriore s. Não a o proc o Se houver necessidade de consultoria sobre estagiáress , er desenvolve cria tivo, o Design melhor so lução, que será aprimorada a partir de conve rojetos iniciais . Isso represen ta e seletivo para contratação de profissionais af. ios de vários p regado na elab oração apresentação se deve exigir a gasto desneces sário do temp o que po ais consistente . deria ser emp entre em contato com a Adegr de um trabalho m 20 21
  • nciaespeculativa solic itar q ue profis sionais ízo de tempo. Concorrê por É uma prática con de nável m preju o u co raça trabalhem de g compra Os processos de s por órgã os do Gov erno praticado pra onvite. seC Ao procurar escritórios para desenvolver trabalhos de criação, algumas sos de com a de Preço Os proces ên cia, Tomad instituições pedem, juntamente com o orçamento, que os interessados o, Concorr são Pregã apresentem propostas de criação para os trabalhos em questão, antes mesmo de definir quem será contratado, para ter um leque de escolha. O mais usado, o Pregão, é destinado à aquisição de bens e serviços comuns, Essa prática se chama concorrência especulativa e é condenável, uma vez que cujos padrões de desempenho e qualidade podem ser objetivamente definidos a capacidade criativa é a ferramenta de trabalho e fonte de renda dos Designers. por edital. Por ser atividade intelectual, ou seja, de natureza singular, o Design Dessa forma, os profissionais trabalham de graça ou com prejuízo, sem tempo e Gráfico não deve ser objeto de Pregão. condições de prestar serviços que lhe garantam renda. De acordo com o art. 46, caput, da Lei n° 8.666/93, serviços de natureza A melhor forma de conhecer os intelectual só podem ser licitados nos tipos melhor técnica e técnica e preço, em modalidades que permitam a observação das regras pertinentes a eles. Também o Anexo II do Decreto Federal n° 3.555/2000, com redação dada pelo escritórios é avaliar seu portifólio Decreto Federal n° 3.784/2001, não contemplou os serviços de criação de projetos gráficos na relação dos serviços comuns. ou o currículo de seus profissionais. A escolha da empresa em função do menor preço, sem ser avaliada a qualificação técnica do profissional que irá executar os serviços, implica em risco para o Investir em D órgão contratante, uma vez que o produto final, fruto desse tipo de contratação, esign Gráfico poderá acarretar danos à instituição e até mesmo à imagem do país. Esses sionais que exige tempo prestarão ess e dinheiro. P danos podem ser provenientes de inadequação de linguagem gráfica, gerando merecem reco e serviço pa or isso, os pro nhecimento ra a sua emp fis- um trabalho e precisam d resa ou instit ruídos na transmissão da mensagem contida nas peças, assim como problemas de qualidade e condições uição . justas para re técnicos na execução do trabalho final, levando à necessidade de reimpressão alizar dos materiais, acarretando desperdício de tempo e de recursos financeiros. 22 23
  • á fico : o bom uso traz bons resultados Design Gr Design é um bom investimento. O aumen to de valo de uma e r subjetiv mpresa o o e real do fatores, d u instituiç s produto o bom u ão é deco s e serviço so da cri rrente, en s técnico d atividade tre outro 5 o Design e do con s 5 Estudos internaciona Profission hecimento 4 is mostram que: al. Na comercialização 3 2 1 1 Cada dólar investid sultado disso tudo? 0 o em Design traz cinco dólares de qualidadee.titividade. INVESTIMENTO O re RETORNO retorno Inovação com para a comp gredientes essenciais 100 80 60 40 85 Na produção Apenas 15% do cust In o final de 20 15 um produto é refere 0 nte ao desenvolvimento do projeto de PRODUÇÃO Design. Os demais 85 DESIGN % são gastos com a produção prop riamente dita. 24 25
  • e en contrar Design Grá fico Ond Links úteis Ficha técnica Adegraf - Associação dos Designers Gráfcos do DF Projeto gráfico - livreto e caixa: Luana Wernik www.adegraf.org.br Diagramação: Aline Pereira e Luana Wernik. SEBRAE Tudo que o micro e pequeno empresário precisam saber para o Redação e revisão de texto: sucesso do seu negócio. Aline Pereira, Karen Nawa, Luana Wernik e Patrícia Weiss. www.df.sebrae.com.br Revisão final: Escritório de Histórias. Rede Design Brasil Mais do que um rico canal de informações, o Design Brasil é um ponto Bibliografia básica: de encontro na web para profissionais, estudantes, empresários, 1. A importância do Design para sua empresa. Brasília: CNI, 1998. consumidores e interessados. 2. O estágio atual da indústria brasileira: 1998. Brasília: CNI, 1999. www.designbrasil.org.br Créditos das fotos: Luana Wernik e Patrícia Weiss. Sindigraf – Sindicato das Indústrias Gráfcas do Distrito Federal Internet: http://www.sxc.hu Sempre atento e valorizando a produção gráfica do Distrito Federal, reconhecida internacionalmente por sua excelência e qualidade, o Créditos das ilustrações: Luana Wernik e Míriam Guimarães. Sindigraf também atua no apoio e divulgação das indústrias locais, fonte geradora de empregos e investimentos para toda a região. Projeto idealizado por Luana Wernik e executado em www.sindigrafdf.org.br parceria com a Adegraf, com o apoio do Sindigraf. Brasília, Maio de 2008. 26 27