Santa Clara Participações LTDA.

2,994 views
2,887 views

Published on

Caso da Joint Venture da Santa Clara com a Strauss Elite

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,994
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
19
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Santa Clara Participações LTDA.

  1. 1. SANTA CLARA E STRAUSS - ELITE
  2. 3. O café na economia: Ciclo do café (1800-1930) O café foi o produto que impulsionou a economia brasileira desde o início do século XIX até a década de 1930., o grão foi o principal produto de exportação do país durante quase 100 anos. Como o Brasil detinha o controle sobre grande parte da oferta mundial desse produto, podia facilmente controlar os preços , obtendo assim lucros elevados. Atualmente, o café é cultivado em várias regiões do país. Em todas as suas etapas (produção, industrialização e comércio interno e externo) gera grandes receitas e milhões de empregos , direta e indiretamente.
  3. 4. Apresentação das empresas: O Grupo Santa Clara é o resultado de um contínuo processo de qualidade, desde seu início, há décadas atrás ( 46 anos, sob gestão Familiar). Da produção artesanal de café, evoluiu para um  grupo presente em todo o Brasil.
  4. 5. No princípio, as atividades se resumiam à comercialização de café em grão cru. Logo depois, passou-se ao beneficiamento com a torrefação de grãos. O passo seguinte foi a moagem, de forma artesanal, visando o atendimento personalizado da pequena clientela que já se formara. A partir daí, a Santa Clara iniciou uma ação de arrojada expansão, fazendo-se presente em toda cadeia do negócio de café nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste, através de estrutura própria,contemplando a industrialização, venda e distribuição. Um breve Histórico:
  5. 6. Missão Oferecer oportunidade às pessoas de adquirir, com facilidade, melhores produtos e serviços. Visão Ter a preferência do consumidor nacional, ser líder de mercado e criar valores para acionistas, colaboradores e comunidades. Política da Qualidade Satisfazer continuamente nossos clientes com produtos e serviços de qualidade.
  6. 7. O Grupo Strauss emergentes é uma marca internacional líder na indústria alimentar e de bebidas. Com base em sua home-Israel, Strauss Grupo emprega aproximadamente 10106 pessoas, fabrica centenas de produtos e opera nos cinco continentes.
  7. 8. Breve Histórico : Criado em 1997, o Grupo Strauss-Elite - líder no segmento alimentício em Israel - nasceu da aquisição da Elite pela Strauss, cada uma com mais de 60 anos de experiência no setor alimentício, operando em Israel, Europa e Estados Unidos. O Grupo Strauss-Elite está entre as dez maiores indústrias de café do mundo e conta com 18 fábricas. Os principais parceiros em Israel são Danone, Unilever, PepsiCo (Frito-Lay ).
  8. 9. Surgimento da Parceria A decisão surgiu após cinco anos de relacionamento e o acordo foi possível porque as duas empresas compartilham a mesma visão e valores, e buscavam permanentemente a excelência.
  9. 10. A Joint Venture Em dezembro de 2005 a torrefadora Santa Clara e o grupo israelense Strauss-Elite anunciaram uma joint-venture para a criação de uma terceira empresa, a Santa Clara Participações Ltda .
  10. 11. A SANTA CLARA PARTICIPAÇÕES Nasce com cinco fábricas, das quais quatro já eram da Santa Clara Ind. de Alimentos, do Ceará, e uma é da Strauss-Elite, que no Brasil já era dona do mineiro CAFÉ TRÊS CORAÇÕES.
  11. 12. <ul><li>Santa Clara Participações Ltda: </li></ul><ul><li>- A empresa já nasce com um faturamento anual da ordem de R$ 650 milhões; </li></ul><ul><li>2.200 empregados; </li></ul><ul><li>Distribuida em em 14 estados de Nordeste, Norte e Sudeste do país; </li></ul><ul><li>- Um volume de 70 mil toneladas/ano de café torrado e moído, o que corresponde a cerca de 12% do mercado brasileiro. </li></ul>
  12. 13. - A Santa Clara entra ocupando o posto de 2ª maior do Brasil e a Strauss-Elite, com a posse do Café 3 Corações, que ocupa o oitavo lugar. - Com o acordo, será criada uma holding na qual os acionistas terão participações e direitos iguais no controle e estrutura societária. A Santa Clara entra na parceria com as suas 4 fábricas e a Strauss-Elite entra com 1 fabrica(Café Três Corações) e mais um investimento de US$ 60 milhões.
  13. 14. A sede será em Eusébio região metropolitana de Fortaleza, CE, local de origem da Santa Clara. As duas empresas já vinham investindo nos últimos anos no desenvolvimento tecnológico e pretendem garantir a continuidade dos investimentos, especialmente nas áreas de Vendas e Marketing. Sede da nova empresa
  14. 15. No Ranking das torrefadoras: A nova empresa, Santa Clara Participações, nasce como a segunda maior do Brasil e chega sonhando alto. &quot;Vamos brigar pela liderança do mercado&quot;, diz Pieter Polhuijs, Presidente do Conselho da nova empresa.
  15. 16. Contribuições de cada empresa Santa Clara: experiência de mercado, espírito de liderança, avanços tecnológicos e competências gerenciais. Strauss–Elite: know how, tecnologia, potencial de desenvolvimento de novos produtos, marketing e expertise na atuação internacional.
  16. 17. Objetivos “ A Santa Clara ganha competitividade e trabalhará para conquistar a liderança da indústria brasileira de café.” declara Pedro Lima, presidente executivo da nova empresa. &quot;Nosso objetivo é ampliar os negócios especialmente no território nacional, hoje o segundo maior mercado consumidor de café no mundo&quot; acrescenta.
  17. 18. A Santa Clara Participações - Mercado de Atuação - A entrada de uma torrefadora brasileira no ranking das maiores coloca o país em um patamar hoje ocupado por grandes multinacionais, sediadas em países com pouca ou quase nenhuma tradição no plantio de café.
  18. 19. Mercado no Brasil: Com um faturamento estimado em R$ 550 milhões para este ano, a empresa planeja investir em uma nova torrefadora no Sudeste do país. A empresa já está no Rio desde 2003, com a aquisição da Pimpinella. No Sul e no Sudeste, a empresa está presente por meio de marcas próprias da bandeira Pão de Açúcar, mas também atua com sua marca, a Santa Clara.
  19. 20. Apesar de passar a figurar nesta lista, a Santa Clara ainda tem poucas chances de competir de igual para igual com as gigantes no mercado externo, segundo uma fonte de uma grande trading internacional. Hoje a participação da Santa Clara no exterior é praticamente nula. &quot;A empresa é grande no Brasil, que é o segundo maior mercado consumidor mundial, atrás dos Estados Unidos“, destaca a mesma fonte. A companhia ainda carece, entretanto, de uma postura mais agressiva para avançar no exterior, ainda conforme a fonte. No exterior...
  20. 21. As exportações de torrado e moído da Santa Clara não representam ainda nem 2% do que a empresa processa - cerca de 1,2 milhão de sacas. A empresa trabalha para que esses volumes atinjam entre 5% e 10% nos próximos três anos. Futuro da Joint Venture
  21. 22. Conclusão O grupo considera os objetivos da aliança muito bem estruturados para ambas as empresas, porém ao avaliarmos o faturamento de cada empresa (US$ 2,5 bilhões do Grupo Strauss-Elite contra cerca R$ 400 milhões da Santa Clara no ano de 2005) verificamos uma grande diferença no porte e na capacidade de cada empresa, e nos faz concluir que a Santa Clara corre um grande risco de ser adquirida rapidamente pelo Grupo Strauss-Elite.
  22. 23. O presidente da Strauss-elite Ofra Lahat-Strauss: ”a expansão internacional da companhia também virá de fusões e aquisições, e que além dos números, isto determina que tipo de companhia quer ser.”

×