Apresentação1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apresentação1

on

  • 865 views

 

Statistics

Views

Total Views
865
Views on SlideShare
865
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação1 Apresentação1 Presentation Transcript

  • Blue IT
  • Agenda
    • Apresentação Empresa
    • Entendimento
    • Objetivo
    • Escopo
    • Fora de escopo
    • Estratégia de Landscape
    • Estratégia para carga de Dados Mestre
    • Estratégia para Treinamento
    • Estratégia de Testes
    • Estratégia de Suporte Pós Golive
    • Metodologia de Trabalho
    • Cronograma
    • Equipe do Projeto
  • Apresentação Empresa
    • Somos uma empresa com larga experiência no mercado adquirida através dos mais de 10 anos de atuação na área de TI. Contando com equipamentos de última geração e profissionais capacitados, podemos atender sua demanda de forma personalizada com rapidez e eficiência. Oferecemos soluções práticas e eficazes, com qualidade e confiabilidade que somente nossa empresa possui.
  • Entendimento
    • Pelo que nos foi apresentado, o sistema atual utilizado pela empresa iSAP não suporta mais o crescimento e necessidades da empresa, sendo assim, viemos apresentar nossa proposta de implantação de um novo sistema. A proposta visa a migração de um ERP existente pelo ERP SAP, que poderá sem dúvidas suportar toda a demanda e processos que a empresa Alimentos iSAP necessita.
  • Objetivo
    • O objetivo da proposta é definir as necessidades organizacionais e estruturais da empresa Alimentos iSAP, com o intuito de migrar o ERP já existente na empresa para o novo ERP da SAP.
  • Escopo
    • FI - Financial Accounting (Contabilidade Financeira )
      • Contas a Pagar
      • Contas a Receber
      • Administração de Ativos
  • Escopo
    • CO – Controlling (Controle)
      • Centro de Custo
      • Centro de Lucro
      • Tipos de Atividades
    • PM – Plant Maintenance (Manutenção de Planta)
      • Manutenção Corretiva
      • Manutenção Preventiva
  • Escopo
    • SD - Sales and Distribution (Vendas e Distribuição)
      • Venda direta
      • Venda consignada
      • Entrada e Saída de Mercadoria
    • MM (Materials Management) - Gestão de Materiais
      • Devolução
    • PP - Production Planning (Planej. Produção)
      • Produção repetitiva
    • SAP GRC Nota Fiscal Electronica (SAP NFE)
      • Nota fiscal
    • PS (Project System) - Sistema de Projeto
      • Administração de Projetos
    • Boleto Bancário
      • Será desenvolvido de acordo com as necessidades do cliente.
    Escopo
  • Módulos adicionais que podem ser necessários:
    • Gestão de Materiais (MM)
      • Planejamento das necessidades de consumo (MM-CBP) - A função principal é a de controlar estoques e criar automaticamente propostas de pedidos para o departamento de compras e manufatura.
    • Compras (MM-PUR)
      • As tarefas incluem provisões externas de materiais e serviços, determinação de possíveis fontes para fornecimento, supervisão de entregas e pagamentos à fornecedores
    • Gestão de Serviços (MM-SRV)
      • Oferece o suporte necessário ao ciclo completo de licitação: na fase de concessão de pedidos e aceitação de serviços, assim como o processo de verificação de faturas.
  • Módulos adicionais que podem ser necessários:
    • QM - Quality Management (Gestão de Qualidade)
      • Planejamento
      • Execução 
      • Inspeções 
      • Certificações
    • Workflow (WF)
      • O módulo de aplicação WF liga os módulos de aplicação R/3 integrados do sistema SAP com tecnologias, ferramentas e serviços para todas as aplicações.
  • Fora de escopo
    • Todos os módulos, que não estiverem citados no escopo, não serão implementados. Como exemplo, citamos alguns abaixo.
    • HR - Human Resources(Recursos Humanos)
      • Histórico de contratações 
      • Lista de pagamento 
      • Treinamentos 
      • Gestão de carreira 
      • Planejamento sucessório
  • Fora de escopo
    • Contabilidade do imobilizado (AM)
      • A aplicação do AM destina-se à administração e ao controle de aspectos do ativo imobilizado.
    • Solução setorial (IS)
      • A solução setorial liga os módulos de aplicação
      • do sistema R/3 da SAP com funções adicionais
      • específicas do setor.
  • Estratégia de Landscape Primeiro passo será instalar o SAP no LandScape. O sistema de servidores LandScape (também conhecida como Arquitetura de Servidores) será dividido em“Dev”(Servidor de desenvolvimento), “Qas”(Servidor de garantia de qualidade) e “Prod”(Servidor de Produção). O objetivo será melhorar a qualidade de gerenciamento dos processos evitando qualquer tipo de erro no serviço final ao usuário
  • (DEV) No setor de desenvolvimento será efetuado o local aonde os consultores ficarão responsáveis pela personalização de acordo com as individualidades da sua empresa e seus processos. (Qas) Será onde os membros da equipe testaram a personalização e se há necessidade de voltar ao DEV para alguma alteração. (PROD) Após o desenvolvimento/customização e efetuados todos os testes, os dados da empresa serão registrados.
  • A boa prática indica que se siga esse fluxo sem que ocorra alteração na ordem dos mesmos. A transferência dos dados do DEV para o sistema será efetuada pelo Pipeline. Primeiramente, todas as configurações e parametrizações serão feitas pelo Desenvolvimento e exaustivamente testado pelo setor de garantia de qualidade antes de ser carregado para a produção (Live).
  • Estratégia para carga de Dados Mestre Baseado em no SAP Best Practices será implementada a tecnologia Dados Mestres Plano de ação: Criação dos Dados Mestres: Será definido um código único para: * Fornecedores * Credores * Clientes * Materiais * Cliente * Funcionários * Setores
  • Para inclusão de todos esses dados será utilizada a transação de inclusão. No caso de manutenção dos códigos já cadastrados a transação será de alteração. Isso evitará duplicidade nos dados, mesmo que adicionados posteriormente à implementação. Após a inclusão, os dados serão segmentados em visões. É possível o monitoramento de adição de dados nas visões e pendências de cadastro.
  • Estratégia para Testes A fase de testes é uma das é uma das mais críticas, pois ao mesmo tempo serão realizados os testes para verificação se as configurações do sistema e os desenvolvimentos( relatórios, interface melhorias). estão totalmente integrados. Será preciso verificar se os principais negócios da empresa estão estão compatíveis com o novo sistema. Serão analisados os seguintes pontos no planejamento dos testes: (Plano de Ação)
  • Não tornar nenhum processo dentro do sistema com muitos passos. Isso torna muito mais difícil de gerenciamento e a busca por possíveis erros. Assim será mais fácil para corrigir os erros sem afetar o sistema todo. * Os cenários precisam dispor de integração entre os módulos e interfaces * Todos as partes envolvidas no projeto precisam estar envolvidas na definição e planejamento dos cenários (Principalmente equipe Basis/Abap) * É importante planejar com antecedência a carga de dados necessária para a execução dos cenários. Pode ser preciso fazer uma cópia de client e carregar dados mestres, o que pode levar tempo. * Por último, será necessário conferir se o projeto possui todas as informações necessárias para execução dos testes. Indicar o que será testado, a função de cada membro da equipe, cronograma, etc. Caso for utilizar alguma ferramenta para o auxílio dos testes como o Solution Manager verificar a necessidade de treinamento da equipe.
  • Estratégia para Treinamento Apesar da alta importância do treinamento para a correta utilização do sistema, por vezes ele é algo de reduções quando o orçamento do projeto é superado. Uma das estratégias mais utilizadas é instruir apenas pessoas que servirão como multiplicadores junto aos demais membro da empresa. Essa estratégia visa a diminuição dos custos da empresa. Porém em alguns casos essa estratégia não é eficaz dependendo da complexidade ou das informações incorretas repassadas. O que se torna mais compreensível é o treinamento ser feito no momento dos testes para que quando ocorra a a fase final de produção o sistema possa ser implementado em tempo real.
  • Estratégia de Suporte Pós Golive É necessário preparar uma organização/equipe de suporte para os utilizadores, não apenas nos primeiros dias que são os mais críticos das operações produtivas, mas para fornecer um suporte a longo prazo. O principal produto do ASAP utilizado é a avaliação do desempenho do sistema. Desta forma, dá-se o projeto como concluído, passando a organização a ser responsável pela sobrevivência do sistema onde poderão haver mudanças contínuas de reengenharia de processos.
  • Metodologia de Trabalho
    • A metodologia ASAP será utilizada para a implementação do projeto. A metodologia possui 5 etapas:
  • 1 - Preparação do projeto
    • Definição do escopo de implementação;
    • Definição da estratégia de implementação;
    • Definição da organização e padrão de documentos;
    • Definição do cronograma da implementação;
    • Treinamento da equipe de projeto quanto ao método de implantação;
  • 2 -   Modelo dos Processos de Negócio (“Business Blueprint”)
    • Definição da estrutura organizacional da empresa;
    • Desenho dos processos;
    • Revisão dos processos de negócio;
    • Documentação do escopo/desenho dos processos;
    • Treinamento da equipe de projeto nos processos abordados.
  • 3 –  Realização
    • Parametrização do sistema e da estrutura organizacional;
    • Desenvolvimento e Customização dos processos baseados no “Business Blueprint“.
    • Criação dos perfis de autorização;
    • Testes integrados.
  • 4  -   Preparação Final
    • Plano de entrada em produção;
    • Teste da carga de dados/Volume de dados;
    • Treinamento dos usuários finais;
  • 5 -  “Go Live” – Entrada em Produção
    • Entrada em produção do sistema;
    • Suporte;
    • Apoiando os utilizadores;
    • Correção eventuais erros que sejam detectados;
  • Cronograma
  • Equipe do Projeto
    • Equipes envolvidas:
    • Cliente:
    • Necessitaremos ao menos um recurso de cada área de necessidade da empresa, já citadas no escopo da proposta, afim de poder alinhar e customizar o sistema de acordo com os processos adotados pela empresa iSAP. Será necessário também que a equipe de TI da empresa esteja disponível para que possa auxiliar quando necessário.
    • Blue IT:
    • Considerando a metodologia de implantação ASAP.
    • Inicialmente será disponibilizado 2 consultores que darão inicio ao projeto de implantação, levantando todos os requisitos necessários juntamente aos recursos disponibilizados pela empresa iSAP. Isso ocorrerá até a finalização do passo “Modelo dos Processos de Negócio (“Business Blueprint”)”.
    Equipe do Projeto
    • Posteriormente, será montada uma equipe que será responsável pelos passos de Realização e Preparação Final. Essa equipe será composta de 6 profissionais, dedicados exclusivamente a este projeto.
    • E finalmente chegamos ao ultimo passo, chamado de “Go Live” – Entrada em Produção. Nesse período, que compreende a entrega do sistema, até o final do prazo de garantia de suporte, será disponibilizado dois profissionais, de forma não exclusiva, para acompanhar a entrada em produção, corrigir possíveis erros, dar suporte e apoiar os utilizadores.
    Equipe do Projeto
  • Premissas
    • Será necessário para o inicio do projeto, a disponibilização pela empresa iSAP, os recursos necessários de cada área de atuação já citados na equipe do cliente. No momento do inicio da implantação do sistema, deverão estar disponíveis todos os equipamentos necessários para a implantação, como servidores e toda a parte de infra-estrutura.