Your SlideShare is downloading. ×
0
ARADOS<br />	OPERAÇÕES E PROCESSOS MECÂNICOS I<br />ProfºMSc. Leandro Barradas Pereira<br />Engenheiro Agrônomo<br />
INTRODUÇÃO - ARADOS<br /><ul><li>Aração ->é a mais antiga entre as operações de preparo periódico do solo </li></ul>	-Anti...
INTRODUÇÃO - ARADOS<br />Pedra e Madeira -> Ferro e Aço<br />Tração Animal -> Tração Motorizada<br /><ul><li>Técnicas espe...
Necessidade de convencer os lavradores de que o ferro ou o aço não estragavam a terra
1835: John Lane-> fabricou o primeiro arado de aço utilizando material de uma serra velha</li></li></ul><li>INTRODUÇÃO - A...
1846:John Deere-> começou a fabricar arados com aço importado da Inglaterra
Hoje: substituição pelo cultivo mínimo e plantio direto</li></li></ul><li>INTRODUÇÃO - ARADOS<br />O primeiro arado de Joh...
INTRODUÇÃO - ARADOS<br />Arado antigo utilizado na Ásia.<br />Arado egípcio da Antiqüidade.<br />
INTRODUÇÃO - ARADOS<br /><ul><li>Aração ->visa diminuir a densidade do solo, aumentando o espaços porosos</li></ul>-promov...
ÉPOCA E VELOCIDADE DE ARAÇÃO<br /><ul><li>Clima frio ->uma após a colheita – outono – e outra antes do plantio – primavera
BRASIL->clima quente e chuvas intensas – erosão – 2 arações apenas quando o terreno tiver muita planta daninha</li></ul>	-...
ÉPOCA E VELOCIDADE DE ARAÇÃO<br /><ul><li>Quando o solo já estiver sendo cultivado -> apenas uma aração é suficiente</li><...
Circulação de ar e troca de temperatura
Maior espaço poroso</li></li></ul><li>UMIDADE DO SOLO PARA ARAÇÃO<br /><ul><li>Maior número de objetivos alcançados
Menor efeito negativo para o solo
Boa condição de tráfego e tração
Umidade excessiva: danos na estrutura do solo</li></ul>				compactação<br />				maior esforço tratóreo<br />				maior ader...
UMIDADE DO SOLO PARA ARAÇÃO<br /><ul><li>Muito seco: torrões muito grandes</li></ul>		     maior gasto de energia<br />		 ...
UMIDADE DO SOLO PARA ARAÇÃO<br />↑ teor de H2O<br />tenacidade<br />plasticidade<br />friabilidade<br />liquidez<br />
ARADO DE DISCOS<br /><ul><li>São compostos por discos colocados separadamente sobre o corpo do arado
Os discos podem ser lisos ou recortados
Diâmetros dos discos</li></ul>	-24’’ e 26’’ -> solos mais duros<br />	-28’’ e 30’’ ->  solos medianos<br />
ARADO DE DISCOS – TIPOS DE DISCOS<br />
ARADO DE DISCOS – TIPOS DE DISCOS<br />
ARADO DE DISCOS - NÚMERO DE DISCOS E CAPACIDADE DE TRABALHO<br />
ARADO DE DISCOS – ESPESSURA E NÚMERO DE DISCOS<br /><ul><li>Espessura dos discos</li></ul>	-5, 10 ou 12 mm<br /><ul><li>Nú...
ARADO DE DISCOS - VANTAGENS<br /><ul><li>Menor demanda de potência</li></ul>	-grades -> tratores com potência no motor aci...
Fácil regulagem
Trabalham em solos com resíduos vegetais na superfície</li></li></ul><li>ARADO DE DISCOS - DESVANTAGENS<br /><ul><li>Menor...
20 – 30 cm -> arado de aivecas, escarificadores e subsoladores
30 cm -> subsoladores</li></li></ul><li>ARADO DE DISCOS - DESVANTAGENS<br /><ul><li>Maior desestruturação do solo
Maior compactação da soleira
Menor poder de penetração</li></li></ul><li>ARADO DE DISCOS – ACOPLAMENTO<br /><ul><li>Acoplamento</li></ul>-arrasto -> to...
ARADO DE DISCOS – ACOPLAMENTO<br /><ul><li>Acoplamento</li></ul>-montados -> acoplamento é feito unicamente pelo engate de...
ARADO DE DISCOS - REVERSIBILIDADE<br /><ul><li>Reversibilidade</li></ul>-fixos -> corpos são fixos<br />		      movimentam...
Arado de disco fixo.<br />Arado de disco reversível.<br />
ARADO DE DISCOS – COMPONENTES <br />
ARADO DE DISCOS – COMPONENTES <br />
ARADO DE DISCOS – COMPONENTES <br />
ARADO DE DISCOS - ÂNGULO VERTICAL E HORIZONTAL<br />
ARADO DE DISCOS – ÂNGULO VERTICAL E HORIZONTAL<br />
ARADO DE DISCOS – ÂNGULO VERTICAL E HORIZONTAL<br />
ARADO DE AIVECAS<br /><ul><li>Inverte lateralmente a leiva pela aiveca e pela relha
Largura de corte</li></ul>	-aivecas de 12, 14, 16 ou 18” -> largura de corte de 30, 35, 40 e 45 cm<br />	-16 e 18’’ -> men...
ARADO DE AIVECAS - VANTAGENS<br /><ul><li>Melhor penetração
Maior profundidade de preparo</li></ul>	-romper camadas compactadas<br />	-melhor infiltração de água<br />	-maior desenvo...
ARADO DE AIVECAS - VANTAGENS<br /><ul><li>Melhor inversão da leiva</li></ul>	-maior enterrio de palhas e de sementes de pl...
ARADO DE AIVECAS - DESVANTAGENS<br /><ul><li>Maior exigência de potência
Não trabalha em solos recém-desbravados
Solos argilosos – maior aderência
Difícil regulagem
Superfície do solo livre de resíduos vegetais</li></li></ul><li>ARADO DE AIVECAS - DESVANTAGENS<br /><ul><li>Exigem que o ...
Necessitam estar bem regulados para realizar trabalho satisfatório
Não trabalha em rolamento como os arados de discos</li></li></ul><li>
ARADO DE AIVECAS – TIPOS DE AIVECAS<br />
ARADO DE AIVECAS – ÂNGULO VERTICAL E HORIZONTAL<br />
ARADO DE AIVECAS – COMPONENTES<br />
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Aula de arados: disco e aieveca

48,501

Published on

Published in: Education
5 Comments
14 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
48,501
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1,143
Comments
5
Likes
14
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Aula de arados: disco e aieveca"

  1. 1. ARADOS<br /> OPERAÇÕES E PROCESSOS MECÂNICOS I<br />ProfºMSc. Leandro Barradas Pereira<br />Engenheiro Agrônomo<br />
  2. 2. INTRODUÇÃO - ARADOS<br /><ul><li>Aração ->é a mais antiga entre as operações de preparo periódico do solo </li></ul> -Antiga Mesopotâmia -> 5.000 a.C.<br /> -Chineses -> 3.000 a.C.<br /><ul><li>Ao longo do tempo sofreram profundas modificações</li></ul>-forma<br /> -material empregado<br />
  3. 3. INTRODUÇÃO - ARADOS<br />Pedra e Madeira -> Ferro e Aço<br />Tração Animal -> Tração Motorizada<br /><ul><li>Técnicas especiais para fundir as peças
  4. 4. Necessidade de convencer os lavradores de que o ferro ou o aço não estragavam a terra
  5. 5. 1835: John Lane-> fabricou o primeiro arado de aço utilizando material de uma serra velha</li></li></ul><li>INTRODUÇÃO - ARADOS<br /><ul><li>1836:John Deere – ferreiro em Illinois-> passou a utilizar aço nos reparos de aivecas e relhas
  6. 6. 1846:John Deere-> começou a fabricar arados com aço importado da Inglaterra
  7. 7. Hoje: substituição pelo cultivo mínimo e plantio direto</li></li></ul><li>INTRODUÇÃO - ARADOS<br />O primeiro arado de John Deere.<br />
  8. 8. INTRODUÇÃO - ARADOS<br />Arado antigo utilizado na Ásia.<br />Arado egípcio da Antiqüidade.<br />
  9. 9.
  10. 10. INTRODUÇÃO - ARADOS<br /><ul><li>Aração ->visa diminuir a densidade do solo, aumentando o espaços porosos</li></ul>-promove a descompactação superficial do solo<br />-realizada por arados de discos ou aivecas<br />-podem ser tracionados por tratores ou tração animal<br />-a camada do solo é cortada em fatias – leivas – e invertidas<br />
  11. 11. ÉPOCA E VELOCIDADE DE ARAÇÃO<br /><ul><li>Clima frio ->uma após a colheita – outono – e outra antes do plantio – primavera
  12. 12. BRASIL->clima quente e chuvas intensas – erosão – 2 arações apenas quando o terreno tiver muita planta daninha</li></ul> -primeira -> após a colheita para picar e enterrar os restos de cultura <br /> -segunda -> pouco antes do plantio, para completar a primeira<br />
  13. 13. ÉPOCA E VELOCIDADE DE ARAÇÃO<br /><ul><li>Quando o solo já estiver sendo cultivado -> apenas uma aração é suficiente</li></ul> -2 a 3 meses antes do plantio<br /><ul><li>Velocidade-> 4 a 8 km/h</li></li></ul><li>VANTAGENS DA ARAÇÃO<br /><ul><li>Profundidade
  14. 14. Circulação de ar e troca de temperatura
  15. 15. Maior espaço poroso</li></li></ul><li>UMIDADE DO SOLO PARA ARAÇÃO<br /><ul><li>Maior número de objetivos alcançados
  16. 16. Menor efeito negativo para o solo
  17. 17. Boa condição de tráfego e tração
  18. 18. Umidade excessiva: danos na estrutura do solo</li></ul> compactação<br /> maior esforço tratóreo<br /> maior aderência<br /> menor qualidade <br />
  19. 19. UMIDADE DO SOLO PARA ARAÇÃO<br /><ul><li>Muito seco: torrões muito grandes</li></ul> maior gasto de energia<br /> maior resistência à penetração<br /> maior número de gradagens<br /> menor qualidade<br /><ul><li>Umidade ideal: ponto de sazão</li></ul> -menor esforço tratóreo<br /> -maior eficiência<br /> -melhor eficácia <br />
  20. 20. UMIDADE DO SOLO PARA ARAÇÃO<br />↑ teor de H2O<br />tenacidade<br />plasticidade<br />friabilidade<br />liquidez<br />
  21. 21. ARADO DE DISCOS<br /><ul><li>São compostos por discos colocados separadamente sobre o corpo do arado
  22. 22. Os discos podem ser lisos ou recortados
  23. 23. Diâmetros dos discos</li></ul> -24’’ e 26’’ -> solos mais duros<br /> -28’’ e 30’’ -> solos medianos<br />
  24. 24. ARADO DE DISCOS – TIPOS DE DISCOS<br />
  25. 25. ARADO DE DISCOS – TIPOS DE DISCOS<br />
  26. 26. ARADO DE DISCOS - NÚMERO DE DISCOS E CAPACIDADE DE TRABALHO<br />
  27. 27. ARADO DE DISCOS – ESPESSURA E NÚMERO DE DISCOS<br /><ul><li>Espessura dos discos</li></ul> -5, 10 ou 12 mm<br /><ul><li>Número de discos</li></ul> -arados montados -> 1 a 4 discos<br /> -arados de arrasto -> 4 a 7 discos<br />
  28. 28. ARADO DE DISCOS - VANTAGENS<br /><ul><li>Menor demanda de potência</li></ul> -grades -> tratores com potência no motor acima de 110 cv<br /><ul><li>Maior versatilidade -> incorporação de calcário
  29. 29. Fácil regulagem
  30. 30. Trabalham em solos com resíduos vegetais na superfície</li></li></ul><li>ARADO DE DISCOS - DESVANTAGENS<br /><ul><li>Menor profundidade de trabalho</li></ul> -rasa -> 15 cm<br /> -média -> 15 a 25 cm<br /> -profunda -> > 25 cm<br /><ul><li>20 cm -> arado de discos, de aivecas e subsoladores
  31. 31. 20 – 30 cm -> arado de aivecas, escarificadores e subsoladores
  32. 32. 30 cm -> subsoladores</li></li></ul><li>ARADO DE DISCOS - DESVANTAGENS<br /><ul><li>Maior desestruturação do solo
  33. 33. Maior compactação da soleira
  34. 34. Menor poder de penetração</li></li></ul><li>ARADO DE DISCOS – ACOPLAMENTO<br /><ul><li>Acoplamento</li></ul>-arrasto -> totalmente apoiados no chão<br /> rodas para transporte<br />-semimontados-> parte dianteira acoplada no sistema de engate de 3 pontos do trator<br /> traseira apoiada em em uma ou duas rodas<br />
  35. 35. ARADO DE DISCOS – ACOPLAMENTO<br /><ul><li>Acoplamento</li></ul>-montados -> acoplamento é feito unicamente pelo engate de 3 pontos<br /> em posição de transporte ficam levantados do solo<br />
  36. 36. ARADO DE DISCOS - REVERSIBILIDADE<br /><ul><li>Reversibilidade</li></ul>-fixos -> corpos são fixos<br /> movimentam a leiva apenas do lado direito<br /> -reversíveis -> movimentam a leiva para o lado direito e esquerdo<br />
  37. 37. Arado de disco fixo.<br />Arado de disco reversível.<br />
  38. 38.
  39. 39.
  40. 40.
  41. 41. ARADO DE DISCOS – COMPONENTES <br />
  42. 42. ARADO DE DISCOS – COMPONENTES <br />
  43. 43. ARADO DE DISCOS – COMPONENTES <br />
  44. 44. ARADO DE DISCOS - ÂNGULO VERTICAL E HORIZONTAL<br />
  45. 45. ARADO DE DISCOS – ÂNGULO VERTICAL E HORIZONTAL<br />
  46. 46. ARADO DE DISCOS – ÂNGULO VERTICAL E HORIZONTAL<br />
  47. 47. ARADO DE AIVECAS<br /><ul><li>Inverte lateralmente a leiva pela aiveca e pela relha
  48. 48. Largura de corte</li></ul> -aivecas de 12, 14, 16 ou 18” -> largura de corte de 30, 35, 40 e 45 cm<br /> -16 e 18’’ -> menos usadas<br />
  49. 49. ARADO DE AIVECAS - VANTAGENS<br /><ul><li>Melhor penetração
  50. 50. Maior profundidade de preparo</li></ul> -romper camadas compactadas<br /> -melhor infiltração de água<br /> -maior desenvolvimento radicular<br /> -melhor aeração<br />
  51. 51. ARADO DE AIVECAS - VANTAGENS<br /><ul><li>Melhor inversão da leiva</li></ul> -maior enterrio de palhas e de sementes de plantas daninhas<br /> -causa menor desestruturação e pulverização do solo<br />
  52. 52. ARADO DE AIVECAS - DESVANTAGENS<br /><ul><li>Maior exigência de potência
  53. 53. Não trabalha em solos recém-desbravados
  54. 54. Solos argilosos – maior aderência
  55. 55. Difícil regulagem
  56. 56. Superfície do solo livre de resíduos vegetais</li></li></ul><li>ARADO DE AIVECAS - DESVANTAGENS<br /><ul><li>Exigem que o terreno estejam livres de obstáculos
  57. 57. Necessitam estar bem regulados para realizar trabalho satisfatório
  58. 58. Não trabalha em rolamento como os arados de discos</li></li></ul><li>
  59. 59.
  60. 60.
  61. 61.
  62. 62. ARADO DE AIVECAS – TIPOS DE AIVECAS<br />
  63. 63. ARADO DE AIVECAS – ÂNGULO VERTICAL E HORIZONTAL<br />
  64. 64. ARADO DE AIVECAS – COMPONENTES<br />
  65. 65. ARADO DE AIVECAS – COMPONENTES<br />
  66. 66. ARADO DE AIVECAS – COMPONENTES<br />corte vertical do solo<br />corte horizontal do solo<br />
  67. 67. PREPARO DO TRATOR + ARADO<br /><ul><li>Lastro</li></ul> -pára-choque dianteiro e no eixo traseiro<br /> -pneus traseiros -> ⅔ com H2O<br /><ul><li>Bitola do trator</li></ul> -ajustada de acordo com a largura de corte do arado<br />
  68. 68. LARGURA DE CORTE E BITOLA DO TRATOR<br />faixa de corte do 1º disco<br />
  69. 69. REGULAGENS DOS ARADOS<br /><ul><li>O arado deve estar no centro de força do trator
  70. 70. O arado deve trabalhar nivelado longitudinalmente e transversalmente
  71. 71. Todos os discos devem trabalhar na mesma profundidade de corte
  72. 72. Todos os discos devem trabalhar na mesma largura de corte individual</li></li></ul><li>MANUTENÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Roda-guia</li></ul>-deverá ser desmontado pelo menos uma vez ao ano<br /> -limpar todos os seus componentes<br /> -verificar se há desgaste<br />
  73. 73. CONSELHOS PARA UMA BOA ARAÇÃO<br /><ul><li>Certifique-se que o arado esteja perfeitamente nivelado
  74. 74. Mantenha a velocidade de deslocamento sempre constante, para que a profundidade de trabalho e o nivelamento da superfície arada sejam uniformes
  75. 75. A rotação no motor deve situar-se na faixa entre 1600 e 1800 RPM
  76. 76. A marcha indicada é a 3ª velocidade, de acordo com as condições do terreno</li></li></ul><li>CONSELHOS PARA UMA BOA ARAÇÃO<br /><ul><li>Em casos de patinação excessiva da roda traseira esquerda retire um ou mais contrapesos da roda traseira direita e coloque-os na roda esquerda
  77. 77. O espelhamento dos discos é responsável pelo bom tombamento</li></ul> -limpe os discos diariamente ao término do serviço<br /> -proteja-o com uma camada de óleo queimado para evitar ferrugem. Para um período maior de inatividade, proteja-o com graxa<br />
  78. 78. CONSELHOS PARA UMA BOA ARAÇÃO<br /><ul><li>Guie o trator de modo que a roda dianteira fique paralela à parede do sulco e no centro do mesmo. Evite assim desgaste dos pneus e dos eixos, rolamentos e terminais de direção</li></li></ul><li>POSSÍVEIS FALHAS DA OPERAÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Arado não afunda</li></ul>-diminuir a pressão da mola da roda-guia<br /> -colocar o disco em pé<br /> -colocar lastro (torre)<br /> -reduzir a velocidade do trator<br /> -diminuir a largura de corte<br /> -afiar os discos<br />
  79. 79. POSSÍVEIS FALHAS DA OPERAÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Arado afunda muito</li></ul>-retirar lastro total<br /> -aumentar a pressão da mola da roda guia<br /> -colocar os discos mais inclinados<br /> -aumentar a largura de corte<br /> -aumentar a velocidade do trator<br />
  80. 80. POSSÍVEIS FALHAS DA OPERAÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Trator puxa para a direita</li></ul>-ajustar a bitola do trator<br /> -ajustar o 3º ponto<br /> -regular o eixo transversal<br /> -aumentar a pressão da mola da roda guia<br />
  81. 81. POSSÍVEIS FALHAS DA OPERAÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Os discos embucham com facilidade</li></ul>-diminuir a profundidade das arações<br /> -aumentar a velocidade do trator<br /> -colocar discos recortados<br />
  82. 82. POSSÍVEIS FALHAS DA OPERAÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Ação irregular</li></ul>-regular a bitola do trator<br /> -regular o 3º ponto<br /> -manter a velocidade constante do trator<br /> -controlar a profundidade<br /> -substituir discos gastos<br /> -trator mal posicionado no sulco<br />
  83. 83. POSSÍVEIS FALHAS DA OPERAÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Trator patina muito</li></ul>-colocar H2O nos pneus traseiros<br /> -verificar a pressão dos pneus (12 – 14 lb/pol2)<br /> -diminuir a largura de corte<br /> -diminuir a pressão da mola da roda-guia<br /> -reduzir a marcha de trabalho<br />
  84. 84. POSSÍVEIS FALHAS DA OPERAÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Arado trepida em trabalho</li></ul> -aumentar a pressão da mola da roda-guia<br /> -reduzir a marcha de trabalho<br />
  85. 85. POSSÍVEIS FALHAS DA OPERAÇÃO DOS ARADOS DE DISCOS<br /><ul><li>Somente roda esquerda patina</li></ul> -deixar o pneu esquerdo com 2 lb/pol2 a menos que o direito<br /> -reduzir o peso da roda direita<br />
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×