• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Período fetal
 

Período fetal

on

  • 41,582 views

 

Statistics

Views

Total Views
41,582
Views on SlideShare
41,582
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
177
Comments
2

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Período fetal Período fetal Presentation Transcript

    • Período FetalFlávia Melo Barreto
    • Período Fetal• Feto embrião tornou-se um ser humano reconhecível, e que já se formaram todos os sistemas importantes.• O período fetal está basicamente envolvido no rápido crescimento do corpo e pela diferenciação dos tecidos, órgãos e sistemas.• Notável mudança período fetal diminuição relativa do crescimento da cabeça em comparação com o resto do corpo
    • Período Fetal• No Período fetal velocidade de crescimento do corpo é muito rápida e o ganho de peso do feto é extraordinário durante as últimas semanas• Períodos de crescimento normal contínuo se alternam com intervalos prolongados de ausência de crescimento
    • Período Fetal CRL 5 cm CRL 8,5 cm CRL 19 cm 9 semanas 12 semanas 20 semanas CRL 28 cm CRL 36 cm 28 semanas 38 semanasFigura 01 - Desenhos de fetos em vários estágios de desenvolvimento. O cabelo começa aaparecer com cerca de 20 semanas. Sobrancelhas e pálpebras com 24 semanas. Olhos abertoscom 26 semanas. (CRL-Comp. do topo da cabeça-nádegas)
    • Viabilidade dos Fetos• Capacidade dos fetos de sobreviver no ambiente extra- uterino• Fetos pesando menos de 500g ao nascer usualmente não sobrevivem crianças com peso extremamente baixo ao nascimento ou crianças imaturas• A maioria dos fetos que nascem pesando entre 1.500 e 2.500g sobrevivem dificuldades são as chamadas crianças prematuras.
    • Estimativa da Idade Fetal• Quando há duvidas em pacientes com uma história médica incerta ultra-som comprimento do topo da cabeça-nádegas (CRL) para determinar seu tamanho e idade provável, assim como fazer uma previsão confiável da data esperada do parto• Medidas da cabeça e do comprimento do fêmur do feto também são utilizadas para avaliar a idade fetal.
    • Estimativa da Idade Fetal• O tempo de gestação usado com freqüência indica a idade real do feto a partir da fertilização ou concepção (termo é usado como sinônimo da idade gestacional ou menstrual - LNMP)• O período intra-uterino pode ser dividido em dias, semanas ou meses. Dúvidas sobre idade, surgem quando se usam meses, particularmente quando não especificam se são meses de calendário (28 a 31 dias) ou meses lunares (28 dias)
    • Estimativa da Idade Fetal
    • Trimestres da Gravidez• Clinicamente, o período de gestação é dividido em três trimestres.• No fim do primeiro trimestre, já se formaram todos os principais sistemas.• No segundo trimestre, o feto cresce o suficiente em tamanho para tornar possível visualizar bem detalhes anatômicos na ultra-sonografia alta definição em tempo real descoberta das principais anomalias fetais.
    • Trimestres da Gravidez• No fim do segundo trimestre o feto pode sobreviver, caso nasça prematuramente• Com 35 semanas de gestação, o feto chega a uma importante característica do desenvolvimento, pesando cerca de 2.500g (usado para medir o grau de maturação)• Neste estágio, o feto usualmente sobrevive se nascer prematuramente
    • Trimestres da Gravidez Fonte: Figura 02 – Mostrando a evolução fetal e a divisão em semanas e trimestres de gravidez.
    • Características externas dos fetos• Várias medidas e características externas são usadas para fazer a estimativa da idade do feto• Até o fim do primeiro trimestre, o CRL é o método de escolha para estimar a idade fetal (pouca variabilidade no tamanho do feto)• Segundo e terceiro: Ultra-som
    • Características externas dos fetos• Medidas: – Circunferência da cabeça – Circunferência abdominal – Comprimento do fêmur – Comprimento do pé (correlação com CRL. Útil para fazer estimativa da idade de fetos incompletos ou macerados)
    • Características externas dos fetos
    • Características externas dos fetos Figura 03 – Imagem ultra-sonográfica de um feto de 37 semanas de gestação.
    • Características externas dos fetos• Peso do feto útil para estimar idade (pode haver discrepância – diabetes)• Medidas de bochecha a bochecha e transversais do cerebelo – tem sido usadas para avaliar crescimento fetal e idade gestacional respectivamente
    • Da Nona à 12a semana• Rápido crescimento do comprimento do corpo
    • Característica 9a semana 10a semana 11a semana 12a semanaCABEÇA Metade do - - CRL dobra, mas CRL do feto desproporcionalFACE Larga - - -OLHOS Muito - - - separadosORELHA Implantação - - - baixaPÁLPEBRAS Fundidas - - Permanecem fundidasMEMBROS INF. Curtos - - Não complet. desenvolvidos.MEMBROS SUP. - - - DesenvolvidosGENIT. EXTERNA Semelhantes - - Forma fetal maduraALÇAS - Visíveis Já -INTESTINAIS retornou ao abdomeFÍGADO - - - Ativ. Eritropoiese ↓ e começa no baço
    • Da Nona à 12a semana Figura 04 – Diagrama ilustrando as mudanças nas proporções do corpo durante o período fetal.
    • Da Nona à 12a semana Figura 05 – Fotografia de um feto de 10 semanas de gestação.
    • Da Nona à 12a semana- Desenvolvimento de reflexos- Desenvolvimento das genitálias- Início da migração intestinal Figura 05 – Fotografia de um feto de 10 semanas de gestação.
    • Da Nona à 12a semana- Mãos mais funcionais- Feto mais flexível- Mov. Avançados das mãos, lábios epés Figura 06 – Fotografia de um feto de 12 semanas de gestação.
    • Da Nona à 12a semanaFigura 07 – Fotografia de um feto de 9 Figura 08 – Fotografia de um feto de 11semanas. Intestino ainda no cordão umbilical. semanas. Intestino não está mais no cordão
    • Da Nona à 12a semana• Início da formação da urina lançada no fluido amniótico feto reabsorve após deglutição• Excreção fetal transferidos para a circulação materna
    • Da 13a à 16a semana• Crescimento muito rápido• 14a semana: Movimento dos membros coordenados (discretos); movimento lento dos olhos• 16a semana: Cabeça pequena em relação a 12 semanas; membros inferiores mais compridos; ossificação ativa, claramente visíveis US; olhos ocupam uma posição anterior na face; orelhas mais próximas da posição definitiva.
    • Da 13a à 16a semana Figura 09 – Fotografia ampliada da cabeça e ombros de um feto de 13 semanas.
    • Da 13a à 16a semana Figura 10 – Fotografia de um feto de 13 semanas.
    • Da 13a à 16a semana- Olhos mais centrais na face- Órgãos sexuais mais visíveis Figura 10 – Fotografia de um feto com 14 semanas de gestação. Órgãos sexuais visíveis.
    • Da 13a à 16a semana- Circulação completa e funcional- Olhos na posição final Figura 11 – Fotografia de um feto com 16 semanas de gestação.
    • Da 17a à 20a semana• Crescimento mais lento. Ainda aumenta o CRL (cerca de 50mm)• Membros com proporção relativa final• Movimentos fetais mais perceptíveis• Pele coberta por um material gorduroso vernix caseosa (secretadas por glândulas sebáceas do feto e células mortas da epiderme) proteção da pele – ressecamento, rachaduras e endurecimento líquido amniótico
    • Da 17a à 20a semana• 18a semana: Útero já formado; início da canalização da vagina. Já se formaram muitos folículos ovarianos primários contendo ovogônias• 20a semana: sobrancelhas e cabelos visíveis. Corpo coberto pelo Lanugo (penugem delicada – mantém a vernix caseosa presa à pele). Testículos começam a descer, mas ainda localizados na parede abdominal posterior, assim como os ovários nos femininos
    • Da 17a à 20a semanaFigura 12 – Fotografia de um feto com 17 semanas. Pela ausência de gordurasubcutânea, a pele é delgada e vasos do couro cabeludo são visíveis. Fetos com essaidade não sobrevivem pela imaturidade do sistema respiratório.
    • Da 17a à 20a semana- Feto escolhe a posição de dormir- Ovários produzem folículosovarianos primários Figura 13 – Fotografia de um feto com 18 semanas de gestação.
    • Da 17a à 20a semana- Braços e pernas se movem commais força- Ossos iniciam a produção decélulas sanguíneas Figura 14 – Fotografia de um feto com 20 semanas de gestação.
    • Da 21a à 25a semana• Ganho de peso substancial• Pele enrugada e translúcida, de rosa a vermelha• 21a semana: Movimentos rápidos dos olhos• 24a semana: células epiteliais secretoras (pneumócitos tipo II) das paredes interalveolares do pulmão secretam o surfactante. Presença de unhas e dedos das mãos. Sistema respiratório ainda imaturo
    • Da 21a à 25a semana- Ossos da cabeça e ouvidoendurecem conduzindo o som- Feto reconhece som materno- Sist. Resp. ainda em formação Figura 15 – Fotografia de um feto com 22 semanas.
    • Da 21a à 25a semana- Ondas cerebrais ativam o sist.Auditivo e visual- Boca e lábios mais sensíveis- Início da abertura das narinas Figura 16 – Fotografia de um feto com 24 semanas.
    • Da 21a à 25a semanaFigura 17 – Fotografia de um feto com 25 semanas. Peleenrugada e corpo magro pela escassez de gordurasubcutânea. Possível sobrevivência.
    • Da 26a à 29a semana• Feto nascido prematuramente costuma viver cuidados intensivos• Pulmões e vasos pulmonares capazes de realizar trocas gasosas• Sistema nervoso central maduro mov. respiratórios rítmicos e controlar a temperatura do corpo
    • Da 26a à 29a semana• 26a semana: olhos abertos e lanugo e cabelos bem desenvolvidos. Unhas e dedos dos pés visíveis. Boa quantidade de gordura subcutânea• * Baço eritropoiese até 28a semana medula óssea
    • Da 26a à 29a semana- Olhos parcialmente abertos- Pulmões capazes de respirar- Descida testicular Figura 18 – Fotografia de um feto com 26 semanas.
    • Da 26a à 29a semana- Superfície cerebral enrugada- Temp. corporal controlada pelocérebro Figura 19 – Fotografia de um feto com 28 semanas.
    • Da 26a à 29a semanaFigura 20 – Fotografia de um feto com 29 semanas noútero. Posição longitudinal e apresentação cefálica.
    • Da 30a à 34a semana• 30a semana: reflexo pupilar dos olhos induzidos pela luz. Pele rosada e lisa. Membros parecem gordos.• Gordura cerca de 8% do peso corporal
    • Da 30a à 34a semana- Cresc. Capilar mais denso- Posição fetal – pouco espaço Figura 21 – Fotografia de um feto com 30 semanas.
    • Da 30a à 34a semana- Olhos abrem quando alertas efecham durante o sono- Desenv. Do próprio sistema imune-Unhas excedem os dedos Figura 22 – Fotografia de um feto com 32 semanas.
    • Da 30a à 34a semana-Começam a ficar na posição desaída- Elimina excrementos e se nutreatravés do cordão umbilical- Joelhos e cotovelos bemdefinidos Figura 23 – Fotografia de um feto com 34 semanas.
    • Da 35a à 38a semana• 35a semana: seguram-se com firmeza e orientam-se expontaneamente à luz• Fetos geralmente gordos• 36a semana: circunferência da cabeça e abdômen quase iguais• 37a semana: Tamanho do pé geralmente maior que o fêmur (parâmetro alternativo para confirmar idade fetal)• Com a aproximação do nascimento crescimento mais lento
    • Da 35a à 38a semana Figura 24 – Fotografia de um feto com 36 semanas. Corpo gorducho resultante do depósito de gordura subcutânea.
    • Da 35a à 38a semana Figura 24 – Fotografia de um feto com 38 semanas.
    • Da 35a à 38a semana• Quando a termo fetos normais CRL 360mm e peso cerca de 3.400g• Nas últimas semanas 14g/dia• Geralmente meninos pesam mais e são mais compridos que meninas• Pele rosada• Tórax saliente e mamas fazem leve protusão em ambos os sexos
    • Peso baixo ao nascimento• Nem todos são prematuros• Um terço das que pesam 2.500g ou menos são “pequenas pela idade” insuficiência placentária (pequenas e/ou ligação pobre ↓ oxigênio e nutrição)
    • Data esperada do parto• De 266 dias ou 38 semanas, após fertilização• De 280 dias ou 40 semanas após o LNMP
    • Data esperada do parto• Regra comum (regra de Nägela) – Contar para trás 3 meses a partir do primeiro dia do LNMP e acrescentar um ano e sete dias. • Mulheres com ciclos menstruais regulares: previsão razoável • Ciclos irregulares: erros de 2 a 3 semanas • US no primeiro trimestre mais confiável
    • Síndrome da pós-maturação• 5 a 6% das mulheres gravidez prolonga por 3 ou mais semanas• Crianças ausência de lanugo, vernix caseosa reduzida ou ausente, unhas longas
    • Fatores que influenciam o crescimento fetal• Feto necessidade de substratos• Glicose fonte primária de energia para o metabolismo e crescimento do feto• Aminoácidos necessários Sangue Membrana Feto materno placentária
    • Fatores que influenciam o crescimento fetal• Fatores que influenciam: – Maternos – Fetais – Ambientais • Ex. tabagismo e consumo de álcool crianças pequenas • No último trimestre desnutrição materna crianças com peso reduzido
    • Fatores que influenciam o crescimento fetal• Gravidez múltipla gêmeos, trigêmeos geralmente pesam menos que crianças de gestação única• Fluxo sanguíneo uteroplacentário e fetoplacentário deficiente – Circulação materna ↓ (vasos coriônicos ou cordão umbilical pequenos) ↓ fluxo sanguíneo no útero fome fetal – Disfunção ou defeitos da placenta
    • Fatores que influenciam o crescimento fetal Figura 25 – Gráfico mostrando o crescimento fetal durante o último trimestre.
    • Fatores genéticos e Retardo do crescimento• Genes recessivos crescimento anormal• Aberrações estruturais e numéricas de cromossomas estão associadas a casos de crescimento fetal retardado
    • Avaliação do Estado do Feto antes do nascimento• Uso de várias técnicas: – Amniocentese colhida uma amostra de líquido amniótico (detecção de distúrbios genéticos) – Ultra-sonografia – Dosagem da alfa-fetoproteína
    • Avaliação do Estado do Feto antes do nascimento Figura 26 – Desenho ilustrando a técnica de amniocentese.