Conflitos Convesti

4,908 views
4,656 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,908
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
134
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Conflitos Convesti

  1. 1. Professor Bosco
  2. 2. CONFLITOS GEOPOLÍTICOS • No fim do século XX, a ONU contava com 54 missões de paz em regiões afetadas pela guerra ou em vias de pacificação. • Guerras entre Estados-Nações, guerras civis, guerrilhas, ocupação de territórios à força e movimentos de separatismo dentro de Estados-Nações acontecem em todos os continentes, exceto na Oceania. • Os principais motivos dos conflitos que ocorrem no mundo são: disputas por território, soberania do Estado nacional (nacionalismo e separatismo), rivalidades étnicas e religiosas, questões de fronteiras, recursos minerais e, até mesmo, água. A pobreza é também causa de muitos desses conflitos.
  3. 3. Principais Conflitos
  4. 4. Antecedentes dos EUA: • Política imperialista na América Latina desde doutrina Monroe (fins século XIX) • Na Guerra Fria: intervenções militares, estímulo a golpes de Estado, armamentismo nuclear e químico pelo mundo afora. • No mundo islâmico: apoio a Israel e ditaduras, bem como proximidade com elites petrolíferas.
  5. 5. Pós-11 / setembro EUA deflagram estratégia imperialista global sob disfarce de uma “guerra infinita contra o terrorismo”
  6. 6. UNILATERALISMO DOS EUA O governo fragmentação norteia o mundo atual: a • A Bush e sua política internacional enfraqueceu nacionalismo, separatismo e terrorismo multipolaridade. Posição retrógrada mãos dadas, aliados a problemas sobre andam de nos tratados internacionais: Conferência religiosos, raciais, lingüísticos . racismona África do Sul (posição conservadora) e a não-assinatura do Protocolo de Kioto. • Canadá (Quebec); Curdistão; Israel e Interferência em organismos da ONU. Palestina; País Basco; Caxemira ; Tibet e Boicote ao Tribunal Penal Internacional, responsável pelo tantos outros. julgamento de casos de desrespeito humano. • A violência do terrorismo: as FARC Guerra preventiva no Iraque. (Colômbia); ETA (País Basco); IRA (Irlanda); Combate ao chamado “eixo do mal”. e África); Hamas Al Qaeda ( Oriente Médio (Oriente Médio e África). Consolidar a presença no Oriente Médio deslocando grandes contingentes militares para a região. Alianças com países europeus na questão iraquiana sem o aval da ONU, permite uma tentativa de ordem monopolar liderada pelos EUA.
  7. 7. O Vietnã
  8. 8. Vítimas do agente laranja
  9. 9. Imagens • Kim Phuc - Embaixatriz da Boa Vontade da UNESCO
  10. 10. • Utilização de armas químicas de destruição de massa. Aldeia bombardeada com Napalm em 1965. Efeito do “Agent Orange” Aviões americanos despejando o “Agent Orange” em plantações.
  11. 11. O atentado ... Por quê?
  12. 12. Trem em Madrid
  13. 13. Vítima nº 1: Afeganistão
  14. 14. AFEGANISTÃO • 1979-1989 – tentativa de dominação soviética, frustrada pela oposição dos mujahedin (guerrilheiros islâmicos), entre eles Bin Laden, apoiados pelos EUA, Irã e Paquistão. • 1996 – tomada do poder pelo grupo radical sunita Taleban, que adota a Sharia (doutrina islâmica) como lei. • 2001 – atentados aos EUA atribuídos a Bin Laden ; os EUA atacam o Afeganistão acusando-o de proteger o terrorista e servir de base para a Al Qaeda; o Taleban é deposto do poder. • 2001-2005 – rivalidades étnicas e crescimento do cultivo da papoula (ópio) dificultam a normalização do país.
  15. 15. AFEGANISTÃO • Maioria muçulmana – 20% Xiita – 80% Sunita • 1979 – Invasão soviética • 1989 – Soviéticos expulsos – Apoio EUA • 1996 – Taleban – Tráfico – fonte de renda • 2001 – Atentados WTC • Invasão EUA
  16. 16. Afeganistão 2
  17. 17. Afeganistão 3
  18. 18. Afeganistão 4
  19. 19. Vítima nº 2: Iraque
  20. 20. Iraque 1
  21. 21. Iraque 2
  22. 22. Reconstrução do Iraque
  23. 23. Iran a próxima vítima?
  24. 24. A REVOLUÇÃO ISLÂMICA (IRÃ 1979): • Até 1979: o Irã era governado pelo xá (rei) Reza Pahlevi (governo autoritário disposto a modernizar o país em termos econômicos e aliado dos EUA no Oriente Médio). • Transformação dos costumes (cada vez Pahlevi mais próxima dos ocidentais) desagradando setores religiosos (o Irã é um país de maioria xiita). • 1979: forças xiitas leais ao aiatolá (maior liderança religiosa xiita) Ruhollah Khomeini depuseram o governo do xá e criaram o primeiro governo xiita da história.
  25. 25. • Governo nasce enfraquecido politicamente: – Repressão da oposição interna gerando guerra civil de dois anos. – Hostilidade às grandes potências (EUA e URSS). – Vizinhos (com populações xiitas), temiam revoluções do mesmo caráter em seus territórios.
  26. 26. A QUESTÃ PALESTINA ISRAELENSES JUDEUS X PALESTINOS MUÇULMANOS Palestina -região de interesse geopolítico - Petróleo;
  27. 27. • Característica do conflito: – APARÊNCIA: diferença étnica- religiosa – disputa PARÊNCIA pela Terra Santa - Jerusalém: cidade sagrada para judeus, cristãos e muçulmanos; – ESSÊNCIA: questão espacial (“luta pela terra”) - SSÊNCIA mensagem de jornal árabe de Haifa (final do século XIX): “...dos judeus não comprem nada, exceto terras; aos judeus vendam tudo, exceto terras”;
  28. 28. Palestina
  29. 29. Palestino mascarado mira estilingue contra tropas do exército durante conflitos na cidade de Nazaré
  30. 30. Meninos palestinos
  31. 31. Muro na Cisjordânia
  32. 32. 14/07/2006
  33. 33. Palestina
  34. 34. OS TERRITÓRIOS OCUPADOS EM 67: COLINAS DE GOLÃ PENÍNSULA DO SINAI CISJORDÂNIA FAIXA DE GAZA
  35. 35. A mulher do turista brasileiro que foi morto no atentado a bomba ocorrido em um restaurante em Jerusalém atentado a bomba que matou pelo menos 15 pessoas e feriu outras 92 em Jerusalém
  36. 36. Corpo das vítimas do atentado contra posto do Exército israelense, em Tel Aviv
  37. 37. Soldados israelenses cercam ônibus que foi usado em um atentado contra posto do Exército israelense por um palestino. O atentado causou 8 mortes, em Tel Aviv
  38. 38. ACORDO DE PAZ
  39. 39. O Hamas (acrônimo de Harakat al-Muqawamah al- Islamiyyah, ou ‫م‬ ‫ آ ا و ا‬em árabe) é um partido político e movimento guerrilheiro palestiniano, cuja sigla designa o Movimento de Resistência Islâmica, ou seja, luta contra a existência do Estado de Israel (estado esse criado após a Segunda Guerra Mundial para abrigar judeus). Criado, em 1987 na cidade de Gaza, a qual situa-se na Faixa de Gaza, preconiza a luta contra Israel, por todos os meios, visando a libertação da Palestina quot;... desde o Rio Jordão até o marquot;. O Hamas é responsável por vários atentados terroristas contra Israel e foi alvo de um boicote da comunidade internacional.
  40. 40. Fatah ou Al-Fatah é um acrónimo reverso do nome Árabe Harakat al-Tahrir al-Watani al-Filastini , literalmente: quot;Movimento de Libertação Nacional da Palestinaquot;), é uma organização política e militar, fundada em 1964 pelo engenheiro Yasser Arafat e Khalil al-Wazir (Abu Jihad), juntamente com a criação da OLP. Os membros desse grupo defendiam a luta armada para expulsar Israel dos territórios ocupados. O Fatah ocupou o Conselho Revolucionário da OLP, atuando como seu braço armado. Atualmente possui o presidente da Palestina, Mahmoud Abbas.
  41. 41. Hezbollah O Hizbollah, Hezbollah ou Hizbullah (conforme a transliteração do árabe o que significa quot;Partido de Deusquot;) é uma organização política e militar dos muçulmanos xiitas do Líbano, criada em 1982 no contexto da invasão de Israel ao sul do Líbano.
  42. 42. Questão Curda
  43. 43. Povo Curdo – lutam pela formação do Curdistão
  44. 44. Curdos 3
  45. 45. A Cachemira
  46. 46. CACHEMIRA •CONFLITO ÉTNICO-RELIGIOSO ( ISLAMISMOX HINDUÍSMO) •A INDEPENDÊNCIA DA ÍNDIA EM 1947 •CRIAÇÃO DE DOIS PAÍSES ( PAQUISTÃO E ÍNDIA) •DISPUTA PELA POSSE DO TERRITÓRIO CACHEMIRA •PREOCUPAÇÃO – CORRIDA ARMAMENTISTA NA REGIÃO DEVIDO A DISPUTA DE PODER REGIONAL; AS DUAS NAÇÕES SÃO DETENTORES DE ARMAS NUCLEARES.
  47. 47. atentado
  48. 48. Terror atômico
  49. 49. MÉXICO • EZLN (Exército Zapatista de Libertação Nacional) – movimento rebelde que, em 1º de janeiro de 1994 (início do NAFTA), ocupou várias cidades no estado de Chiapas. Opôs-se ao governo mexicano, reivindicando o combate à exclusão social e a melhoria dos direitos constitucionais dos povos indígenas. Liderado pelo subcomandante Marcos, iniciou negociações com o governo mexicano e não atua mais por meio do confronto armado. As condições sociais de Chiapas contrastam com grandes reservas petrolíferas e de gás natural encontradas em seu subsolo.
  50. 50. Pobreza e riqueza em Chiapas
  51. 51. Zapatistas
  52. 52. Exercito Zapatista de Libertação Nacional
  53. 53. COLÔMBIA • Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) e ELN (Exército de Libertação Nacional) – guerrilhas de esquerda surgidas na década de 1960, muito ativas até 1980. Após esse período, perderam seu caráter ideológico e passaram a atuar buscando desestabilizar o governo colombiano. Cobram ‘pedágios’ dos traficantes de drogas nas áreas que controlam – cerca de metade do território do país. Como oposição a essas guerrilhas surgiram as AUC (Autodefesas Unidas da Colômbia), grupos paramilitares de direita apoiados pelo exército colombiano.
  54. 54. farc
  55. 55. Conflitos europeus
  56. 56. Questões Basca e Irlandesa
  57. 57. ESPANHA / BASCOS • O “País Basco” localiza-se entre Espanha e França. Os bascos são um povo com língua de origem desconhecida e cultura tradicional. Durante a ditadura de Francisco Franco (1939- 1975), os bascos foram proibidos de ensinar sua língua (euskera) nas escolas da região e de usar a bandeira com as cores do País Basco. • Em 1959, foi criado o ETA (Euskadi ta Askatasuna), responsável por inúmeros atentados terroristas, que reivindica a independência do “país basco”. A partir da redemocratização do país, o ETA perdeu a credibilidade e o apoio popular, mas se mantém ativo.
  58. 58. Os Bascos – lutam pela autonomia na Espanha e França
  59. 59. Atentado eta
  60. 60. IRLANDA DO NORTE • Os problemas na Irlanda do Norte são conseqüência de uma longa história de conflitos entre católicos (irlandeses) e protestantes (ingleses). • Os católicos, majoritários na República da Irlanda, mas minoritários na Irlanda do Norte (Ulster), reivindicam a separação do Ulster em relação ao Reino Unido. Para combater o domínio britânico, formou-se o IRA (Irish Republican Army/Exército Republicano Irlandês) – grupo que se notabilizou por uma série de atentados terroristas. • Na década de 60 os católicos passaram a exigir direitos e liberdades civis, o que provocou reação dos protestantes, levando a radicalização dos católicos e a ativação do Exército republicano Irlandês.em 1972 tropas britânicas abriram fogo contra manifestantes (Domindo sangrento). • Um acordo de paz foi assinado em 1998, porém a situação ainda é relativamente tensa.
  61. 61. Atentado IRA
  62. 62. Ex-Iugoslávia
  63. 63. Balcãs
  64. 64. CHECHÊNIA • Maioria muçulmana • 1991 – Declarou-se independente – Moscou não aceitou • 1994 – Invasão – Derrota russa • 1996 – Acordo de paz • 2000 – Administração passa à Rússia • 2004 – Rebeldes tomam escola - 300 mortes
  65. 65. Os familiares das vítimas do massacre de Beslan lamentaram hoje que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, não tenha tido a coragem de pedir perdão em público pela incompetência das autoridades durante o seqüestro.
  66. 66. Ossétia do Sul
  67. 67. ÁFRICA • Agravamento da situação econômica a partir da década de 1990 / “excluídos da globalização” – fraco mercado consumidor e exportação de produtos primários de baixo preço. • Conjunto de problemas: fome, guerras civis, aids, miséria, catástrofes naturais, fraca economia, fronteiras artificiais – formam um verdadeiro barril de pólvora. • Maioria dos países africanos passou por algum conflito nos últimos quinze anos: Ruanda, Burundi, Serra Leoa, Libéria, Sudão, Somália, Etiópia, Eritréia, República Democrática do Congo, Angola, Moçambique, Argélia são alguns exemplos.
  68. 68. Os excluídos da globalização “ À medida que a economia mundial se tornava global e, sobretudo após a queda da região soviética, mais puramente capitalista e dominada por empresas, investidores e empresários descobriram que grande parte dela não tinha interesse lucrativo para eles, a não ser, talvez, que pudessem subornar seus políticos e funcionário públicos para gastar dinheiro extraído de seus infelizes cidadãos com armamentos ou projetos de prestígio. Um número desproporcionalmente grande desses países se encontrava no infeliz continente africano.” Eric Hobsbawn – Era dos Extremos, 1995, p. 355
  69. 69. O inferno de Ruanda Campo de refugiados ruandeses na Tanzânia
  70. 70. O País: Ruanda • População: 7.954.013 (1994) – 84% - hutu – 15% - tutsi – 1% - tvás/pigmeus • Analfabetismo: 30% • 60% da pop. vive abaixo do limite da pobreza
  71. 71. Ruanda: breve histórico • Ex-colônia da Bélgica • Desde sua independência foi governada pela maioria hutu • 1989: crise econômica • 1990: Frente Patriótica Ruandesa, composto por exilados tutsis, com o apoio do Exército invadem o país • Revolta dos hutus: milícia interahamwe e movimento extremista Power Hutu
  72. 72. Ruanda: o genocídio • Estopim: assassinato do ditador Habyarimana (hutu) • Facções hutus começam a atacar os tutsis e hutus moderados • Uso de táticas primárias: machado, martelo, machete, garrote e a tiros (menos utilizado) • Conseqüência: entre 800 mil e 1 milhão de mortos (tutsis e hutus moderados) em pouco mais de 100 dias • Não houve interferência internacional, nem da ONU
  73. 73. Como 350 mil pessoas chegaram ao campo de Benako em apenas quatro dias, as condições iniciais eram deploráveis. Tanzânia, 1994. Com 350 mil refugiados, o campo de Kibumba cresceu ainda mais quando o governo do Zaire transferiu refugiados de Goma e de Munigi para lá. Zaire, 1994
  74. 74. No campo de Kibumba, milhares de ruandeses morriam todo dia de cólera, disenteria, fome e desespero. Os tratores do exército francês empilham os corpos contra montes de lava vulcânica, depois os cobrem com terra. A morte tornou-se um problema logístico. Zaire, 1994. Cadáveres de tutsis (a maioria estava cruelmente mutilada) em uma escola abandonada. Nyarubuye, Ruanda, 1995
  75. 75. Angola Durante quase quatro décadas de guerra, os exércitos angolanos e estrangeiros teriam O número de mutilados é tão elevado que o espalhado entre 10 e 12 centro ainda está muito distante de atender milhões de minas de 67 a toda demanda de próteses, ainda que diferentes tipos. Angola, metade dos que pisam nas minas (80%, no 1997. caso das crianças) morram instantaneamente. Bomba Alta, Angola, 1997.
  76. 76. África
  77. 77. África
  78. 78. África
  79. 79. Bendito o povo brasileiro, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos

×