• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Práticas culturais: estudos documentais
 

Práticas culturais: estudos documentais

on

  • 2,892 views

Instituto Walden4

Instituto Walden4
www.walden4.com.br

Statistics

Views

Total Views
2,892
Views on SlideShare
494
Embed Views
2,398

Actions

Likes
0
Downloads
9
Comments
0

2 Embeds 2,398

http://www.walden4.com.br 2395
http://webcache.googleusercontent.com 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Práticas culturais: estudos documentais Práticas culturais: estudos documentais Presentation Transcript

    • Dois Exemplos de Pesquisa Documental Prof. Márcio Borges Moreira Instituto Walden4, IESB | www.walden4.com.br
    • O Comportamento do Brasiliensena Faixa de Pedestre Brasília, patrimônio da humanidade. Cidade planejada para a rápida e fácil circulação de carros, com pistas largas e longas, que favorecem o abuso da velocidade e dificultam a travessia das ruas e pedestres.
    • O início...“(...) até que, um louco varrido, um sujeito desmiolado,resolveu fazer a proposta mais louca do mundo, mais maluca,mais inaceitável, mais indecente e mais perigosa do mundo.Ele se levantou e disse: ‘olha, nós vamos respeitar a faixa depedestres agora. O pedestre na faixa vai ter preferência’. Foium pânico geral! Todo mundo ficou pasmo, inclusive ostécnicos. ‘Essa cara tá louco?’. O nome desse sujeito éRenato Azevedo. ‘E aí começou o tal da faixa de pedestres.’”(Prof. Dr. David Duarte Lima, UnB).
    • Condições iniciaisBrasília-DF, 1995/1996Brasília-DF, 1995/1996 Atropelamento de pedestres Atropelamento de pedestres Um dos trânsitos mais Um dos trânsitos mais Velocidade média de 90Km/h (respectivamente, 49,8% e Velocidade média de 90Km/h (respectivamente, 49,8% e violentos do Brasil violentos do Brasil nas Vias Urbanas nas Vias Urbanas 47,3% do número total de 47,3% do número total de acidentes fatais) acidentes fatais) Problema Social Problema Social Intervenção cultural necessária Intervenção cultural necessária
    • Histórico de eventosAgosto de 1996: Campanha pela Paz no Trânsito (Correio Braziliense).Envolvimento de várias pessoas e instituições importantes, formando uma parceriaentre a sociedade civil e o governo.Redução significativa da velocidade e do número de acidentes com morte notrânsito.Dezembro de 1996: encaminhamento da campanha para a UnB.Criação do Fórum Permanente pela Paz no Trânsito.No início de 1997: Campanha pelo Respeito à Faixa de Pedestre.
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007) Objetivos da pesquisa Descrever as ações Descrever as ações Identificar, analisar e Identificar, analisar e realizadas por pessoas e realizadas por pessoas e interpretar as contingências Discutir esse fenômeno à luz interpretar as contingências Discutir esse fenômeno à luz instituições, que se instituições, que se comportamentais comportamentais dos conceitos de dos conceitos demostraram fundamentais namostraram fundamentais na entrelaçadas responsáveis entrelaçadas responsáveis macrocontingência e macrocontingência e criação e condução das criação e condução das pelo estabelecimento da pelo estabelecimento da metacontingência metacontingência Campanhas pela Paz no Campanhas pela Paz no prática cultural de travessia prática cultural de travessiaTrânsito e pelo Respeito à Trânsito e pelo Respeito à na faixa de pedestres na faixa de pedestres Faixa de Pedestre Faixa de Pedestre
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007) Fontes de dados Mídia Escrita: Mídia Escrita: Outras fontes Outras fontes Fórum Fórum Jornal Correio Jornal Correio Detran -DF Detran -DF Entrevistas Entrevistas (contatos e (contatos e Permanente pela Permanente pela Braziliense e Braziliense e conversas conversas Paz no Trânsito Paz no TrânsitoJornal de BrasíliaJornal de Brasília informais) informais)
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007)ProcedimentoReconstrução do histórico do Reconstrução do histórico do Análise e interpretação de Análise e interpretação de estabelecimento da prática Correlação (não estatísticas) estabelecimento da prática Correlação (não estatísticas) acordo com os princípios e acordo com os princípios ecultural do respeito à faixa decultural do respeito à faixa de com dados estatísticos com dados estatísticos conceitos da AC conceitos da AC pedestre pedestre
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007) Eventos importantesJulho de 1995 Julho de 1995••Programade Segurança para o Trânsito (GDF) Programa de Segurança para o Trânsito (GDF) •• Priorizar a circulação de pedestres e ciclistas Priorizar a circulação de pedestres e ciclistasAgosto de 1996Agosto de 1996•Campanha pela Paz no Trânsito (Correio Braziliense) •Campanha pela Paz no Trânsito (Correio Braziliense)•Redução da velocidade média (60 Km/h) ––Pardais •Redução da velocidade média (60 Km/h) Pardais•acidente envolvendo oofilho do Ministro do Transportes •acidente envolvendo filho do Ministro do Transportes•Série de reportagens sobre a violência do trânsito. •Série de reportagens sobre a violência do trânsito.Setembro de 1996Setembro de 1996••Caminhadapela Paz no Trânsito Caminhada pela Paz no Trânsito •• Mais de 25 mil pessoas vestidas de branco no “Eixão” Mais de 25 mil pessoas vestidas de branco no “Eixão”Outubro de 1996Outubro de 1996••ProgramaPaz no Trânsito Programa Paz no Trânsito
    • Reconstrução da histórica de uma mudançacultura (Machado, 2007) Frequência de notícias sobre trânsito divulgadas pelo Correio Frequência de notícias sobre trânsito divulgadas pelo Correio Brasiliense, por mês, no ano de 1996. Brasiliense, por mês, no ano de 1996. FREQUÊNCIA  MESES 
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007)Período educativo (janeiro, fevereiro e março de 1997) -- Nenhuma multa era aplicada nessePeríodo educativo (janeiro, fevereiro e março de 1997) Nenhuma multa era aplicada nesse período períodoPolícia Militar Polícia Militar••Regras Regras••Modelagem Modelagem••Modelação ModelaçãoDetran-DF e Polícia Militar (Grupo de Teatro) Detran-DF e Polícia Militar (Grupo de Teatro)••Regras Regras••Modelação ModelaçãoMídia (função comportamental das manchetes) Mídia (função comportamental das manchetes)••Estímulosdiscriminativos (SDD’s) Estímulos discriminativos (S ’s)••Regras(ou Estímulos Alteradores de Função) Regras (ou Estímulos Alteradores de Função)••Operaçõesestabelecedoras (motivação) Operações estabelecedoras (motivação)
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007) Função comportamental das manchetes/notíciasSDsSDs••Exemplo:Comentar com outras pessoas, avisar sobre riscos no trânsito, conversar sobre leis de Exemplo: Comentar com outras pessoas, avisar sobre riscos no trânsito, conversar sobre leis detrânsito, etc... trânsito, etc...••SD’sno trânsito? SD’s no trânsito?Regras/EAFRegras/EAF••Exemplo:“Policiais militares levam leis do trânsito à escola: motorista que não respeita a faixa Exemplo: “Policiais militares levam leis do trânsito à escola: motorista que não respeita a faixaserá multado a partir de abril” será multado a partir de abril”OEsOEs••“Fimde semana violento: o trânsito faz mais quatro vítimas nas ruas da cidade” “Fim de semana violento: o trânsito faz mais quatro vítimas nas ruas da cidade”
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007) A partir de 1º de abril de 1997... Exposição Exposição direta às direta às Multas Multas Esvanecimento Esvanecimentocontingênciascontingências Controle aversivo A partir de setembro de 1997... Campanha educativa “Dê Sinal de Vida”
    • Reconstrução da histórica de umamudança cultura (Machado, 2007) Frequência de acidentes, com morte, nas Vias Urbanas, em todo Frequência de acidentes, com morte, nas Vias Urbanas, em todo Distrito Federal, de 1995 a 1999. Distrito Federal, de 1995 a 1999.FREQUÊNCIA MESES
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007) Frequência de atropelamento de pedestres, com morte, nas Vias Frequência de atropelamento de pedestres, com morte, nas Vias Urbanas, em todo Distrito Federal, de 1995 a 1999 Urbanas, em todo Distrito Federal, de 1995 a 1999 FREQUÊNCIA MESES
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007) Número de pedestres mortos nas Vias Urbanas, em todo Distrito Número de pedestres mortos nas Vias Urbanas, em todo Distrito Federal, por semestre, nos anos de 1996 e 1997 Federal, por semestre, nos anos de 1996 e 1997 FREQUÊNCIA SEMESTRE
    • Práticas Produto: Contingências Produto Efeito no Práticas Culturais Problema Comportamentais Agregado ambiente Culturais Social Entrelaçadas externo alteradas (Fórum) X Z Z X Z Z X Z ZPC1 X Alto índice de MC3 3 Z Diminuição do Diminuição do Z Alto índice de Decisões Decisões PC3 atropelamento tomadas no índice de índice de atropelamento tomadas no Y de pedestre Fórum atropelamento atropelamento W de pedestre Fórum Y W W Y W WPC2 Y W PC4 W W MC4 Igreja e produto Mídia e produto Polícia e produto Detran e produto UnB e produto Metacontingência de “curta duração” (1997 – 1998) Macrocontingência (1995 – 1998) PC1- motoristas não respeitando a faixa MC3- mudança no comportamento de motoristas PC3- motoristas respeitando a faixa PC2- pedestres não atravessando na faixa MC4- mudança no comportamento de pedestres PC4- pedestres atravessando na faixa
    • Reconstrução da histórica de uma mudança cultura (Machado, 2007)“Quando Skinner (1953/2000) discorre sobre a diversificaçãodo controle, ele aponta esta como uma boa solução, ao sedistribuir o controle do comportamento entre muitas agênciasque têm pouco em comum e que por isso, provavelmente, nãose juntariam em uma unidade despótica. Este é umargumento a favor da democracia, contra um totalitarismo, noqual todas as agências são colocadas sob o controle de umaúnica super agência. O Fórum parece ter sido uma soluçãosemelhante a essa, com várias instituições reunidas a favor deuma única causa, tirando o governo como o centralizador e ogrande controlador das decisões, diminuindo seu caráternormalmente associado a um controle autoritário, mas aomesmo tempo, contando com o respaldo dele mesmo.” (p.138)
    • Brasília, 2006