áreas e instalações do SCO
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

áreas e instalações do SCO

on

  • 3,692 views

áreas e instalações do SCO

áreas e instalações do SCO
BOMBEIROS193@YAHOO.COM.BR

Statistics

Views

Total Views
3,692
Views on SlideShare
3,676
Embed Views
16

Actions

Likes
1
Downloads
75
Comments
0

1 Embed 16

http://www.slideshare.net 16

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial LicenseCC Attribution-NonCommercial License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    áreas e instalações do SCO áreas e instalações do SCO Presentation Transcript

    • ÁREAS E INSTALAÇÕES S.C.O. Cap Passos
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • OBJETIVOS:
      • Descrever as três áreas de trabalho;
      • Descrever as cinco principais instalações do SCO;
      • Identificar as melhores localizações das instalações.
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • CONSIDERAÇÕES:
      • Organização do espaço físico;
      • O termo “instalação” não significa edificação ou construção;
      • A implantação de uma instalação depende da necessidade e da complexidade do evento;
      • Alguns eventos podem requerer instalações diferenciadas do padronizado no SCO.
      • .
      ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • ZONA QUENTE;
      • ZONA MORNA;
      • ZONA FRIA.
      ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • A área envolvida na operação de uma situação crítica pode ser classificada de três formas, que determinarão quem pode entrar nessa área, com que medidas de segurança e quais as atividades permitidas.
    • ZONA FRIA POSTO DE COMANDO ZONA MORNA ZONA QUENTE PONTO DE ACESSO ZONAS DE TRABALHO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • ZONA QUENTE:
      • É determinada no local que sofreu mais intensamente os efeitos do evento que causou a situação crítica. É nessa área que serão desenvolvidas as operações de maior risco e complexidade.
      • Alguns eventos possuem área afetada muito extensa (enchentes). Não se pode “cercar” mas se pode restringir acesso (bloqueios de estrada, placas, meios de informação, coletes, etc).
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • ZONA MORNA:
      • É uma área intermediária entre a área quente;
      • Propicia que os profissionais se equipem, repassem orientações e façam as últimas verificações de segurança antes de adentrar a área quente;
      • Em produtos perigosos é local do corredor de descontaminação.
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • ZONA FRIA:
      • abriga as instalações e recursos que darão suporte às atividades, mas apresenta um pequeno risco relacionado à situação crítica e às operações que serão desenvolvidas;
      • As exigências de segurança são menores e a circulação de pessoas que não têm relação com a operação só é restrita nas instalações de apoio (Posto de Comando, Área de Reunião, Área de Concentração de Vítimas e Base de Apoio).
    • Evento Vazamento de GLP da esfera 16H 1400 metros CASCATA PETROLINA Escolas Ibiritermo Ultragaz PETROVALE Ponto de Encontro Bloqueio 1 Bloqueio 2 Bloqueio 3 800 metros Exercício Simulado na REGAP com a participação dos bairros vizinhos (Cascata, Petrolina). Cenário: Vazamento de GLP no pq. de armazenamento com potencial de alcançar os bairros Cascata e Petrolina. Data do exercício: 24 outubro/2006
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES POSTO DE COMANDO
      • Deve ser instalado todas as vezes em que for utilizado o SCO, independente do tamanho e da complexidade da situação crítica;
      • É o local onde o Comando desenvolve as suas atividades de coordenar as ações na situação crítica.
      POSTO DE COMANDO ÁREAS E INSTALAÇÕES
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES POSTO DE COMANDO
      • Preferencialmente deve estar localizado em um ponto seguro e de onde o comando do incidente tenha visão completa do evento e das operações;
      • Pode ter sua localização modificada durante o desenvolvimento das operações.
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES POSTO DE COMANDO
      • Preferencialmente deve estar abrigado dos elementos naturais, propiciando possibilidade de reuniões, exposição de placas, folhas de papel, etc;
      • Deve permitir a sua expansão física (ocupar mais espaço) caso a estrutura de comando aumente, além de ser de fácil localização.
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES POSTO DE COMANDO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES POSTO DE COMANDO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES POSTO DE COMANDO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES POSTO DE COMANDO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES POSTO DE COMANDO
    •  
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES ÁREA DE REUNIÃO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES ÁREA DE REUNIÃO
      • É uma instalação temporária em um incidente onde pessoal e equipamentos permanecem aguardando para o pronto emprego;
      • Os recursos operacionais na Área de Reunião estão sempre na condição disponível (recursos descansando ou em recuperação estão fora desta área).
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES ÁREA DE REUNIÃO
      • Pode haver mais de uma Área de Reunião;
      • Deve estar localizada perto o suficiente para um tempo de resposta adequado, mas afastada o suficiente da zona de impacto imediato;
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES ÁREA DE REUNIÃO
      • Nesta área é realizado o procedimento de recepção(cadastramento) para o SCO;
      • Deve ser instalada sempre que necessário. A experiência mostra que é muito mais difícil cadastrar os recursos operacionais que estão no local da operação depois que eles já estão espalhados e atuando.
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES ÁREA DE REUNIÃO
      • O uso de áreas de reunião facilita o controle e o compartilhamento dos recursos operacionais além de preservar a cadeia e unidade de comando;
      • Em eventos maiores os procedimentos de recepção (check in) poderão ser realizado por meios diferenciados de comunicação.
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES ÁREA DE REUNIÃO
      • Deve ter apenas uma entrada e uma saída, facilitando a criação de um fluxo seguro dos veículos;
      • Preferencialmente deve estar instalada em um ponto que seja o caminho natural de chegada às operações (evitando equipes “desgarradas”).
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES ÁREA DE REUNIÃO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES BASES DE APOIO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES BASES DE APOIO
      • São destinadas a sediar as atividades de manutenção de viaturas e equipamentos, reposição de materiais, abastecimento de veículos e ferramentas, entre outras; (eventos de longa duração);
      • Podem ser destinadas a apoio de pessoal: alojamento, banho, atendimento médico, psicológico ou religioso.
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES BASES DE APOIO
      • É uma instalação estabelecida e gerenciada pelo setor de logística. Os recursos aqui encontrados estão sempre fora de serviço (indisponíveis);
      • Sua instalação depende do espaço no teatro de operações (grandes acampamentos em incêndios florestais).
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES BASES DE APOIO
      • Devem ser instaladas sempre que as situações forem mais prolongadas, com a necessidade de revezamento de equipes em vários turnos e a impossibilidade de dispensá-las a cada final de turno;
      • Devem ser instaladas quando há equipes de outras localidades que precisam ser alojadas nos momentos em que não estão sendo empregadas;
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES BASES DE APOIO
      • Devem ser instaladas quando o uso dos materiais supera a capacidade logística dos próprios recursos operacionais;
      • As bases potencializam o uso dos materiais, equipamentos e pessoal, mas só deve ser usada quando o evento realmente o exigir. Prédios públicos, ginásios, colégios e quartéis em ambientes urbanos;
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES BASES DE APOIO
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES HELIPONTO E HELIBASE
    • HELIPONTO
      • São pontos onde os helicópteros podem aterrissar, decolar, carregar e descarregar pessoas, equipamentos e materiais. Múltiplos helipontos podem ser instalados e utilizados em um evento.
      ÁREAS E INSTALAÇÕES
    • HELIBASE
      • Lugar de estacionamento, abastecimento e manutenção de helicópteros;
      • É utilizada por um tempo maior;
      • É a opção de “Área de Reunião” para os helicópteros.
      ÁREAS E INSTALAÇÕES
    • Área de Concentração de Vítimas (ACV)
      • Lugar onde estarão concentradas as vítimas, aguardando o momento exato para serem transportadas ao hospital;
      • A equipe de atendimento começa a sua atuação conduzindo as vítimas de maneira ordenada, de acordo com a sua gravidade, para a área de concentração de vítimas;
      • As vítimas são constantemente monitoradas e reclassificadas pela equipe de atendimento médico.
      ÁREAS E INSTALAÇÕES
    • ATENÇÃO!!!
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES MEMÓRIA
      • Áreas e instalações padronizadas facilitam a mobilização (utilização apenas quando acionados);
      • Permite um controle de pessoal de uma forma mais adequada (saber exatamente quantas pessoas estão envolvidas, o que estão fazendo e por quanto tempo representa um fator de segurança. Além disso, sendo as pessoas um recurso valioso em qualquer operação, o controle de sua disponibilidade e uso também representa uma vantagem operacional na busca da eficiência).
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES MEMÓRIA
      • Favorece o controle da amplitude de recurso gerenciável;
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • Favorece a otimização da utilização dos recursos táticos/operacionais;
    • ÁREAS E INSTALAÇÕES
      • Favorece a otimização da utilização dos recursos logísticos;
      MEMÓRIA
    • MEMÓRIA
      • Favorece a otimização da utilização das comunicações;
      ÁREAS E INSTALAÇÕES
    • Base ÁREAS E INSTALAÇÕES Área de Reunião Posto de Comando
      • Favorece a utilização de nomenclatura de instalações pré-definidas e de terminologia comum;
      MEMÓRIA
    •  
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1ª PARTE Exercício 1 Depois de uma noite chuvosa, uma comunidade desperta com um estrondo seguido de gritos. Acontecera o que muitos temiam: uma grande massa de terra deslizara morro abaixo arrastando em seu caminho algumas das precárias moradias que caracterizavam aquele agrupamento de pouco mais de 50 famílias conhecido como Morro da Paz. A primeira unidade de emergência a chegar ao local, uma viatura policial, visualisou um quadro assustador. Umas cem pessoas a jusante do morro, na maioria crianças, idosos e algumas mulheres, molhadas e assustadas, forneciam informações desencontradas.
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1ª PARTE À distância, podia-se avistar na escuridão vultos perambulando sobre toneladas de terra que formavam um monte bem no meio da comunidade. Ainda eram visíveis, aflorando da massa úmida, barrenta e instável, restos de madeira, móveis e esquadrias, revelando o caminho de destruição morro abaixo.
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1ª PARTE Percebendo a gravidade da situação, o policial se reúne com o bombeiro mais graduado da guarnição de resgate que acabara de chegar e tomam algumas decisões: um SCO deveria ser instalado e os dois estabeleceriam um comando unificado até que pessoas mais graduadas chegassem ao local. Após tomar essas medidas, o Comando posicionou a sua viatura fora da área de risco, de frente para a situação crítica e colocou um cone refletivo sobre a viatura, estabelecendo o Posto de Comando. Ao mesmo tempo, entregou uma prancheta ao auxiliar e determinou que ele se deslocasse para o pátio de uma escola, na margem da rua de acesso ao local das operações, distantes uns 100 metros.
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1ª PARTE Lá seu auxiliar passou a desviar os recursos operacionais para o pátio do colégio, posicionando as viaturas de forma ordenada, informando aos policiais, bombeiros, operários, enfermeiros e engenheiros que chegavam como estava a situação. Em seguida registrava os recursos operacionais disponíveis em sua prancheta e informava ao Comando por meio do rádio. Na medida em que o plano surgia no Posto de Comando as solicitações chegavam ao controlador, que despachava com agilidade e ordem. Estava estabelecida a Área de Reunião.
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO 1ª PARTE A situação estava muito perigosa, com as pessoas circulando sobre a massa de terra instável, e por isso resolveram delimitar a área mais crítica e restringir o acesso a essa área às pessoas envolvidas no resgate. Na área adjacente, mais segura, com acesso controlado, seria estabelecida uma área de onde operariam as equipes de emergência. Em uma área externa, totalmente segura, ficariam as equipes de apoio.
    • RESPONDA 1. Quais os critérios usados pelo Comando para escolher o seu Posto de Comando?   2. Quais as vantagens de utilizar um local como o pátio de um colégio como Área de Reunião?   3. Até esse ponto da operação, teria sido necessário instalar uma Base de Apoio? Você pode justificar sua resposta?   4. Em qual área de trabalho ficariam os moradores na medida em que foram abandonando o local do deslizamento: Área Quente, Morna ou Fria?   5. Se você chegasse nesse momento ao local dessa operação, como recurso operacional, quais seriam as etapas até você se integrar ao Sistema?
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO (RESPOSTAS) 1. Escolheu um local seguro, acessível, facilmente identificável e com visão para a situação. 2. A área é segura, acessível, facilmente localizável e facilita o controle dos recursos. Dependendo da estrutura física, pode ter iluminação e acesso a telefone. 3. Não, pois as unidades utilizadas eram locais, cada equipe estará dentro do seu limite de autonomia de tempo e material, e não havia previsão sobre o revezamento de turnos. Na medida em que a manhã se aproximar, e se perceber que a operação será prolongada, uma Base de Apoio pode ser considerada.
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO (RESPOSTAS) 4. Área fria, por ser a mais segura. 5. Você deveria se dirigir para a Área de Reunião, onde seria cadastrado no sistema e receberia informações sobre a situação e orientações a respeito do SCO. Se sua utilização fosse necessária imediatamente, o controlador lhe repassaria a tarefa, o local e a pessoa de contato. Se não, você ficaria aguardando na Área de Reunião até ser requisitado.
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO (2)
      • Uma Escola é atingida por uma aeronave em queda (king-air 200) com seis pessoas. Duas salas de aula com trinta alunos e uma professora em cada são atingidas.
      • São acionados para o local:
      • Defesa Civil Estadual;
      • Defesa civil municipal;
      • Corpo de Bombeiros;
      • Polícia Militar;
      • Polícia Civil;
      • Departamento de trânsito municipal;
      • Serviço de ambulância.
    • EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO (2) 1. Estabelecer zonas de trabalho em um croqui (com base no apresentado); 2. Estabelecer as instalações e suas localizações com justificativas; 3. Listar os recursos colocados na Área de Reunião.
    •  
    • DEFESA CIVIL DE MINAS GERAIS