Your SlideShare is downloading. ×
Programa Connan de Produção Pecuária
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Programa Connan de Produção Pecuária

1,319
views

Published on

Práticas para otimizar o resultado econômico de acordo com a realidade de cada propriedade.

Práticas para otimizar o resultado econômico de acordo com a realidade de cada propriedade.


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,319
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
77
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ProgramaDepartamento Técnico POLINUTRIENTE AGLOMERADO
  • 2. ÍndicePrograma Connan de produção pecuária - Gado de corte. I - Apresentação 05 II - Produtos Connan 06 III - Passos gerais a ser observados na implantação de um programa de produção de pecuária 08 IV - Implantação de programas A) Programa de cria 09 B) Programa de recria 15 C) Programa de engorda 19Programa Connan de produção pecuária - Gado de corteengorda de machos *gráfico demonstrativo 22Programa Connan de produção pecuária - Gado de corteengorda de fêmeas *gráfico demonstrativo 23Programa Connan de produção pecuária - Gado de corte - linhas gerais. *Análise de desempenho econômico 24 índice
  • 3. Índice Programa Connan de produção pecuária - Gado de corte recria e engorda de machos *Rebanho do programa Connan 26 Programa Connan de produção pecuária - Gado de corte recria e engorda de machos *Comparativos de investimentos e retornos 28 V - Estação de monta A) Vantagens de estação de monta 29 B) Implantação da estação de monta 30 Manejo de novilhos virgens e primíperas dentro de uma estação de monta. VI - Índices produtivos a serem avaliados (conceitos utilizados descritos e aceitos na literatura científica) 31 B) Programa sanitário 33índice
  • 4. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIAGADO DE CORTEI - APRESENTAÇÃO A atividade pecuária passa por mudanças profundas na cadeia de produção em que seobserva a necessidade do desenvolvimento de ações capazes de aumentar a suarentabilidade sem requerer aportes elevados de recursos. Nesse contexto, inovações devem ser orientadas para uma melhoria daprodutividade, reduzindo assim a distância entre os sistemas pecuários com alta e baixarentabilidade, uma vez que o cenário futuro é de que apenas os mais eficientes se manterãodentro da atividade. O programa de produção ideal é aquele que otimiza o resultado econômico de acordocom a realidade de cada propriedade sendo que a metodologia empregada devecorresponder a um conjunto de técnicas e práticas visando criar alternativas, resolverproblemas e aumentar os lucros dos produtores. As recomendações que se seguem são baseadas em resultados de pesquisa e dadosde produção obtidos em fazendas que usam produtos e tecnologias Connan e visamfornecer subsídios aos pecuaristas para que a tão necessária intensificação da produção sefaça acompanhar também da intensificação dos lucros. O PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIA - GADO DE CORTE se baseia no usode produtos cientificamente elaborados destinados às várias categorias animais, comindicações de uso que procuram otimizar a produção, respeitando as diferenças biológicas efisiológicas existentes entre essas categorias. O Programa Connan de Produção Pecuária aqui apresentado foidesenvolvido para servir como orientação nos sistemas de produção de bovinos de corte.Ajustes locais e adaptações podem vir a ser necessários devido as diferenças encontradasnas diversas regiões e rebanhos tais como: raça e potencial genético dos animais, tipos depastagens, estações do ano, manejo das pastagens e chuvas. A Connan disponibiliza paraseus clientes a assistência para a execução de tais ajustes locais, bastando para tal entrar emcontato com nossos técnicos. Nosso departamento técnico é composto por mestres e doutores com formação emMedicina Veterinária e Zootecnia. São profissionais altamente qualificados, com atuação acampo e larga experiência em produção o que o torna um dos mais qualificados do mercado.Trabalhamos com a certeza de que a suplementação mineral correta é essencial dentro deum programa de produção uma vez que a eficiência produtiva e reprodutiva tem seusmelhores resultados quando uma ingestão adequada de minerais é assegurada. Por outrolado, sabemos que a escolha de um suplemento mineral é uma decisão que engloba váriosfatores, onde a informação técnica e comercial correta bem como a idoneidade de quemproduz pode ajudar na aquisição de produtos seguros e eficientes. 05
  • 5. Os produtos Connan são elaborados em sistema com certificação ISO 9000 e atendem às exigências nutricionais dos animais, representando o melhor que existe no mercado para a utilização em programas de produção pecuária. A Connan, ao disponibilizar o presente programa espera contribuir para a melhoria da rentabilidade da atividade pecuária e coloca seus técnicos à disposição dos Srs. pecuaristas para consultas. CONNAN – TODA FORÇA EM RESULTADOS II – PRODUTOS CONNAN: NÚCLEOS Núcleo Connan 90 Núcleo Connan 90 L.V.O Núcleo Connan 110 Núcleo Connan 110 L.V.O SUPLEMENTOS MINERAIS Manafós 45 Manafós 60 Manafós 80 Manafós 90 Manafós Reprodução Manafós 130 Manafós Núcleo 160 Manafós Leite Manafós Leite ADE Manafós Uréia Manafós Uréia 20 Manafós Eqüinos Manafós Ovinos06
  • 6. SUPLEMENTOS MINERAIS PROTÉICO-ENERGÉTICOS Manafós Energia Manafós Bezerro Manafós Recria Manafós Engorda Manafós Protéico 35 Manafós Protéico 25 Manafós Protéico-Águas Manafós Protéico Ovinos Manafós CONFINAMENTO RAÇÕES Ração Connan 16 Ração Connan 18 Ração Connan 20 Ração Connan 22 Ração Connan 24 Ração Connan 30 Núcleo Connan 40 Ração Connan Leite 18 Ração Connan Leite 20 Ração Connan Leite 22 Ração Connan Ovinos 18 Ração Connan Ovinos Pré Desmana Ração Connan Eqüinos 07
  • 7. III - PASSOS GERAIS A SER OBSERVADOS NA IMPLANTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE PRODUÇÃO PECUÁRIA Trabalhar com animais de boa capacidade genética e potencial de ganho adequado para os objetivos propostos; Elaboração de um programa nutricional que otimize os ganhos em produção e produtividade; Adoção de um programa sanitário apropriado, com o uso de vacinações, vermifugações, controle de ectoparasitos nas épocas e categorias animais adequadas; Uso de produtos corretamente balanceados, tanto minerais quanto minerais protéicos e/ou energéticos bem como rações nas épocas certas e de acordo com as categorias animais existentes; T disponibilidade de pastagens com qualidade e quantidade; er Acompanhamento e análise constante dos resultados obtidos; Possuir infra-estrutura adequada como: mão-de-obra, pastos, cochos, aguadas; Adequação dos sistemas produtivos almejados com sistemas de produção e gerenciais capacitados a atingir tais objetivos; Implantação de uma estação de monta definida; Contar com uma boa consultoria / assessoria.08
  • 8. IV-IMPLANTAÇÃO DOS PROGRAMASA) – PROGRAMA DE CRIA A eficiência reprodutiva influencia o número de animais aptos à venda e para seleção ereposição do plantel, atuando dessa forma sobre toda a cadeia de produção de bovinos de corte. Sistemas de cria biologicamente eficientes devem desmamar o máximo de quilos debezerros por unidade de alimento produzido, e para ser economicamente eficiente prover lucropor essa mesma unidade de alimento. O sucesso dessa atividade está ligado a vários fatores,sendo a nutrição comumente citada como o mais importante entre os demais. O uso correto de suplementos minerais e minerais protéico-energéticos leva a aumentosda eficiência reprodutiva e dos pesos à desmama, resultando em mais e melhores animais para acomercialização e/ou recria. Programas de cria bem conduzidos procuram uma taxa de gestação de 85 a 90% comum desmame de 95 a 98% dos bezerros nascidos, devendo as vacas desmamar bezerros com45 a 50% do seu peso vivo, além de agregar nos bezerros o máximo de valores (em geralrelacionados a produção de bezerros mais pesados e com características genéticas que omercado procura) para aumentar o rendimento da atividade. O retorno econômico é decorrente do número de bezerros desmamados e da venda deanimais de descarte, sendo que a maior parte do retorno financeiro é decorrente da combinaçãoda quantidade de bezerros desmamados em relação ao número de matrizes em reprodução, dopeso médio de desmama e do preço recebido por bezerro produzido. Um bom e simples métodopara se analisar a eficiência é determinar o ponto de equilíbrio por bezerro ou por quilo debezerro desmamado (R$ por bezerro ou por quilo de bezerro desmamado), servindo assim debase para as regiões em que se comercializa a desmama por cabeça, bem como, para onde arelação compra/venda é baseada no peso vivo do animal. 09
  • 9. Tabela 01 - Efeito da porcentagem de desmama e do peso de desmama no ponto de equilíbrio na produção de bezerros. Efeito da porcentagem de desmama e do peso de desmama no ponto de equilíbrio na produção de bezerros Peso de desmama Porcentagem R$/bezerro(a) 150 180 220 de desmama desmamado Custo por kg desmamado (R$) 95 R$ 233,68 1,56 1,30 1,06 90 R$ 246,67 1,64 1,37 1,12 80 R$ 277,50 1,85 1,54 1,26 70 R$ 317,14 2,11 1,76 1,44 65 R$ 341,54 2,28 1,90 1,55 * assumindo um custo anual de R$ 14,00 / vaca / mês e de R$40,00 do bezerro até desmama e uma desmama a cada 13 meses. Fisiologicamente, as exigências nutricionais de matrizes bovinas são maiores no terço final de gestação e primeiros 2-3 meses de lactação. De um bom equilíbrio nutricional nesses períodos dependerá o desempenho reprodutivo desse animal, bem como o peso de desmama de sua cria, visto que a atividade reprodutiva e a produção de leite estão relacionadas à condição corporal dessas matrizes ao parto. O que implica que os ganhos resultantes dos processos de seleção para fertilidade não serão percebidos se o manejo nutricional for limitante. A disponibilidade de forragens varia ao longo do ano em quantidade e qualidade, saber usar os recursos que se tem é fundamental nessas condições, daí que a suplementação nutricional com minerais, minerais protéicos e/ou energéticos é essencial para atender à demanda por nutrientes desses animais. Os suplementos minerais além de essenciais à produção por fornecer macro e microminerais necessários ao bom desempenho representam um veículo para o fornecimento de proteínas, energia, vitaminas e também pré e probióticos.10
  • 10. Figura 01 - Efeito da nutrição inadequada no pré e pós-parto sobre a reprodução de vacas. Nutrição inadequada no pré-parto Bezerros fracos ao nascer Retorno tardio ao cio no pós-parto Diminuição da taxa de gestação Nutrição inadequada no pós-parto Menores produções de leite Intervalos de partos maiores Decréscimo da taxa de gestaçãoNOVILHAS DE PRIMEIRA CRIA (PRIMÍPARAS) Dentre todas as categorias de uma fazenda de cria, as novilhas de primeira cria(primíparas) são as mais afetadas no aspecto reprodutivo, pois estão com seu primeirobezerro(a) ao pé, tendo ainda que completar o seu desenvolvimento corporal e repetir aprenhez. Para que tais animais apresentem um intervalo de partos aceitável com boa taxa deprenhez e desmamem bezerros pesados, é de vital importância uma boa nutrição no pré e nopós-parto. A obtenção de alguns pesos mínimos citados na tabela abaixo serve para que seavalie como está a condição desses animais.Tabela 02 - Pesos mínimos para obtenção de índices satisfatórios de prenhez. Peso médio da vaca adulta % de PV de Estado fisiológico vaca adulta 400 440 480 520 Peso da novilha à 1ª cobertura 65 260 285 310 340 Peso da novilha ao 1º parto 80 320 350 380 420 Peso ao início 2ª cobertura 85 340 375 410 440 Peso no final 2ª cobertura 88 350 390 420 460 Animais com mais de uma cria -- -- -- -- -- Início cobertura 92 370 405 440 480 PV = peso vivo 11
  • 11. PRODUTOS INDICADOS PARA PROGRAMAS DE CRIA Manafós Reprodução Manafós 90/Leite/80 Manafós Uréia/Uréia 20 Manafós Energia/Engorda CARACTERÍSTICAS/BENEFÍCIOS DOS PRODUTOS: Possibilitam às matrizes uma melhor condição corporal no parto; Reduzem o intervalo de partos; Proporcionam o nascimento de bezerros mais sadios e mais pesados; Melhoram a taxa de prenhez; Aumentam o número de bezerros nascidos no ano; Reduzem a incidência de doenças; Possibilitam trabalhar com uma estação de monta de menor duração, o que implica numa estação de nascimento curta, com concentração de serviços, e lotes de animais mais uniformes. SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS MAMANDO Vacas de corte, em especial as zebuínas, são capazes de produzir em ambientes com altas temperaturas, sendo aptas a digerir forragens de baixa qualidade. No processo seletivo desses animais, a produção de leite não foi uma grande preocupação e sim a produção em condições tropicais. Pesquisas com vacas Nelore citam produções médias de 3 a 4,5 litros por dia com um valor médio de 3,6% de proteína o que fornece de 108 a 162 gramas de proteína bruta para a cria ao dia. Essa produção é suficiente para garantir um bom desenvolvimento dos bezerros até 6 - 12 semanas após o parto, a partir de então o bezerro tem dificuldades para obtenção dos nutrientes necessários para um bom desenvolvimento, implicando na necessidade de suprir as exigências nutricionais para que se obtenha os melhores ganhos de peso. As três formas não genéticas de assegurar um bom ganho de peso são: aumentar a produção de leite da vaca, aumentar a ingestão de forragens pelos bezerros ou então fornecer aos mesmos uma boa suplementação alimentar via concentrados aumentando dessa forma a ingestão diária de nutrientes. A suplementação alimentar desses animais na fase de amamentação é a de mais fácil execução e permite aproveitar a época em que eles apresentam uma alta conversão alimentar produzindo mais carne com menor custo, possibilitando ainda um melhor ,12
  • 12. desenvolvimento do aparelho digestivo. A forma usual de suplementação nessa fase é atravésdo creep feeding ou seja, a disponibilização de um cocho à parte para os bezerros. O ganho de peso decorrente dessa suplementação é dependente do número de dias dosanimais no creep, da quantidade diária de suplemento ingerida, da eficiência de conversão dosalimentos e da qualidade do suplemento e do volumoso fornecido. Vale ressaltar que a eficáciada suplementação via creep feeding tende a ser melhor quando o crescimento estácomprometido por influências externas tais como forragens muito maduras para utilização pelosbezerros, ou com baixa oferta mesmo que tenha boa qualidade, ou ainda as vacas que tenhambaixa produção de leite. Um ponto a ser considerado é que animais mais pesados à desmamadiminuem o tempo e os investimentos necessários para a recria. Quando analisados sob o ponto de vista de quilos de bezerro produzidos, cada 11 kgacrescidos por bezerro desmamado correspondem a um aumento de 5% na eficiênciaprodutiva das matrizes. O acréscimo de 33 kg de peso por bezerro à desmama possibilita avenda de animais mais pesados, com maior preço, além de aumentar a resistência a doençase encurtar a recria desses animais, representando um aumento médio de 15% na eficiênciaprodutiva.Tabela 03 - Quilos de bezerros desmamados por vacas com índice de 75% de desmama combezerros suplementados em creep-feeding e quilos de bezerros desmamados por vacas comíndice de 90% de desmama sem e com suplementação dos bezerros. (100 matrizes por lote) Bezerros Bezerros Bezerros desmamados (75) desmamados (90) desmamados (90) Número de vacas 100 100 100 Número de crias 75 90 90 Suplementos Sim Não Sim Peso médio/desmama 186 155 196 kg desmamados 13.950 13.950 16.740PRODUTO INDICADO: Manafós BezerroCARACTERÍSTICAS/BENEFÍCIOS DO PRODUTO: Suplemento mineral protéico-energético, destinado à suplementação debezerros(as) em creep-feeding; Promove maior ganho de peso; Reduz incidência de doenças; Estimula o desenvolvimento ruminal; 13
  • 13. Auxilia na redução do estresse da desmama; Possibilita o desmame precoce e a desmama racional; Pode ser utilizado no período das águas; Em alguns experimentos tem sido observado aumento nas taxas de ganho de peso e de fertilidade das matrizes cujas crias tem acesso ao creep-feeding. LEMBRETE CONNAN: Embora seja fundamental em qualquer sistema eficiente de produção a suplementação dos animais não é capaz de corrigir falhas, ou seja, para uma boa produção todos os componentes devem ser analisados e executados de forma sinérgica. (vide a seguir lista com alguns procedimentos). PRÁTICAS QUE SIMULTANEAMENTE INCREMENTAM A TAXA DE DESMAMA E O PESO DOS ANIMAIS DESMAMADOS: 1 - Adoção de um programa sanitário para prevenir e controlar as doenças reprodutivas e outras doenças de importância econômica; 2 - Desenvolvimento de um programa nutricional capaz de suprir os nutrientes necessários para as várias fases de produção e as diversas categorias animais; 3 - Manutenção de uma condição corporal de pelo menos 5 numa escala de 1 (excessivamente magro) a 9 (excessivamente gordo); 4 - Implementação da produção de forragens via plantio de espécies mais produtivas, adubação, fenação, etc. 5 - Adoção de estação de monta; 6 - Diagnóstico de gestação anual com critérios de descarte, se possível descarte de todos animais vazios; 7 - Garantir o crescimento das novilhas de reposição para que elas atinjam 60 a 70% do peso adulto aos 15 - 20 meses de idade; 8 - Retenção apenas das novilhas que ficarem prenhes nos primeiros 45 a 60 dias do período de cobertura; 9 - Exame andrológico anual dos touros; 10 - Uso de touros melhoradores com genética conhecida; 11 - Análise individual de matrizes por produção, caracterização racial ou outros critérios da propriedade.14
  • 14. Figura 02 _ PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIAGADO DE CORTE CRIA - PROCEDIMENTOS GERAISNascimento - julho/agosto/setembroFase I - Programa nutricional para as matrizesFase I Maio - outubro (6 meses) Produto Manafós Energia/Engorda/Uréia/Uréia 20 Consumo/dia* 50-100g/100kg PV para proteinados 120 a 200 g/cab para Uréia e Uréia 20 Novembro – abril (6 meses) Produto Manafós Reprodução/90/Leite/80 Consumo/dia* 80 - 120 gramas/cabFase II - Programa nutricional para bezerros (as)Peso médio de nascimento 30 quilos Machos Fêmeas Creep feeding 2 a 8 meses de idade Suplemento Manafós Bezerro Fase II Consumo/dia* 200 a 300 gramas/cab Ganho de peso/dia* 800 g 700 g Peso ao desmame 222 kg 198 kg* valores esperadosB) PROGRAMA DE RECRIA Embora existam afirmações de que a recria é uma fase que tende a desaparecer para a ,produção de bovinos a pasto esse fato não irá acontecer em pouco tempo e em todas aspropriedades, embora o encurtamento dessa fase já seja uma realidade no campo. Assim a recriade machos e fêmeas representa uma etapa da atividade pecuária, durante a qual mais comumenteocorrem falhas que levam os animais a ser abatidos com 3 ou mais anos ou ter seu primeiro partoapós 3 anos. 15
  • 15. A duração do processo de recria é dependente do nível nutricional empregado. Programas de produção com abate aos 3,5 a 4 anos têm uma recria demorada, enquanto que em sistemas melhorados a recria tende a ser o mais curta possível. Animais desmamados com 200 kg aos 8 meses de idade serão abatidos aos 24 meses com 480 kg desde que se possibilite aos mesmos um ganho de peso médio de 583 g/dia. Do mesmo modo, a obtenção de fêmeas sexualmente precoces é função da genética e do manejo nutricional adotado. A idade à puberdade em zebuínos possui alta herdabilidade, no entanto somente a seleção genética não é a solução, uma vez que melhorias ambientais são necessárias, principalmente as relacionadas à nutrição adequada desses animais, sendo o manejo correto da nutrição pós desmame essencial para que se tenha uma redução na idade à puberdade e ao primeiro parto. Segundo o NRC (1996), as novilhas devem alcançar cerca de 65% do peso adulto até o início da puberdade, este peso situa-se entre 260 – 340 quilos dependendo da raça. Tabela 04 - Peso necessário para alcançar a puberdade por raças: Raça Peso Hereford 272-294 Angus 260-294 Shorthorn 260-294 Cruzas de Charolês 306-328 Cruzas de Simental 294-317 Cruzas de Limousin 294-317 Cruzas de Pardo Suiço 272-294 Cruzas de Brahman 317-340 Como cerca de 50% do total da energia requerida na pecuária de corte (cria) é usada para manutenção das matrizes, a redução da idade ao primeiro parto melhora o aproveitamento dos alimentos produzidos e diminui a proporção de animais não produtivos mantidos no rebanho. Rebanhos com 25% de reposição e primeiro parto aos 3 anos precisam ter uma novilha de reposição para cada duas vacas. O primeiro parto aos 2 anos reduz esse valor para uma novilha de reposição para cada quatro vacas. Assim uma grande proporção do alimento consumido será utilizada por animais em produção, e não apenas manutenção. Segundo dados de literatura, para cada 1000 vacas em produção, existem até cerca de 800 em recria, ocupando pelo menos metade da área ocupada por aquelas que estão produzindo. Um bom método para avaliar o desenvolvimento dos animais durante o processo de recria e a eficácia desse processo é o estabelecimento de pesos específicos em momentos pré-determinados tais como peso ao desmame, aos 12, 18 e 24 meses de idade.16
  • 16. Pode-se estimar a idade de início da atividade reprodutiva através do cálculo do númerode dias e ganho de peso alcançado bastando para tal apenas um planejamento nutricional derecria dessas fêmeas de reposição. Ex: Fêmeas desmamadas aos 8 meses com 180 kg irão alcançar peso de cobertura(300 kg) aos 18 meses desde que tenham assegurado um ganho de peso de 400 gramas por dia.Peso ao desmame = 180 kgIdade de desmame = 8 meses (240 dias)Peso desejado aos 18 meses = 300 kgNúmero de dias (10 meses) = 300GMD*= peso final - peso inicial/ número de dias = 300 - 180/300 = 400 gramas*GMD = ganho de peso médio diário Em geral novilhas Nelore aos 18 meses criadas a pasto apresentam peso inferior a 300kg, situando-se segundo dados de pesquisa entre 230 e 260 kg. No entanto um bomplanejamento nutricional aliado à seleção permite que valores superiores à média sejampossíveis sem tornar inviável do ponto de vista econômico.PRODUTOS INDICADOS:Manafós 90 / Manafós 80 / Manafós LeiteManafós Uréia / Manafós Uréia 20Manafós Recria / Manafós Engorda / Manafós Protéico 35CARACTERÍSTICAS/BENEFÍCIOS DOS PRODUTOS: Suplementos minerais, protéicos e energéticos, elaborados com matérias-primas de qualidade; Produzidos em sistema certificado ISO 9000; Promovem maior ganho de peso; Permitem melhor aproveitamento das pastagens pelos animais; Possibilitam a antecipação da idade de abate e/ou entrada em reprodução dos animais; Aumentam o ganho de peso por área. 17
  • 17. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIA GADO DE CORTE - RECRIA Nascimento - julho/agosto/setembro Peso médio de nascimento 30 quilos (julho/agosto/setembro) Machos Fêmeas Creep feeding 2 a 8 meses de idade Suplemento Manafós Bezerro Fase I Consumo/dia* 200 a 300 gramas/cab Ganho de peso/dia* 800 g 700 g Peso ao desmame 222 kg 198 kg Desmame - Março/abril/maio (8 meses) Machos Fêmeas Suplemento** Manafós Recria / Manafós Engorda/ Fase II Manafós Protéico 35 (Abril a outubro) (7 meses) Consumo/dia* 200 a 300 gramas/cab Ganho de peso/dia* 250 g 200 g Peso final 274,5 kg 240 kg * valores esperados ** para uso de outros produtos citados na página anterior consulte nossa equipe técnica/ comercial. , Ao final da fase II machos e fêmeas deverão estar com idade média de 15 meses e pesos de 274, 5 quilos para machos e 240 kg para fêmeas.18
  • 18. C) PROGRAMA DE ENGORDA O efeito das secas sobre as pastagens e por conseqüência no desempenho animal é umdos grandes responsáveis pela baixa produtividade do segmento de recria/engorda de bovinos.T efeito pode ser eliminado ou minimizado através de um bom planejamento nutricional e de alsuplementações adequadas nas épocas corretas, bovinos em pastagens têm seu ganho de pesodeterminado pela qualidade e quantidade de capim presente nessas áreas de pastejo, sendoque as gramíneas tropicais têm crescimento acelerado na época das águas e redução na suaqualidade e quantidade no restante do ano, o que implica em oscilações nos seus valores deenergia, proteínas, minerais e vitaminas. Para se conseguir a produção de novilhos precocescom o máximo aproveitamento das pastagens, deve-se preocupar com a suplementação desseselementos nas águas e na seca. O uso de bons suplementos minerais ou minerais protéicos-energéticos possibilitamelhores ganhos aos animais mesmo com as variações nos valores nutritivos das gramíneas.PRODUTOS INDICADOS:Manafós 90 / Manafós 80 / Manafós LeiteManafós Uréia / Manafós Uréia 20Manafós Recria / Manafós Engorda / Manafós Protéico 35CARACTERÍSTICAS/BENEFÍCIOS DOS PRODUTOS: Elaborados com matérias-primas de qualidade; Produzidos em sistema certificado ISO 9000; Promovem maior ganho de peso; Permitem melhor aproveitamento das pastagens pelos animais; Possibilitam a antecipação da idade de abate; Permitem melhor acabamento de carcaça dos animais para o abate; Aumentam a produção de quilos de carne por hectare. 19
  • 19. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIA GADO DE CORTE – ENGORDA DE MACHOS Considerados como animais nascidos e recriados de acordo com o programa Connan de cria e recria. (páginas anteriores) Os animais estariam com uma idade média de 15 meses no inicio da engorda (fase I) e 24 meses no abate. Novembro - Março (5m) Peso inicial 274,50 kg 274,50 kg Produto Manafós 90 Protéicos/ração Fase I Consumo/dia* 70g/cab 200-500 g/cab Ganho/dia* 600 g 750 g Ganho total* 90 kg 112,5 kg Peso final* 364,50 kg 387,00 kg * Valores esperados Abril – Setembro (6m) Abril-Junho (3m) Peso inicial 364,50 kg 387,00 kg Produto Manafós Engorda Manafós Engorda Consumo/dia* 200g/cab 200g/cab Ganho/dia* 500 g 500 g Ganho total* 90 kg 45 kg Peso final* 454,50 kg 432,00 kg Fase II Abate** 16,02 @ Julho-Setembro (3m) Produto --- Manafós Confinamento Consumo/dia --- 4 kg (ração pronta) Ganho/dia* --- 1000 g Ganho total* --- 90 kg Peso final* --- 522,00 kg Abate** --- 18,44 @ * Valores esperados ** Rendimento de carcaça de 53%20
  • 20. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIAGADO DE CORTE – ENGORDA DE FÊMEASConsiderados como animais nascidos e recriados de acordo com o programa Connan de cria erecria. (páginas anteriores)Os animais estariam com uma idade média de 15 meses no inicio da engorda e 24 meses no abate. Novembro - Março (5m) Peso inicial 240 kg 240 kg Produto Manafós 90 Protéicos/ração Fase I Consumo/dia* 70g/cab 200-500 g/cab Ganho/dia* 450 g 600 g Ganho total* 75 kg 97,50 kg Peso final* 307,50 kg 330,00 kg * Valores esperados Abril – Setembro (6m) Abril-Junho (3m) Peso inicial 307,50 kg 300,00 kg Produto Manafós Engorda Manafós Engorda Consumo/dia* 200g/cab 200g/cab Ganho/dia* 300 g 300 g Ganho total 54 kg 27 kg Peso final 361,50 kg 357,00 kg Fase II Abate** 12,02 @ Julho-Setembro (3m) Produto --- Manafós Confinamento Consumo/dia --- 4 kg (ração pronta) Ganho/dia --- 850 g Ganho total --- 76,5 kg Peso final --- 433,50 kg Abate** --- 14,45 @ * Valores esperados ** Rendimento de carcaça de 50% 21
  • 21. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIA GADO DE CORTE – ENGORDA DE MACHOS Gráfico demonstrativo Ganho de peso de bovinos criados a pasto, ou criados dentro do Programa Connan de Produção Pecuária PV (kg) 600 500 400 300 200 100 idade 0 (m) nasc desm 15 24 36 42 Pasto Programa Connan22
  • 22. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIAGADO DE CORTE – ENGORDA DE FÊMEASGráfico demonstrativoGanho de peso de bovinos criados a pasto, ou criados dentro do Programa Connan deProdução Pecuária PV (kg) 500 450 400 350 300 250 200 150 100 50 0 idade (m) nasc desm 15 24 Pasto Programa Connan 23
  • 23. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIA GADO DE CORTE CRIA - LINHAS GERAIS ANÁLISE DE DESEMPENHO ECONÔMICO Tabela 05 - Rebanho do programa Connan: Suplemento kg/cab Taxa de Peso de Fase Duração Categoria indicado (++) gestação desmama Proteinados 37,5 Jun a Matrizes Minerais com uréia 22,5 Out 80%* Machos I Minerais 15,0 222 kg Nov a Manafós Reprodução 9,0 85%** Matrizes Manafós 90/Leite/80 12,0 Maio Fêmeas Nov a __ 198 Kg II Bezerros Manafós Bezerro 25,0 Março *Primíparas **Vacas ++ de junho a outubro, o consumo de um produto exclui o outro, base de consumo diário de 250g para proteinados, 150g para minerais com uréia e 100g para minerais. O custo da suplementação por matriz do Programa Connan ao ano foi baseado nos consumos de 37,5 kg de proteinados (Manafós Energia/Engorda) mais 9 kg de Manafós Reprodução, mais 12 kg de Manafós 90, o que de acordo com os preços médios de fevereiro de 2006 (preço à vista FOB Boituva) totaliza um custo de R$ 39,24 ou R$ 0,107 por dia. Para cálculo da % de prenhez assumiu-se uma taxa de 85% para vacas e 80% para primíparas, e uma taxa de reposição de 20%, portanto de cada 100 matrizes 20 são novilhas com primeira cria ao pé (primíparas), dando uma taxa média de prenhez de 84%. Tabela 06 - Rebanho convencional: Suplemento Taxa de Peso de Fase Duração Categoria kg/cab indicado gestação desmama Única Jan-Dez Matrizes Manafós 90 36,5 80% 180 kg24
  • 24. O custo da suplementação por matriz do rebanho convencional ao ano foi baseadono consumo de 36,5 kg de Manafós 90, o que de acordo com os preços médios de fevereirode 2006 (preço à vista FOB Boituva) totaliza um custo de R$ 30,17 ou R$ 0,083 por dia. Preço FOB - Boituva/SP - para o estado de SP Para outros estados da federação o .preço é acrescido do ICMS e frete.Tabela 07 - Comparativo de desempenho econômico:Rebanhos: Programa Connan X rebanho convencional Programa Connan Rebanho convencional Natalidade Natalidade Natalidade Natalidade 84% 80% 70% 60% Matrizes 500 500 500 500 Taxa de natalidade - % 84 80 70 70 Bezerros desmamados* 411 392 343 343 Peso médio e desmama 210 kg 180 kg 180 kg 180 kg Quilos desmamados 86.310 70.560 61.740 61.740 Preço venda bezerros(as) - R$ 260,00 240,00 240,00 240,00 R$ venda de bezeros 106.860,00 94.080,00 82.320,00 82.320,00 Custo total - R$ 19.600,00 15.085,00 15.085,00 15.085,00 Lucro total - R$ 87.260,00 78.995,00 67.235,00 67.235,00*Mortalidade até desmama 2%. Preço de venda dos bezerros = média machos e fêmeas. OBS: Os custos para os programas de cria, recria e engorda, dizem respeito somenteaos valores relativos à suplementação mineral/mineral protéica.Os preços de venda de bezerros do rebanho que segue o programa de produção Connanforam admitidos como R$ 20,00 a mais por cabeça, pois são animais mais pesados epassíveis de conseguir melhores preços de mercado. 25
  • 25. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIA GADO DE CORTE - RECRIA e ENGORDA DE MACHOS Rebanho do programa Connan Tabela 08 - Peso vivo inicial 222kg à desmama (animais desmamados dentro do programa Connan de cria): Consumo Custo Ganho Peso vivo Fase Duração Categoria total (kg) R$/cab peso/dia(g) final (Kg) I Abril-Out Recria 42 (a) 25,03 250 274,50 38 (b) II Nov-Março Recria 7,98 750 387,00 10,5 (e) Engorda III* Abril-Set 36 ( c) 21,38 350 427,50 a pasto Engorda Abril-Junho 18 ( ) c 10,69 500 454,50 a pasto III** Engorda 522,00 Julho-Ago Confinam. 36 (d) 29,99 1000 (18,44@) Semi-conf. Custos totais - - 142,5 95,07 - - - - III* A pasto III** Pasto + confinamento ou semi-confinamento. Na fase III o custo de R$ 29,99 é relativo apenas para suplemento Connan (Manafós confinamento) Na fase dois foi considerado o consumo do suplemento Manafós 90 (a) Manafós Recria ou Manafós Engorda (consumo estimado 200 g/cab/dia) (b) Manafós Águas (c) Manafós Engorda. (d) Manafós Confinamento. (e) Manafós 90 * Preço FOB - Boituva/SP - a vista - para o estado de SP Para outros estados da federação o . preço é acrescido do ICMS e frete. O custo da suplementação por animal do Programa Connan ao ano foi baseado nos consumos de 42 kg de proteinados (Manafós Recria) mais 10,5 kg de Manafós 90, mais 54 kg de Manafós Engorda e 36 kg de Manafós Confinamento o que de acordo com os preços médios de fevereiro de 2006 (preço à vista FOB Boituva) totaliza um custo de R$ 95,07. Atenção: os custos com volumosos e farelos: silagens, cana-de-açúcar, milho grão, polpa cítrica, sorgo, soja, ou outros alimentos não foram calculados na fase de confinamento, o que daria um total aproximado de 320 kg de farelos.26
  • 26. Tabela 09 - Rebanho convencionalPeso vivo inicial 180 kg à desmama (animais machos oriundos de rebanho com manejoconvencional) nascidos em junho-setembro do ano 1 e suplementados com Manafós 90do desmame ao abate. Abate aos 42 meses de idade e GMD de 353 gramas. Duração Consumo Custo Ganho de Peso vivo Fase Categoria (meses) total (kg) R$/cab peso/dia(g) final (kg) I Abril -Out Recria 12,60 9,58 100 201,00 II Nov-Maio Recria 12,60 9,58 560 318,60 III Junho-Out Recria 9,00 6,84 100 338,60 IV Nov-Maio Engorda 12,60 9,58 560 451,20 V Jun-Out Engorda 9,00 6,84 100 466,20 VI Nov-Mar Terminação 9,00 6,84 492 540,00 Custos totais -- 64,80 49,26 -- -- Preço FOB - Boituva/SP - a vista - para o estado de SP Para outros estados da .federação o preço é acrescido do ICMS e frete. 27
  • 27. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIA GADO DE CORTE - RECRIA e ENGORDA DE MACHOS Comparativo de investimentos e retornos econômicos Tabela 10 - Programa Connan de recria e engorda x recria e engorda convencionais. Programa Connan Ítem Convencional com confinamento Investimento do desmame ao abate (R$)** 95,07 49,26 Tempo em meses do desmame ao abate 16 34 Investimento mensal (R$) 5,94 1,45 Peso inicial (kg) 222 180 Peso de abate (kg) 522 540 Ganho médio diário (g) 625 353 Idade de abate (meses) 24 42 Peso de abate (@) (53% rendimento de carcaça) 18,44 19,08 @ produzida/mês (desmame ao abate) 0,663 0,374 Preço @ vendida 52,00 52,00 R$ produzidos/mês 34,48 19,45 Lucro/mês (R$ produzidos-investimento) 28,54 18,00 ** Valores calculados apenas sobre os gastos com a suplementação mineral/mineral protéica, não incluídos os demais custos como vacina, vermífugos, mão-de-obra. Além de permitir maior lucro por mês a antecipação do abate propicia maiores ganhos por hectare ano. Para melhor eficiência da produção, a seleção dos animais em relação à capacidade genética para ganho de peso é necessária.28
  • 28. V - ESTAÇÃO DE MONTA A eficiência reprodutiva de bovinos de corte se baseia em índices de natalidade edesmame. O objetivo principal em um sistema de produção de vacas de cria é desmamar umbezerro por ano por matriz em idade reprodutiva. Dentre as ferramentas disponíveis para uma boa condução da atividade de cria está aadoção de estação de monta. O uso de uma estação de acasalamento restrita a um período doano, além de promover a racionalização das práticas de manejo da propriedade, é indispensávelpara o melhoramento genético do rebanho, pois permite a identificação de animais falhados,formação de lotes contemporâneos e uma série de outras vantagens. A estação de monta étambém um dos pontos mais temidos e combatidos por quem não a adota quer seja por erro emalguma tentativa de implantação mal sucedida ou simplesmente pelo fato de que o ser humanotem como primeira reação a fatos novos o sentimento de rejeição. Rebanhos que possuem estação definida para o acasalamento também terão épocas fixaspara a parição e desmame, fornecendo assim dados precisos sobre os vários índices a seravaliados na atividade pecuária, podendo dessa forma contribuir para o aumento de eficiênciaprodutiva e reprodutiva.A) VANTAGENS DA ESTAÇÃO DE MONTA: Racionalização dos serviços da propriedade relacionados à parição, desmama, vacinas; Permite avaliar a habilidade materna das vacas e conseqüente seleção das melhoresfêmeas; Possibilita uma melhor avaliação de todos os animais nascidos na propriedade; Permite a adoção de uma programação sanitária adequada; Possibilita a formação de lotes uniformes para comercialização, assim como a formação delotes contemporâneos (homogêneos) para recria; Torna fácil a identificação de matrizes falhadas, com possibilidade de programação dedescarte/vendas. Otimiza os recursos da propriedade; Facilita a adoção de critérios de seleção. 29
  • 29. B) IMPLANTAÇÃO DA ESTAÇÃO DE MONTA: O sucesso de um programa reprodutivo de vacas de corte inicia com um planejamento nutricional adequado. Apesar de ser uma técnica com muitas vantagens, observa-se uma resistência dos pecuaristas para sua adoção, visto que erroneamente acredita-se que na sua implantação poderia ocorrer diminuição do número de bezerros nascidos ao ano, devido à diminuição do período de acasalamento. No entanto os resultados de produção mostram que tal crença é falsa ocorrendo justamente o contrário, ou seja, um aumento na eficiência reprodutiva do rebanho, além de possibilitar a identificação das matrizes com maior produção, formação de lotes contemporâneos, e outros benefícios anteriormente listados. Mesmo quando não se adota uma estação de monta, na maioria das regiões do país, as fêmeas bovinas tem uma concentração de parto nos meses de agosto - janeiro, devido à estacionalidade da produção das pastagens com as maiores produções de capim ocorrendo de outubro a maio, sendo esse maior atendimento das demandas nutricionais das matrizes responsável pelas maiores taxas de concepção observadas. Na determinação da época de monta, deve-se levar em conta: Atendimento das necessidades nutricionais das matrizes em reprodução, ou seja pastagem de qualidade e mineralização correta desses animais; Adoção de um programa sanitário adequado; Período desejado de nascimento dos bezerros; Categorias de fêmeas em reprodução: Novilhas virgens; Primíparas (novilhas de 1.ª cria) Vacas; Duração do período de monta/inseminação; Qualidade e quantidade de touros existentes; Oportunidades de mercado. No ano de implantação, trabalha-se em geral com um período de acasalamento variando de 4 a 6 meses de duração, podendo ainda esse período de monta ser dividido em duas fases nos casos em que se queira, e seja viável, a execução de dois períodos de monta. Na prática excelentes resultados são obtidos com as duas formas, sendo que a execução da estação de monta em uma única etapa permite melhor programação dos serviços da fazenda. O período de acasalamento pode ser reduzido aos poucos, sendo que estações de 4 ou 5 meses de duração são as mais usuais.30
  • 30. C) MANEJO DE NOVILHAS VIRGENS E PRIMÍPARAS DENTRO DE UMA ESTAÇÃO DEMONTA: Novilhas virgens devem ter sua estação antecipada em um mês em relação às demaismatrizes para possibilitar uma boa recuperação na temporada seguinte, possibilitando àsmesmas maiores chances de uma nova prenhez. A duração do período de cobertura dessacategoria de fêmeas varia de 60 a 90 dias. Em um bom sistema de manejo 55% desses animais setornam prenhes nos primeiros 21 dias, sendo que 90% das prenhezes devem ser alcançados com60 dias dentro do período de monta. Após a estação de monta, é realizado o diagnóstico de gestação e apenas as novilhas queconcebem permanecem no rebanho. Nos casos em que for possível, deve-se reter na propriedadeapenas os animais que ficaram prenhes nos primeiros 45 - 60 dias de cobertura. Após a parição manter novilhas de primeira cria em lotes exclusivos, com bons escores decondição corporal, incorporando-as ao lote de vacas somente após o desmame de suas crias.VI) Índices reprodutivos a ser avaliados (conceitos usualmente descritos e aceitos naliteratura científica)Para calcular os índices abaixo, vamos assumir os seguintes dados de um rebanho:Matrizes – 1000Duração da monta - 120 diasMatrizes prenhes ao final da monta - 820Partos ocorridos – 800Bezerros desmamados – 780Peso médio de desmama = 180 kg (média de machos e fêmeas)Taxa de gestação = Número de vacas prenhes/número de vacas colocadas emcobertura. Ex: 820/1000 = 0,82 x 100 = 82% de prenhezTaxa de natalidade = A proporção de matrizes expostas a touros/inseminação e que pariram. Ex:800/1000 = 0,80 x 100 = 80% de natalidadeTaxa de desmama = A relação entre o número de matrizes expostas à reprodução quedesmamaram um bezerro. Ex: 780/1000 = 0,78 x 100 = 78% de taxa de desmamaMortalidade até desmama = número de bezerros nascidos – número de bezerros desmamados /partos ocorridos x 100. Ex: 800 - 780 = 20/800 = 0,025 x 100 = 2,5% de mortalidadekg desmamados por vaca/ano = número de quilos desmamados dividido pelo númerode matrizesexpostas à monta/inseminação. Ex: 180 x 780 = 140.040 kg/1000 matrizes = 140,40 kg 31
  • 31. Intervalo de partos = O período compreendido entre duas parições sucessivas de uma matriz. O intervalo de partos é um indicador da eficiência do rebanho. Rebanhos bem manejados devem trabalhar com intervalo de partos de 13 a 15 meses. Quanto maior o intervalo de partos, menor a produtividade e a lucratividade do rebanho. Tabela 11 - Importância do intervalo de partos na produtividade de rebanhos de cria (consideradas 1000 matrizes em 3 anos de produção) Intervalo de partos Número de crias kg desmamados/vaca/ano (Considerando (meses) produzidas o peso médio à desmama = 170 kg) 20 1800 102 18 2000 113 14 2760 156 12 3000 170 Tabela 12 _ Parâmetros de produção para bovinos de corte de rebanhos de cria (consideradas 1000 matrizes em 3 anos de produção) Descrição Índices projetados Índices da propriedade Taxa de natalidade > 85% Taxa de desmama > 83% Idade à primeira cobertura 18 – 22 meses Intervalo de partos 13 – 14,5 meses Mortalidade até a desmama <5% Peso a desmama (machos) 180 – 240 kg Peso a desmama (fêmeas) 160 – 200 kg Estação de monta 3 – 5 meses Idade de abate (machos) 18 – 36 meses kg desmamados/vaca/ano 150 – 160 Taxa de descarte (vacas) 15 – 20%32
  • 32. A coluna de índices zootécnicos projetados se refere a dados de rebanhos bemmanejados, nas áreas de nutrição, genética, sanidade e práticas de manejo de pastagense de animais.VII - PROGRAMA SANITÁRIO: Um bom planejamento sanitário é peça fundamental na pecuária e deve ter emmente uma estratégia de prevenção às principais enfermidades que acometem a regiãoou fazem parte de campanhas de erradicação. Dentre tais enfermidades relacionamosabaixo as que trazem maiores preocupações e prejuízos à atividade pecuária. Programassanitários específicos devem ser elaborados com os técnicos da região, bem como comempresas idôneas que atuam no setor de vacinas e medicamentos.1 - VERMINOSES2 - AFTOSA3 - BRUCELOSE4 - LEPTOSPIROSE5 - CLOSTRIDIOSES6 - IBR7 - BVD 33
  • 33. HISTÓRICO MANAFÓS-PolinutrienteAglomerado Os sais mineralizados encontrados no mercado são elaborados a partir de matérias-primas que fornecem separadamente os elementos indicados na sua composição. Tais matérias-primas possuem tamanho de partículas e densidades diferentes, o que ocasiona o fenômeno da segregação (separação) das partículas, causando o desbalanceamento da formulação. Além disso, por estar na forma de pó, esses produtos estão mais sujeitos às perdas pela ação dos ventos e, ao impregnar-se nas mucosas dos animais podem causar irritação. Os produtos em pó, por conter o cloreto de sódio (sal comum - altamente higroscópico) misturado às demais matérias-primas estão também mais sujeitos ao empedramento. MANAFÓS, QUALIDADE CONNAN Os produtos da linha Manafós diferem dos sais minerais comuns por se tratar de um produto elaborado através de exclusivo processo de aglomeração em que todos os nutrientes garantidos encontram-se na mesma partícula (microgrânulo). Isto confere ao produto maior homogeneidade, uma vez que não está sujeito à segregação. Sendo microgranulado, portanto mais pesado que as finas partículas de pó, o produto apresenta menores perdas pela ação do vento e não causa irritação à mucosa dos animais. Outra grande vantagem desse produto é que o cloreto de sódio, pelo fato de estar contido no interior das partículas do produto não absorve umidade, evitando dessa forma o empedramento no cocho, que prejudica o consumo pelos animais. POLINUTRIENTE AGLOMERADO PÓ Eliminam-se as perdas pela ação do vento. Sujeito a perdas pela ação do vento. Eliminam-se as irritações das mucosas por Causa irritação das mucosas pela inalação ou contaminação de partículas de contaminação com partículas de poeira. poeira. Homogeneidade de consumo de todos os Desuniformidade de consumo pela nutrientes minerais por estarem segregação de nutrientes. aglomerados. Não empedra no cocho com a umidade ou Empedra no cocho dificultando o consumo chuvas. animal. Processo de produção de alta tecnologia. Mistura física de minerais na forma de pó. Na sua próxima compra adquira produtos CONNAN e assegure a maior eficiência, economia, produtividade e segurança na suplementação do seu rebanho.34
  • 34. “Sermos reconhecidos por nossos clientes como insuperáveis no fornecimento deinsumos e tecnologia para o desenvolvimento da pecuária nacional”.MISSÃO“Contribuir para o desenvolvimento da pecuária nacional através do fornecimentode produtos e serviços de alta qualidade e tecnologia, adequados às necessidadesdos animais, promovendo seu bem-estar e respeitando os clientes, os acionistase o meio ambiente. ”POLÍTICA DA QUALIDADE“Nós da Connan estamos comprometidos em melhorar continuidade nossos processosde produção e prestação de serviços voltados para nutrição animal, buscando aumentara satisfação de nossos clientes, funcionários, acionistas e fornecedores atendendoplenamente os requisitos técnicos e regulamento de nosso negocio. ”VALORES· Ser a melhor opção para os nossos clientes, na condução de sua atividade;· Conduzir com ética os negócios;· Buscar permanentemente o aprimoramento dos produtos e serviços oferecidos aos clientes;· Respeitar o meio ambiente e contribuir para o desenvolvimento e bem-estar dos animais da comunidade;· Respeitar os nossos colaboradores como fator importante da organização, gerando oportunidade de crescimento pessoal e profissional;· Privilegiar as decisões consensuais;· Praticar a gestão com foco em resultados; anotações· Remunerar os acionistas, sendo uma boa opção de investimento. 35
  • 35. anotações
  • 36. anotações
  • 37. PROGRAMA CONNAN DE PRODUÇÃO PECUÁRIA - GADO DE CORTE DESENVOLVIMENTO DE BOVINOS A PASTOPESO kg 522 kg 500 432 kg 450 387 kg Confinamento 400 GMD- 1000g 350 GMD- 500g 300 274,5 kg GMD- 750g 250 200 222 kg GMD- 250g 150 VACA 100 MANAFÓS ENERGIA 800g/dia 50 PERÍODO PERÍODO PERÍODO PERÍODO 32kg DAS ÁGUAS DA SECA DAS ÁGUAS DA SECA IDADE (meses) AGO SET OUTNOV DEZ JAN FEV MARABR MAI JUN JUL AGO SET OUTNOV DEZ JAN FEV MARABR MAI JUN JUL AGO SET OUT MANAFÓS BEZERRO MANAFÓS MANAFÓS PROTEICO MANAFÓS ENGORDA (CREEP FEEDING) RECRIA ÁGUAS M. CONFINAMENTO NÚCLEO CONNAN 90 L.V.O. PARTO NÚCLEO CONNAN 110 L.V.O. DESMAMA MANEJO ALIMENTAR VACA (gestação/lactação) : jun a out = MANAFÓS ENERGIA nov a mai = MANAFÓS 90 NASCIMENTO BEZERRO: ago a out = peso vivo médio - 30-33kg BEZERRO : out a mar = MANAFÓS BEZERRO (creep feeding) peso vivo médio 222 kg (desmama) (GMD = 800g) NOVILHO : abr a out = MANAFÓS RECRIA peso vivo médio 274,5 kg (GMD = 250g/dia) NOVILHO : nov a mar = MANAFÓS PROTÉICO ÁGUAS peso vivo médio 387 kg (GMD = 750g) a) NOVILHO: (terminação a pasto) abr a set = MANAFÓS ENGORDA peso vivo final 477 kg (16@) (GMD = 500g) b) NOVILHO: (terminação pasto + confinamento/ semiconfinamento) NOVILHO: abr a jun = MANAFÓS ENGORDA/ Ração (período de pasto) peso vivo 432 kg (GMD = 500g) jul a set = MANAFÓS CONFINAMENTO peso vivo médio 522 kg = 18,24@ GMD = Ganho Médio Diário
  • 38. representante fábrica / escritórioAv. Mário Pedro Vercellino, 877 18550-000 - Boituva - SP Fone: (11) 3363-9800 Fax: (11) 3363-9801 connan@connan.com.br www.connan.com.br

×