Prova de português cmf 6 ano
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
6,752
On Slideshare
6,752
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
59
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEP - DEPA COLÉGIO MILITAR DE FORTALEZA CONCURSO DE ADMISSÃO 2005/2006 5a. SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA INSTRUÇÕES AOS CANDIDATOS N° DE INSCRIÇÃO __________ NOME: ____________________________________ 1. Esta prova está dividida em duas partes, contendo um total de 9 (nove) folhas, incluindo a capa, 01 (uma) folha de rascunho e 01 (uma) folha de redação. 1a. parte (folhas 02 a 06 ) – itens objetivos de 01 a 20 (passar para o cartão-resposta). 2a. parte (folhas 07 a 09) – item 21 – produção textual. 2. Verifique se sua prova está completa. 3. Escreva nos locais indicados na capa seu número de inscrição e nome. 4. Além da capa, APENAS A FOLHA 07(sete) deverá ser identificada no local indicado: número de inscrição, nome completo e assinatura. 5. Assine o cartão-resposta, escreva o seu número de inscrição e marque-o no local indicado. Em caso de erro ou dúvida na identificação do cartão-resposta, consulte o fiscal. 6. Só serão aceitas as respostas contidas no local indicado no cartão-resposta e assinaladas com caneta azul ou preta. 7. Só será aceito o texto redigido com caneta azul ou preta. 8. Leia com atenção todos os itens e, somente então, comece a resolvê-los. 9. Não será permitida a consulta a quaisquer documentos, nem a outro candidato. 10. O tempo máximo para a resolução de toda a prova (1a. e 2a. partes) é de 2 (duas) horas. 11. Só será permitida a saída do candidato após 80 (oitenta) minutos do início da prova. 12. Tire suas dúvidas quanto à impressão da prova nos 10 (dez) primeiros minutos. 13. Ao término da prova, entregue tudo ao fiscal: 1a. parte, 2a. parte (com folha de rascunho) e cartão-resposta.123
  • 2. 1 CONCURSO DE ADMISSÃO - 5ª SÉRIE / ENSINO FUND. – LÍNGUA PORTUGUESA – 2005/06 – Fl. 02 4 5 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA – 1ª PARTE 6 7MARQUE, NO CARTÃO-RESPOSTA ANEXO, A ÚNICA ALTERNATIVA CORRETA 8CORRESPONDENTE A CADA ITEM. OS ITENS 01 A 16 REFEREM-SE AO TEXTO 1, E OS 9ITENS 17 A 20, AO TEXTO 2.1011 TEXTO 112 O GNOMO E O HOMEM1314 Sentado em uma pedra em frente à sua casinha, o gnomo Epistêmio já estava há algum tempo15meditando. Ao longe dava para ver o Mar Báltico. Logo abaixo, uma trilha, descendo a montanha como16se fosse um rio tortuoso, perdia-se no bosque. De repente viu na trilha uma minúscula imagem em17movimento. Foi chegando mais perto. Era sua filha adolescente, que vinha ofegante:18  Papai, eu... Eu vi um homem!19 A menina se aconchegou no pai, escondendo o rosto em seu peito. Estava com o coração20palpitando. Ele alisou os cabelos da menina e disse:21  Calma, filha, calma... Agora está tudo bem.22 Em seguida levou a menina para dentro de casa e a colocou na cama, enquanto sua mulher trazia23um copo de água com mel. Um dos meninos já tinha ido chamar Paracelsus, o médico. Paracelsus24chegou, examinou a menina e deu-lhe uma poção calmante para beber. Logo ela dormiu. Epistêmio25acompanhou o médico até a porta e falou baixinho:26  É muito estranho. Desde criança que ela tem essas alucinações...27 O médico tentou tranqüilizá-lo:28  Na idade dela é comum. Os adolescentes gostam de fantasiar e podem acabar confundindo a29imaginação com a realidade. Com o tempo isso passa.30 No dia seguinte Epistêmio resolveu ir até a casa do velho lógico Xavier Brentano. A casa ficava31perto da sua, como todas as casas da pequena aldeia de Aldebaran. Brentano estava no jardim, dando32milho para uma fênix de estimação. Recebeu-o afetivamente e Epistêmio foi logo contando o que33sucedera na véspera. O lógico convidou-o para entrar e sentaram-se junto a uma mesa cheia de livros.34Com a voz pausada Brentano começou:35  Você está cansado de saber que logicamente o homem é um ser fantástico, sem possibilidade36de existência real. Mas vejo que está ficando supersticioso, está na dúvida. Pense bem. Digamos, como37hipótese, que exista esse ser chamado homem, que, segundo a lenda, é bípede e racional. Vá lá que38seja.39 Epistêmio começou a se sentir envergonhado e tentou justificar:40  Eu sei que isso é bobagem, mas... a menina insiste em ter visto. Além disso, ela não é a única.41Há gnomos sábios, como o velho Molinero, que acreditam no homem e até...42 Brentano interrompeu-o:43  O velho Molinero é um sábio, mas místico. E, para um místico, tudo é possível, até mesmo a44existência do homem.45 Epistêmio retrucou:46  Mas eu não sou místico, você sabe muito bem. E nós dois sabemos que há mais coisas entre o47céu e a terra do que podemos imaginar. Racionalmente sei que é impossível um ser como o homem,48destruidor da natureza, de outras espécies animais, além de sua própria espécie. Isso é um absurdo. E a49própria lenda diz que o homem é o lobo do homem. Eu sei. Mas...50 Brentano não deixou que ele continuasse:51  Esses argumentos tradicionais são convincentes, mas não decisivos. Há outros seres violentos52e destrutivos que realmente existem, monstros como os ciclopes, as bruxas, os trolls, os ogres53demoníacos...54 Foi a vez de Epistêmio interromper:55  Então o homem é possível ou, ao menos, verossímil?56 O lógico mostrou um ar de paciência e continuou:57  Se fosse só pela destrutividade e maldade, sim. O que torna esse monstro absolutamente58inverossímil não são esses defeitos, mas a sua inconsistência. Os outros seres do mal são coerentemente59maus: praticam a maldade como um objetivo para o qual foram criados. Uma bruxa existe para60infernizar a vida dos outros seres e sorri quando consegue isso. Não sente culpa nem pede desculpa.61Um ciclope é violento e gasta sua energia na violência. Não justifica o mal que faz. Há ogres que não
  • 3. 2 CONCURSO DE ADMISSÃO - 5ª SÉRIE / ENSINO FUND. – LÍNGUA PORTUGUESA – 2005/06 – Fl. 03 62dormem se não conseguem tirar o sono alheio e fazem isso com satisfação. O homem, não. É 63paradoxal. Não dá para entender: faz guerras em nome da paz, mata em nome da vida e de Deus. 64Oprime em nome da liberdade... Qual a lógica desse ser? 65 Epistêmio balançava a cabeça concordando. Depois de uma pausa, Brentano concluiu: 66  E há detalhes intrigantes. Como dizia um poeta, esse ser, que põe na existência tamanha 67anulação da existência, tem coisas inimagináveis. Diz a lenda que come sardinha em lata, toma leite de 68vaca, espirra com a mudança de temperatura, acorda com um aparelho infernal chamado despertador... 69 Os dois se levantaram. Epistêmio, comovido, agradeceu ao amigo e foi para casa. 70 A tarde estava fresca e o vento trazia um suave perfume de alcaçuz. Ao chegar em casa, 71encontrou a filha sentada na pedra da entrada, olhando pensativa para o horizonte. Colocou-a no colo e, 72como um bom gnomo, começou a contar uma história: 73  Era uma vez um ser fantástico, bípede e racional, chamado homem. O homem era um monstro. 74Destruía a natureza, matava os outros seres e seus semelhantes. Chegou a colocar em risco a vida do 75planeta. Mas, um dia, apareceu um homem... 76 O gnomo olhou para a filha e viu que ela dormia tranqüila, como em criança, quando lhe contava 77contos de fadas. Suspirou aliviado. Eram umas cinco horas da tarde. Lá longe, ainda dava para ver o 78Mar Báltico. 79 (MESERANI, Samir. Os incríveis seres fantásticos. São Paulo: FTD, 1997, p. 36-38.) 80 81 8201. A intenção principal do texto é: 83 84(a) mostrar que os gnomos existem. 85(b) ensinar as diferenças entre os gnomos e os homens. 86(c) criticar o comportamento incoerente dos homens. 87(d) descrever o modo de vida dos gnomos. 88(e) expressar o sentimento de medo dos gnomos em relação aos homens. 89 9002. O conflito vivido por Epistêmio na história é que: 91 92(a) ele avistou um homem próximo à aldeia. 93(b) os gnomos não eram amigos do homem. 94(c) ele questionava a sabedoria do lógico Brentano. 95(d) ele duvidava que o homem fosse apenas uma lenda. 96(e) ele desejava que o homem fosse real. 97 9803. Para tentar resolver seu conflito, o gnomo Epistêmio: 99100(a) chamou o médico Paracelsus.101(b) colocou sua filha para dormir.102(c) buscou a ajuda do velho Molinero.103(d) procurou os conselhos do lógico Brentano.104(e) esperou que o tempo passasse.10510604. Sobre o velho Xavier Brentano é correto dizer:107108(a) era místico e supersticioso.109(b) acreditava na existência do homem.110(c) afirmava que o homem era bípede e racional.111(d) protegia o homem de monstros, como ciclopes e bruxas.112(e) tinha certeza de que o homem era um ser fantástico.11311405. Há equivalência de sentido entre o trecho e sua respectiva explicação em:115116(a) “...é um ser fantástico...” (Linha 22) – Inferniza a vida de outros seres.117(b) “...está ficando supersticioso...” (Linha 23) – Pratica a maldade.118(c) “...é um sábio...” (Linha 30) – Oprime em nome da liberdade.119(d) “...o homem é o lobo do homem.” (Linha 36) – Destrói sua própria espécie.120(e) “...esse monstro absolutamente inverossímil...” (Linhas 44/45) – Destrói a natureza.121
  • 4. 3 CONCURSO DE ADMISSÃO - 5ª SÉRIE / ENSINO FUND. – LÍNGUA PORTUGUESA – 2005/06 – Fl. 0412206. O homem é paradoxal porque:123124 I- Faz guerras em nome da paz.125 II- Mata em nome da vida.126 III- Come sardinha em lata.127 IV- Acorda com um aparelho infernal chamado despertador.128129 São verdadeiros os itens:130131(a) I, II e III132(b) I e II133(c) III e IV134(d) I e III135(e) II e IV13613707. No trecho “...uma trilha, descendo a montanha como se fosse um rio tortuoso...” (Linhas 2/3), o termo138em destaque expressa a idéia de:139140(a) analogia141(b) causa142(c) oposição143(d) finalidade144(e) conseqüência14514608. Entre as frases “Eram umas cinco horas da tarde.” e “Lá longe, ainda dava para ver o Mar Báltico.”147(Linhas 64/65), há uma relação implícita de:148149(a) causa150(b) comparação151(c) oposição152(d) finalidade153(e) conseqüência15415509. Em “Era sua filha adolescente, que vinha ofegante:” (Linha 4), o termo sublinhado tem sentido156equivalente a:157158(a) cansada159(b) radiante160(c) contente161(d) elegante162(e) depressa16316410. O pronome sublinhado que se refere exclusivamente ao gnomo Epistêmio é:165166(a) “- Papai, eu... Eu vi um homem!” (Linha 5)167(b) “O médico tentou tranqüilizá-lo:” (Linha 14)168(c) “... e sentaram-se junto a uma mesa cheia de livros.” (Linha 20)169(d) “- Mas eu não sou místico, você sabe muito bem.” (Linha 33)170(e) “...como em criança, quando lhe contava contos de fadas.” (Linhas 63/64)17117211. O termo sublinhado no trecho “Em seguida levou a menina para dentro de casa e a colocou na cama...”173(Linha 9) pertence à mesma classe de palavras do termo destacado em:174175(a) “Sentado em uma pedra em frente à sua casinha...” (Linha 1)176(b) “Além disso, ela não é a única.” (Linha 27)177(c) “A tarde estava fresca...” (Linha 57)178(d) “Colocou-a no colo e, como um bom gnomo, começou a contar uma história:” (Linhas 58/59)179(e) “Chegou a colocar em risco a vida do planeta.” (Linhas 61/62)180
  • 5. 4 CONCURSO DE ADMISSÃO - 5ª SÉRIE / ENSINO FUND. – LÍNGUA PORTUGUESA – 2005/06 – Fl. 0518118218318412. No trecho “E, para um místico, tudo é possível...” (Linha 30), a palavra “místico” equivale, quanto à185classe de palavras, ao termo destacado em:186187(a) “Era sua filha adolescente, que vinha ofegante:” (Linha 4)188(b) “Os adolescentes gostam de fantasiar...” (Linha 15)189(c) “Há gnomos sábios, como o velho Molinero, que acreditam no homem...” (Linha 28)190(d) “Mas eu não sou místico, você sabe muito bem.” (Linha 33)191(e) “...um ser como o homem, destruidor da natureza, de outras espécies animais...” (Linhas 34/35)19219313. A circunstância indicada pelo termo sublinhado está corretamente identificada em:194195(a) “Foi chegando mais perto.” (Linha 4) – intensidade196(b) “Agora está tudo bem.” (Linha 8) – modo197(c) “Recebeu-o afetivamente...” (Linha 19) – afirmação198(d) “Você está cansado de saber que logicamente o homem...” (Linha 22) – negação199(e) “O que torna esse monstro absolutamente inverossímil...” (Linhas 44/45) – dúvida20020114. Considerando os termos abaixo:202203 I. casinha (Linha 1)204 II. minúscula imagem (Linha 3)205 III. baixinho (Linha 12)206 IV. pequena aldeia (Linha 18)207208 Identifica-se a idéia de diminuição de tamanho em:209210(a) I e II apenas211(b) I, II e III212(c) II e IV apenas213(d) I, II e IV214(e) todos21521615. Observe os acentos gráficos das palavras destacadas no trecho: “Além disso, ela não é a única. Há217gnomos sábios...” (Linhas 27/28). Seguem, respectivamente, as mesmas regras de acentuação as palavras218sublinhadas em:219220(a) O Mar Báltico já não possui águas tão limpas.221(b) O gnomo Epistêmio foi até a casa do médico.222(c) Os ogres demoníacos têm assustado as minúsculas criaturas.223(d) As espécies fantásticas vivem entre o céu e a terra.224(e) O lógico Brentano está alimentando sua fênix.22522616. A seqüência de palavras em que a separação das sílabas está corretamente efetuada é:227228(a) gno-mo / ca-si-nha / tor-tuo-so229(b) á-gu-a / a-lu-ci-na-çõ-es / e-xis-tên-cia230(c) chei-a / su-pers-ti-ci-o-so / a-lém231(d) sá-bi-os / ve-lho / po-ssí-vel232(e) ab-sur-do / con-ti-nu-as-se / ma-us233
  • 6. 5 CONCURSO DE ADMISSÃO - 5ª SÉRIE / ENSINO FUND. – LÍNGUA PORTUGUESA – 2005/06 – Fl. 06234235236TEXTO 2237238 SONHO239240 Um dia os homens acordaram241 e estava tudo diferente:242 das armas atômicas nem sinal havia243 e todos falavam a mesma língua,244 falavam poesia.245 Quem visse a Terra do alto246 nem reconheceria,247 eram campos e campos de trigo248 e corações de puro mel.249 E foi uma felicidade tamanha,250 nos jornais nem um só crime,251 que contando ninguém acreditaria.252253(MURRAY, Roseana. Lições de céu. In Palavras de encantamento: antologia de poetas brasileiros. São Paulo:254Moderna, 2001, p. 44.)25525617. O título do poema de Roseana Murray se justifica porque:257258(a) os homens sonhavam morar em outro planeta.259(b) os homens acreditavam no sonho de transformar o mundo.260(c) viver na Terra era um pesadelo constante.261(d) já não havia com o que sonhar na Terra.262(e) a Terra havia se transformado em um lugar melhor de se viver.26326418. Os versos “e todos falavam a mesma língua, / falavam poesia.” fazem referência a uma nova forma de265comunicação e sugerem que:266267(a) ninguém entende poesia da mesma maneira.268(b) todos passaram a se entender usando a linguagem da poesia.269(c) a comunicação entre os homens ficou limitada.270(d) a poesia cria várias linguagens entre os homens.271(e) os homens desejavam ter total liberdade para se comunicar.27227319. A expressão “corações de puro mel” está associada, em linguagem figurada, à idéia de:274275(a) paladar agradável276(b) amores impossíveis277(c) vida de sonhos278(d) idéias puras279(e) bons sentimentos28028120. Se substituíssemos a forma verbal “visse” por “viu” em “Quem visse a Terra do alto / nem282reconheceria”, a frase seria reescrita da seguinte forma:283284(a) Quem viu a Terra do alto nem reconheceu.285(b) Quem viu a Terra do alto nem reconhecia.286(c) Quem viu a Terra do alto nem reconhecera.287(d) Quem viu a Terra do alto nem reconhecerá.288(e) Quem viu a Terra do alto nem reconhece.289
  • 7. 6 CONCURSO DE ADMISSÃO - 5ª SÉRIE / ENSINO FUND. – LÍNGUA PORTUGUESA – 2005/06 – Fl. 07290291292 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA – 2a PARTE29329421. PRODUÇÃO TEXTUAL295296 LEIA ATENTAMENTE A PROPOSTA QUE SEGUE E PRODUZA UM TEXTO, ATENDENDO297 ÀS ORIENTAÇÕES APRESENTADAS.298299 Releia o trecho do texto O Gnomo e o Homem em que o gnomo Epistêmio começa a contar uma300história para a filha sobre um homem "diferente":301302“Era uma vez um ser fantástico, bípede e racional, chamado homem. O homem era um monstro. Destruía303a natureza, matava os outros seres e seus semelhantes. Chegou a colocar em risco a vida do planeta. Mas,304um dia, apareceu um homem...”305306 Quem seria esse homem? Por que ele era “diferente”? Por que ele apareceu? Dê continuidade à307narrativa, a partir do trecho em destaque, contando o que aconteceu depois da chegada desse homem.308309OBSERVAÇÕES:310311 • O texto deve ter no mínimo 20 linhas e no máximo 30.312 • Dê um título à sua história.313 • Você dispõe de uma Folha de Rascunho para planejar seu texto, porém, para efeito de avaliação,314 só será considerado o que você escrever na FOLHA DE REDAÇÃO.315 • O rascunho não será considerado.316317318319320 IDENTIFICAÇÃO N° DE INSCRIÇÃO: ______________________ NOME: ___________________________________________________________________ ASSINATURA: _____________________________________________________________322 Nº CÓDIGO ESCORES323324 1a. PARTE: __________________325 2a. PARTE: __________________326 TOTAL: _____________________327328 (Não escreva neste espaço)329330