Your SlideShare is downloading. ×
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Relatorio Ap Energias Renovaveis Inquerito

1,644

Published on

Relatório do Inquérito realizado à comunidade escolar sobre as energias renováveis

Relatório do Inquérito realizado à comunidade escolar sobre as energias renováveis

Published in: Technology, Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,644
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Escola Secundária c/ 3ºCEB de Anadia 12ºD Energias Renováveis Relatório de Observação dos Inquéritos André Santos, nº3 Leandro Figueiredo, nº14 Nuno Santos, nº 16 Grupo B Área de Projecto – Professor Paulo Ferreira ENTREGA: 26/11/2009
  • 2. Escola Secundária de Anadia 2 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Índice  Capa – pág. 1  Índice – pág. 2  Introdução – pág. 3  Desenvolvimento – págs. 4 a 16 o Apresentação e discussão dos resultados – págs. 5 a 16  Parte I – págs. 5 a 10  Parte II – págs. 11 a 13  Parte III – 13 a 16  Conclusão – pág.17  Anexo 1 – Inquérito realizado aos alunos  Anexo 2 – Inquérito realizado aos professores e funcionários 2
  • 3. Escola Secundária de Anadia 3 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Introdução Serve este relatório para apresentar a análise e as conclusões retiradas da realização do inquérito por questionário elaborado à comunidade escolar com o tema “Energias Renováveis”. Desenvolvimento O questionário, cujo exemplar está anexo a este relatório, foi realizado nos dias 29 de Outubro e 3 de Novembro do presente ano; os inquéritos foram entregues a grupos de alunos escolhidos aleatoriamente de 3 turmas do 3º ciclo e 7 do ensino secundário, ao professor que leccionava, nesse momento, a aula dessa turma e também a 3 funcionários; a escolha das turmas foi realizada, também, de uma forma aleatória. No total foram entrevistados 35 alunos e 13 professores/funcionários. O inquérito foi administrado de forma directa, tendo cada aluno/professor/funcionário registado as suas respostas. Este inquérito teve como principais objectivos avaliar: 1. Conhecimentos possuídos sobre o tema; 2. Opinião sobre o tema; 3. Influência das energias renováveis no quotidiano. De salientar algumas dificuldades verificadas durante a realização do inquérito, tais como a impossibilidade de realizar esta actividade em turmas que faziam teste. Também surgiu um caso em que não pudemos realizar o inquérito atendendo ao pedido do docente que leccionava a aula para voltar noutro momento. Resolvemos deixar os inquéritos para posterior preenchimento e entrega. A realçar temos também o facto de as turmas de 7º/8º ano não dominarem algum do vocabulário presente no inquérito. Esta situação, previamente prevista pelo grupo, levou a que nas turmas do 7º e 8º ano de escolaridade apenas tivessem sido distribuídos 3 inquéritos a cada turma. Por último temos também a destacar a fraca adesão dos alunos às duas questões abertas inseridas no questionário. 3
  • 4. Escola Secundária de Anadia 4 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Apresentação e discussão de resultados Idade dos Entrevistados Equação 1 Idades dos Entrevistados 7 Número de entrevistados 6 5 4 3 2 Professores 1 0 Alunos Idade dos entrevistados Como podemos observar no gráfico, a maioria dos alunos que responderam a este questionário tinham entre 14 a 18 anos, representando, assim, a maioria dos alunos que frequentam a escola. O elevado número de alunos entrevistados com 12 anos deve-se ao facto de nas turmas de 7º e 8º ano, quase todos os alunos, à excepção de um, terem essa idade. No que diz respeito à idade dos professores/funcionários pode ser constatado que a maior parte tinha mais de 40 anos. 4
  • 5. Escola Secundária de Anadia 5 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Sexo dos Inquiridos Título do Gráfico 16 Alunos 19 Feminino Masculino 7 Professores 6 0 5 10 15 20 Podemos, através da observação do gráfico, constatar que a amostra escolhida foi mais ou menos homogénea, não existindo grandes diferenças entre o número de inquiridos do sexo feminino e masculino.  Passemos agora à análise das respostas dadas pelos inquiridos: Parte I Pergunta 1 - “Sabe o que são energias renováveis?” Nesta questão pudemos constatar que todos os inquiridos responderam “Sim” à excepção um aluno com 12 anos do sexo masculino. 5
  • 6. Escola Secundária de Anadia 6 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pergunta 2 -“Quantas formas de energias renováveis conhece?” Nesta questão obtivemos os seguintes resultados: Quantas formas de energia renovável conhece? 0,7 0,6 Professores/ % de respostas 0,5 Funcionários 0,4 Alunos 0,3 0,2 0,1 0 0 1 2 3 ≥4 Podemos, a partir deste gráfico, averiguar que mais de 80% dos inquiridos de ambos os grupos conhece pelo menos 3 formas de energia renovável, sendo que a resposta que mais prevaleceu foi “Conheço 4 ou mais tipos de energia renovável”. 6
  • 7. Escola Secundária de Anadia 7 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Perguntas 3 e 4 – “Como avalia o seu conhecimento sobre a energia solar passiva?” e “Conhece o Biodisel?” Conhecimentos sobre a Biomassa 1 0,8 % de respostas 0,6 0,4 0,2 0 Não sabem Já ouviram falar Sabem o que é Alunos Professores Total Conhecimentos sobre a Energia Solar Passiva 1 0,8 % de respostas 0,6 0,4 0,2 0 Não sabem Já ouviram falar Sabem o que é Quando observamos os dois gráficos acima apresentados podemos concluir que, em geral, o conhecimento dos professores/funcionários em relação a dois aspectos particulares das energias renováveis é, como seria de esperar, melhor do que o dos alunos. Para além disso podemos também constatar que as pessoas conhecem melhor a Biomassa do que a Energia Solar Passiva; 7
  • 8. Escola Secundária de Anadia 8 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pergunta 5 – “Tem conhecimento de alguma região onde seja explorada a energia geotérmica em Portugal?” “Se sim, onde?” Esta questão dizia o seguinte: “Tem conhecimento de alguma região onde seja explorada a energia geotérmica em Portugal? Caso afirmativo indique onde. Resposta à Pergunta 5 da Parte I 1,2 1 0,8 % de respostas Sim e apontam local correcto 0,6 Sim, mas não apontam local correcto 0,4 Não 0,2 0 Alunos Professores Total “ Como podemos constatar pelo gráfico, poucos são os alunos que nos dão a resposta desejada, que era Sim, nos Açores. Já os professores/ apresentam um melhor conhecimento, sendo que quase 40% dos inquiridos deste grupo apresentam a resposta certa e mais de 50% afirmam que existe pelo menos um local onde a energia geotérmica é aproveitada. Nesta questão esperávamos melhores resultados, sobretudo por parte dos alunos, pois esta matéria é geralmente leccionada na disciplina de Ciências Naturais do 8º ano, aquando o estudo da geologia e será também certamente abordada na disciplina de Geologia. Apenas 20% do total dos inquiridos responderam correctamente a esta questão. 8
  • 9. Escola Secundária de Anadia 9 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pergunta 6 - Em 2006 qual foi o peso da produção de energias renováveis face ao consumo total de energia em Portugal? Nesta questão foi dado aos inquiridos a hipótese de escolher um entre 5 intervalos de valores, em percentagem, que representariam o peso da produção de energias renováveis face ao consumo total de energia em Portugal em 2006. No seguinte gráfico está indicada a percentagem de pessoas que indicado a percentagem de pessoas que acertou no intervalo ou apontou um intervalo inferior ou ainda superior. Há também alguns inquiridos que não responderam a esta questão. É certo esta questão foi colocada no inquérito não para avaliar os conhecimentos teóricos, mas para avaliar a percepção que as pessoas têm da situação e da posição das energias renováveis em Portugal Respostas à questão 6 da Parte I 0,7 0,6 0,5 % de respostas 0,4 Alunos 0,3 Professores 0,2 total 0,1 0 Inferior Certo Superior NS/NR Podemos assim constatar que o grupo dos professores/funcionários é aquele que apresenta uma visão mais pessimista, apontando, na sua maior parte, um intervalo abaixo do real ou, simplesmente, não respondendo. O desempenho dos alunos nesta questão é notório, uma vez que estes aparentam ter uma noção do que é feito em Portugal em termos de energias renováveis. 50% dos inquiridos responderam correctamente a esta questão 9
  • 10. Escola Secundária de Anadia 10 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pergunta 7 - Relativamente à aposta em energias renováveis, como acha que Portugal se encontra inserido no panorama europeu? No gráfico a seguir apresentado apresentamos a percentagem de pessoas que inseriram Portugal abaixo, dentro ou acima da média europeia. De referir que nos encontramos ligeiramente acima da média europeia, sendo o 3º país com a maior aposta em energias renováveis no espaço comunitário. Inserir Portugal no Panorama Europeu 0,9 0,8 0,7 % de respostas 0,6 0,5 Alunos 0,4 0,3 Professores 0,2 Total 0,1 0 Abaixo da Dentro da Acima da NS/NR média média média Aqui, novamente, podemos observar que os professores/funcionários são os que têm uma percepção mais pessimista e mais errada do panorama nacional. A maioria dos alunos percebe que nesta área estamos perfeitamente inseridos no panorama europeu. Apesar disso, é maior a percentagem de professores que dá a resposta correcta do que a percentagem dos alunos. Parte II Pergunta 1 – “É a favor da utilização de energias renováveis?” Todos os inquiridos respondem afirmativamente à questão 1 onde é perguntado se são a favor da utilização de Energias renováveis 10
  • 11. Escola Secundária de Anadia 11 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pergunta 2 –“ Acha que o nosso país tem potencialidades para o aproveitamento de energias renováveis?” Na Questão2 todos acreditam que Portugal tem potencialidades para explorar energias renováveis à excepção de um aluno Pergunta 3 –“ Como classifica o investimento de Portugal nas energias renováveis?” Quando pedimos para classificar o Investimento Português nas energias renováveis e agrupámos as respostas pudemos elaborar o seguinte gráfico: Opinião sobre o investimento português nas energias renováveis 100% Muito Bom 80% % de respostas Bom 60% Razoável 40% Insuficiente 20% Mau 0% Alunos Professores Total Assim sendo, podemos observar que a maioria dos alunos considera o investimento que tem vindo a ser realizado Razoável; com a perspectiva mais pessimista está o grupo dos professores/funcionários, onde mais de 50% dos inquiridos considerou o investimento realizado neste tipo de energias insuficiente. Pergunta 4 e 4.1 – “Acredita que as energias renováveis podem ser economicamente rentáveis?” e “Se respondeu não, acha que mesmo assim se deve apostar neste tipo de energias?” Todos os inquiridos acreditam na rentabilidade das energias renováveis à excepção de 2. Mesmo assim, os dois inquiridos que responderam “Não” consideraram que mesmo assim se deve apostar neste tipo de energias. 11
  • 12. Escola Secundária de Anadia 12 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pergunta 5.1. – “Sobre as energias renováveis indique aspecto(s) positivo(s)” Para apresentar as respostas a esta questão aberta elaborámos o seguinte gráfico: Aspectos Positivos das Energias Renováveis apresentados pelos inquiridos NS/NR Rentabilidade do investimento Produção de energia Baixo custo de manutenção Poupança de energia Preservação do planeta Não se esgotam recursos fósseis Melhor qualidade de vida Maior economia Menor poluição 0 5 10 15 Nº de respostas Alunos Professores/Funcionários Podemos assim reconhecer que os aspectos positivos mais apontes pelos inquiridos foram a diminuição da poluição, a preservação do meio ambiente/ do planeta, o facto de não se esgotarem recursos fósseis e também o facto de este tipo de energias permitir a economia Pergunta 5.2. – “Sobre as energias renováveis indique aspecto(s) negativo(s)” Como desvantagens os alunos apenas apontam o facto dos custos de instalação serem elevados. De salientar que apenas 46% dos inquiridos responderam a esta questão, sendo que o resto dos alunos não sabe ou não respondem. Já os professores e funcionários apontam, para além da desvantagem económica do elevado custo inicial, problemas relacionados com o impacto ambiental dos geradores eólicos na biodiversidade, impacto visual acentuado. Também há inquiridos que apontam a falta de apoios estatais e as limitações da produção de energia por condições naturais, como sejam a falta de sol ou de vento. 12
  • 13. Escola Secundária de Anadia 13 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Parte III Pergunta 1 – “Tem, actualmente, alguma forma de energia renovável instalada em casa?” “Se sim, qual?” 3 dos 13 professores inquiridos possuem painéis solares em casa, sendo que para além disso, um deles ainda possui um gerador eólico. Apenas 1 aluno entre 35 inquiridos possuem um painel solar em casa, ou seja, no total, apenas 8,3% dos inquiridos possuem alguma forma de energia solar instalada em casa. Pergunta 2 –“ Pretende instalar, no futuro, alguma forma de produção de energia renovável em sua casa?” Porém, quando questionados se têm intenções de instalar algum tipo de energia renovável em casa apenas um inquirido responde que não, sendo que dos 3 inquiridos que já têm alguma forma de energia renovável instalada, dois não responderam e um respondeu que ainda pretende instalar mais. Pretende, futuramente, instalar algum tipo de energia renovável em sua casa? - Professores/Funcionários 10 8 nº de respostas 6 Já tem 4 Ainda não tem 2 0 Sim Não NR Assim, e a partir da observação do gráfico podemos concluir que apesar de já ter instalado um painel solar, há ainda um professor ou funcionário interessado em instalar mais equipamentos de energia renovável. Há ainda um elemento deste grupo de inquiridos que não tem nem pretende instalar nenhum equipamento de energia renovável. Dois professores/funcionários que já possuem algum tipo de equipamento instalado não respondem, deixando assim antever que não estarão interessados em instalar mais nenhum equipamento. 13
  • 14. Escola Secundária de Anadia 14 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pretende, futuramente, instalar algum tipo de energia renovável em sua casa? - Alunos 30 25 nº de respostas 20 15 27 10 5 8 0 Sim Não Entre os alunos, 27 inquiridos pretendem instalar algum tipo de energia renovável em suas casas, enquanto que 8 põem de parte essa hipótese. 14
  • 15. Escola Secundária de Anadia 15 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pergunta 3 – Professores/Funcionários “Classifique o seu conhecimento relativamente aos incentivos e apoios fiscais existentes nesta área.” Aos professores e funcionários pedimos que classificassem o seu conhecimento relativamente aos incentivos e apoios fiscais existentes nesta área. A partir das respostas a esta questão elaborámos o seguinte gráfico: Conhecimento dos professores e funcionários relativamente a incentivos e apoios fiscais existentes Muito bom Inexistente 8% 8% Medíocre 23% Razoável 61% Como podemos observar, a maioria dos inquiridos considera-se razoavelmente informado sobre os incentivos fiscais existentes. De salientar que 1 pessoa diz que não tem conhecimento de qualquer apoio fiscal. Também de focar o facto de 23% dos inquiridos pouco saberem à cerca destes incentivos fiscais. 15
  • 16. Escola Secundária de Anadia 16 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Pergunta 3 – Alunos” Considera a hipótese de, no futuro, vir a trabalhar na área das energias renováveis?” Passando à análise das respostas dadas pelos alunos à Questão “” pode ser analisado o seguinte gráfico: Considera a hipótese de, no futuro, trabalhar na área das energias renováveis? Não Talvez Sim 3% 41% 56% Como é possível verificar, a maioria dos inquiridos não prevê que o seu futuro passe por esta área, enquanto que 41% prefere manter o futuro em aberto, respondendo talvez. Apenas 3%, ou seja, 1 pessoa, diz que quer trabalhar nesta área. 16
  • 17. Escola Secundária de Anadia 17 Energias Renováveis – Relatório de Observação dos Inquéritos Conclusão Após a análise destes dados chegámos à conclusão que as pessoas inquiridas apresentam um bom conhecimento sobre o tema (Parte I, questões 1 a 5). Apesar disso, verificámos que os inquiridos, sobretudo o grupo dos professores/funcionários têm uma visão mais pessimista do panorama nacional, inserindo-nos abaixo da média europeia e indicando um valor de produção de energias renováveis inferior ao real (Parte I, questões 6 e 7) Ficámos também satisfeitos ao observar que todos os inquiridos têm uma opinião favorável a este tema, acreditando, a maior parte deles, nas potencialidades naturais do nosso país. Porém, a opinião sobre o investimento português neste tipo de energias é divergente; Ficámos também animados ao constatar que os inquiridos, na sua generalidade, acreditam na rentabilidade destas energias. Na questão aberta deparámo-nos com algumas dificuldades porque algumas das respostas eram ambíguas e muitos dos alunos não responderam de forma completa. Ainda assim apercebemo-nos que os inquiridos acrescentam uma percepção um pouco fraca das vantagens e desvantagens deste tipo de energias. Já sobre a parte III ficámos decepcionados ao notar que poucos são os agregados familiares que possuem algum tipo de aproveitamento de energias renováveis em casa. Sobre intenções futuras, o resultado não foi desapontante, mas era de esperar que os alunos, que pertencem à futura geração de população activa, tivessem uma maior consciência ambiental. Ficámos satisfeitos ao observar que os professores e funcionários têm um nível de conhecimentos sobre apoios fiscais razoáveis. Este inquérito e a análise dos resultados é, assim, um utensílio decisivo na elaboração do nosso projecto, uma vez que nos permite avaliar quais são os pontos que devemos focar e esclarecer junto da comunidade escolar. Também para o nosso futuro a realização deste inquérito é importante porque nos permitiu desenvolver competências na análise de resultados, utilizando programas informáticos como o Microsoft Excel. 17

×