O documento

5,229
-1

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
5,229
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O documento

  1. 1. Análise CEPLAN Clique para editar o estilo do título mestreRecife, 17 de agosto de 2011.
  2. 2. Temas que serão discutidos na VI Análise Ceplan A economia em 2011: Clique para editar o estilo do • Mundo; título mestre • Brasil; • Nordeste, com destaque para Pernambuco; Informe sobre mão de obra qualificada.
  3. 3. Clique para editar o estilo do 1. A economia em 2011 título mestre
  4. 4. CliqueApara editar o Mundo do 1. economia em 2011: estilo título mestre
  5. 5. 1.A economia em 2011: Mundo O Contexto • Desdobramentos da crise 2008/09: o endividamento público e o sistema financeiro Clique para editar o estilo do • O cenário tendente a um repique da crise: possibilidade título mestre de uma nova recessão • Fatos relevantes recentes: • A crise fiscal na Zona do Euro (Grécia, Portugal, Itália e Espanha); dificuldades crescentes • EUA: impasse fiscal e político; rebaixamento da dívida soberana dos EUA; • Desconfiança estende-se de governos a bancos
  6. 6. 1.A economia em 2011: Mundo Impacto e recuperação diferenciados, relativamente aos (i) países emergentes e em desenvolvimento e (ii) aos países desenvolvidosÁreas Selecionadas: Variação (%) do PIB real – 2005-2010 Clique para editar o estilo do título mestre
  7. 7. 1.A economia em 2011: Mundo Intensificação do endividamento nos anos críticos, como forma de reduzir os impactos da crise. Os desdobramentos recentes. Destaque para Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e EspanhaÁreas Selecionadas: Percentual (%) da dívida líquida do governo central no PIB– 2005-2010 Clique para editar o estilo do título mestre
  8. 8. 1.A economia em 2011: Mundo Possíveis desdobramentos Clique para editar o estilo do • Nova recessão ou longa fase de estagnação; • Provável redução títulode liberdade na aplicação dos do grau mestre instrumentos de política macroeconômica; • Debate e questionamento sobre a união fiscal na UE e sobre o Euro; • Protecionismo, acirramento da competição e instabilidade nos fluxos de capitais.
  9. 9. Clique A economia em 2011:estilo do 1. para editar o Brasil título mestre
  10. 10. 1. A economia em 2011: Brasil Após a recuperação de 2010, a economia brasileira desacelera no primeiro trimestre de 2011 devendo se acomodar em patamar inferior ao do ano passado.Brasil : PIB Taxa Acumulada ao Longo do Ano (%) – 2000.IV- 2010.IV Clique para editar o estilo do título mestre
  11. 11. 1. A economia em 2011: Brasil Crescimento setorial moderado. Liderança transita da indústria para os serviços no primeiro trimestre de 2011.Brasil : PIB Setorial - Taxa (%) de crescimento do PIB trimestral - 1º Trimestrede 2011/ 1°Trimestre de 2010 Clique para editar o estilo do título mestre
  12. 12. 1. A economia em 2011: Brasil Importações lideraram crescimento da oferta agregada. Destaque para o crescimento dos investimentos (FBCF) que superou a expansão do consumo das famílias.Brasil : Componentes da demanda agregada(%) - Taxa (%) de crescimento doPIB trimestral - 1º Trimestre de 2011/ 1°Trimestre de 2010 Clique para editar o estilo do título mestre
  13. 13. 1. A economia em 2011: Brasil A inflação tensiona. Em 12 meses o teto superior da meta foi superado em junho e em julho. Há uma inércia que se espera seja rompida no segundo semestre.Brasil : IPCA Acumulado nos últimos 12 meses(%) – jan/10 a jul/11 Clique para editar o estilo do título mestre
  14. 14. 1. A economia em 2011: Brasil O IGP-DI desacelera em resposta a uma acomodação nos preços das commodities.Brasil : IGP-DI Acumulado em 12 meses (%) – jan/10 a jul/11 Clique para editar o estilo do título mestre
  15. 15. 1. A economia em 2011: Brasil O câmbio continua sua trajetória de valorização resistindo às medidas macroprudenciais. Medidas recentes voltadas para o mercado futuro estabilizaram a valorização em patamar discretamente mais elevado.Brasil : Índice da taxa de câmbio real (%) – janeiro 2010 a junho 2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  16. 16. 1. A economia em 2011: Brasil O BC ainda percebe ameaças à estabilidade e mantém a política de aumento gradual da SELIC.Brasil : Taxa Selic (% a.a) – 2000-2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  17. 17. 1. A economia em 2011: Brasil Com relativamente bons fundamentos macroeconômicos e crescendo em meio a instabilidade e crise da economia mundial, o Brasil continua atraindo IED. Todavia, parte da entrada via empréstimos intercompanhias tem destino especulativo.Brasil : Investimento estrangeiro direto (líquido) – Trimestral 2000-2011 -US$ (milhões) Clique para editar o estilo do título mestre
  18. 18. 1. A economia em 2011: Brasil O saldo da balança comercial se estreita como reflexo da valorização do Real.Brasil: Saldo da Balança Comercial – 2002-2011¹ - US$ (milhões) Clique para editar o estilo do título mestre
  19. 19. 1. A economia em 2011: Brasil O déficit em transações correntes se aprofunda. Estreitamento da balança comercial e saldo negativo na conta de serviços e renda explicam aumento . Déficit se constitui em poupança externa.Brasil : Saldo da Balança de Transações Correntes – 2000-2011¹ - US$ (milhões) Clique para editar o estilo do título mestre
  20. 20. Clique para editar o estilo do Síntese da Conjuntura: Brasil 2011 título mestre
  21. 21. Síntese da Conjuntura: Brasil 2011 • Brasil consegue manter a estabilidade fiscal e monetária, mas não está imune a uma nova recessão ; • As principais ameaças no curto prazo são: Clique para editar o estilo do • Agravamento da situação fiscal na Europa e nos EUA; • Inflação pode desacelerar crescimento da China; título mestre • Aumento da vulnerabilidade externa vez que financiamento do déficit da balança de transações correntes depende cada vez mais do capital especulativo; • Câmbio valorizado retira competitividade das exportações e aumenta competição com produção doméstica; • O governo tomou iniciativas para: • Tentar conter a valorização do Real; de olho no mercado futuro • Proteger e desonerar alguns segmentos da indústria • Controlar a inflação e manter o equilíbrio fiscal. •O que fazer? Velhos dilemas entre juros, câmbio e inflação.
  22. 22. Cliqueeconomiaeditar o estilo do 1. A para em 2011: Nordeste título mestre
  23. 23. 1. A economia em 2011: Nordeste Pernambuco manteve o ritmo de crescimento no primeiro trimestre de 2011 enquanto o do país e dos outros dois mais importantes estados da Região apresentaram desaceleração.Brasil, Bahia, Ceará e Pernambuco: Taxa (%) de crescimento do PIB trimestral -1º Trimestre de 2011/ 1°Trimestre de 2010 Clique para editar o estilo do título mestre
  24. 24. 1. A economia em 2011: Nordeste A indústria de transformação desacelera no país e cai no Nordeste embora menos em PE. Causas repousam em base mais elevada pós-crise, na resposta às medidas de estabilização e na valorização cambial.Brasil, Nordeste, Bahia, Ceará e Pernambuco: Crescimento (%) da produçãoindustrial – janeiro a junho de 2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  25. 25. 1. A economia em 2011: Nordeste As vendas do varejo desaceleram mas continuam crescendo a taxas significativas, com grande variação entre os estados.Brasil e Estados do Nordeste: Crescimento (%) do comércio varejista ampliado– janeiro a junho de 2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  26. 26. 1. A economia em 2011: Nordeste Pernambuco se diferencia entre os maiores estados da Região como reflexo do maior nível de atividade econômica e de maiores investimentos. Bahia, Ceará e Pernambuco: Crescimento (%) da arrecadação* de ICMS - janeiro a junho 2011/ janeiro a junho 2010 Clique para editar o estilo do título mestre
  27. 27. 1. A economia em 2011: Nordeste Ao longo de 2011 apenas variações sazonais, mas desemprego, em média, é menor em 2011 em comparação com 2010.RM’s e Distrito Federal: Evolução da taxa de desemprego aberto (%) – janeiro ajunho 2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  28. 28. 1. A economia em 2011: Nordeste O emprego industrial a despeito do comportamento da produção apresentou, à exceção do Ceará, moderado desempenho.Brasil, Nordeste, Bahia, Ceará e Pernambuco: Crescimento (%) do empregoindustrial – janeiro a junho de 2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  29. 29. 1. A economia em 2011: Nordeste As RMs de Recife e do Rio apresentam os maiores ganhos refletindo forte dinamismo do mercado de trabalho. Embora apresente o menor rendimento médio, a RMR reduz diferença em relação aos rendimentos das demais.RM’s : Rendimento médio real (em R$) das pessoas ocupadas – média dejaneiro a junho 2010 e média de janeiro a junho de 2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  30. 30. 1. A economia em 2011: Nordeste O crescimento do emprego formal continua forte. No Maranhão é liderado pela indústria extrativa e pela construção civilBrasil, Nordeste e Estados: Criação de empregos formais – estoque jun/2010 eestoque jun/2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  31. 31. 1. A economia em 2011: Nordeste Em Pernambuco, a construção civil refletindo a fase de instalação dos novos empreendimentos também lidera o crescimento do emprego seguido da agropecuária (cana) , dos serviços e do comércio.Pernambuco: Criação de empregos formais por setor – estoque jun/2010 eestoque jun/2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  32. 32. 1. A economia em 2011: Nordeste Recife, Ipojuca e Jaboatão na RMR junto com Petrolina e Caruaru puxaram o crescimento do emprego formal.Ranking dos dez municípios que geraram mais empregos formais no período -Janeiro a Junho 2011 Clique para editar o estilo do título mestre
  33. 33. Clique para editar o estilo do Síntese da Conjuntura: Pernambuco 2011 título mestre
  34. 34. Síntese da Conjuntura: Pernambuco 2011 • Pernambuco mantém ritmo de crescimento, acima do Brasil e do Nordeste; • Dinamismo da Construção civil reflete implantação de Clique para editar o estilo do empreendimentos produtivos e investimentos em infra- estrutura; título mestre • Crescimento deve se manter nos próximos anos devido a novos investimentos públicos e privados e, em especial, grandes empreendimentos que entrarão em operação (refinaria , montadora, novos estaleiros, siderúrgica, etc), potencializando efeitos multiplicadores na economia estadual. •Novo eixo de desenvolvimento ao norte da RMR.
  35. 35. Clique para editar o estilo do 2. Análise CEPLAN: informe sobre título mestre mão de obra qualificada
  36. 36. 2. Informe sobre mão de obra qualificada Grande oportunidade face a um grande desafio: em Pernambuco quase 2/3 da população de 10 anos ou mais tem até 8 anos de estudo.Brasil, Nordeste, Pernambuco e RMR: Anos de estudo das pessoas de 10 anosou mais de idade – 2009 Clique para editar o estilo do título mestre
  37. 37. 2. Informe sobre mão de obra qualificada Médias inferiores a países como a Argentina (8,8 anos) e Chile (10 anos). EUA e Europa têm 12 anos.Brasil, Nordeste, Pernambuco e RMR: Média dos anos de estudo das pessoasde 15 anos ou mais de idade – 2009 Clique para editar o estilo do título mestre
  38. 38. 2. Informe sobre mão de obra qualificada RMR apresentou em uma década redução importante na participação relativa de analfabetos e analfabetos funcionais, embora mantenha patamar ainda elevado. Destaque para a população economicamente ativa feminina.RMR: Distribuição (%) da População Economicamente Ativa, segundo nível deescolaridade, por sexo– 2000-2010 Clique para editar o estilo do título mestre
  39. 39. 2. Informe sobre mão de obra qualificada Dinamismo do emprego formal em Pernambuco e no Brasil. Intensidade maior do crescimento em Pernambuco, a partir de 2007.Brasil e Pernambuco: Evolução do estoque de empregos – 2003-2010 (2003=100) Clique para editar o estilo do título mestre
  40. 40. 2. Informe sobre mão de obra qualificada Crescimento significativo de ocupações associadas ao novo ciclo de investimentos.Pernambuco: Número de empregos por segmentos ocupacionais selecionados– 2003-2010 Clique para editar o estilo do título mestre
  41. 41. 2. Informe sobre demanda por mão de obra qualificada Maior crescimento do emprego de técnicos de nível médio em Pernambuco.Brasil e Pernambuco: Evolução estimada da demanda por mão de obra portécnicos de nível médio em ocupações industriais – 2003-2014 (2003=100) Clique para editar o estilo do título mestre
  42. 42. 2. Informe sobre demanda por mão de obra qualificada Expansão a partir de 2009 sinaliza um ritmo mais acentuado da demanda por mão de obra vinculada a transformação de metais e de compósitos em Pernambuco comparativamente ao Brasil.Brasil e Pernambuco: Evolução estimada da demanda por trabalhadores natransformação de metais e de compósitos – 2003-2014 (2003=100) Clique para editar o estilo do título mestre
  43. 43. 2. Informe sobre demanda por mão de obra qualificada Também na construção civil observa-se a perspectiva de expansão maior em Pernambuco da demanda por mão obra a partir de 2008, com aumento do diferencial nos anos seguintes.Brasil e Pernambuco: Evolução estimada da demanda por mão de obra portrabalhadores da construção civil – 2003-2014 (2003=100) Clique para editar o estilo do título mestre
  44. 44. 2. Informe sobre demanda por mão de obra qualificada Pernambuco deverá demandar em média 1.100 engenheiros por ano nos próximos 4 anos.Brasil e Pernambuco: Evolução estimada da demanda por mão de obra porengenheiros – 2003-2014 (2003=100) Clique para editar o estilo do título mestre
  45. 45. 2. Informe sobre demanda por mão de obra qualificada A estimativa de empregos nas ocupações vinculadas, especialmente frente ao novo ciclo de expansão industrial de Pernambuco, indica tendência de continuidade de expansão nos próximos anos.Pernambuco: Número de empregos estimados por segmentos ocupacionaisselecionados – 2010-2014 Clique para editar o estilo do título mestre
  46. 46. Clique para editar o estilo do Conclusões e Perspectivas título mestre
  47. 47. Informe sobre mão de obra qualificada • O dinamismo recente da economia de Pernambuco repercute com grande intensidade no mercado de trabalho, de modo geral, e em Clique para editar o estilo do alguns ocupações associadas aos grandes projetos em implantação. • título mestre que deve ser As projeções apresentadas mostram o esforço realizado para reduzir o déficit de mão de obra qualificada, particularmente na construção civil, na indústria e nas engenharias. • É provável que as estimativas realizadas estejam subestimadas, tendo em vista que não se levou em conta o impacto de novos projetos negociados recentemente.
  48. 48. Obrigado!Clique para editar o estilo do www.ceplanconsult.com.br título mestre
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×