Your SlideShare is downloading. ×
Atentado contra sgt
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Atentado contra sgt

311
views

Published on

Published in: Technology, Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
311
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Excelentíssimo Comandante Geral, Sou André Rodrigues de Oliveira, 3º Sgt PM, lotado no Pelotão de Lagoa Formosa, subordinado ao 15º BPM. Nos quase nove anos que me encontro prestando serviço à sociedade Mineira, e quase quatro trabalhando em prol da comunidade Lagoense, procurei combater com rigor a criminalidade, sendo responsável pela prisão de contrabandistas, homicidas, ladrões e mais de 35 traficantes de drogas. Os cidadãos de bem reconhecem o bom trabalho prestado por este graduado, porém acabo sendo muito visado pelos criminosos, que muitas das vezes apenas representam os interesses de pessoas poderosas que ficam escusas aos olhos da lei. Mesmo diante das ameaças de morte, nunca desanimei, e procurei representar bem a minha gloriosa Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, instituição essa da qual me orgulho de pertencer.
  • 2. No ano de 2009 realizei uma denúncia em desfavor de uma autoridade, e deste então minha vida mudou completamente. Freqüentemente surge denúncias infundadas em desfavor de minha pessoa, que buscam a todo momento me desmotivar, porém tanto o Ministério Público quanto o Judiciário conhecem a seriedade do meu trabalho, e sabem que este criminoso que denunciei é que está por trás de tudo. É importante valorizar meus chefes diretos e meu comandante de Unidade, que sempre me apoiaram nos momentos mais difíceis.
  • 3. Apesar de todas as ameaças e denúncias infundadas, o período mais crítico se deu no dia 04 de setembro de 2010. Estava juntamente com minha noiva participando de uma festa em louvor a Nossa Senhora da Piedade, e quando nos preparávamos para ir embora, um criminoso que eu já havia prendido em duas ocasiões, se aproximou pelas minhas costas, e covardemente, sem qualquer possibilidade de defesa, desferiu um golpe de canivete em meu pescoço, provocando um corte profundo e de 20 cm de comprimento, que foi do meu queixo até minha nuca. Na ocasião o criminoso permaneceu olhando para mim com o canivete ainda na mão, esperando o momento que eu caísse no chão agonizando. Assim que percebi a gravidade de lesão, entrei em um carro e fui socorrido até o hospital da cidade de Patos de Minas, e devido a misericórdia de Deus acabei sobrevivendo a essa tentativa de homicídio, estando agora em recuperação. É importante ressaltar o empenho tanto de meus colegas de farda de Lagoa Formosa, quanto os de Patos de Minas, que se empenharam ao máximo, e só pararam de trabalhar após este criminoso ser preso, juntamente com outros 05 indivíduos que o auxiliaram na fuga.
  • 4. Quando paro para refletir fico temeroso, e penso aonde essa nossa sociedade vai chegar. A lei está cada vez menos rigorosa, e já houve uma banalização da morte violenta, a qual já é vista com naturalidade, até mesmo nos pequenos centros urbanos. Apesar de Nossa Constituição Federal pregar que “todos são iguais perante a lei” é necessária a elaboração de uma norma jurídica que estabeleça um agravamento da pena, quando as vítimas se tratarem de encarregados de aplicação da lei, buscando com tal medida gerar uma maior temerosidade por parte dos criminosos que atentarem contra a vida dos responsáveis pela manutenção do Estado Democrático de Direito. Nos últimos anos tenho notado que aqueles militares que se destacavam no combate a criminalidade ficaram esgotados, e passaram a realizar atividades administrativas, sendo que muitos ainda se encontram abalados psicologicamente em função das diversas ameaças sofridas.
  • 5. Os profissionais de segurança pública precisam acreditar na eficiência da lei, para então poderem exigir o seu cumprimento. Muita das vezes ficamos dias e até meses monitorando traficantes durante nosso período de descanso, e quando os prendemos, estes não ficam nem uma semana presos, gerando assim uma sensação de impunidade nos criminosos e indignação dos policiais e da sociedade ordeira. É importante lembrarmos que mesmo após cometerem atos cruéis e com elevado requinte de crueldade, estes infratores da lei ficam presos em celas arejadas e recebem 4 refeições diárias, além de atendimento médico e odontológico, tendo um custo médio de 3,5 salários mínimos para manutenção desta estrutura para cada preso encarcerado. É importante lembrarmos que mais de 10 milhões de brasileiros, cidadãos de bem, vivem abaixo da linha da pobreza em condições insalubres e muitos sequer faz uma refeição por dia.
  • 6. Nosso país não está preparado para executar a pena de morte em tempo de paz, até mesmo porque esta pena é irrevogável, porém devemos estudar alternativas que sejam realmente eficientes. É inadmissível um recuperando ficar o dia todo ocioso, é preciso criar uma estrutura que o obrigue a trabalhar para custear a despesa gasta com sua manutenção no Sistema Prisional. Essa corrente de raciocínio já é muito comum, porém sempre são apresentados óbices Sei que com a proximidade da Copa do Mundo e das Olimpíadas no Brasil, serão implementadas muitas melhorias na área de segurança pública, principalmente no que diz respeito à remuneração. No entanto devemos lembrar que não basta ser bem remunerado é necessário confiar na eficiência da lei a que se propõe a fazer cumprir.
  • 7. Sabemos que muitas das alterações propostas no Código Penal e de Processo Penal, que já se encontram obsoletos para sociedade moderna, encontram resistência por parte da OAB, uma vez que os advogados aproveitam das lacunas existentes nas citadas normas para colocar seus clientes em liberdade. Mas é importante lembrarmos que os nobres advogados também possuem familiares que podem ser vitimados por esses mesmos criminosos que são colocados em liberdade devido às falhas dos dispositivos regulatórios do direito. Devemos deixar de pensar em nosso próprio nariz e começar a ter uma visão mais abrangente, deixando de pensar apenas em nossos interesses pessoais e preocupar mais com a coletividade. Sei que tudo parece muito utópico, mais é apenas uma visão racional que é tida por muitos, porém poucos se ousam a comprar essa briga, pois sabem da resistência que terão.
  • 8. As pessoas ainda estão aceitando a permissividade da lei para atos anti-sociais, porém caso este quadro não seja revisto, chegará um momento em que as pessoas irão fazer justiça elas mesmas, voltando a vigorar a Lei do Talião, ou seja, “olho por olho dente por dente”. Neste momento me resta apenas agradecer muito a DEUS por ter permitido que eu permanecesse vivo. Sei que nasci de novo, e hoje considero ter apenas três dias de vida. Agradeço a todos que oraram por mim e pelas demonstrações de carinho e solidariedade.
  • 9. Salmos 139, versículo 5: “Salvai-me senhor, das mãos do ímpio; Preservai-me do homem violento, Daqueles que tramam minha queda.” Lagoa Formosa/MG, 07 de setembro de 2010 . André Rodrigues de Oliveira – 3º Sgt PM Miliciano de Tiradentes
  • 10. Fim SeteMBro de 2010