Aulas 5 e 6 agricultura e pecuária

8,829 views
8,627 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
8,829
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
506
Actions
Shares
0
Downloads
158
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aulas 5 e 6 agricultura e pecuária

  1. 1. Aulas 5 e 6: Agricultura e Pecuária Professora: Yazana Guaresi
  2. 2. Agricultura
  3. 3. Atividade ligada ao setor primário.No passado, dependeu muito dos aspectosnaturais. A partir da Revolução Industrial, astécnicas de produção (rotação de culturas,utilização de maquinário e fertilizantes, entreoutros) aumentaram e assim reduziram adependência dos fatores naturais. Ainda assim,clima e solo influenciam a agricultura.
  4. 4. Revolução Verde Conjunto de mudanças técnicas na produçãoagropecuária, na década de 60 e 70, proposto pela ONU e pelosEUA para os países subdesenvolvidos para resolver o problemada fome mundial. Consistia na modernização das práticasagrícolas (utilização de adubos químicos, inseticidas, sementesmelhoradas) e na mecanização do preparo do solo (cultivo ecolheita), visando o aumento da produção de alimentos. Os EUAofereciam financiamentos para a importação da maquinaria,técnicos, etc., enquanto os governos dos países subdesenvolvidosforneciam créditos subsidiados, além da propaganda.
  5. 5. Revolução Verde Entretanto, a proposta era adoção do mesmo padrão decultivo em todos os lugares de implantação da RevoluçãoVerde, desconsiderando a variação das condições naturais,das necessidades e possibilidades dos agricultores. Talmodelo proporcionou aumento de produtividade por áreacultivada e um crescimento considerável na produção dealimentos, apenas em grandes propriedades do HemisférioNorte. Nos outros países que não realizaram a reforma agráriae os trabalhadores agrícolas não tinham propriedade, amecanização da mão-de-obra contribuiu para o aumento dosíndices de pobreza e provocou o êxodo rural.
  6. 6. Sistemas Agrícolas Agricultura Familiar X Agronegócio
  7. 7. Sistemas Agrícolas Sistemas agrícolas (dependem dafertilidade do solo, da topografia, desenvolvimento,relações de trabalho). Um sistema agrícola ésustentável é dizer que ele é ambiental, social eeconomicamente estável, ou seja, tem condiçõesde continuar existindo porque sua estrutura permiteque ele se reproduza ao longo de sucessivasgerações.
  8. 8. Sistemas AgrícolasAgricultura de Subsistência ou Itinerante (Roça): ~ É a que atende às necessidades básicas de consumoalimentar dos agricultores e de suas famílias, sendo que a mão-de-obra é familiar com uso de pequenas e médias propriedades. ~ Os agricultores não tem meios técnicos e nem capitaldisponíveis, logo o rendimento é baixo. Uso de instrumentossimples e também da coivara (queimadas). Quando o rendimentoda terra está diminuindo, a família desmata uma área próxima epratica a queimada para acelerar o plantio, se mudando entãopara essa nova área.
  9. 9. Sistemas Agrícolas Agricultura de Subsistência ou Itinerante (Roça): ~ São propriedades cultivadas em parceria, quando oagricultor aluga a terra e paga o aluguel com parte da produçãoou em regime de posse, ocupando terras devolutas ou vagas. ~ É praticada em regiões pobres do planeta, como aÁfrica, Ásia e América Latina. Muitas vezes as áreas dessaagricultura são abandonadas por causa do exôdo rural. ~ É praticada ainda em quase todas as regiões do Brasil(conhecemos como roça).
  10. 10. Sistemas AgrícolasAgricultura de Jardinagem ou Irrigada: ~ É praticada no Sul Sudeste da Ásia (Ásia de Monções) ~ É tradicional, com reduzido emprego de máquinas, mas utiliza algumas técnicas mais avançadas como a irrigação, a adubação e terraceamento, utilização de fertilizantes, seleção de sementes, técnicas de preservação de solos, fazendo com que a família se fixe na propriedade por muito mais tempo.
  11. 11. Sistemas AgrícolasAgricultura de Jardinagem ou Irrigada: ~ A mão-de-obra é abundante e o trabalho é manual(muito intenso). ~ As propriedades são pequenas e o uso do solo éintensivo (no menos espaço possível, máxima produção), comalta produtividade. ~ O arroz é a cultura dominante nas planíciesinundáveis.
  12. 12. Sistemas AgrícolasAgricultura de Plantation: ~ Foi introduzida pelos europeus em suas colônias tropicais. ~Aplicação de grandes capitais na produção, com alto nível técnico. ~ Utilização de grandes propriedades (latifúndios), com uso de mão-de-obra numerosa e barata.
  13. 13. Sistemas AgrícolasAgricultura de Plantation: ~ Implementação da monocultura, voltada para o mercado externo. ~Os principais produtos da plantations são: * Na Ásia: borracha, juta e chá. * Na África: amendoim, algodão, cacau e café. * Na América Latina: café, banana, cana, fumo e cacau.
  14. 14. Sistemas AgrícolasAgricultura de Mercado ou Empresas Agrícolas: ~ A produção é obtida em médias e grandes propriedades ~ Propriedades altamente capitalizadas e com grande desenvolvimento tecnológico, com produtividade elevada. ~ Há seleção de semente, uso intensivo de fertilizantes, elevado grau de mecanização... ~ Predomina nos EUA, Canadá, Austrália, Argentina e Brasil (soja e laranja).
  15. 15. Sistemas AgrícolasCinturões Verdes e Bacias Leiteiras: ~ Predomínio de mão-de-obra familiar. ~ Localizam-se ao redor dos grandes centros urbanos (principalmente nos EUA). ~ Prática da agricultura e da pecuária intensivas para atender às necessidades de consumo da população local (produção de hortifrutigranjeiros, produção de leite e laticínios em pequenas e médias propriedades).
  16. 16. Canadá e Estados Unidos são os lugares onde sãoencontrados, os mais altos rendimentos agrícolas, emrazão de uma intensa mecanização. Pode serconsiderada uma agricultura de excedentes, pois aprodução abastece o mercado interno e ainda hácondições de exportar o excedente. O que marcaesse setor agropecuário é a grande extensão daspropriedades (extensiva com uso de máquinas) e aespecialização da produção (divisão em belts oucinturões).
  17. 17. Questões ligadas à Agricultura: Transgenia Monocultura x PoliculturaPaíses subdesenvolvidos x Países desenvolvidos
  18. 18. Agricultura no Brasil Evolução da Popriedade de terra no Brasil: Capitanias Hereditárias: As constantes invasões de outrospovos europeus (franceses e holandeses) fizeram com que acoroa portuguesa adotasse em 1534, o sistema de CapitaniasHereditárias, a primeira forma de propriedade do Brasil paraviabilizar a colonização. Eram entregues a donatários de médiaexpressão social e econômica, sempre designados pelo rei. Háentão, a formação de 37 núcleos de povoamento (entre cidades evilas) em todo o território brasileiro.
  19. 19. Essas vilas e cidades (como Porto Seguro e Santa Cruz)eram localizadas no litoral e/ou à margem de rios (a cidade deviaser posta em situação de fácil defesa contra os indígenas oucontra os inimigos vindos do mar, geralmente ficava em cima demorros). Era conveniente que a cidade não fosse deserta.Vivessem junto às tribos indígenas para o comércio com a selva epara o provimento de matéria-prima para a lavoura.
  20. 20. Evolução da Popriedade de terra no Brasil: Sítios volantes: Dentro das Capitanias Hereditárias. São pequenas faixas de terra ocupadas para produzir o sustento da família. Não produziam para a exportação, ficando relegados à condição de produtores de alimentos cujo excedente era vendido no mercado. Eram localizados na periferia e vistos como vagabundos marginais e ociosos. (ORIGEM DO PEQUENO PRODUTOR).
  21. 21. Evolução da Popriedade de terra no Brasil: Sesmarias: vastas produções de terras doadas com o objetivo de cultivar cana-de-açúcar para abastecer o mercado europeu. Também foram doadas como prêmio por feitos militares (ORIGEM DO LATIFÚNDIO). O regime de sesmaria perdurou até 1822. A partir daí a posse livre passou a campear no país até a Lei de Terras em 1850, onde reconheceu as sesmarias antigas e instituiu a compra como a única forma legal de aquisição de terras
  22. 22. Evolução da Popriedade de terra no Brasil: Lei de Terras (1850): atendia a necessidade de organizar a situação dos registros de terras doadas até então. Não tinha participação de escravos e de imigrantes (vinham como trabalhadores da lavoura de café e não para comprar terras), pois o preço da terra foi fixado em um preço muito alto, justamente para evitar suas participações (POLÍTICA DA BRANCURA). Há autonomia do governo imperial para determinar a utilização das terras devolutas, já que existe uma grande preocupação por parte do governo de dispor das terras devolutas para poder financiar o processo de imigração e colonização.
  23. 23. Evolução da Popriedade de terra no Brasil: Estatuto da Terra (1964 até hoje): instalado pelo governomilitar. Sua criação estará intimamente ligada ao clima deinsatisfação reinante no meio rural brasileiro e ao temor do governoe da elite conservadora pela eclosão de uma revoluçãocamponesa. As metas estabelecidas por tal estatuto eram duas: areforma agrária (??) e o desenvolvimento da agricultura. É essa leique classifica os imóveis rurais.
  24. 24. Classificação dos imóveis rurais: Módulo Rural: área suficiente para garantir ao trabalhador e sua família o rendimento mínimo necessário para sua sobrevivência e progresso econômico e social. A extensão do módulo rural varia de uma região para outra, dependendo da localização do imóvel, das condições naturais da região e do tipo de produto cultivado.
  25. 25. Classificação dos imóveis rurais: Minifúndio: extensão de terra inferior a um módulo rural. Amaioria dos estabelecimentos brasileiros está nessa categoria. Latifúndio por dimensão: quando o imóvel possui maisde 600 vezes o módulo rural da região. Geralmente comprodução voltada para a exportação.
  26. 26. Classificação dos imóveis rurais: Latifúndio por exploração: quando a propriedade, menorde 600 vezes o módulo rural, é inexplorada em sua maior parte. Éo tipo de imóvel com menor produtividade, onde se usa a terracomo especulação financeira, cujo conjunto perfaz 20% dosestabelecimentos rurais do Brasil (imóveis inadequadamenteexplorados). Porcentagem da área improdutiva no Brasil porregião: Região Norte: 78%, Nordeste 69%; Centro-Oeste: 62%;Sudeste: 50% e Sul: 42%.
  27. 27. Classificação dos imóveis rurais: Empresa Rural: quando a propriedade possui de uma a600 vezes o módulo rural da região, sendo exploradaadequadamente. É a categoria dominante entre as médiaspropriedades, geralmente dedicadas a produzir matérias-primaspara abastecer agroindústrias. É classificada em: - Pequenas propriedades: de 1 a 4 módulos rurais. - Médias propriedades: de 5 a 15 módulos rurais. - Grandes propriedades: acima de 16 módulos rurais.
  28. 28. Mas por que a classificação dos imóveis rurais? Como no Estatuto da Terra, um dos objetivos era a Reforma Agrária, era preciso então que houvessem terras para esse feito. Logo então, classificou-se os imóveis para que cada um cumprisse a função social da terra, podendo essa, se não estivesse de acordo com tal, ser doada ou apreendida para a reforma agrária.
  29. 29. Função social da terra: A função social da terra é cumprida quando a propriedaderural atende simultaneamente os seguintes critérios: * aproveitamento racional e adequado da terra * utilização adequada dos recursos naturais disponíveis * preservação do meio ambiente * observância das disposições que regulam as relações detrabalho * exploração que favoreça o bem estar dos proprietários edos trabalhadores.
  30. 30. Características da Agricultura BrasileiraTrabalhadores do campo: assalariados temporários(migração sazonal ou transumância); nãoremunerados; pequenos proprietários; assalariadospermanentes; posseiros; grileiro; parceiros;arrendatários; bóias-frias. O Brasil é líder mundial na exportação de: açúcar, café, fumo, suco de laranja, soja, carne bovina e franco
  31. 31. Pecuária
  32. 32. Segundo a ONU, pecuária inclui a criação deaves, coelhos, gado, e abelhas. Porém, há umconsenso da inclusão de porcos.
  33. 33. Pecuária extensiva: *é realizada em grandes propriedades ou áreas *o gado fica solto na pastagem, sendo que essageralmente é natural, isto é, não é plantada pelo homem. *não utiliza técnicas avançadas de criação de gado. *a produção destina-se principalmente a fornecer carnepara o mercado consumidor. *este modelo de produção é típico de países queapresentam grande extensão territorial: Austrália, Brasil, EUA...
  34. 34. Pecuária intensiva: *utiliza técnicas avançadas de criação de gado *a pastagem é artificial, isto é, o homem planta gramíneasnutritivas que possibilitam maior número de cabeças de gado porárea. *há seleção de raças *gado confinado, vivendo maior parte do tempo no estábulo,sendo alimentado com mistura de cereais e gramíneas para aobtenção de um engorda em um curto espaço de tempo *a produção destina-se principalmente a fornecer carne eleite para o mercado consumidor.
  35. 35. “Guardanapinho”: Os principais rebanhos do Brasil são: *Bovinos: Centro-Oeste, principalmente em Mato Grosso do Sul. Seguido de Minas, Goiás, Rio Grande do Sul e São Paulo. * Suínos: Paraná, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. * Ovinos: Rio Grande do Sul. * Búfalos: Amazônia, estendendo-se para o Centro-Sul.
  36. 36. No Rio Grande do Sul - A região Sul é a maior produtora de grãos do Brasil com41% seguida do Centro-Oeste com 32%. - arroz, soja, milho, trigo e fumo representam mais de 90%do valor da produção agrícola do RS. - maior produtor brasileiro de: arroz, centeio, cevada, fumo,batata-doce, ervilha, uva, pêssego, pera e noz. Segundo maiorprodutor de: milho, trigo, maça, aveia, figo e bergamota.
  37. 37. - RS FUMO: Vale do Rio Pardo (colonização alemã): VenâncioAires, Santa Cruz, Candelária e Sobradinho os maioresmunicípios de produção.- RS ARROZ: Aparece em terrenos planos e baixos, próximos arios ou lagoas. A depressão central é a região de cultivo maisantiga do estado, principalmente o vale do Jacuí. RS TRIGO:geralmente aparece associado com a soja, como cultura deinverno. Sendo assim, seu cultivo também é feito no planalto.- RS MILHO: planalto e encostas. Vejamos melhor no mapa...
  38. 38. Macrorregiões geoeconômicas do RS: * Norte: pequenas e médias propriedades rurais (planalto). Cultivo de soja, fumo e trigo. * Nordeste: pequenas propriedades rurais (nordeste do planalto, depressão central): maça, uva * Sul: Grandes propriedades rurais e pecuária extensiva (litoral, depressão central e campanha). Cultivo de arroz
  39. 39. Galvão Bueno!

×