Your SlideShare is downloading. ×
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Infertilidade
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Infertilidade

2,405

Published on

Trabalhos de alunos meus 12º …

Trabalhos de alunos meus 12º
http://www.facebook.com/#!/pages/BioTerra/383283630180

Published in: Health & Medicine
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,405
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
55
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1.  
  • 2.  
  • 3. Geralmente a comunidade médica considera que um casal é infértil e passível de ser submetido a exames de diagnóstico quando, após um ano de relações sexuais, pelo menos duas vezes por semana, não consegue procriar, naturalmente sem o uso de qualquer método contraceptivo. Quando é que um casal se denomina infértil?
  • 4.  
  • 5. O que é a Criobiologia?   A criobiologia é o estudo dos processos de congelação de células e tecidos e permite a preservação de células por tempo prolongado, mantendo as propriedades biológicas destas depois de descongeladas. A tecnologia desenvolveu protocolos de congelação/descongelação eficientes que permitem preservar células e tecidos a temperaturas até -196ºC, geralmente sem afectar a sua estrutura e funcionalidade. A criopreservação ou crioconservação é, então, uma técnica utilizada desde a década de 50 e representa uma valiosa opção terapêutica no tratamento da infertilidade. Actualmente, é possível recorrer a crioconservação de gâmetas e a crioconservação de embriões.
  • 6. Criopreservação de gâmetas masculinos (espermatozóides)
    • Vantagens:
    • Inseminação artificial com esperma de doador;
    • Conveniência para os pacientes;
    • Preservação da capacidade reprodutiva;
    • Preservação do material genético.
    A criopreservação de espermatozóides consiste na congelação do esperma, a baixas temperaturas, recorrendo-se a azoto líquido.
  • 7. Criopreservação de gâmetas femininos (oócitos)
    • É uma metodologia em desenvolvimento, pois a sua taxa de sucesso é apenas de 27 a 64%.
    • Vantagens:
    • Permite a ocorrência de gravidez em mulheres que:
    • não possuam ovários;
    • apresentem menopausa precoce;
    • tenham sido submetidas a tratamento de cancro;
    • Pacientes que, tenham sido submetidas a tratamentos de FIV ou ICSI e obtiveram um grande número de oócitos, poderão congelar os excedentes e utilizá-los numa outra tentativa ou ainda doá-los a um banco de oócitos;
  • 8.
    • Desvantagens:
    • O fuso mitótico é sensível a mudanças de temperatura e, durante o processo de congelamento, podem ocorrer erros genéticos , resultando em anomalias após a fertilização;
    • Após o descongelamento, ocorre um aumento da libertação de grânulos corticais, que levam a um endurecimento da zona pelúcida, alterando os resultados da fecundação in vitro.
  • 9. Esta técnica é realizada quando há produção de mais embriões do que o necessário para a transferência. Apenas aqueles de boa qualidade têm mais hipóteses de sobrevivência. Os embriões excedentes são colocados numa solução com uma substância chamada crioprotetor , que evita a danificação de embriões pelo frio excessivo; são então colocados em botijas de nitrogénio líquido, podendo permanecer por tempo indeterminado. Criopreservação de Embriões
  • 10.
    • Desvantagens:
    • Estudos controversos indicam que estes processos poderão acarretar alterações cromossómicas nos embriões;
    • A lei de muitos países não prevê o destino a dar a esses embriões, permitindo o acumular desses embriões sobrantes.
    • Vantagens:
    • As leis em estudo e algumas já aprovadas prevêem que os proprietários dos embriões poderão escolher, voluntariamente, se:
    • Os doam para fins de reprodução a outros casais;
    • Permitem que o material biológico, obtido após a descongelação, possa ser utilizado em investigações para fins terapêuticos.
  • 11.  
  • 12. O PGD, Diagnóstico Genético Pré-Implantatório (também chamado de Biópsia de Embriões), permite a análise de cromossomas ou de fracções de genes, de modo a evitar doenças ligadas ao sexo, aos cromossomas, ou mesmo doenças genéticas. O que é o PGD?
  • 13.  
  • 14.
    • Um blastómero é retirado do embrião (biópsia embrionária), durante os procedimentos envolvidos na FIV, sendo posteriormente analisado. Isto ocorre sem danificação do embrião.
    • Existem duas técnicas para análise:
    • a técnica de FISH para diagnóstico de alterações cromossómicas.
    • e a técnica de PCR para detectar mudanças estruturais nos genes.
    • Assim, doenças hereditárias podem ser evitadas através destas técnicas.
    Quais as várias etapas que formam o PGD?
  • 15. Vantagens:
    • Maior possibilidade de ter filhos sem problemas genéticos;
    • Evita a angústia de ter que decidir entre conservar ou abortar um feto anormal;
    • Maior taxa de gravidez evolutiva.
    Desvantagens:
    • Exame só oferece a possibilidade de diagnóstico de desordens genéticas maternas;
    • Somente uma célula é examinada;
    • Possibilidade de não se detectar a anormalidade genética, devido ao "crossing-over" que ocorre na meiose I.
  • 16.
    • A voz da Igreja considera que o embrião deve ter um estatuto idêntico ao da pessoa humana;
    • Recurso inaceitável a "barrigas de aluguer“;
    • A criança que irá nascer tem o direito de ser o fim em si mesma e não resultado de um direito paterno ou materno sem limites.;
    • Defendem que a reprodução medicamente assistida deve ser reservada a casais heterossexuais, "para assegurar o dever ético de oferecer ao novo ser um homem como pai e uma mulher como mãe”;
    • Rejeitam o recurso a dadores de esperma e de óocitos, "em virtude da grave dissociação entre paternidade genética e social (possibilidade de uma criança ter um pai biológico desconhecido)";
    Questões ético-sociais
  • 17.
    • O destino a dar aos embriões excedentários;
    • A inseminação artificial não é permitida a mulher solteiras ou viúvas com o esperma do falecido marido;
    • Só podem beneficiar de técnicas de procriação assistida as pessoas casadas ou que, embora não casados, vivam em condições análogas às dos cônjugues.
    Questões ético-sociais
  • 18.  

×