Your SlideShare is downloading. ×
Biologia e GeologiaFicha de Diagnóstico10º AnoAnalise os documentos e responda às respectivas questões.Documento 1Albufeir...
discussão antiga.Mas a imagem das grandes máquinas derrubando a falésia na Praia Maria Luísa é brutal. É um elemento dapai...
3
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Ficha diagnóstico 10 d

172

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
172
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Ficha diagnóstico 10 d"

  1. 1. Biologia e GeologiaFicha de Diagnóstico10º AnoAnalise os documentos e responda às respectivas questões.Documento 1Albufeira: Muito difícilestabelecer relação entre sismoe derrocada.O Instituto de Meteorologia (IM)escusou-se hoje a relacionar osismo de terça-feira com aderrocada de uma falésia na PraiaMaria Luísa de Albufeira, na sexta-feira, que causou cinco mortos e dois feridos.Fernando Carrilho, director do Departamento de Sismologia e Geofísica do IM, disse em conferência deimprensa que a acção sísmica estimada no local da derrocada foi "extremamente baixa" e que o tremor deterra registado às 07:56 de terça-feira foi "um sismo fraco".O abalo, com epicentro a 110 quilómetros a sul de Faro, teve magnitude de 4,2 na escala de Richter e foisentido com intensidade máxima de apenas II na escala de Mercalli, no sul do Algarve, nomeadamente nazona do sinistro."O nível de vibração no local da derrocada foi de muito baixa intensidade", sublinhou.Para o especialista do IM, o relacionamento entre o sismo e a derrocada "é muito difícil de fazer, porque sedesconhecem as condições de estabilidade da falésia".Segundo afirmou sexta-feira o ministro do Ambiente, Francisco Nunes Correia, a falésia que ruiu tinha sidoobservada uma semana antes por técnicos do Administração Regional Hidrográfica do Algarve (ARH), nãotendo sido detectado "risco de acidente a curto prazo".De qualquer modo, três minutos depois da ocorrência, o Instituto de Meteorologia enviou para a ProtecçãoCivil um aviso com uma estimativa do impacto do sismo.Dada a sua muito baixa intensidade, o abalo não era susceptível de provocar danos em habitações, mesmoas de fraca qualidade de construção, precisou Fernando Carrilho. Na sua perspectiva, será muito difícil apurara causa exacta da derrocada entre uma série de factores que podem afectar a estabilidade das falésias,como os efeitos das marés, da força das ondas, dos ventos, da precipitação e da actividade sísmica.Adaptado de: www.bombeirosdeportugal.pt1. Explique o que entende por sismo.2. O sismo pode ser classificado de acordo com as escalas de Richter e de Mercalli. Indique os parâmetrosque servem de base a cada uma delas.3. Refira em que medida os sismos podem alterar a morfologia da superfície da Terra.4. Apresente possíveis soluções que possam contribuir para evitar a repetição de tragédias desta natureza.Documento 2Conheço razoavelmente bem o mar azul e a costa recortada do Algarve. Da casa dos meus avós maternos,situada num monte, para os lados de Tavira, pode observar-se quase metade da costa algarvia – deAyamonte a Olhão. Desde criança essa imagem do mar azul ao longe nunca me abandonou. Aquela metade– o sotavento – não tem falésias correspondendo a quase toda a extensão da Ria Formosa. No Barlavento acosta apresenta uma fisionomia diferente onde surgem, nalguns troços, as falésias.Sabemos que, a partir da década de 60, a indústria do turismo tornou o Algarve um destino apetecível. A faixacosteira foi invadida por toda a espécie de empreendimentos, muitas vezes, construídos sem rei nem roque.A voragem do lucro fácil venceu, quase sempre, a preservação do ecossistema. O desenvolvimento, que criariqueza, transforma, inevitavelmente, a paisagem. E as novas paisagens construídas, em benefício daindústria turística, nem sempre golpearam a paisagem natural do Algarve. Por vezes beneficiaram-na. Uma
  2. 2. discussão antiga.Mas a imagem das grandes máquinas derrubando a falésia na Praia Maria Luísa é brutal. É um elemento dapaisagem natural. Não é um mamarracho construído sobre uma falésia. Que culpa tem a falésia de pertenceraquele ambiente natural? A falésia pode desmoronar-se! Os seres humanos que se deitam à sua sombra,apesar dos avisos, podem morrer! Como o mar os pode tragar num golpe traiçoeiro. Como o Sol lhes podemarcar para sempre o destino. Não há racionalidade na tragédia. Nem a tragédia deve ser pretexto paraarrasar a natureza.In, http://adefesadefaro.blogspot.com/2009/08/falesia.html5 . Indique se o autor do documento 2 contempla as soluções que apresentou para a questão 4. Fundamentea resposta com dados do texto.Documento 36. Indique o habitat dos lobos em Portugal.7. explique a causa dos ataques dos lobos aos animais domésticos.8. Apresente as principais causas que levaram a que esta espécie esteja em perigo de extinção.9. O que se pretende dizer com «fragmentação e destruição do habitat»?Documento 410. A figura diz respeito a uma central térmica que regista níveis deconcentração de dióxido de carbono (CO2) e de dióxido de enxofre (SO2 )dez vezes superiores aos fixados pela OMS (Organização Mundial deSaúde). O gráfico representa a variação do número de criançashospitalizadas nessa zona e a concentração de SO2.10.1 – Refira os poluentes atmosféricos libertados pela central térmica.10.2. Relacione o número de crianças hospitalizadas com o nível de poluição do ar.2
  3. 3. 3

×