Your SlideShare is downloading. ×
Progeto pim ii
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Progeto pim ii

1,784
views

Published on

Published in: Technology

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,784
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
65
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIP INTERATIVA Projeto Integrado Multidisciplinar II Cursos Superiores de Tecnologia PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR IIESTUDO SOBRE A ADOÇÃO DE COMPUTADORES PEDAGÓGICOS NO BRASIL Barão Geraldo – Campinas 2012
  • 2. UNIP INTERATIVA Projeto Integrado Multidisciplinar II Cursos Superiores de Tecnologia PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR:ESTUDO SOBRE A ADOÇÃO DE COMPUTADORES PEDAGÓGICOS NO BRASIL Barão Geraldo - Campinas
  • 3. 2 SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO...........................................................................................................32 LINHA DE PESQUISA...............................................................................................43 SISTEMAS OPERACIONAIS....................................................................................53.1 Conceito.................................................................................................................53.2 Minix – O Primeiro Sistema Operacional com foco Pedagógico...................144 DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO.................................................................154.1 Utilização de Sistemas Apple nas Escolas......................................................154.2 Utilização do Google Earth nas Aulas de Geografia.......................................164.3 O Software Livre na Utilização Pedagógica.....................................................174.4 O Edubuntu..........................................................................................................184.4.1 As Aplicações do Edubuntu em um Ambiente Escolar...............................194.4.2 Softwares e Aplicativos para o Edubuntu.....................................................205 CONSIDERAÇÕES FINAIS.....................................................................................23REFERÊNCIAS...........................................................................................................24ANEXO........................................................................................................................25
  • 4. 31 INTRODUÇÃO Este trabalho consiste em apresentar propostas que sejam interessantes paraque as escolas municipais e estaduais comecem a desenvolver projetos em cima douso de computadores para melhorar o ensino dos alunos de nível fundamental,tendo um baixo custo de laboratório, com computadores que atendem as normasestabelecidas pelo governo referente ao desenvolvimento sustentável, e ainda tendosoftwares que abranjam todas as áreas de ensino, e ainda, que estes softwarestenham uma interface de fácil entendimento do aluno, professor, diretor e outrosmembros do corpo docente e discente da escola. A linha de pesquisa foi direcionadaexclusivamente para atender escolas municipais e estaduais, a fim de montar umbom laboratório que possa ser usado por todos os professores e alunos, além deaplicar o uso desse laboratório em atividades extras disciplinares em escolas queadotam o sistema Integral de ensino. Estas atividades extras consistiriam em ensino de técnicas de informática,digitação, cursos rápidos na área de informática, cursos rápidos de desenho técnico,edição de imagens, montagem e manutenção de micros, topografia entre outros,visando já incentivar o aluno a escolha de uma profissão no futuro, e o ingresso emuma Universidade.
  • 5. 42 LINHA DE PESQUISA Neste capitulo, citaremos o foco de nossas pesquisas, bem como os temasabordados e os materiais pesquisados: • Fundamentos dos Sistemas Operacionais; • O Software Open Source como Instrumento Pedagógico; • Edubuntu – Um Software Livre de uso Exclusivamente Pedagógico; • Instalação, Manutenção e Funcionamento do Edubuntu; • Vantagens e Desvantagens do uso de Softwares Open-Source; • Utilização do Windows com Aplicação Pedagógica; • Uso do Google Earth na Educação Espacial; • Aplicação da Tecnologia Apple nas Escolas do Brasil; • Estudo das Especificações Técnicas dos Componentes de Hardware para um Computador Pedagógico; • Pesquisa de Campo na Escola Municipal de Ensino Fundamental Edemir Antônio Digiampietri, Vila Barão – Sorocaba – SP junto a Diretora Claúdia Maria de Oliveira Neves e a Orientadora Pedagógica Patricia Proença Callado; • Cotações de Computadores para o uso em Escolas.
  • 6. 53 SISTEMAS OPERACIONAIS3.1 ConceitoO Sistema Operacional é uma coleção de Programas que: • Inicializa o hardware do computador; • Fornece rotinas básicas para controle de dispositivos; • Fornece gerência, escalonamento e interação de tarefas; • Mantém a integridade de sistema. Há muitos tipos de Sistemas Operacionais, cuja complexidade varia edepende de que tipo de funções é provido, e para que computador esteja sendousado. Alguns sistemas são responsáveis pela gerência de muitos usuários, outroscontrolam dispositivos de hardware como bombas de petróleo. Um Sistema Operacional muito simples para um sistema de controle desegurança poderia ser armazenado numa memória ROM (Só de Leitura - um chipque mantém instruções para um computador), e assumir o controle ao ser ligado ocomputador. Sua primeira tarefa seria reajustar (e provavelmente testar) os sensoresde hardware e alarmes, e então ativar uma rotina monitorando ininterruptamentetodos os sensores introduzidos. Se o estado de qualquer sensor de entrada formudado, é ativada uma rotina de geração de alarme. Em um grande computador multiusuário, com muitos terminais, o SistemaOperacional é muito mais complexo. Tem que administrar e executar todos os
  • 7. 6pedidos de usuários e assegurar que eles não interferiram entre si. Tem quecompartilhar todos os dispositivos que são seriais por natureza (dispositivos que sópodem ser usados por um usuário de cada vez, como impressoras e discos) entretodos os usuários que pedem esse tipo de serviço. O SO poderia ser armazenadoem disco, e partes dele serem carregadas na memória do computador (RAM)quando necessário. Utilitários são fornecidos para: • Administração de Arquivos e Documentos criados por usuários; • Desenvolvimento de Programas; • Comunicação entre usuários e com outros computadores; • Gerenciamento de pedidos de usuários para programas, espaço de armazenamento e prioridade. Adicionalmente, o SO precisaria apresentar a cada usuário uma interface queaceita, interpreta, e então executa comandos ou programas do usuário. Essainterface é comumente chamada de SHELL (=cápsula, manteremos o nome originalem inglês) ou interpretador de linha de comando (CLI). Em alguns sistemas elapoderia ser uma simples linha de texto que usam palavras chaves (como MSDOS ouUNIX); em outros sistemas poderiam ser gráficas, usando janelas e um dispositivoapontador como um mouse (como Windows95 ou X - Windows).AS VÁRIAS PARTES DE UM SISTEMA OPERACIONAL Um sistema operacional de um computador que é usado por muitas pessoasao mesmo tempo, é um sistema complexo. Contém milhões de linhas de instruçõesescritas por programadores. Para tornar os sistemas operacionais mais fáceis deserem escritos, eles são construídos como uma série de módulos, cada módulosendo responsável por uma função. Os módulos típicos em um grande SO
  • 8. 7multiusuário geralmente são: • Núcleo (Kernel em inglês - também conhecido como "executivo"); • Gerenciador de processo; • Escalonador (Scheduler, em inglês); • Gerenciador de arquivo.O NÚCLEO - UM EXECUTIVO EM TEMPO-REAL O núcleo de um sistema operacional é algumas vezes chamado deEXECUTIVO em tempo real. Algumas das funções executadas por ele são: • Chaveamento entre programas; • Controle e programação de dispositivo de hardware; • Gerenciamento de memória; • Gerenciamento de processos; • Escalonamento de tarefas; • Comunicação entre processos; • Processamento de exceções e de interrupção. Nosso sistema simples de monitoração de segurança não teria todas asfunções acima, já que provavelmente seria um sistema mono-tarefa, executandoapenas um programa. Como tal, não precisaria processar permutas entre mais deum programa ou permitir comunicação entre programas (comunicação entre
  • 9. 8processos). A gerência da memória seria desnecessária, já que o programa residiriapermanentemente em ROM ou em EPROM (uma forma programável especial deROM). Um sistema operacional projetado para manusear um grande número deusuários precisaria de um núcleo para executar todas as funções acima. Programasde usuários geralmente são armazenados em disco, assim precisa ser carregadoem memória antes de ser executado. Isso apresenta a necessidade de gerência damemória, já que a memória do computador precisaria ser pesquisada para localizaruma área livre para carregar um programa de usuário na mesma. Quando o usuáriotivesse encerrada a execução do programa, a memória consumida por ele precisariaser liberada e se tornaria disponível para outro usuário quando solicitado. Gerenciamento e Escalonamento (Scheduling) de processos também sãonecessários, de forma que todos os programas possam ser executadosrazoavelmente. Não há como um programa de um usuário específico ser executadonuma área de extensão, negando o funcionamento de qualquer outro programa, efazendo todos os outros usuários esperarem. Adicionalmente, alguns programaspoderiam precisar ser executados mais frequentemente que outros, por exemplo,checando comunicações de rede ou imprimindo. Alguns programas podem precisarser suspensos temporariamente, e serem reiniciados depois, assim introduzindo anecessidade da comunicação inter-programas.PROGRAMANDO UM COMPUTADOR Um programa é uma sequência de instruções ao computador. Quando oprogramador de software (uma pessoa que escreve programas para seremexecutados em um computador) desenvolve um programa, este é convertido emuma longa lista de instruções que são executadas pelo sistema de computador. Em sistemas operacionais nós falamos mais de um processo do que de umprograma. Nos sistemas operacionais modernos, só uma porção de um programa écarregada em cada instante. O resto do programa espera numa unidade de disco
  • 10. 9até que se precise do mesmo. Isso economiza espaço de memória. Os programas no computador são executados por processadores. Umprocessador é um chip no computador que executa instruções de programa.Processadores executam milhões de instruções por segundo.PROCESSO Um processo ou tarefa é uma porção de um programa em alguma fase deexecução. Um programa pode consistir de várias tarefas, cada uma comfuncionamento próprio ou como uma unidade (talvez se comunicando entresi periodicamente).THREAD (FILEIRA, LINHA) Uma thread é uma parte separada de um processo. Um processo podeconsistir de várias threads cada uma das quais sendo executada separadamente.Por exemplo, uma thread poderia tratar refresh e gráficos na tela, outra threadtrataria impressão, outra thread trataria o mouse e o teclado. Isso dá bom tempo deresposta em programas complexos. Windows NT é um exemplo de um sistemaoperacional que suporta multi-thread.SISTEMAS OPERACIONAIS DE MULTI-PROCESSO Alguns sistemas executam só um único processo, outros sistemas executammúltiplos processos de cada vez. A maioria dos computadores é baseada num
  • 11. 10único processador, e um processador pode executar só uma instrução de cada vez.Assim, como é possível um único processador executar processos múltiplos? Aresposta mais imediata é que ele não faz desse modo. O processador docomputador executa um processo por um período pequeno de tempo, então mudapara o próximo processo e assim por diante. Como o processador executa milhõesde instruções por segundo, isso dá a impressão de muitos processos seremexecutados ao mesmo tempo. Em um sistema de computador que suporta mais de um processo de cadavez, algum mecanismo deve ser usado para intercalar de uma tarefa para outra. Hádois métodos principais usados para fazer essa troca: • Escalonamento por Cooperação indica que uma tarefa que está sendo executada atualmente deixará voluntariamente em algum momento o processador e permitirá que outros processos sejam executados. • Escalonamento Preemptivo significa que uma tarefa corrente será interrompida (forçou a se render) e o processador se dedica a outro processo em estado de espera. O problema da mudança por cooperação é que um processo poderia demorare assim negar a execução de outros processos e poderia resultar em nenhumtrabalho ser feito. Um exemplo de um sistema de cooperação é o Windows 3.1. O escalonamento preemptivo é melhor. Dá mais respostas a todos osprocessos e ajuda a prevenir (ou reduz o número de ocorrências de) contra o medode máquinas travadas. Windows NT é um exemplo de tal sistema operacional. Nota: Só para programas de 32bits em Windows 95 háescalonamento preemptivo. Programas de 16bits ainda são escalonadoscooperativamente, o que significa que ainda é fácil para um programa de 16bitstravar um computador Windows.CONTEXTO DE TROCA
  • 12. 11 Quando o processador muda de um processo a outro, o seu estado (oprocessador registra e associa os dados) deve ser salvo, pois algum tempo depois,será reiniciado o processo e continuará como se nunca fora interrompido. Uma vezesse estado tenha sido salvo, o próximo processo em espera é ativado. Isso envolvecarga nos registradores do processador e na memória, com todos os dadospreviamente salvos, e reiniciando na instrução que seria executada quando houve aúltima interrupção. O ato de mudar de um processo a outro é chamado troca de contexto. Umperíodo de tempo que um processo execute antes de ser trocado é chamado de timeslice ou período de quantum.Escalonamento (Scheduling) A decisão de qual o próximo processo deve ser executado é chamadoescalonamento (scheduling), e pode ser feito em uma grande variedade demaneiras. Escalonadores por cooperação geralmente são muito simples, já que osprocessos são organizados em fila circular (ROUND ROBIN). Quando um processocorrente se deixa, vai para o fim da fila. O processo no topo da fila é entãoexecutado, e todos os processos se movimentam um lugar para cima na fila. Issoprovê uma medida justa, mas não impede que um processo monopolize o sistema(não se deixando). Escalonadores preemptivos usam um relógio em tempo real que gerainterrupção a intervalos regulares (digamos, a cada 1/100 de um segundo). Cadavez que uma interrupção ocorre, o processador muda para outra tarefa. Sistemasque geralmente empregam esse tipo de escalonamento atribuem prioridades a cadaprocesso, de forma que alguns podem ser executados mais frequentemente queoutros.
  • 13. 12CARGA DO SISTEMA OPERACIONAL O SO pode ser carregado na memória de um computador de duas maneiras. • Já está presente em ROM • É carregado a partir do disco quando o computador é ligado. Se o SO já está presente em ROM (para sistemas tipo controladoresindustriais, bombas de petróleo, etc), ele ganhará controle imediato do processadorao ser ligado o computador. Para sistemas mais complexos, o SO é armazenadonormalmente em mídia secundária (como disco), e é carregado em RAM quando ocomputador é ligado. A vantagem desse tipo de sistema é que o escalonamentopara o SO é mais fácil de fazer e programar.O PROCESSO DE BOOTSTRAP Descreve a ação da carga inicial do sistema operacional do disco para aRAM. Uma pequena rotina armazenada em ROM, chamada de CARREGADOR deBOOTSTRAP ou IPL (Carregador de Programa Inicial), lê uma rotina especial decarga no disquete. Em sistema baseado em disquete, essa rotina normalmentereside na trilha 00, setor 00 (ou 01), e é chamado de setor de booting. O códigocontido no setor é transferido para a RAM, e então é executada. Tem aresponsabilidade exclusiva de carregar o resto do sistema operacional na memória.
  • 14. 13TIPOS DIFERENTES DE PROCESSAMENTOS EM SISTEMAS OPERACIONAIS Sistemas operacionais são divididos em categorias que definem as suascaracterísticas. Sistemas modernos podem usar combinações de essas categoriasdescritas a seguir.BATCH (EM LOTE) O tipo mais antigo de SO permite só um programa ser executado de cadavez. O programa que é carregado no computador é executado completamente. Osdados usados pelo programa não podem ser modificados enquanto o programa estásendo executado. Qualquer erro no programa ou nos dados significa começar tudonovamente.INTERATIVO Esses permitem a modificação e entrada de dados ainda durante a execuçãodo programa. Sistemas típicos são reservas de voo aéreo e linguagens comoBASIC.TIME-SHARING/MULTI-USUÁRIO Esses SO’s compartilham o computador entre mais de um usuário, e adotatécnicas de escalonamento preemptivo.
  • 15. 14MULTI-TAREFAS Mais de um processo pode ser executado concorrentemente. O processadoré escalonado rapidamente entre os processos. Um usuário pode ter mais de umprocesso executado de cada vez.TEMPO REAL Principalmente usado em controle de processos, telecomunicações, etc. OSO monitora várias entradas que afetam a execução de processos, mudando osmodelos de computadores do ambiente, e assim afetando as saídas, dentro de umperíodo de tempo garantido (normalmente < 1 segundo).MULTI-PROCESSAMENTO Um computador que tem mais de um processador central dedicados naexecução de processos.3.2 Minix – O primeiro sistema operacional com foco pedagógico Foi criado por Tannenbaum com conceitos acadêmicos, para exemplificar osconceitos do seu livro: “Sistemas Operacionais: projeto e implementação”. O nome éum derivado de Mini-Unix, pois foi escrito em linguagem C, como o Unix, e foi umadas principais inspirações para o Kernel “Linux”. Era destinado a aplicaçãouniversitária, principalmente na engenharia, e foi desenvolvido para oscomputadores pessoais da época, podendo então, ser utilizado em todos os IBM-
  • 16. 15PC. Para sua “construção”, foi copiada a estrutura básica do Unix, e evitou ascaracterísticas mais complexas do sistema, para que seu “manuseio” fosse maissimples e de fácil aprendizagem dos usuários. Atualmente o software encontra-se naversão Minix 3 de 2005.4 DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO Neste capitulo, mostraremos todo o desenvolvimento da nossa pesquisa,apresentando nosso entendimento pelos temas abordados, a partir do estudo dapesquisa.4.1 A Utilização de Sistemas Apple nas Escolas A proposta inicial de usar computadores Apple em uma escola, seria aprincipio a segurança estável e as aplicações ILife e IWork. Na geografia os alunos e professores utilizam Google Earth para fácilvisualização, com os Macs, os alunos terão aulas extras de edição de vídeo,diagramação, Flash, Java e robótica, podem concluir trabalhos e fazer pesquisas nointervalo acessar MSN e Orkut sem restrição. A ideia é implantar tecnologia não somente para sub utilização e sim para ir afundo sobre assuntos discutidos em sala. Exemplo: uma aluna que estudava aformação da terra diz que a aula ficou interessante, pois são melhores vistos emsistema de vídeo onde apostilas e livros seriam em fotos. “A tecnologia não pode serencarada apenas como veiculo de acesso à informação” diz Pedro (professor) surgea possibilidade de da utilização dos recursos tecnológicos para aprimorar processoscomo coleta de dados em ciências experimentais, produção de trabalhos e projetos,demonstração teóricas, trocas de informações pesquisas, interatividade, simulaçõescomputadorizadas já fazem parte do cotidiano dos alunos.
  • 17. 16 A principal vantagem dos alunos é a ir além do que se deve aprender naescola, fugir do que seria o imediatismo, aprender apenas para o vestibular. Com atecnologia podemos criar situações onde debates ganham significado para todosfacilitando o aprendizado. As possibilidades de recursos interativos e de produção deixam alunosfascinados com seus MacBooks. Optaram por Macs pela segurança (quase não há vírus para Mac) sistemaoperacional Mac OS X e facilidade nos recursos para trabalho em rede.4.2 A Utilização do Google Earth Nas Aulas de Geografia Os recursos do software Google Earth™ pode ser utilizado para auxiliar noensino de aulas de geografia e/ou ciências para alunos do ensino fundamental,deixando as aulas mais dinâmicas e interessantes. O software utiliza imagensorbitais de alta resolução dos sensores Digital Globe e Terra Metrics. A resoluçãoespacial oferecida por tais sensores é excelente. O pixel das referidas imagens variaentre 2,4 metros, 70 e 60 centímetros, conferindo, desse modo, uma imagem comgrande nível de detalhes, assim podendo oferecer aos aprendizes noções espaciaise também ter a oportunidade de “conhecer” continentes, países, estados e cidadesda Terra. Os alunos também podem verificar lugares históricos e os caminhos de suacasa até a escola, com um maior número de detalhes possível, tais como, ruas ouavenidas por onde o discente passa, se os lugares percorridos são aclives oudeclives, se são asfaltados ou não, etc. É de grande valia instigar os sujeitos apensarem sobre o seu lugar e a buscar nele o maior número de características. Os microcomputadores necessitam, para executarem bem o software, aconfiguração mínima listada abaixo: • Sistema operacional: Windows 2000, Windows XP;
  • 18. 17 • Processador: Pentium 3,500 MHZ ou similar; • Memória virtual – RAM mínima de 128 MB; • Disco rígido (HD): capacidade mínima de 400 MB livres; • Conexão à Internet: a uma velocidade de, pelo menos, 128 Kbits/sec; • Placa de vídeo: 3D ou de 16 MB; • Monitor 15". Insta ainda dizer, que as aplicações do Google Earth com os computadoresApple, ficariam muito interessantes, devido a enorme capacidade de processamentográfico presente nos computadores Apple. O software Google Earth™ pode ser adquirido gratuitamente pelo endereçoeletrônico: http://earth.google.com/4.3 O Software Livre na Utilização Pedagógica Hoje em dia, o software open source ainda não é uma fonte muito exploradapelas escolas, pois esse tipo de licença de software ainda é considerado por muitoscomo de difícil utilização e de difícil aprendizado. Ao contrario do que parece, muitas ramificações de softwares open sourcehoje em dia, já apresentam uma interface bem agradável a todo tipo de usuário,permitindo que este, utilize o software open source da mesma maneira com a qualutiliza seu software convencional. Além disso, com um pouco mais de experiência notrabalho com o open source, o usuário pode desenvolver suas próprias interfacesgráficas, a fim de tornar o uso mais fácil do seu Sistema Operacional. Neste ponto de modificação, podemos citar as ramificações Linux compatívelcom o projeto GNOME (GNU Network Object Model Environment), que da ênfase
  • 19. 18simplicidade, usabilidade, ao fazer as coisas simplesmente funcionarem. Ossoftwares baseados em Unix, e principalmente a linha Linux compatíveis com oGNOME, possuem interface fácil, se assemelhando muito ao Microsoft Windows emmuitos casos, podendo ainda ser modificado de acordo com o gosto do usuário.Você pode, por exemplo, deixar seu Ubuntu com a mesma interface gráfica dasversões Windows, ou até mesmo com as belas interfaces gráficas dos sistemasoperacionais Mac-OS. Na utilização pedagógica, o software open source possui ferramentas muitopoderosas para serem aplicadas ao ensino, desde a pré-escola até o ensino médio.Essas ferramentas englobam praticamente todas as matérias lecionadas na escola,ainda com jogos, desafios, simulados, provas e ainda um ambiente em que oprofessor possa também usar, para sua organização em relação às aulas e asmatérias lecionadas. Uma grande vantagem em se montar um laboratório ou ambiente de estudoutilizando o software open source, seria principalmente a viabilidade financeira, poisvocê pode adquirir e distribuir estes softwares de forma gratuita, de forma que osalunos possam utilizar em casa a mesma ferramenta que eles usam na escola.4.4 O Edubuntu O Edubuntu é uma versão Linux, baseada no sistema operacional Ubuntu,desenvolvida com foco na aplicação escolar. Este software foi desenvolvido emparceria com vários professores e técnicos em ambiente Linux do mundo, dandomais importância em facilitar o aprendizado dos alunos. O Edubuntu é considerado osoftware com a maior infraestrutura de traduções e acessibilidade das distribuiçõesLinux, e por ser um software livre, não agrega custo algum, permitindo que cadausuário possa modificá-lo para cada ambiente, sem qualquer problema comrestrições impostas por um software “fechado”, que depende que você adquira umalicença a fim de usá-lo com todos os benefícios, no caso, softwares do tipoShareware, Trial, Demo.
  • 20. 19 Edubuntu é composto de várias tecnologias-chave, uma das quais é o LinuxTerminal Server Project (LTSP), que permite inicializar vários clientes Edubuntu apartir de um servidor de baixo custo, também rodar os seus “clients” em maquinasmais antigas, ou de hardware com menor capacidade. O Edubuntu também vemcom pacotes completos “Office suíte” gerenciador de e-mails, ferramentas paracomunicação, além de um pacote completo de material educativo. O principal diferencial do Edubuntu, esta na compatibilidade. Um servidorEdubuntu se adapta facilmente em uma rede que possa utilizar outros sistemasoperacionais. O Open Office.org salva documentos nos formatos utilizados pelasversões Word e Excel da Microsoft. O Edubuntu pode ser também facilmenteinstalado e utilizado juntamente com outro sistema operacional, e ainda,compartilhar arquivos nos discos em que se encontram o Edubuntu e seu outrosistema.Exemplo: O Edubuntu consegue buscar informações de itens e aplicativos instalados noWindows, e rodar essas informações. Pode executar musicas, textos, planilhas, queestejam instalados no Windows, sem precisar ser feito uma copia para a unidade dedisco onde se encontra instalado o Edubuntu.4.4.1 As Aplicações do Edubuntu em um Ambiente EscolarAs aplicações do Edubuntu no ambiente escolar podem ser feitas para:Crianças – Pré-Escola: • Para crianças na idade da pré-escola, possui jogos educativos e divertidos.Para Professores:
  • 21. 20 • Possui ferramentas para os professores administrarem suas salas de aula, que podem ser instaladas facilmente e utilizadas com o mínimo de preocupação e problemas.Para o Ensino Fundamental e Médio: • É considerado o melhor software educacional para estudantes a partir de 12 anos, tendo grande variedade de material e enciclopédias, e sendo gratuito.Para as Escolas: • Poderosa ferramenta de uso educacional e com baixo custo, muito eficaz para modernizar a educação nas escolas. A utilização do Edubuntu nas escolas consiste não só no ensino de disciplinasbásicas, podendo ser utilizado também para o ensino de atividadesextracurriculares, oficinas de aprendizado, e conhecimento em áreas bastanteabrangentes no dia-dia. Isto tudo devido ao grande pacote de softwareseducacionais que acompanham o Edubuntu.4.4.2 Softwares e Aplicativos para o EdubuntuAlguns softwares e aplicativos para o Edubuntu podem ser utilizados nas disciplinasabaixo descritas, para o auxílio e complementação no ensino fundamental:Ciência: Kstars – Planetário virtual. O Kstars tem uma interface fácil de usar, para quepossa ser utilizado por todos, desde os amadores até especialistas emastronomia. Você também vai encontrar uma grande quantidade de informaçõesgerais sobre telescópios e astronomia outro assunto relacionado.
  • 22. 21 Investigação da tabela periódica - Kalzium é um pacote para descobrir epesquisar informações sobre a tabela periódica dos elementos. Inclui fotos para amaioria dos 111 elementos presentes, juntamente com informações maisdetalhadas, incluindo os modelos atômicos, análise de espectro, dados químicos eenergias. Teste seus conhecimentos de química - Atomix é um jogo de quebra-cabeça,cujo objetivo é fazer com que a molécula seja exibida a partir de pedaçosespalhados por toda a tela. Você só pode mover para cima, para baixo, esquerda edireita e eles não param de se mover até que bata em alguma coisa.Matemática: Kturtle – Linguagem de programação “Logo” para crianças; Kig – Permite que professores e alunos criem construções geométricas dealta precisão. São utilizados também para explicar o conceito de mediatrizes, arcos,e tangentes; KmPlot – Permite que você desenhe funções matemáticas, gráficos ecombinando atividades para construir as mais complexas funções matemáticas. Elesuporta funções com parâmetros e funções em coordenadas polares. Parcelastambém podem ser mostradas com alta precisão; Kpercentage – ajuda o aluno a melhorar as suas habilidades de trabalhar compercentagens em todas as formas; Kbrush – ajuda o aluno a desenvolver sua habilidade de executar tarefas comfrações; TuxMath – Jogo árcade, no qual você deve proteger sua cidade de ataquesinimigos, utilizando e resolvendo problemas matemáticos.Competências Básicas:
  • 23. 22 Keduca – é um pacote de serviços, para que o professor possa desenvolver erealizar testes e provas para os alunos, de forma rápida, com um padrão estético defácil entendimento e compreensão do aluno, baseando-se no banco num banco dedados das matérias já lecionadas; Ktouch – Curso rápido e pratico com excelente interface para que o alunodesenvolva a habilidade de digitar corretamente; Gcompris – Conjunto de 80 jogos destinados a crianças entre 4 e 10 anos deidade para o aprendizado de : • Matemática, ciências, geografia, leitura, artes e muitos outros.Aplicativos: Pacote Office – O OpenOffice.org possui as mesmas características doMicrosoft Office, e os mesmos aplicativos, como Editores de Textos, Planilhas,Desenhos, Banco de Dados entre outros. O OpenOffice também converte facilmenteos arquivos do Micorsoft Office, e ainda tem suporte em diversos idiomas. Navegador de Internet – Os Sistemas Linux utilizam o navegar Mozilla Firefox,sendo um dos mais rápidos e melhores navegadores do mundo, oferecendo umainterface fácil e prática para qualquer tipo de Usuário.Ferramentas de Comunicação e Softwares Complementares: • Email – Evolution –Semelhante ao Outlook; • Mensagem instantânea – Gaim/Emesene/Pidgey/Amsn – Semelhantes ao MSN Messenger e Windows Live Messenger; • Vídeo Conferência – Ekiga – Bem semelhante ao skype, e com uma interface mais fácil para vídeos conferências, e áudios conferências; • Blender – Modelagem 3D e animações;
  • 24. 23 • Gimp – Edição de Imagens, semelhante ao Photoshop.6 CONSIDERAÇÕES FINAIS A conclusão da feita consiste na defesa do software livre, e no caso emespecial o Edubuntu, que é um Adicional, totalmente gratuito para a vertente Linux,“Ubuntu”. O Edubuntu é fácil de instalar, programar, e modificar, assim como opróprio Ubuntu, podendo assim, ser modelado da melhor forma de acordo com anecessidade de cada escola. O Edubuntu assim como o Ubuntu, é um software dedistribuição gratuita, permitindo que o professor ou a própria escola possa gravarcopias da versão utilizada, e distribuir para os alunos rodarem em suas casas. OEdubuntu não precisa necessariamente ser instalado no computador do aluno, oumesmo que o aluno deseje, ele ainda poderá manter o seu outro sistemaoperacional funcionando em parceria com o Edubuntu. Mesmo assim, o Edubuntupode ser rodado diretamente do CD, fazendo com que o aluno possa ter em casa, omaterial idêntico ao que seu professor utiliza na escola, podendo assim estudar emcasa ou resolver testes que o professor possa passar como tarefa de casa, e depoissolicitar que o aluno traga um resultado do teste executado em algum dosprogramas educacionais oferecidos no pacote Edubuntu. Com a utilização do Edubuntu, você não precisa investir em um computadormuito forte e muito caro, pois ele é um software leve e funciona bem em qualquertipo de maquina.
  • 25. 24REFERÊNCIASTANENBAUM, ANDREW S; WOODHULL, ALBERT S. Sistemas operacionais:Projeto e implementação. Tradução de Edson Furmankiewics. 2. ed. PortoAlegre: Bookman, 2000.TANENBAUM, ANDREW S. Sistemas operacionais modernos. 2.ed. SãoPaulo: Prentice Hall, 2003.MINIX 3. Disponível em: <http://www.minix3.org/ >, Acesso em: 13 Abr.2010.EDUBUNTU. Disponível em: <www.edubuntu.org>, Acesso em: 17 Mar. 2010.GNOME. Disponível em: <www.gnome.org/about> e <www.foundation.gnome.org>,Acesso em: 19 Abr. 2010.APPLE PARA APLICAÇÃO PEDAGOGICA. Disponível em: <www.applemania.info>,matéria de 28/06/2008, Acesso em: 2 Abr. 2010. DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL. Disponível em:<www.computerworld.uol.com.br> matéria de 19/03/2010, Acesso em: 19 Mar. 2010.NORMAS PARA “T.I VERDE”. Disponível em: <www.governoeletronico.gov.br/sisp-conteudo/especificacoes-tic> Acesso em: 5 Abr. 2010.PESQUISA DE CAMPO – As Necessidades de um Laboratório de Informática emuma Escola de Nível Fundamental. Escola Municipal de Ensino Fundamental EdemirAntônio Digiampietri, Vila Barão – Sorocaba – SP. Diretora Cláudia Maria de OliveiraNeves, Orientadora Pedagógica Patrícia Proença Callado. Realizada em: 5 Abr.2010.
  • 26. 25ANEXOS Nesse item mostraremos as cotações de computadores para uso escolar e acotação de um bom computador escolhido por nosso grupo:COMPUTADOR PEDAGÓGICO WINDOWS: • Preço Médio Windows 7 Professional – R$ 300,00 • Preço Médio Windows Server 2003 Small Business – R$ 400,00 • Fonte: www.microsoft.comSERVIDOR BÁSICO PARA ESCOLAS: • Processador: Intel Core 2 Quad; • Placa Mãe: Asus P5KPL/1600; • Memória RAM: 4 GB DDR2 800; • Vídeo: Nvidia Ge-Force 9500 GT; • HD: 500 GB 7200 RPM SATA 2; • Preço em torno de: R$ 1.100,00ESTAÇÃO BÁSICA PARA O ESTUDANTE • Processador: Intel E7500 2.4 GHZ; • Memória RAM: 2x 1GB DDR@ 1100 MHZ; • HD: 320 GB SATA;
  • 27. 26 • Preço em torno de: R$ 499,00. (Sem monitor); • Fonte: BARADELL E-Comerce.COMPUTADOR ESCOLHIDO: • Intel® Processor E7500 (2M Cache, 2.70 GHz, 800 MHz FSB); • Placa mãe Gigabyte mod. GA-G41M-ES2L; • Teclado MTEK KP807P USB Multimídia Preto Piano; • Mouse MTEK MS608 PS2 Optico Preto; • Gabinete Wisecase RJA 8805 4 Baias Black Piano com Fonte 300 w Real; • HD Samsung de 320 GB 7200 RPM; • Leitor de Cartões da Markivision Mod. WSCR 0102; • Monitor LCD 19" Preto Piano Wide W1752; • Memória RAM Markvision 2GB DDR3 1000; • DVD-RW LG; • Preço em torno de: R$ 700,00 O objetivo da escolha desse computador foi que ele atende bem todas asnecessidades exigidas por um laboratório escolar, podendo rodar um Windows comosoftware primário, e para quem sabe um curso de informática básica no colégio, e oEdubuntu como software somente para o aprendizado do aluno nas disciplinasbásicas. Este computador também, já atende todas as normas da “T.I Verde”
  • 28. 27respeitando então mais um dos pontos que esta sendo crucial ao se montar umlaboratório de informática para uma Escola. É também um computador que pode seradquirido por qualquer classe social, em magazines e outras lojas, pois o preço delesem Software ou com Sistema Linux (muito usado pelos grandes magazines), estaem uma faixa que atenderia essas classes, fazendo com que, o aluno possa ter emcasa, o mesmo computador utilizado na escola. Este computador pode muito bemoferecer um bom desempenho para o usuário não só para o estudo, como tambémpara o entretenimento, pois tem uma configuração que atenderia muito bem jogos,internet, reprodução e armazenamento de musicas e vídeos, e um monitor dequalidade muito boa para a reprodução de filmes.