Your SlideShare is downloading. ×
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Pinheiro Manso e Bravo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Pinheiro Manso e Bravo

4,476

Published on

Trabalho para

Trabalho para

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
4,476
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
18
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Diana Santos nº5 João Contradança nº11 Sara Miguel nº18 Pinheiro Manso
  • 2. Definição
    • Árvore resinosa de porte mediano até 25 m de altura. Possui copa densa, ampla, arredondada em forma de guarda-sol no indivíduos adultos e esférica nos sujeitos jovens, muito característica da paisagem mediterrânea com alto fuste direito ou levemente flexuoso e robusto. Tronco coberto por casca espessa, castanho-avermelhada, depois acinzentada e profundamente fendida com a idade. Pernadas grossas viradas para cima; ramos em ângulo agudo, e raminhos curvos, de um tom cinzento-esverdeado-pálido. Ramificação densa verde intenso.
  • 3. Localização
    • Espécie originária da zona ocidental da bacia do Mediterrâneo: Sudoeste da Europa e Norte de África. Hoje em dia está muito espalhada por toda a bacia mediterrânica 
    • É espontânea em Portugal, grande parte da área do pinheiro-manso, concentra-se a sul do Tejo, principalmente nos distritos de Setúbal, Évora, Faro; a norte do Tejo: Santarém, mas na realidade encontra-se em todo o litoral e interior do País, sempre que as condições fitoclimáticas o permitem: na Beira Alta e Ribatejo.
  • 4. Utilização
    • Pouco utilizada como essência florestal, o interesse económico dos extensos pinhais mansos reside no aproveitamento do pinhão comestível. A semente, (pinhões) oleaginosas e ricas em nutrientes são utilizadas em douçaria na confecção de alguns pratos gastronómicos, ou como aperitivos.
    • A madeira emprega-se em vigamentos, carpintaria, construção naval.
  • 5. Pinheiro Bravo
  • 6. Definição
    • O pinheiro bravo, Pinus pinaster é uma árvore de grande porte, podendo atingir os 30 – 40 m de altura. O tronco tem uma casca espessa, de cor castanha avermelhada, profundamente fissurada. As folhas são agulhas, emparelhadas, de cor verde-escura, com 10-25 cm, rígidas e grossas.
  • 7. Localização
    • Situa-se nas regiões Mediterrânicas e costas Atlânticas de Portugal, Espanha e França. Foi primeiro introduzido na Bélgica, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia e África do Sul.
    • Vegeta bem na grande maioria dos solos com excepção dos solos com muito calcário solúvel (pH elevado). Encontra-se em melhores condições em zonas com precipitação média anual superior a 800 mm, com pelo menos 100 mm no período estival.
  • 8. Utilização
    • Produz a resina, que por sua vez, da aguarrás e pez. A madeira que é utilizada na construção civil e embalagens. As suas fibras também são de óptima qualidade para a pasta de pape. O crescimento rápido do pinheiro é aproveitado na retenção de areias.
    • A casca do tronco tem uma substância usada no curtimento das peles.
    • O pinheiro é uma espécie de grande valor económico, uma vez que produz muita madeira e permite a recuperação de solos pobres e erosionados, permite ainda que as espécies autoctones se estabeleçam no seu habitat natural.
  • 9.
    • Bravo Manso
    Pinheiro Manso e Bravo
  • 10.
    • Os pinheiros são árvores pertencentes á divisão Pinophyta, tradicionalmente incluída no grupo das gimnospérmicas.
    • A maioria são nativos do Hemisfério do Norte, tendo maior altitude no México e na Califórnia, na Eurásia, eles ocorrem desde Portugal e leste da Escócia até o extremo oriental da Rússia, Japão, norte da África, o Himalaias com uma espécie formando a floresta de coníferas subtropical, o (Pinheiro de Sumatra) que já cruzou o Equador em Sumatra. Os pinheiros são também plantados extensivamente em muitas partes do Hemisfério Sul.
  • 11. THE END !

×