Your SlideShare is downloading. ×
Pdc. be. ag. vila d'este  1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Pdc. be. ag. vila d'este 1

161

Published on

Pl

Pl

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
161
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page1 Política de desenvolvimento da coleção BIBLIOTECAS ESCOLARES 2013/2017
  • 2. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page2 “Para se ter uma biblioteca, no sentido de instituição social, é preciso que haja cinco pré-requisitos: a intencionalidade política e social, o acervo e os meios para sua permanente renovação, o imperativo de organização e sistematização, uma comunidade de usuários, efetivos e potenciais, com necessidades de informação conhecidas ou pressupostas, e, por último mas não menos importante, o local, o espaço físico onde se dará o encontro entre os usuários e os serviços da biblioteca.” António Agenor Briquet de Lemos
  • 3. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page3 0. Introdução..................................................................................................................................................4 1. Missão da Biblioteca Escolar .....................................................................................................................5 2. Funções da Biblioteca Escolar nas Escolas do Agrupamento....................................................................5 3. Critérios para a gestão e desenvolvimento de coleções das Bibliotecas do Agrupamento......................6 4. Critérios para a seleção de conteúdos/materiais e respetivos formatos..................................................7 4.1. Critérios gerais....................................................................................................................................7 4.2.Critérios específicos............................................................................................................................ 7 5. Critérios de aquisição............................................................................................................................. 11 6. Preservação ............................................................................................................................................11 7. Critérios para as ofertas/doações ..........................................................................................................12 8. Critérios para desbaste da coleção ........................................................................................................12 9. Responsável (eis) pela aplicação dos princípios constantes neste documento.....................................12 10.Caracterização da comunidade de utilizadores.....................................................................................13 11.Descrição da coleção existente ............................................................................................................13 12.Comunicação e Difusão da Informação ntextualização do desenvolvimento da coleção ................... 16 13.Plano de Atuação a curto médio prazo............................................................................................. 18 14.Plano de Ação....................................................................................................................................18 15.Empréstimo entre Bibliotecas...........................................................................................................18 16.Formação..........................................................................................................................................19 17.Responsabilidade, sugestões e reclamações....................................................................................19 18.Considerações Finais........................................................................................................................19 19.Aprovação........................................................................................................................................19 20.Bibliografia.......................................................................................................................................20
  • 4. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page4 0- Introdução O documento designado Política de desenvolvimento de Coleção é o documento que, segundo o Manifesto da Biblioteca Escolar, da IFLA/Unesco, deve conter as orientações/princípios, critérios e prioridades para a constituição e desenvolvimento da coleção das bibliotecas. Por coleção, entende-se o conjunto de recursos documentais da biblioteca escolar, em diferentes suportes (livro, não livro ,documentação online). Na definição da Política de desenvolvimento de Coleção, é considerado essencial que, em cada escola , para além de se equacionar o perfil, a dimensão e as necessidades da comunidade de utilizadores, se avalie a coleção existente e se estabeleça os intervenientes e os procedimentos que hão-de presidir à execução dessa política. Este documento assume-se, assim, como um garante da uniformidade de procedimentos, servindo os seguintes propósitos: 1. Definir os princípios que balizam o desenvolvimento da coleção das BE/CRE 2. Orientar as decisões relativas à seleção, aquisição, organização, gestão e preservação do acervo das Bibliotecas do Agrupamento , salvaguardando-se os casos das ofertas da Biblioteca Municipal de Gaia às BE das Escolas do 1º ciclo; 3. Sistematizar e uniformizar um conjunto de procedimentos. 4. Garantir o livre acesso à informação, disponibilizando documentos livro e não livro que garantam a qualidade e diversidade de pontos de vista, a diversidade de suportes e sempre que possível , a inovação e novidade. Este documento define a estruturação geral da coleção das Bibliotecas Escolares, constituindo-se como um guia organizacional. Como política de desenvolvimento da coleção, traduz e clarifica as intenções que as bibliotecas possuem de acordo com o Projeto Educativo do Agrupamento, para a gestão do seu acervo documental, sendo assim um compromisso assumido perante toda a comunidadae escolar que se encontra acessível em várias fontes de Informação do Agrupamento : na plataforma, no jornal digital e blogue Janelas&Rumos http://bibviladeste.blogspot.pt/ das Bibliotecas Escolares. Este documento é submetido à aprovação do C. Pedagógico e apresenta um período de vigência de 4 anos articulado com os restantes projetos pedagógicos a desenvolver no Agrupamento .
  • 5. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page5 1. Missão da Biblioteca Escolar As Bibliotecas/CRE como serviço educativo RBE têm como missão “disponibilizar serviços de aprendizagem, livros e recursos que permitam a todos os membros da comunidade escolar tornarem -se pensadores críticos e utilizadores efetivos da informação em todos os suportes e meios de comunicação”. (Declaração de IASL sobre Bibliotecas Escolares) As BE, enquanto estrutura organizacional, contribuem assim significativamente no apoio ao currículo, no desenvolvimento da literacia da informação, no reforço das competências de leitura e literacia e no desenvolvimento de projetos que decorram do Projeto Educativo do Agrupamento. Promovem a i n d a competências que propiciam a autonomia, a construção do conhecimento e a aprendizagem ao longo da vida. As bibliotecas escolares e a sua Politica de Desenvolvimento de Coleção disponibilizam e selecionam os seus fundos documentais sem censura ideológica, política ou religiosa , sem ceder a pressões comerciais, de acordo com a Declaração Universal dos Direitos e Liberdades do Homem, aprovada pelas Nações Unidas de acordo com os princípios do Manifesto da Biblioteca Pública da UNESCO. 2. Funções da Biblioteca Escolar nas escolas do agrupamento As funções da Biblioteca Escolar, segundo a Declaração Política da IASL, são: 2.1. Informativa Fornecer a informação necessária e credível, com rápido acesso e transparência (de informação); fornecer recursos em diferentes suportes. 2.2. Educativa Proporcionar instalações e uma atmosfera de aprendizagem, proporcionando orientação na localização, seleção e utilização de materiais de informação. Promover a autonomia e a aprendizagem ao longo da vida.. 2.3. Cultural Disponibilizar materiais diversificados, incentivar a criatividade, a apreciação das artes e promover o desenvolvimento de relações humanas positivas que melhorem a sua qualidade de vida. 2.4.Recreativa Fornecer materiais e programas de valor recreativo e de orientação no uso do tempo de lazer.
  • 6. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page6 3. Critérios para a gestão e desenvolvimento das coleções das Bibliotecas do Agrupamento As Bibliotecas do Agrupamento Escolas de Vila d’Este deverão ter uma política de coleções baseada nos princípios de liberdade intelectual e igualdade de acesso, que apresente diversos pontos de vista sobre a generalidade dos assuntos ,apresentando suportes diversificados de forma a propiciar momentos de aprendizagem diferenciados . As práticas de gestão e seleção da coleção deverão ser flexíveis de modo a responder à evolução das necessidades dos utilizadores em função do currículo de cada nível de ensino de cada escola, sem esquecer as existências e a possibilidade de circulação de acervo dentro do Agrupamento. 3.1. Liberdade intelectual A coleção das Bibliotecas do Agrupamento deve: 1. Conter recursos diversificados, de forma a contribuir para o processo de crescimento dos utilizadores como pessoas e como alunos ou professores na defesa da heterogeneidade de ideias e pontos de vista. 2. Seguir normas internacionais na prática e promoção da informação. 3. Contribuir para a equidade educativa, social e cultural, de modo a poder formar cidadãos autónomos informados, construtores de conhecimento e participativos na sociedade. 4. Adequar as aquisições e o desbaste tendo em conta os pontos fracos e fortes da avaliação da coleção existente. 5. Ter uma coleção que promova os valores de cidadania de uma sociedade democrática em desenvolvimento . 3.2. A liberdade e igualdade de acesso As Bibliotecas Escolares do Agrupamento disponibilizam as suas coleções a todos os seus utilizadores ( Vide Regulamento das BE – direitos dos utilizadores). Há documentos e materiais que têm o empréstimo domiciliário e para a sala de aula condicionado pelos seguintes aspetos: reduzido número de exemplares existentes ou necessidade de preservação das obras.
  • 7. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page7 4.Critérios para a seleção de conteúdos/materiais e respetivos formatos 4.1. Critérios gerais A equipa responsável pela seleção dos documentos deve ter em conta os seguintes critérios: 1. Avaliação da coleção existente( pontos fortes e fracos) 2. Plano de melhoria 3. Metas definidas 4. Auscultação das Necessidades de informação dos utilizadores, quanto aos conteúdos e formatos, de modo a respeitar : Currículo Nacional; O Projeto Educativo e o Projeto Curricular do Agrupamento; 5. Adequação ao nível etário; 6. Atualidade e pertinência; 7. Inovação ; 8. A articulação vertical inter-ciclos servidos pelas Bibliotecas Escolares; 9. As necessidades educativas especiais e as origens multiculturais dos alunos; 10. O justo equilíbrio entre as áreas curriculares, de enriquecimento curricular e extracurriculares; 11. Facilidade de leitura ; 12. Diversidade de formatos ; 13. Qualidade gráfica. 4.2. Critérios específicos 4.2.1. Critérios para seleção de obras de ficção: Os critérios preferenciais a observar quando se seleciona material ficcional incluem: Qualidade literária adequada aos níveis etários e capacidades dos utilizadores;; Metas curriculares; Sugestões e necessidades apresentadas ( utilizadores/professores); Plano de melhoria; Atualidade; Pertinência; Obras referidas nos manuais; Levantamento dos pontos fracos da coleção;
  • 8. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page8 4.2.2. A coleção deverá incluir obras de: 1. -Autores clássicos 2. - Autores contemporâneos 3. - Autores portugueses 4. - Novos autores 4.2.3. Devem ser tidos em conta: 1. - Os diferentes níveis de leitura 2. -Os vários grupos etários 3. -Poucos hábitos de leitura 4. - As preferências das minorias étnicas do Agrupamento 5. Alunos com perfil especial 4.2.4. Um dos objetivos principais da leitura ficcional é introduzir as crianças / alunos num mundo para além da sua experiência imediata. Neste sentido, os recursos ficcionais devem incluir: 1. – Obras em língua portuguesa 2. - Contos de fadas, contos populares e tradicionais, lendas de Portugal e de outros países. 3. -Romances que incluam referências a aspetos da história do nosso país 4. - Romances passados em diferentes países e que mostram diferentes culturas 5. - Fantasia/aventura/ ficção científica 6. -Livros de aventuras em língua estrangeira( francês; espanhol e inglês)
  • 9. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page9 4.2.5.Critérios para a seleção de obras de não ficção: Os critérios para seleção de recursos não ficcionais contemplam os seguintes aspetos: 1. Sugestões dos departamentos 2. Pontos fracos da coleção ( de cada escola) 3. Relevância para o currículo. 4. Atualidade –investigação recente na área do saber; 5. Temas abrangentes que possam interessar a uma larga gama de utilizadores; 6. Diferenciados níveis de leitura ,compreensão e interesse; 7. Linguagem clara e motivadora 8. Bibliografia referida em manuais 9. Diversidade cultural e representatividade de vários pontos de vista; 10. Design e apresentação; 11. Preço . 4.2.6.Critérios para seleção de obras de referência Os livros de referência devem ser adquiridos só quando o orçamento o permitir e não houver outros suportes que os possam de alguma forma substituir. 4.2.7. Critérios para a seleção de Revistas/Periódicos/Jornais Este tipo de documentos pode conduzir os utilizadores a adquirirem hábitos de leitura, pelo que se deve ter em conta os seguintes aspetos: 1. - Objetivos, âmbito e público-alvo da publicação periódica; 2. - Exatidão e correção das informações do periódico; 3. - Interesse para a comunidade educativa; 4. - Qualidade e ilustrações do formato; 5. - Relação custo qualidade;
  • 10. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page10 4.2.8 Critérios para seleção de documentos em formato eletrónico, multimédia e audiovisual Nos Recursos On-Line, os critérios a considerar serão: 1. -apreciação e seleção criteriosa, pela equipa da Biblioteca, das páginas da Internet, tendo em conta os critérios definidos para os materiais impressos (autoridade, correção científica, qualidade de conteúdo ...); 2. -atualidade da página, quanto à data de criação e a sua actualização regular; 3. - objetivo informativo, formativo e educativo da informação; 4. -a ligação com outras páginas de interesse na temática; 5. -tipos de conteúdos a privilegiar : jornais, enciclopédias, bases de dados online; links para websites a partir da página da Biblioteca Escolar ou do catálogo online ,outros… 6. - Caráter lúdico – formativo; 7. -imparcialidade e independência da informação veiculada; 8. - público-alvo ao qual se destina a página WEB; 9. -organização e o design utilizado na concepção do SITE; 10. -estabilidade da URL; 11. -acesso ao SITE é gratuito ou pago 12. - conteúdos e áreas a abranger, de acordo com as necessidades e interesses dos utilizadores; 13. políticas de licenciamento; 14. critérios no âmbito da Ética e dos Direitos de Autor; 15. -catálogo e blogue com a inclusão destes recursos. 4.2.9. Critérios para seleção de outros tipos de material (jogos …) Os jogos didáticos são também importantes na coleção para o desenvolvimento de competências diversificadas, para tal é necessário ter em conta os seguintes aspetos: 1. - A abrangência das competências a desenvolver no objetivo do jogo 2. - Caracterização do tipo de jogo 3. -Caráter educativo e a sua relação com o currículo; 4. -suportes variados; 5. -pertinência da informação que é transmitida. 6. -Vertente pedagógica 7. - Segurança do jogo 8. -relação qualidade-preço; 9. - Recomendações
  • 11. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page11 5– Critérios de aquisição A implementação da aquisição dos fundos documentais centralizada na equipa evita a duplicidade de documentos, permitindo uma maior objetividade na escolha , dado o conhecimento das coleções. 1. As aquisições devem ter em conta as coleções das quatro bibliotecas escolares e a possibilidade de intercâmbio e circulação do acervo pelas bibliotecas do Agrupamento ou outras próximas. 2. Devem ainda ser tomados em consideração os seguintes critérios: 3. Seleção após auscultação de documentos / materiais úteis a adquirir; 4. A verba disponível para o desenvolvimento da coleção e o montante para cada categoria ou tema. 5. Necessidade e qualidade dos documentos/materiais para a coleção, 6. Consulta a várias editoras e livrarias com catálogos disponíveis; 7. Feita uma avaliação dos editores será mais fácil cumprir os seguintes objetivos 8. Adquirir material o mais rápido possível; 9. Conseguir um preço mais baixo por unidade; 10. Em relação às obras mais utilizadas pelos alunos, devem ser adquiridos mais do que um exemplar de cada título escolhido. 6. Preservação 6.1. Conservação – Para além das condições físicas para evitar a deterioração dos materiais, por exemplo (boa manutenção do espaço físico), deverá sempre ser feito um bibliopaper para todos os anos iniciais de cada escola no sentido de fazerem formação relativamente à coleção, organização e importância da preservação dos documentos. 6.2. Restauro – Os documentos a necessitar de restauro serão encaminhados para os colegas do Departamento de Expressões , na área da Educação Visual e Tecnológica , para a reparação de danos causados pelo mau uso (vide Regulamento das BE ) . Durante o projeto de Biblioterapia , este restauro poderá ser em certos casos feito pela equipa de alunos abrangidos.
  • 12. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page12 7...Critérios para as ofertas/doações Na aceitação das ofertas deverão observar-se alguns cuidados como: -Atualização e estado das doações. - Pertinência temática - Necessidades e interesses dos utilizadores; - Pontos fracos existentes nas coleções; - Existência de material equivalente ou superior na coleção da biblioteca; - Interesses alheios à biblioteca escolar manifestados no ato da oferta. Salvo situações especiais e justificadas , não serão aceites obras com mais de cinco anos. 8. Critérios para desbaste da coleção O desbaste da coleção permite facilitar o acesso à informação diminuindo o ruído c o m o excesso de materiais já em desuso ou obsoletos . Para retirar documentos da coleção deve ter-se em conta os seguintes aspetos : 1. - Os documentos estão desatualizados, sobretudo nas áreas das ciências , enciclopédias ou atlas geográficos que em cinco anos perdem rapidamente a atualidade; 2. - Os documentos apresentam-se rasgados ou velhos sem possibilidadae de reabilitação; 3. - Documentos que já não correspondem às necessidades dos utilizadores; 4. - Documentos que raramente são usados e ocupam lugares de livre acesso são encaminhados para Arquivo 5. - Ofertas não adequadas; 6. - Periódicos sem índices. 9. Responsável (eis) pela aplicação dos princípios constantes neste document Depois de ser aprovado em Conselho Pedagógico, compete à equipa coordenadora da Biblioteca Escolar a responsabilidade de aplicar a Política de Gestão da Coleção do Agrupamento, segundo as orientações constantes do referido documento. A equipa coordenadora da BE será, deste modo, responsável pela seleção, aquisição, análise das ofertas, desbaste, preservação e avaliação da coleção. Todas as questões que possam decorrer da aplicação dos critérios, acima definidos, sobre a política de gestão e desenvolvimento de coleções das Bibliotecas do Agrupamento serão colocadas à equipa coordenadora por
  • 13. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page13 escrito preenchendo formulário a definir . 10. Caraterização da comunidade de utilizadores (vide Regulamento das BE) Os alunos do Agrupamento encontram-se distribuídos por quatro Escolas:, EB1JI de Vila d’Este, EB1JI de S.Lourenço, E.B.1 de Balteiro e a escola sede –E.B. 2 3 de Vila d’Este . O número de alunos do Agrupamento no ano letivo 2013/2014 é de 1134. A faixa etária vai, sensivelmente, dos três aos dezoito anos de idade. O universo de docentes é de cerca de cem docentes, distribuídos pelos diferentes níveis de ensino. É um corpo docente relativamente estável dado que a maioria pertence ao quadro de escola. A comunidade envolvente carateriza-se por uma heterogeneidade social e cultural onde predomina uma frágil aquisição de valores de cidadania, em alguns casos, mesmo com uma reduzida valorização do conhecimento, nas suas diversas vertentes, e que afetam uma parte dos alunos e E. de Educação. . 11. Descrição da coleção existente 11.1 Contextualização do desenvolvimento da coleção A integração das Bibliotecas do Agrupamento na rede de Bibliotecas ocorreu no ano 2002 para a Escola EB. 1 J.I. de Vila d’Este , em 2004 na Escola E.B. 23 de Vila d’Este e em 2008 a Escola EB1 JI de S. Lourenço. No ano 2012/2013 por iniciativa das professoras bibliotecárias Aldina Alves e Belmira Paiva foi montada e posta em funcionamento a biblioteca escolar na Escola E.B. 1 de Balteiro embora com uma coleção insuficiente e não organizada. A coleção de cada biblioteca tem assim um percurso diferente: A Biblioteca de Escola E.B.1 J.I. de Vila d’Este tem uma coleção em grande parte proveniente da BE Municipal. A Biblioteca da Escola E.B. 23 DE Vila d’Este tem um acervo documental que data em parte de 2003 , no momento de entrada em funcionamento da escola e a outra grande parte adquirida em 2004 , no momento de entrada da BE na Rede de Bibliotecas Escolares. A Biblioteca da Escola E.B. 1. J.I. de S. Lourenço tem um acervo adquirido na sua quase totalidade em 2008 sob a orientação da professora bibliotecária e RBE. As diferentes coleções têm vindo a crescer a um ritmo moderado , com apoios da RBE ,Plano Nacional de Leitura e Direção do Agrupamento. Só a Biblioteca da escola sede tem software normalizado “Dobbase ” que é também utilizado no tratamnto documental do acervo da Escola E.B. 1 J.I. de S.Lourenço.Na Escola E.B. 1 J.I.de Vila d’Este o tratamento documental é feito pela Biblioteca Municipal de Gaia . Na Escola E.B. 1 de Balteiro o registo dos documentos começou a ser organizado no ano 2012/2013.
  • 14. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page14 11.2 A coleção A coleção, em julho de 2013, é composta por material impresso e não impresso distribuído da seguinte forma: BE da EB1 JI de Vila d’Este : Materiais Quantidades Monografias 2846 DVDs 30 Vídeo (Cassetes e DVD) 45 CD-Rom’s – educativo 25 Áudio (CD’ e cassetes) 25 Materiais manipuláveis: jogos,puzzles ,etc. 36 Slides 12 Total 3064 BE da EB1 JI de S.Lourenço Materiais Quantidades Monografias 1487 DVDs 110 Vídeo (Cassetes e DVD) 58 CD-Rom’s - educativo 28 Áudio (CD’ e Cassetes) 50 Materiais manipuláveis: Jogos, puzzles, etc. 32 Slides Não se encontram na Biblioteca Total 1808
  • 15. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page15 BE EB 23 de Vila d’Este Materiais Quantidades Monografias 4763 DVDs 256 Vídeo (Cassetes e DVD) 64 CD-Rom’s – educativo 39 Áudio (CD’ e Cassetes) 157 Materiais manipuláveis: jogos, puzzles, etc. 93 Slides Não se encontram na BE Total 6273
  • 16. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page16 12.Comunicação e difusão da informação A informação chega à comunidade escolar e local através de cartazes afixados nas Bibliotecas, nas salas dos professores , no bufete , na plataforma do Agrupamento , e também no blogue. O jornal «Impressdigital » contribui, também , para a divulgação das notícias mais significativas. 13. Plano de atuação a curto e médio prazo 13.1. Avaliação da coleção A Rede de Bibliotecas Escolares recomenda que “o fundo documental mínimo será constituído por um conjunto de documentos igual ao número de alunos da escola multiplicado por dez”. Assim no que respeita ao número de documentos, parece haver um equilíbrio entre o número de alunos e respetivos materiais, embora as coleções tenham muitos números repetidos e já a classe 82.93 esteja muito antiquada . Já na na EB1 de Balteiro, verifica-se um número bastante inferior ao desejável. Há também vários conjuntos repetidos de obras PNL nas escolas do 1º ciclo adquiridos numa fase em que o agrupamento tinha uma morfologia diferente . Na coleção existente na BE do 2º 3º Ciclos, o número de títulos sobretudo na classe 8 tem sido melhorado, o que se traduziu num aumento do número de requisições, embora no ano 2012/ 2013 o número de aquisiçõestivesse sido reduzido . A Biblioteca tem procurado atualizar-se para responder aos desafios das novas metas curriculares , Projeto Educativo TEIP e Curricular de Agrupamento. 13.2. Necessidades dos utilizadores A equipa coordenadora deve dar prioridade à aquisição de fundos documentais que respondam às necessidades dos alunos e professores, bem como às opções curriculares e temas abordados em cada ano. Para tal, devem ser definidos procedimentos como reuniões e preenchimento de formulários adequados a definir no início de 203/2014 para que essa articulação se torne efetiva e regular.
  • 17. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page17 13.3. Tipo de documentos requisitados De acordo com a monitorização mensal, a grande percentagem das requisições vai para as obras na área da leitura recreativa e leituras recomendadas pelos professores da disciplina de Português ou professores titulares de turma no caso do 1º ciclo . Das requisições para as salas de aula, o destaque, vai para as obras do PNL , dicionários e kits de apoio ao currículo. Os vídeos também apresentam um número significativo de requisições. Quanto às obras de referência, é critério da BE não as deixar sair para leitura domiciliária. Nas restantes áreas do saber, as requisições correspondem a percentagens muito reduzidas e a utilização de documentos dessas áreas é para consulta na Biblioteca na elaboração de trabalhos individuais ou de grupo. É prática muito regular o recurso à internet em detrimento de obras em suporte de papel. 13.4. Utilização do fundo documental por professores Nas requisições verifica-se que todos os departamentos curriculares fazem requisições mas poucos são os que as fazem regularmente. Os professores recorrem também muito ao suporte digital e a escola virtual o que também reduz a pesquisa e requisição tradicionais.
  • 18. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page18 14. Plano de ação para o desenvolvimento da coleção nos próximos anos Depois de ter em conta a possibilidade de circulação de documentos entre as bibliotecas do Agrupamento e para evitar uma duplicação de fundos, as aquisições serão tendentes a superar os pontos fracos agora identificados, respeitando os critérios já referidos e de acordo com as seguintes prioridades: - Proceder a aquisições de modo a promover um equilíbrio na coleção; -Aumentar o número de exemplares, de modo a cumprir o preconizado pela Rede de Bibliotecas Escolares; - Fazer aquisições, sobretudo em formato não livro, de modo a cumprir o preconizado pela Rede de Bibliotecas Escolares, sobretudo no Pré-escolar e 1º Ciclo; -Proceder a aquisições de modo a promover o equilíbrio na coleção entre as áreas do saber, de um modo especial, nas EB1 nas classes; 7 – Artes e Desporto, 6- Ciências Aplicadas- Saúde e Higiene ; na EB23, sobretudo na classe:3 – Ciências Sociais;6- Ciências Aplicadas; 7 – Artes e Desporto. Na EB 1 de Balteiro em todas as classes. - Criar listas de documentos online – Blogue – nas várias áreas do saber; - Continuar com a caixa de sugestões de aquisições, tendo em vista a satisfação das necessidades dos utilizadores; - Ter, pelo menos, um jornal de referência, conforme estipulado pelas organizações de referência em matéria de bibliotecas. - Proceder à renovação e desbaste da coleção de acordo com os critérios estabelecidos neste documento; - Manter o interesse pela área da leitura, renovando também o fundo na classe 8, adquirindo novidades editoriais no campo da ficção; - Proceder à catalogação e indexação dos documentos , de forma a que alunos e professores acedam à coleção e tirem melhor partido da sua utilização ; - Continuar um plano de marketing e promoção dos recursos da BE, disponibilizando o catálogo em vários locais das Escolas; - Continuar com a monitorização das requisições, de modo a poder avaliar melhor as necessidades dos utilizadores. - Estabelecer metas no Projeto Educativo conducentes ao reforço e clarificação do papel da BE na vida do Agrupamento e da necessidade de melhoria da Política documental adequada. 15. Empréstimo entre Bibliotecas Para melhor satisfazer as necessidades dos utilizadores deve continuar-se a potenciar a articulação entre as Bibliotecas Escolares, Biblioteca Municipal e outras, no sentido de estabelecer programas de cooperação e partilha, nomeadamente o empréstimo entre as Bibliotecas. Relativamente às condições de empréstimo entre bibliotecas serão observadas as normas constantes no Regulamento Interno da BE/CRE. Serão estabelecidos protocolos de cooperação com outras Bibliotecas Escolares para empréstimo de acervo, para o que se terá de preencher formulário adequado( a definir).
  • 19. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page19 16. Formação Se a equipa das BE tiver tempo para o desenvolvimento de projetos de formação serão dinamizadas, ALÉM DO JÁ REFERIDO, várias ações de sensibilização para a coleção. A BE/CRE será um ambiente de aprendizagem estimulador da interação alunos e professores, em níveis diferentes, bem como em vários espaços de aprendizagem no interior da biblioteca. 17 . Responsabilidade, sugestões e reclamações O documento de Política de Desenvolvimento da Coleção das Bibliotecas Escolares deve ser aprovado em Conselho Pedagógico e compete à coordenadora da equipa a responsabilidade da orientação e execução do que neste documento fica definido. Tendo como meta uma melhoria contínua dos seus serviços, as BE’s estão abertas a todas as sugestões e reclamações que venham a ser apresentadas, possuindo um livro de relamaçlões e sugestões. Todas as sugestões/reclamações serão analisadas pela equipa da BE, e quando possível e razoável tentará implementar as medidas adequadas para a sua resolução. 18. Considerações finais A implementação do presente documento implica uma articulação e partilha de esforços na definição de políticas institucionais, uma vez que se trata de um documento aberto que pretende servir as necessidades de todos os utilizadores. Todos os recursos adquiridos serão objeto de tratamento documental e disponibilizados no espaço da BE, sem prejuízo da sua circulação/empréstimo entre as bibliotecas do Agrupamento e parcerias com outras instituições. Após a aprovação do presente documento em Conselho Pedagógico, compete à coordenação proceder à execução da política de desenvolvimento da coleção, zelando pelo cumprimento de todas as orientações nele estabelecidas. 19. Aprovação A aprovação deste documento será feita em Conselho Pedagógico depois da sua apresentação à Diretora. Aprovado em reunião de Conselho Pedagógico em 16_ /__07_ /2013.
  • 20. Agrupamento de Escolas de Vila d’Este Bibliotecas Escolares 2013/2017 Page20 Bibliografia: - Currículo Nacional – acessível em http://www.dgidc.min-edu.pt/public/cnebindex.a- -IFLA/UNESCO (1999) – School Library Manifesto. http://www.ifla.org/VII/sII/manifest.htm “Orientações para a Aquisição do Fundo Documental” em http://www.rbe.min-edu.pt/ - Política de Desenvolvimento da Coleção da Biblioteca Escolar Loros

×