0
O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares<br />Integração do processo no contexto do Agrupamento Vertical de Es...
Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br /><ul><li> O papel e mais valias da auto-avaliação das BE´s
 O processo e o necessário envolvimento do Agrupamento
 A relação com o processo de planeamento
 A integração dos resultados na auto-avaliação do Agrupamento</li></li></ul><li>Auto-avaliação das bibliotecas escolares d...
Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />“Avaliar para quê? Para melhorar resultados!”<br />RossTodd<b...
Melhorar os serviços prestados
Demonstrar a contribuição das BE´s para o processo ensino-aprendizagem das escolas e o sucesso dos alunos
Reflectir sobre o trabalho desenvolvido, identificando os pontos fracos da acção da BE e trançando planos de melhoria
Transformar boas ideias em boas práticas
Aferir a contribuição das BE´s na concretização dos objectivos do Agrupamento</li></ul>O papel e mais valias da auto-avali...
Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />Como avaliar?<br />	O Programa Rede de Bibliotecas Escolares ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

O Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E Vete

777

Published on

Power Point elaborado para a Formação da RBE sobre o Modelo de Auto-Avaliação da biblioteca escolar

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
777
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "O Modelo De Auto Avaliacao Das Bibliotecas Escolares Filo E Vete"

  1. 1. O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares<br />Integração do processo no contexto do Agrupamento Vertical de Escolas D. Martinho Castelo Branco<br />Formandas: Mª Filomena Alves e Ivete Pereira<br />2009 / 2013<br />
  2. 2. Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br /><ul><li> O papel e mais valias da auto-avaliação das BE´s
  3. 3. O processo e o necessário envolvimento do Agrupamento
  4. 4. A relação com o processo de planeamento
  5. 5. A integração dos resultados na auto-avaliação do Agrupamento</li></li></ul><li>Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br /> Vários estudos internacionais(…) mostram ainda, de forma inequívoca que as bibliotecas escolares podem contribuir para o ensino e a aprendizagem, podendo estabelecer-se uma relação entre a qualidade do trabalho da e com a biblioteca escolar e os resultados escolares dos alunos . (…) a biblioteca escolar constitui um contributo essencial para o sucesso educativo sendo um recurso fundamental para o ensino e para a aprendizagem.<br />in Modelo de Auto-Avaliação de Bibliotecas Escolares, RBE 2008<br />O papel e mais valias da auto-avaliação das BE´s<br />
  6. 6. Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />“Avaliar para quê? Para melhorar resultados!”<br />RossTodd<br /> A auto-avaliação permite…<br /><ul><li>Avaliar a qualidade e eficácia das BE´s
  7. 7. Melhorar os serviços prestados
  8. 8. Demonstrar a contribuição das BE´s para o processo ensino-aprendizagem das escolas e o sucesso dos alunos
  9. 9. Reflectir sobre o trabalho desenvolvido, identificando os pontos fracos da acção da BE e trançando planos de melhoria
  10. 10. Transformar boas ideias em boas práticas
  11. 11. Aferir a contribuição das BE´s na concretização dos objectivos do Agrupamento</li></ul>O papel e mais valias da auto-avaliação das BE´s<br />
  12. 12. Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />Como avaliar?<br /> O Programa Rede de Bibliotecas Escolares desenvolveu um Modelo de Avaliação para as bibliotecas escolares. <br /> http://www.rbe.min-edu.pt/np4/76<br />O Modelo tem por principal finalidade proporcionar às bibliotecas escolares (BE) um instrumento regulador e de melhoria contínua, que lhes permita avaliar a forma como estão a concretizar o seu trabalho e que resultados estão a alcançar, constituindo-se como um meio indispensável de qualificação das BEs e das próprias escolas, no cumprimento da sua missão e objectivos.<br />O processo e o necessário envolvimento do Agrupamento<br />
  13. 13. Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />O processo e o necessário envolvimento do Agrupamento<br />A auto-avaliação da BE deverá incidir sobre quatro domínios que regem a sua acção: <br /><ul><li>Apoio ao desenvolvimento curricular
  14. 14. Leitura e literacias
  15. 15. Projectos, parcerias e actividades de Abertura à comunidade
  16. 16. Gestão da Biblioteca</li></li></ul><li>Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />Aplicação do Modelo – Etapas:<br />1ª Fase<br />Informação/sensibilização da comunidade educativa acerca dos objectivos e sentido da avaliação<br />Escolha de um dos domínios sobre o qual irá incidir a avaliação<br />Adequação do modelo à realidade da escola/Agrupamento<br />Selecção da amostra <br />Calendarização do processo<br />Recolha de evidências<br /><ul><li>O processo e o necessário envolvimento do Agrupamento</li></li></ul><li>Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />Aplicação do Modelo – Etapas:<br />2ª Fase<br />Interpretação dos dados recolhidos<br />Definição de perfis de desempenho<br />Elaboração de relatório identificando pontos fracos e fortes<br />Definição de um Plano de Melhoria<br />Apresentação do relatório ao Órgão de gestão e ao Conselho Pedagógico<br />Comunicação dos resultados à comunidade educativa<br /><ul><li>O processo e o necessário envolvimento do Agrupamento</li></li></ul><li>Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />Estruturas (clusters) que interagem no processo:<br /><ul><li>O processo e o necessário envolvimento do Agrupamento</li></ul>A equipa deve estar bem informada e preparada para implementar o processo e reorientar práticas.<br />Professores Bibliotecários e Equipa da BE<br />Deverão participar e colaborar em diversas acções e respondendo a questionários ou outras solicitações.<br />Professores, Alunos e Encarregados de Educação<br />O Director deverá envolver-se, ser líder coadjuvante no processo e aglutinar vontades e acções.<br />Director/ Órgão de Gestão <br />O Conselho Pedagógico deverá analisar o relatório dos resultados da avaliação, dando sugestões de melhoria.<br />Conselho Pedagógico<br />
  17. 17. Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br /> Para desenvolver este processo de auto-avaliação dever-se-á:<br /><ul><li>Articular prioridades e objectivos com a escola
  18. 18. Ter atitude e capacidade de intervenção face aos problemas identificados
  19. 19. Gerir as evidências recolhidas no sentido de comunicar o valor da BE e corrigir os gaps identificados
  20. 20. Articular, colaborar e comunicar permanentemente com os vários intervenientes</li></ul>Eisenberg e Miller (2002)<br />A relação com o processo de planeamento<br />
  21. 21. Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br /> A avaliação da BE deve estabelecer ligações com a avaliação da escola:<br /><ul><li>O relatório da avaliação deve ser discutido e aprovado em Conselho Pedagógico bem como o Plano de Melhoria que vier a ser delineado.
  22. 22. Do relatório da avaliação da BE deve transitar uma síntese que venha a integrar no relatório da escola.
  23. 23. A Inspecção ao fazer a avaliação da escola irá avaliar o impacto da BE, mencionando-a no relatório final.</li></ul>A Integração dos resultados na auto-avaliação da escola<br />
  24. 24. Auto-avaliação das bibliotecas escolares do Agrupamento<br />Bibliografia:<br />”Modelo de Auto-avaliação das bibliotecas escolares”- Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares<br />Textos da sessão<br />
  1. ¿Le ha llamado la atención una diapositiva en particular?

    Recortar diapositivas es una manera útil de recopilar información importante para consultarla más tarde.

×