• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Evidencias 1 periodo_14
 

Evidencias 1 periodo_14

on

  • 54 views

 

Statistics

Views

Total Views
54
Views on SlideShare
29
Embed Views
25

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 25

http://bibliotecasdonamariaii.wordpress.com 25

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Evidencias 1 periodo_14 Evidencias 1 periodo_14 Document Transcript

    • Algumas evidências e impacto 22|janeiro|2014 Bibliotecas! D. Maria II
    • Adoramos a perfeição, porque não a podemos ter; repugna-la-íamos, se a tivéssemos. O perfeito é desumano, porque o humano é imperfeito. Fernando Pessoa
    • Alinhamento com os objetivos educativos! Integração das competências de literacia de leitura! Inclusão da biblioteca nas estratégias formativas e de ensino/aprendizagem por parte da escola Aplicação do referencial “Aprender com a biblioteca escolar” !3
    • Grupo coordenador - Elsa Conde, Isabel Mendinhos e Paula Osório Será selecionada uma turma do 3º ciclo Junção da avaliação das competências de literacia à avaliação dos conteúdos disciplinares que foram trabalhados Olhar externo - Instituto da Educação (IE) O IE pretende fazer algumas entrevistas na escola, neste ano e no próximo, com a possibilidade dos dados serem publicados Será mais rico para o professor e para a BE: a perspectiva do professor e a perspectiva da biblioteca !4
    • Plano de melhoria ! Atividades concretas e de continuidade O plano de melhoria não se esgota no relatório de execução em julho A melhoria deve continuar a ser implementada até ao final do próximo ano As escolas escolhidas para a elaboração do Plano de melhoria são as que ficam vinculadas ao novo ciclo de avaliação !5
    • A avaliação das bibliotecas: ! qualidade ou quantidade? ! A avaliação da biblioteca não se pode resumir ao número de entradas e saídas de utilizadores ou documentos. Nos próximos quatro anos procuraremos avaliar a evolução do impacto. Para que serve a biblioteca? Será que os alunos leem com mais qualidade? Resolvem problemas simples e complexos na procura de informação? Sabem ser críticos e atentos aos diferentes tipos e fontes de informação? ! !6 • A a • Nos • Par
    • É muito difícil avaliar este impacto, mas é o nosso trabalho. O nosso trabalho consiste em criar mecanismos de oferta de diferentes serviços à escola. E o impacto estará no que irá ser mudado a nível humano e cultural. De que serve dizer que vieram muitos alunos à biblioteca. Que fizeram nesse tempo? O que mudou na sua postura? Será melhor dizer que esses alunos frequentam todos os dias ou quase todos os dias a BE, que, quando lá estão procuram algo (informação, novidades, um livro, uma revista, um filme…uma palavra), que sistematicamente dão sugestões. São acarinhados e encorajados a saber mais. A sua curiosidade é tantas vezes espicaçada! !7
    • Se há silêncio? Procuramos que haja respeito! O trabalho da BE não se resume, de facto, a dados estatísticos. Temos que tentar medir o impacto, não comparando com outros anos ou outras bibliotecas, mas, de que forma este serviço influencia positivamente a escola. Esta medição não tem a ver só com o trabalho da BE, mas com a arquitetura de participação da própria escola. Daí que todas as ações procurem estar em plena sintonia com as necessidades diagnosticadas no projeto educativo. Os resultados do impacto do serviço da biblioteca, por vezes não são visíveis a curto prazo, mas com os objetivos em mente e a vontade absoluta de os cumprir é possível caminhar nesse sentido. Medir o impacto não é só dizer bem da biblioteca é apontar pontos menos fortes para melhorar e tentar colmatar essas falhas com a ajuda de todos! !8
    • Estou preocupada! O autor só escreve metade do livro. Da outra parte, deve ocupar-se o leitor. Joseph Conrad !9 D. Maria II - 627 Nine - 621 Livros requisitados no 1º período Arnoso - Etiquetagem Mini feira do livro:(…
    • D. Maria II ! Registos Material para a sala de aula 34 Requisição do espaço - aulas ou substituições 31 Formação Utilizadores 17 turmas Exposições Fénix PAR Ed Especial Parlamento dos jovens DVD´s para fim de semana 7
    • !11
    • Qual o caminho certo a seguir?P Que a biblioteca cumpra, de forma adequada, os pressupostos e objetivos que suportam a sua atividade no processo educativo! A. Currículo, literacias e aprendizagem B. Leitura e literacia C. Projetos e parcerias D. Gestão da biblioteca escolar
    • O CAMINHO DO SUCESSO ESTÁ SEMPRE EM OBRAS;)…! E AGORA…
    • This page contains a video.
    • This page contains a video. Dia - 30 de janeiro (quinta-feira) Horas - 11.00 ou 15.00 Local - Biblioteca Camilo Castelo Branco Público-alvo - 3º ciclo
    • Associar desafios de literacia da leitura a ferramentas tecnológicas: podcast e ebook Criação de novos ambientes de aprendizagem Dar voz e imagem a diferentes leituras e leitores Abrir à participação dos encarregados de educação ! Colaboração Mónica Mamede
    • Para toda a comunidade educativa Aproximar Conviver Estreitar laços Entrega de prémios: Top leitores
    • Combustível necessário: ARTICULAÇÃO Obrigada pela vossa atenção;)!