O%20 papá%20gigante%20de%20benjamim[1]

  • 288 views
Uploaded on

Textos de Apoio - Filosofia para Crianças - O Papá Gigante de Benjamim

Textos de Apoio - Filosofia para Crianças - O Papá Gigante de Benjamim

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
288
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
5
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. O PAPÁ GIGANTE DE BENJAMIMEra uma vez um menino que tinha um papá gigante. A sua mamã era como todas as mamãs, o seuavô como todos os avôs, a sua avó como todas as avós… mas o seu papá era gigante. Umverdadeiro gigante, cinco vezes maior do que um ser humano!Esta situação era muito inconveniente para toda a família. Viam-se obrigados a morar numa casafeita por medida, alta como um arranha-céus, a ter um carro especial maior do que um camião… equando iam às compras, era necessário comprar quantidades excepcionais de comida.Felizmente, o papá gigante ganhava muito dinheiro: trabalhava num circo ao qual vinham pessoasdo mundo inteiro para o ver. À entrada do circo, um senhor com um megafone anunciava:“Venham ver, Senhoras e Senhores, venham ver o Gigantone, capaz de levantar um autocarrocheio de pessoas, capaz de comer dois cavalos e deixar apenas os cascos, capaz de derrubar ummuro com um só pontapé… Entrem, Senhoras e Senhores!”E não era brincadeira: tudo aquilo que diziam do seu pai era verdade. Era um gigante realmentesurpreendente, com uma força extraordinária.O menino, que se chamava Benjamim, por vezes sentia-se muito orgulhoso; por exemplo, quandose apercebia que ninguém se metia com ele na escola!Mas, a maior parte do tempo, tinha vergonha e sentia-se infeliz por ser filho de um gigante.Antes de mais, achava que a sua casa era muito grande, grande demais. Imaginem só! As paredeseram tão altas que, quando se falava, o tecto fazia eco, exactamente como acontece nasmontanhas.Além disso, nunca ninguém vinha brincar com ele. Os pais tinham medo que o Gigantoneesmagasse os seus filhos sem querer. E a verdade é que os amigos de Benjamim também nãofaziam propriamente fila para entrar na casa de um gigante… Atelier de Filosofia Para Crianças, Facilitadora: Laurinda Silva; ESLA, 4º ano; Março2011