Ação de formação instrumentos de desenvolvimento curricular - parte ii

969 views

Published on

Instrumentos de Desenvolvimento Curricular - Parte II

Published in: Education, Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
969
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ação de formação instrumentos de desenvolvimento curricular - parte ii

  1. 1. A Biblioteca Escolar – Instrumentos de Desenvolvimento Curricular II Trabalho da sessão 1 Análise dos blogues concelhios Endereço do blogue Dois Pontos Fortes Dois Pontos Fracos Dois aspectos a Dois aspectos a manter melhorar a curto prazo http://bibliomaesoberana- Bom design gráfico. O número de visitantes O número de A actualização e loule.blogspot.com/ Boa utilização das é significativamente comentários. diversificação das miniaplicações inerentes superior ao número de Discriminação dos actividades/projectos. ao blogue. comentários. documentos, tendo Utilização das Organização e por base os domínios miniaplicações. ordenação das do MAABE. miniaplicações.http://bibomundonumsolugar.blogspot.com/ Bom design gráfico. O número de postagens Inclusão do item Design gráfico. Boa utilização das é razoável. comentários. A discriminação objectiva miniaplicações inerentes Não contempla o item O número de dos documentos, tendo ao blogue. de comentários. postagens no blogue. por referências os domínios do MAABE.http://biblioteca-eb1n4-loule.blogspot.com/ Bom design gráfico. O número de visitantes Criar hiperligações Design gráfico. Boa utilização das é significativamente com outros mini A diversificação de miniaplicações inerentes superior ao número de blogues. utilização das ao blogue. comentários. O número de miniaplicações. O número de postagens postagens no blogue. é razoável. http://bibcabanita.blogspot.com/ Bom design gráfico. O número de visitantes Criar hiperligações O uso das Boa utilização das é significativamente com outros mini miniaplicações.
  2. 2. miniaplicações inerentes superior ao número de blogues. Design gráfico. ao blogue. comentários. O número de O número de postagens postagens no blogue. é razoável. http://bibliotecaesla.blogspot.com/ Divulgação de forma O número de visitantes Criar hiperligações Continuar a actualização eficiente e eficaz das é significativamente com outros mini diária de informação, actividades/Projectos da superior ao número de blogues: Facebook. actividades e projectos BE, da BE em colaboração comentários. no blogue. com a comunidade educativa e da comunidade educativa. Manter o número de A institucionalização O design gráfico do Disponibilizar online visitantes e utentes do deste recurso digital blogue apresenta todos os documentos blogue. permitiu o aumento, de algumas limitações. da BE. forma exponencial, dos visitantes/utentes e seguidores da BE.http://bibliotecasalmancil.blogspot.com/ Bom design gráfico. O número de visitantes O número de Design gráfico. Boa utilização das é significativamente comentários. Utilização das miniaplicações inerentes superior ao número de O número de miniaplicações. ao blogue. comentários. postagens. O número de postagens é razoável. http://bibliotecaddinis.blogspot.com Bom design gráfico. O número de visitantes O número de Design gráfico. Boa utilização das é significativamente comentários. Utilização das miniaplicações inerentes superior ao número de O número de miniaplicações. ao blogue. comentários. postagens. O número de postagens é razoável.
  3. 3. http://bloguebfa.blogspot.com/ Bom design gráfico. O número de visitantes O número de visitantes Design gráfico. Boa utilização das é significativamente e comentários. Utilização das miniaplicações inerentes superior ao número de O número de miniaplicações. ao blogue. comentários. postagens. O número de postagens é razoável. http://beboliqueime.blogspot.com/ Bom design gráfico. O número de visitantes O número de Design gráfico. Boa utilização das é significativamente postagens. Utilização das miniaplicações inerentes superior ao número de O número de miniaplicações. ao blogue. comentários. comentários. O número de postagens é razoável.http://bibliotecaebisalir.blogspot.com/ Bom design gráfico. Uso razoável das O uso de todas as Design gráfico. Bom número de miniaplicações. miniaplicações. Manter o número de visitantes. Número razoável de O número de visitantes. postagens. postagens. http://bibliotecasba.blogspot.com/ Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas. http://biblioesl.blogspot.com/ Bom design gráfico. O número de visitantes O número de Design gráfico. Bom número de é significativamente postagens. Utilização das visitantes. superior ao número de O número de miniaplicações. comentários. comentários. O número de postagens é razoável.
  4. 4. A Biblioteca Escolar Instrumentos de desenvolvimento Curricular II Pesquisa WEB de Programas para Promoção do Livro e da Leitura Data de acesso Link Autoria Breve descrição Grupo de trabalho Página de recursos de apoio a todo o trabalho desenvolvido nas bibliotecas http://grupobeloule.wikispaces.com/ das BE´s do escolares, incluindo variados programas para a promoção do livro e da 11/05/11 Concelho de Loulé, leitura. sob a coordenação de Ana Marta Farrajota A Crítica é uma publicação dedicada à divulgação, ensino e investigação da Dr. Desidério filosofia. Publicam-se artigos de filosofia úteis para estudantes, professores 11/05/11 http://criticanarede.com/ Murcho e investigadores, assim como críticas a livros de filosofia. Publicam-se ainda críticas a outros livros (sobretudo ensaios), entrevistas, artigos de opinião e críticas musicais. Instituto Camões Sítio na Internet do Instituto Camões para apoio ao ensino e aprendizagem do português, bem como para a divulgação da língua e cultura portuguesa. 15/05/11http://cvc.instituto-camoes.pt/aprender- Dispondo de várias áreas, salientam-se a área Aprender onde se portugues/a-ler.html encontram recursos que apoiarão a aprendizagem de português nas suas várias vertentes: falar, ouvir, ler e, brevemente, escrever. Os recursos estão organizados em três níveis de dificuldade e a área Conhecer, nesta área ficamos a conhecer mais sobre a Língua e a Cultura portuguesas, explorando os recursos que disponibilizam. Conjunto de Integrado nas múltiplas acções do Plano Nacional de Leitura, a Biblioteca de 15/05/11 Instituições Livros Digitais é um espaço dinamizador de iniciativas relacionadas comhttp://e-livros.clube-de-leituras.pt/index.php leitura e a escrita, que se assume como um agregado de livros de autores consagrados e aprovados pelo Plano Nacional de Leitura e, em simultâneo como um repositório de trabalhos realizados por pessoas interessadas em criar outros textos motivados pelo livro que acabaram de ler.
  5. 5. O Plano Nacional de Leitura tem como objectivo central elevar os níveis dewww.planonacionaldeleitura.gov.pt/index1.php literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros Plano Nacional de europeus. Esta página procura promover a leitura, através de um conjunto Leitura diversificado de projectos: Clube de Leitura; Ler+ em Família; Ler+Teatro; 15/05/11 Caminho das Letras: Ler +dá Saúde; Novas Leituras; Livros Digitais; Concursos; etc. Blogue que divulga as actividades da BE bem como documentos de apoio http://bibliotecaspedromar.blogspot.com Equipa da BE à leitura e currículo. 16/05/11 http://bibliotecaesla.blogspot.com/ Professora Blogue que disponibiliza um conjunto de documentos para apoiar a 15/05/11 Bibliotecária e leitura, divulgando actividades e projectos promotores do livro e da respectiva equipa leitura, tendo igualmente em conta o PNL. da BE da ESLA www.casadaleitura.org Fundação Calouste Sitio que oferece mais de 1400 títulos de literatura para a infância e 16/05/11 Gulbenkian juventude organizado segundo faixas etárias e temas, dirigido a pais, educadores, professores e bibliotecários. www.leitura.gulbenkian.pt/vamos_ler/ Fundação Calouste Vamos ler! Vamos à Biblioteca! È um sitio de propostas de viagem com os 16/05/11 Gulbenkian livros, filmes e musicas na BE ou nas Bibliotecas Públicas. www.historiadodia.pt Equipa Divulga diariamente pequenas histórias motivadoras para a leitura. 16/05/11 Multidisciplinar Destinado aos alunos do 1º e 2º ciclo. www.ocontadordehistorias.com Grupo artístico Promovem a divulgação do livro e de obras, revelando textos pouco 16/05/11 conhecidos e enveredando pela vertente pedagógica. A sua acção desenvolve-se através da divulgação de contos para crianças e idosos e recitais de poesia para crianças e jovens; oficinas, recitais e espectáculos. www.boasleituras.com CRILIJ È um centro de recursos para professores e bibliotecários que permite 16/05/11 uma ampla e rápida informação sobre publicações e iniciativas, dentro da área da leitura para jovens, tanto no âmbito nacional como internacional. Tem uma base de dados de autores e ilustradores nacionais.
  6. 6. Associação dos www.app.pt Professores de Sitio de apoio aos professores de Lingua Portuguesa funcionando como 16/05/11 Português centro de recursos , centro de projectos e centro de formação. Espaço dinamizador de iniciativas relacionadas com leitura e a escrita, que se assume como um agregado de livros de autores consagrados e aprovados pelo Plano Nacional de Leitura e, em simultâneo como um 16/05/11 repositório de trabalhos realizados por pessoas interessadas em criar outros textos motivados pelo livro que acabaram de ler. http://e-livros.clube-de-leituras.pt/index.php Biblioteca de Livros Todos os interessados em inscrever-se como membros da Biblioteca têm Digitais direito a dispor de 1 Gigabyte de espaço de disco, para guardar as produções que desejem vir a publicar nos livros que mais apreciam. Neste site poderá conhecer os projectos e iniciativas lançados pelo PNL, 16/05/11 Plano Nacional de bem como as actividades realizadas pelas escolas, no âmbito dos Livros e dahttp://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/escolas Leitura Leitura http://bibliotecas1cicloesla.blogspot.com/ Blogue das Blogue que disponibiliza um conjunto de propostas para promover a leitura, 16/05/11 Bibliotecas divulgando actividades e projectos promotores do livro e da leitura Escolares do 1.º desenvolvidos em parceria com as Bibliotecas do 1.º Ciclo Ciclo Agrupamento Dr.ª Laura Ayres O/A Formando/a Professores Bibliotecários do Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres Inês Aguiar Adriano Aires Paula Moreira
  7. 7. A Biblioteca Escolar Instrumentos de desenvolvimento Curricular II Listagem de Boas Práticas das BE na área da disponibilização/difusão de recursos Data de acesso Link Autoria Breve descrição Blogue que disponibiliza um conjunto de documentos para apoiar a leitura, divulgandohttp://bibliotecaesla.blogspot.com/ Professora Bibliotecária e respectiva actividades e projectos promotores do livro e da 18/06/11 equipa da BE da ESLA leitura, tendo igualmente em conta o PNL. A Crítica é uma publicação dedicada à divulgação, ensino e investigação da filosofia. Publicam-se Dr. Desidério Murcho artigos de filosofia úteis para estudantes, 18/06/11 professores e investigadores, assim como críticas a http://criticanarede.com/ livros de filosofia. Publicam-se ainda críticas a outros livros (sobretudo ensaios), entrevistas, artigos de opinião e críticas musicais. Grupo de trabalho das BE´s do Página de recursos de apoio a todo o trabalho Concelho de Loulé, sob a coordenação desenvolvido nas bibliotecas escolares, incluindohttp://grupobeloule.wikispaces.com/ de Ana Marta Farrajota variados programas para a promoção do livro e da 18/06/11 leitura. O/A Formando/a
  8. 8. Inês Aguiar Avaliação de Recursos Educativos digitais (RED) Link: http://bibliotecaesla.blogspot.com/ Tema bem definido, dado tratar-se de um blogue associado à BE da escola sede, explícito no seu título “Acontece na Biblioteca”. É claro quanto ao propósito, objectivo, missão da informação disponibilizada, com amplitude e profundidade adequadas ao público-alvo: divulgação de forma eficiente e eficaz de todas as actividades e projectos da BE e da comunidade educativa, assim como na utilização diversificada de mini-aplicações inerentes a este recursoTema educativo digital.Autoria Os autores do blogue encontram-se devidamente identificados e a sua área de actuação é devidamente reconhecida pela comunidade educativa. Não disponibiliza ainda o currículo específico da equipa. Fornece meios de contacto: e- mail e facebook. Este recurso apresenta informações factuais (actividades e projectos deste centro de recursos), divulgando igualmente artigos de opinião, poemas, contos, guiões de leitura, entre outros documentos, originais da comunidade educativa e da equipa da BE. Reproduz também informação de outros, através de hiperligações, consubstanciadas nas mini-aplicações e na página inicial deste recurso educativo digital. As hiperligações são actuais e encontram-se coerentemente organizadas, todavia a sua funcionalidade requer uma avaliação mais exaustiva e eficiente para se poder estabelecer comparações com a informação fornecida. Há uma coerência entre a linguagem utilizada, os seus objectivos e o público a que se destina, procurando-se igualmente o desenvolvimento de competências através da publicação de informação rigorosa, objectiva, precisa e
  9. 9. Conteúdo isenta de erros científicos, respeitando os direitos de autor. Como tal, a informação pode ser verificada, é pertinente para os temas apresentados, e relativamente adequada ao público-alvo. São indicadas as fontes de informação, no entanto as referências bibliográficas precisam ser uma prática constante deste blogue. Todas as publicações têm uma data e a informação publicada e divulgada é actual e diversificada, tendo em conta os domínios de avaliação deste centro de recursos. Todos os dias são efectuadas actualizações, sendo, por isso, manifesto o compromisso dos autores com a respectiva actualização e divulgação rápida, precisa e eficaz das actividades e projectos da BE e da comunidade educativa. O conteúdo textual está correctamente escrito (uso do novo acordo ortográfico), utilizando-se vocabulário apropriado, incluindo o técnico, mas a informação não se encontra disponível noutras línguas. A BE é um centro de recursos essencial à comunidade educativa, nesse sentido, o blogue do supracitado centro de recursos promove a ligação ao currículo e aos objectivos de aprendizagem, pelo conjunto de actividades e projectos apresentados e divulgados, englobando tarefas que promovem o desenvolvimento de competências de aprendizagem, em termos de comunicação e de construção do conhecimento e de reflexão crítica, coadjuvados pela utilização do Diigo, ferramenta Web de apoio ao desenvolvimento curricular. Contém um sistema de pesquisa que permite o acesso rápido aos conteúdos apresentados. O motor de pesquisa funciona relativamente bem (ver pesquisar neste blogue), mas a pesquisa noutros recursos digitais restringe-se aos recursos auxiliares à pesquisa, presentes no blogue.Acesso e usabilidade Os serviços fornecidos não exigem programas difíceis de adquirir pelos utilizadores, nesse sentido, o suporte da informação é adequado aos objectivos e pode ser efectivamente usado. A informação está bem organizada, obedecendo a uma estrutura lógica, viabilizada pelo uso das etiquetas e das mini-aplicações, tornando assim possível descobrir a informação que se pretende e efectuar o respectivo download, de forma relativamente célere, incluindo os conteúdos musicais e os vídeos. A informação pode ser acedida com equipamento e programas estandardizados, como tal é possível aceder à informação apenas com um tipo de programa, sem mudanças no URL. Todavia e dado tratar-se de um Agrupamento de escolas, a banda larga nem sempre permite que o tempo de carregamento da informação seja o melhor. Situações
  10. 10. pontuais, alheias à conectividade e ao funcionamento deste recurso digital. A informação é apresentada de uma forma relativamente agradável à vista e os efeitos visuais valorizam a informação disponibilizada, no entanto, o desenho gráfico deste recurso digital pode e deve ser melhorado. Apresenta uma identidade visual relativamente consistente, em função também da coerência na utilização de estilos de textos, cores e tamanho de letra, tendo em conta o público-alvo: a cor da letra proporciona um bom contraste com o fundo. As imagens têm um tamanho adequado, permitem facilmente a sua identificação e são rapidamente carregadas. O número de imagens publicadas pode ser considerado um pouco abusivo e há igualmente a necessidade de proceder à identificação de autor. Os efeitos de áudio e vídeo são apropriados à concretização profícua dos objectivos da informação disponibilizada, valorizando-a, tornando a mesma mais atractiva, dado tratar-se de actividades e projectos, na maioria das situações, dos utentes da BE.Desenho gráfico e multimédia O sistema de navegação utilizado facilita a movimentação dentro do recurso digital e o utilizador pode aceder ao blogue deste centro de recursos a partir de qualquer local. A organização e disposição dos diferentes elementos obedecem a uma lógica coerente, uma vez que são mantidas as mesmas regras para todos os elementos da interface, em consistência com as convenções resultantes do mundo real. Comunicação Os caracteres, símbolos e elementos gráficos são legíveis, respeitando não só o esquema de varrimento do olho humano, como também a comunicação do conteúdo apresentado. Relação com o utilizador É possível a interactividade com o utilizador, mas esta limita-se ao número de visitas e à existência de alguns comentários, postados neste recurso digital, permitindo, desta forma, algum feedback. Nesse sentido, a interactividade e participação do utilizador requerem estímulos mais diversificados, personalizados e criativos. Custos Os custos são suportados pela instituição escolar e, ainda que adequados à qualidade do recurso analisado, não existem custos específicos de utilização do mesmo.Conservação e comunicação É possível guardar a informação, imprimir e enviar por e-mail – perfil da equipa da BE -, cumprindo a norma WAI.
  11. 11. Este recurso digital procura fornecer alternativas equivalentes ao conteúdo sonoro e visual (documentos da BE), não recorre apenas à cor, indica a língua utilizada, assegura o controlo do utilizador sobre as alterações temporais deAcessibilidade conteúdo, só os autores do mesmo as podem efectuar; fornece orientações claras e objectivas e mecanismos de navegação claros e fidedignos, assegurando a clareza e a simplicidade dos documentos apresentados. Todavia, este último ponto da análise Red, parece-me ser o mais generalista de todos os analisados, talvez, por isso, seja também o menos preciso.
  12. 12. ConclusãoA selecção deste recurso educativo digital teve como orientação metodológica o facto de poder verificar a coerência lógica e de conteúdo do blogue daBE da ESLA e respectiva evolução significativa do mesmo ao longo do ano lectivo.Se numa primeira fase foram enunciados os pontos fortes, fracos e a melhorar, numa perspectiva intersubjectiva de análise e de não utilização deargumentos de autoridade, só a avaliação dos recursos educativos digitais (RED) permitiria consubstanciar e validar o impacto deste recurso digitalanalisado, ou seja, saber até que ponto o supracitado recurso se constituiria como o ónus da prova requerido, face a uma análise rigorosa e exigentecomo esta.Sintetizemos: Não disponibiliza ainda o currículo específico da equipa; as hiperligações são actuais e encontram-se coerentemente organizadas, todavia asua funcionalidade requer uma avaliação mais exaustiva e eficiente para se poder estabelecer comparações com a informação fornecida; são indicadas asfontes de informação, no entanto as referências bibliográficas precisam ser uma prática constante deste blogue; a informação não se encontra disponívelnoutras línguas; a pesquisa noutros recursos digitais restringe-se aos recursos auxiliares à pesquisa, presentes no blogue; a banda larga nem sempre permiteque o tempo de carregamento da informação seja o melhor, situações pontuais, alheias á conectividade e ao funcionamento deste recurso educativo digital;o desenho gráfico deste recurso digital pode e deve ser melhorado; o número de imagens publicadas pode ser considerado um pouco abusivo e háigualmente a necessidade de proceder à identificação de autor; é possível a interactividade com o utilizador, mas esta limita-se ao número de visitas e àexistência de alguns comentários, postados neste recurso digital, permitindo, desta forma, algum feedback. Nesse sentido, a interactividade e participaçãodo utilizador requerem estímulos mais diversificados, personalizados e criativos.Face ao exposto, melhoramos, mas ainda há muito para fazer … O/A Formando/a Inês Aguiar
  13. 13. Relatório críticoA acção de formação “ A BE – Instrumentos de Desenvolvimento Curricular II” permitiu aprofundar conhecimentos em áreas específicas da BE.Todos os conteúdos trabalhados foram essenciais para o desenvolvimento profícuo do trabalho a desenvolver a nível das bibliotecas escolares,rentabilizando de forma inequívoca as práticas bibliotecárias.Esta acção pautou-se por momentos de exposição, seguidos de análise e reflexão conjunta, viabilizando a concretização proficiente de todos ostrabalhos solicitados que visaram a sua concretização na BE ou ao nível do grupo concelhio, de modo a existir uma certa uniformidade entre asbibliotecas escolares do agrupamento. Alguns destes trabalhos foram estruturados e trabalhados em grupo de trabalho dos professoresbibliotecários do Agrupamento de Escolas Dr.ª Laura Ayres, com o objectivo de uniformizar e partilhar práticas bibliotecárias, consubstanciadasna sua aplicabilidade fundamentada à realidade das bibliotecas escolares.As únicas desvantagens foram: o tempo de duração e o número de trabalhos solicitados.É de salientar, no entanto, a sua importância global, face ao impacto positivo aferido nas práticas bibliotecárias e nas aprendizagenssolidificadas. A Professora Bibliotecária Inês Aguiar

×