A biblioteca particular de Calouste Gulbenkian : análise, tratamento e divulgação de uma colecção patrimonial

  • 231 views
Uploaded on

A biblioteca particular de Calouste Gulbenkian, sua organização e disponibilização ao público.

A biblioteca particular de Calouste Gulbenkian, sua organização e disponibilização ao público.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
231
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
4
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. A biblioteca particular de Calouste Gulbenkian : análise, tratamento e divulgação de uma colecção patrimonial Ana Barata I Constança Rosa I Eunice Pinto Fundação Calouste Gulbenkian I Biblioteca de ArtePolíticas de informação na sociedade em rede I Conteúdos: gestão, acessibilidade, utilizaçãoGuimarães I 7 a 9 de Abril I 2010
  • 2. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/IntroduçãoO projecto “Biblioteca particular de Calouste Gulbenkian”Processamento bibliográfico Identificação da colecção Redefinição dos critérios de processamento Aplicação dos critérios de processamentoPreservação, conservação e restauro Principais fases do processo Diagnóstico do estado de conservação Planeamento das intervenções Acções de P&C: acondicionamentos, organização e instalaçãoO sítio web da Biblioteca ParticularO futuro: Gestão integrada de sistemas e serviços?
  • 3. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/ Os livros foram companheiros de toda a vida de Calouste Gulbenkian, que os acarinhou com o desvelo de um verdadeiro bibliófilo. Ele próprio dividiu a sua colecção particular em duas secções: Museu - manuscritos e obras impressas que ilustram a Arte do Livro no Oriente e no Ocidente, entre o século 13 e a primeira metade do século 20.
  • 4. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Biblioteca de Arte – secção “Documentação“ utilizada por CalousteGulbenkian para apoiar as suas actividades de coleccionador e parasatisfazer a sua paixão pelo estudo e investigação.É constituída por cerca de 3.000 títulos de diversos tipos de publicações -monografias, periódicos, catalógos de exposições, de museus e leilões eálbuns de fotografias - e de diversas áreas do conhecimento.
  • 5. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/ Integra exemplares com as seguintes características: • edições especiais e/ou antigas e/ou raras • encadernações de luxo e de artífices famosos • edições com ilustrações valiosas • tiragens reduzidas e/ou numeradas • autógrafos e dedicatórias de personagens ilustres • inscrições, sublinhados e anotações • …
  • 6. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/O projecto “Biblioteca particular de Calouste Gulbenkian”Este projecto foi concebido e desenvolvido pela BA no âmbito dascomemorações do 50º aniversário da Fundação Calouste Gulbenkian (1956-2006).O seu objectivo foi dar visibilidade a este património bibliográfico, realçandoa importância da biblioteca pessoal do Fundador para o estudo da suacolecção de arte e para a compreensão da sua personalidade, gostos epreferências estéticas.
  • 7. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/ O Projecto iniciou-se em Janeiro de 2005 e foi oficialmente concluído em Abril de 2007, com a apresentação pública do sítio Biblioteca Particular de Calouste Gulbenkian. No seu desenvolvimento estiveram envolvidas diversas equipas internas (gestão das colecções, controlo bibliográfico, sistema de informação) e externas (software e web design, fotografia, conservação e restauro) à BA, assim como outros departamentos da Fundação.
  • 8. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento bibliográficoO processamento bibliográfico de uma colecção privada com valor patrimonialconduz à aferição e, eventualmente, à redefinição dos critérios de descrição,adequando-os ao objecto em causa. Aplicados, passam a melhor reflectir ovalor intrínseco da informação, dando assim melhor testemunho das intençõesde quem a coligiu ao longo do tempo.
  • 9. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento bibliográficoFase 1 : Identificação da colecção (1)Identificação e/ou confirmação de títulos e exemplaresa) Fontes de informação directa:• livros de inventário e registo;• facturas de aquisição das obras• correspondência com coleccionadores, editores, livreiros…• dedicatórias e marcas de posse;• anotações manuscritas e mensagens para colaboradores….
  • 10. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento bibliográficoFase 1 : Identificação da colecção (2)b) Fontes de informação indirecta:• âmbito cronológico e temático da colecção;• biografias, bibliografias e catálogos bibliográficos;• sítios Web de antiquários, alfarrabistas e casas leiloeiras;• evidências físicas das espécies (ex. tipo e época da encadernação);• diários de viagens e livros publicados por C. Gulbenkian;• proveniência das monografias e colecções de revistas.
  • 11. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento BibliográficoFase 2 : Avaliação e redefinição dos critérios de processamento (1)Parte da colecção ainda não tinha sido objecto de processamentobibliográfico, dado existirem exemplares cuja proveniência ainda não tinha sidoidentificada.A descrição bibliográfica existente, muitas vezes omissa em relação àscaracterísticas intrínsecas e únicas dos documentos, não evidenciava o valorpatrimonial da colecção no seu conjunto.
  • 12. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento BibliográficoFase 2 : Avaliação e redefinição dos critérios de processamento (2)Os registos bibliográficos constantes do catálogo não se apresentavamnormalizados, uma vez que:• resultavam das diferentes práticas catalográficas da Biblioteca ao longo do tempo;• os critérios de descrição bibliográfica utilizados variavam de acordo com a temática das obras, observando-se um maior graude especificidade e exaustividade nas áreas da História da Arte eArtes Visuais.
  • 13. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento BibliográficoFase 2 : Avaliação e redefinição dos critérios de processamento (3)O processo de revisão e conclusão do processamento da colecção seguiu apolítica de descrição em uso na BA, observadas que foram as disposiçõesnormativas internacionais vigentes à data da realização do projecto.
  • 14. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento BibliográficoFase 2 : Avaliação e redefinição dos critérios de processamento (4)Normas utilizadasa) Catalogação• RPC• AACR2• ISBD(A); ISBD(M); ISBD(S)b) Classificação• CDU
  • 15. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento BibliográficoFase 2 : Avaliação e redefinição dos critérios de processamento (5)c) Indexação• SIPORbase – Sistema de Indexação em Português• AAT (Art and Architecture Thesaurus)• UNESCO ThesaurusFormato de recolha de dados bibliográficos• UNIMARCSoftware utilizado : Horizon 7.3
  • 16. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento bibliográficoFase 3 : Aplicação dos critérios de processamento (1)Informação inscrita nos registos bibliográficosEdições especiais I Exemplares numerados I Dedicatórias I Anotaçõesmanuscritas I Obras autografadas e/ou assinadas I Ex-líbris I Recortes dasreferências retiradas dos catálogos de vendas I Encadernações especiais eencadernações assinadas
  • 17. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento bibliográficoFase 3 : Aplicação dos critérios de processamento (2)Informação inscrita nos registos de exemplar :Criação de códigos de colecção I Inscrição dos números originais de inventárioem campo próprio I Inscrição da proveniência dos exemplares (D, L ou A) IEstado de Obra Reservada para todos os documentos da colecção.
  • 18. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento BibliográficoFase 3 : Aplicação dos critérios de processamento (3)Campos UNIMARC opcionais mais frequentes :campo 304 notas relativas ao título e menção de responsabilidade I campo 305notas relativas à edição e à história bibliográfica da publicação I campo 306 notasrelativas à publicação, distribuição, etc. I campo 312 notas relativas a títulosrelacionados I campo 316 notas relativas ao exemplar em presença I campo 317nota de proveniência I campo 320 nota relativa a bibliografia e índices internos Icampo 327 nota de conteúdo
  • 19. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Processamento BibliográficoFase 4 : Consolidação da informaçãoRevisão final de todos os registos bibliográficos, verificando-se:• entradas de Autores• entradas de Assuntos• entradas de CDU• campo da Descrição física• notas à Descrição física• notas ao Exemplar
  • 20. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/
  • 21. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 1 : Avaliação do problema (1)Observação geral e caracterização da colecção:• tipologias documentais;• número de exemplares;• âmbito cronológico e temático;• organização original e actual;• ocorrência de documentos instáveis ou deteriorados;• intervenções de P&C anteriores
  • 22. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 1 : Avaliação do problema (2)• conhecer a extensão do problema de P&C;• identificar eventuais causas do estado da colecção;• determinar carências de acondicionamento e armazenamento;• planear acções de P&C
  • 23. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/ Preservação, Conservação e Restauro Fase 2 : Planeamento Plano de organização das acções de P&C: • previsão de custos; • duração do processo; • equipa(s) envolvida(s); • workflow
  • 24. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 3 : Medidas de preservação imediatas• tratamento físico dos exemplares (etiquetas das cotas, alarmes, ex-líbris, etc.);• separação física dos materiais inclusos nas obras (cartões, bilhetes, recortes de imprensa, correspondência, flores secas, etc.);• restrição de acesso aos documentos
  • 25. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/ I artlib@gulbenkian.ptPreservação, Conservação e RestauroFase 4: Observação sistemática e registoFicha de diagnóstico para cada exemplar, para registar:• patologias detectadas;• intervenções anteriores;• necessidades de acondicionamento;• registo fotográfico (sempre que necessário).Criou-se um sistema simples de controlo do processo de diagnóstico eregisto.
  • 26. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/ I artlib@gulbenkian.ptPreservação, Conservação e RestauroFase 5 : Diagnóstico do estado de conservaçãoPrincipais patologias detectadas:• encadernações deterioradas;• fragilidade das lombadas e estrutura;• deterioração do papel (acidificação, foxing, sujidades …);• colas ácidas, adesivos e ferrugem;• páginas mutiladas• …Em geral, o estado da colecção era razoável
  • 27. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 6 : Planeamento das intervenções (1)• grande nº de exemplares a intervir;• tempo disponível/duração do projecto;• complexidade e diversidade das situações;• organizações dos exemplares por tipologias de intervenção;• volume e fluxo de trabalho, segurança e agilidade de processos: - acções nas instalações da BA;• volume de trabalho, tempo e intervenções mais complexas: - acções no exterior (técnicos nacionais e empresa escocesa).
  • 28. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 6 : Planeamento das intervenções (2)• mínimo de intervenção;• respeito pela integridade e originalidade dos documentos;• conservação dos materiais integrantes;• utilização de produtos quimicamente estáveis;• utilização de materiais e soluções adequados.
  • 29. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 7 : Acções de P&C• limpeza mecânica;• consolidação de rasgões;• planificação do papel;• preenchimento de lacunas (catálogos de leilão mutilados);• remoção de colas ácidas;• transferência de acidez (evitar repasses);• encadernação/reencadernação e restauro de originais;• encadernações em pele: limpeza e hidratação
  • 30. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 8 : Acondicionamentos• acondicionamentos de acordo com as características dos documentos(constituição e formas de deterioração), custos, necessidades demanuseamento e transporte;• utilização de materiais estáveis, como poliéster e papel/cartão acidfree.
  • 31. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 9 : Armazenamento• organização actual por assuntos de acordo com a organização originalda biblioteca particular;• armazenamento dos exemplares entre as obras do fundo geral colocaproblemas de preservaçãoNo futuro, pretende-se juntar num mesmo espaço toda a bibliotecaparticular de Calouste Gulbenkian.
  • 32. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/Preservação, Conservação e RestauroFase 10 : Controlo e monitorização• controlo regular da qualidade do trabalho de P&C;• monitorização das condições de ambiente (HR e temperatura);• inspecção sistemática e regular para detectar eventuais sinais de degradação dos exemplares.
  • 33. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/sirius.exe/
  • 34. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/O Futuro: Gestão integrada de sistemas e serviços ?A FCG, como organização, procura responder às exigências colocadas nestenovo século, com uma concepção alargada de documento/objecto e umanoção integradora dos seus diferentes serviços -Biblioteca, Museus e Arquivo. O objectivo será o de promover a interligaçãodos diferentes sistemas: sistema de gestão documental, de informaçãomuseológica e de informação arquivística.
  • 35. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/O Futuro: Gestão integrada de sistemas e serviços ?Assim, num próximo futuro, os cenários de integração que vamosconstruindo para gerir eficazmente a informação, permitirão aos diferentespúblicos usufruir, de forma rápida e simples, da totalidade dos recursosdisponibilizados por esta mesma instituição.
  • 36. http://bibliotecaparticular.gulbenkian.pt/en/sirius.exe/ Muito obrigada!abarata@gulbenkian.pt I crosa@gulbenkian.pt I epinto@gulbenkian.pt