Your SlideShare is downloading. ×
0
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Padrões: Desafios para a área de Telessaúde
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Padrões: Desafios para a área de Telessaúde

1,039

Published on

Apresentação no painel: Padrões - Desafios para a área de Telessaúde no IV Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, Bello Horizonte, MG, 9 a 12 de dezembro de 2009.

Apresentação no painel: Padrões - Desafios para a área de Telessaúde no IV Congresso Brasileiro de Telemedicina e Telessaúde, Bello Horizonte, MG, 9 a 12 de dezembro de 2009.

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,039
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Padr ões: desafios para a estrutura ção de projetos de telessa úde Beatriz de Faria Le ão, MD, PhD Relatora WG 8 - Requisitos de Negócio do RES - ABNT CEEIS Vice-Relatora WG8 Business Requirements of the EHR - ISO TC 215 Health Informatics Sociedade Brasileira de Informática em Saúde
  • 2. Sum ário <ul><li>Introdu ção </li></ul><ul><li>Programa Nacional de Teless áude </li></ul><ul><li>Padrões Necessários </li></ul><ul><li>ISO TC 215 WG 8 / ABNT CEE-IS </li></ul><ul><li>Desafios / Como fazer ? </li></ul><ul><li>Considerações Finais </li></ul>
  • 3. Um pouco de hist ória http://www. youtube .com/watch? v=eAUH1lX54z8
  • 4. [Jennings, Miller, Materna 1997] after Tom Ferguson
  • 5. Cenário Nacional: Sistemas de Informação em Sáude <ul><li>Sistemas de Informa ção Isolados </li></ul><ul><li>Repetição de Trabalho </li></ul><ul><ul><li>Redigita ção de dados do paciente, estabelecimento, prestador, dados clínicos </li></ul></ul><ul><li>Interoperabilidade inexistente </li></ul><ul><li>Privacidade e Confidencialidade </li></ul><ul><li>Sistemas voltados para o faturamento </li></ul>
  • 6. http://www. healthreform . gov/reports/inaction/
  • 7. &nbsp;
  • 8. Programa Nacional de Telessa úde <ul><li>N úcleos com projetos com resultados importantes </li></ul><ul><li>Segunda Opini ão Formativa </li></ul><ul><li>Perguntas e Respostas </li></ul><ul><ul><li>Informa ção no momento que é mais necessária, adequada ao contexto </li></ul></ul><ul><li>Espa ços Colaborativos </li></ul><ul><li>Construção do RES do PACS/PSF </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de compartilhar os dados clínicos </li></ul></ul><ul><ul><li>- Interoperabilidade com sistemas de informação já em operação: Centrais de Regulação ( SINASC, SIAB, SINAN.. </li></ul></ul>
  • 9. &nbsp;
  • 10. Pol íticas nacionais de e-Health http://www.who. int/goe/data/en/ Feb, 2007
  • 11. Fonte: WHO. Building Foundations for eHealth - Feb 2007
  • 12. Pol íticas nacionais de IIS <ul><li>Canad á - HealthInfoway http://www. infoway-inforoute .ca/en/home/home. aspx </li></ul><ul><li>Austr ália - NEHTA http://www. nehta . gov .au/ </li></ul><ul><li>UK - Connecting for health http://www. connectingforhealth . nhs . uk/ </li></ul><ul><li>Comunidade Europ éia </li></ul><ul><ul><li>http://www. epsos . eu/ </li></ul></ul><ul><li>Brasil - PNIIS www. datasus . gov . br </li></ul>
  • 13. Blocos construtores de pol íticas de IIS <ul><li>Infra-estrutura tecnológica - itens adquiríveis: servidores, redes de comunicação, sistemas gerenciadores de bancos de dados e equipamentos de automação, por exemplo; </li></ul><ul><li>Padrões e M étodos – definições dos padrões de vocabulário, conteúdo, comunicação e transmissão e segurança, necessários para o desenvolvimento e implantação de SIS. </li></ul><ul><li>Arranjo Institucional - qual a institui ção responsável pela implantação da política? </li></ul><ul><li>Recursos Humanos - competências necessárias </li></ul>
  • 14. http://www. nhscarerecords . nhs . uk/about
  • 15. http://www. ehealth-interop . nen . nl/
  • 16. &nbsp;
  • 17. S.O.S. eHealth Project Open eHealth initiative for a European large scale pilot of patient summary and electronic prescription Daniel Forslund, Head of Section Swedish Ministry of Health and Social Affairs Source: http://www.epsos.eu/download-area.html
  • 18. <ul><li>http://www. ehealth-impact .org . </li></ul>
  • 19. ROI - eHealth
  • 20. Cen ário Desejado <ul><li>Paciente atendido em UBS em zona rural: </li></ul><ul><ul><li>Identificado univocamente, com todos os dados dos atendimentos do sa úde da família disponíveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Acesso à informação adequada ao contexto </li></ul></ul><ul><li>Ficha de segunda opini ão preenchida e encaminhada </li></ul><ul><li>Retorno com orienta ções </li></ul><ul><li>Integração com Centrais de Regulação </li></ul><ul><li>Sumário de Alta / Atendimento Especializado eletrônico </li></ul>
  • 21. Quais os padr ões necessários? <ul><li>Padr ões de infra-estrutura e conectividade dos equipamentos </li></ul><ul><li>Padrões de interoperabilidade entre os sistemas </li></ul><ul><ul><li>Qual ser á o conjunto de padrões (interfaces) que o País irá adotar? </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplos: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Projeto do RES de MG optou por modelo baseado em arqu éitpos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>SMS-SP para integrar Laborat órios Clínicos opoou por HL7 v3 + CDA </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Quais as implica ções destas escolhas? </li></ul></ul>
  • 22. Quais os padr ões necessários? <ul><li>Cont éudo de Informação -&gt; Modelos de Referência </li></ul><ul><ul><li>HL7 V3 </li></ul></ul><ul><ul><li>Arqu étipos OpenEHR </li></ul></ul><ul><li>Terminologias Cl ínicas </li></ul><ul><ul><li>ICPC2 </li></ul></ul><ul><ul><li>LOINC </li></ul></ul><ul><li>Seguran ça, Privacidade e Confidencialidade </li></ul><ul><li>Métricas de Avaliação </li></ul>
  • 23. Como organizar esta discuss ão? <ul><li>F óruns inclusivos de padronização -&gt; ABNT </li></ul><ul><li>Papel do Governo no processo de padronização </li></ul><ul><li>Revisão das normas internacionais </li></ul><ul><ul><li>Adaptar, Adotar e Manter </li></ul></ul><ul><li>Defini ção das prioridades nacionais </li></ul><ul><ul><li>Sum ário de dados clínicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Terminologias </li></ul></ul><ul><li>Arranjo institucional para distribuição e manuntenção destes padrões </li></ul><ul><li>CAPACITAÇÃO em Informática em Saúde </li></ul>
  • 24. ARQUITETURA DE SA ÚDE
  • 25. &nbsp;
  • 26. Registro Eletrônico de Saúde ─ Definição, Escopo e Contexto RES Compartilhável (Shareable EHR) Registro Eletrônico com um modelo padronizado de informação, independente do Sistema de RES, armazenado e transmitido de forma seguro e com acesso por múltiplos usuários utilizando várias aplicações diferentes. EHR Repositório eletrônico de informação sobre a saúde individual Fonte: ISO/TC 215 Technical Report - Electronic Health Record Definition, Scope, and Context. Second Draft, August 2003 ISO/TR 20514 – Registro Eletrônico de Saúde ─ Definição, Escopo e Contexto
  • 27. Arquitetura de um RES (ISO/BR-TR 205 14)
  • 28. Source: EHRS Blue Print Canada HealthInfoway
  • 29. Blocos da Arquitetura em Sa úde <ul><li>Identifica ções unívocas (quem foi atendido ? Onde? Por quem?) </li></ul><ul><ul><li>Servi ço demográfico, integração com cadastros nacionais - necessário definir (exigir ?) interfaces comuns, ABERTAS </li></ul></ul><ul><li>Terminologias Cl ínicas para representar o ato assistencial pluri-profissional </li></ul><ul><ul><li>N ÃO SE TRATA DE TABELA DE PAGAMENTO!!!!! </li></ul></ul>
  • 30. Blocos da Arquitetura em Sa úde <ul><li>Conte údos da Informação </li></ul><ul><ul><li>Fichas cl ínicas de segunda-opinião </li></ul></ul><ul><ul><li>Encaminhamento </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Refer ência / Contra-referência </li></ul></ul></ul><ul><li>Privacidade e Confidencialidade </li></ul><ul><ul><li>Telessa úde pode liderar a discussão de legislação específica para compartilhar informação identificada em saúde </li></ul></ul><ul><li>Usos da Informa ção em Saúde </li></ul><ul><ul><li>Conceitos como “Sala de Situação” </li></ul></ul><ul><li>Acesso para o cidad ão - &gt; PHR </li></ul>
  • 31. P adrões existentes <ul><li>Identifica ções </li></ul><ul><ul><li>TS 27527 - Provider Identification - (em an álise pelo DATASUS há 8 meses) </li></ul></ul><ul><ul><li>TS 22220 - HI: Identification of Subjects of Health Care (consulta p ública ABNT em Dez 2009) </li></ul></ul><ul><li>Terminologias Clínicas </li></ul><ul><ul><li>Dictionary of Medicines and Devices (dm+d) </li></ul></ul><ul><ul><li>LOINC </li></ul></ul><ul><ul><li>ICPC </li></ul></ul>
  • 32. P adrões existentes <ul><li>Cont éudo da Informação / Modelos de Referência </li></ul><ul><ul><li>HL7 v3 </li></ul></ul><ul><ul><li>Open EHR arqu éitpos </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO 12773 -1 HI: Business Requirements for Health Summary Records - Part 1: Requirements </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO12773-2 HI: Business Requirements for Health Summary Records - Part 2: Environmental Scan </li></ul></ul>
  • 33. P adrões existentes <ul><li>Seguran ça </li></ul><ul><ul><li>ISO TS 14441-1 HI: Security and privacy requirements for compliance testing of EHR systems -Part 1: Foundation </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TS 14441-2 HI: Security and privacy requirements for compliance testing of EHR systems -- Part 2: Protection profile for small-scale electronic patient record systems </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TS 14265 HI: Classification of data purposes for processing of personal health information </li></ul></ul>
  • 34. P adrões existentes <ul><li>Seguran ça </li></ul><ul><ul><li>ISO TS 14441-1 HI: Security and privacy requirements for compliance testing of EHR systems -Part 1: Foundation </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TS 14441-2 HI: Security and privacy requirements for compliance testing of EHR systems -- Part 2: Protection profile for small-scale electronic patient record systems </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TS 14265 HI: Classification of data purposes for processing of personal health information </li></ul></ul>
  • 35. Padr ões existentes <ul><li>ISO 27789 Audit trails for Electronic Health records </li></ul><ul><li>ISO 27799 HI: Information Security Mgmt in Health using ISO/IEC 27002 </li></ul><ul><li>ISO TS 22600-1 HI: Privilege Mgmt and AC-1 Overview &amp; Policy Mgmt </li></ul><ul><li>ISO TS 22600-2 HC Info Privilege Mgmt &amp; Access Control P-2 Priv Mgmt </li></ul><ul><li>ISO TS 22600-3 HC Info Privilege Mgmt &amp; Access Control P-3 AC Mgmt </li></ul>
  • 36. Padr ões Existentes <ul><li>Interoperabilidade </li></ul><ul><ul><li>ISO TS 16058 Interoperability of telelearning systems </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO 21090 Harmonized Data Types for Information Interchange </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO 27932 Clinical Document Architecture (Release 2) </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TR 28380-1 IHE Global Standards Adoption Part 1 - Process </li></ul></ul><ul><ul><li>ISO TR 28380-2 IHE Global Standards Adoption Part 2 - Integration and Content Profiles </li></ul></ul>
  • 37. Padr ões existentes <ul><li>ISO 13606 - 1 Electronic health record communication - Part 1: Reference model (consulta p ública ABNT CEEIS fev 2009) </li></ul><ul><li>ISO 13606-2 EHR Communication Part 2 - Archetype Interchange Specifications </li></ul><ul><li>ISO 13606-3 EHR Communication Part 3 - Archetypes and Term List Interchange Specifications </li></ul>
  • 38. Padr ões Existentes <ul><li>ISO 18308 Requirements for EHR reference architecture </li></ul><ul><li>ISO 10781 EHR Functional Model </li></ul><ul><li>ISO 14639-1 HI: eHealth enterprise architecture for emerging and developing countries - Part 1: Environmental Scan </li></ul><ul><li>ISO 14639-1 HI: eHealth enterprise architecture for emerging and developing countries - Part 2: Business Requirements </li></ul>
  • 39. eHealth Enterprise Architecture for Emerging and Developing Countries: TR Structure <ul><li>Part 1: Environmental Scan </li></ul><ul><li>Descreve as iniciativas atuais na área de eHealth no mundo </li></ul><ul><li>Part 2: Business Requirements </li></ul><ul><li>Framework para identificar os requisitos de neg ócio para definir uma arquitetura de eHealth para países emergentes e em desenvolvimento </li></ul>
  • 40. ISO 14639-1 / 14639-2 <ul><li>Aprovado como NWIP em Agosto 2009 </li></ul><ul><li>Especialistas: Aust rália, Alemanha, Canad á, Estados Unidos,Holanda, Kenia,Nova Zelândia,Turquia </li></ul><ul><li>Líderes: WHO e Brasil </li></ul><ul><li>Wiki criada </li></ul><ul><li>Necessidade de maior envolvimento da comunidade brasileira </li></ul>
  • 41. eHealth Enterprise Architecture for Emerging and Developing Countries: Scope and Audiences
  • 42. Wiki Prototype Navigation by Framework Navigation by Topic
  • 43. Link to Standards
  • 44. Relationship of Current Activities
  • 45. Health Informatics Document Registry and Glossary Standards Knowledge Management Tool http://www. cred . ca/skmt_glossary/
  • 46. http://www. cred . ca/skmt_glossary/
  • 47. Situação Atual <ul><li>Tendência à Convergência: Harmonização </li></ul><ul><ul><li>ISO – CEN – HL7 – WHO: unindo esforços e atraindo outros! </li></ul></ul><ul><ul><li>CID-11 em construção, modelo Wiki </li></ul></ul><ul><li>Esforços como o do IHE </li></ul><ul><ul><li>Integrating the Healthcare Enterprise </li></ul></ul><ul><ul><li>Montar templates que ajudem os usuários a escolher os padrões adequados para cada tipo de aplicação </li></ul></ul><ul><li>Brasil está bem Posicionado </li></ul><ul><ul><li>Setor público melhor que a área privada </li></ul></ul><ul><ul><li>União de esforços: MS/Datasus - RIPSA - ANS - SBIS - HL7 - ABNT </li></ul></ul><ul><ul><li>Experiência do CNES e do Cartão SUS </li></ul></ul><ul><li>Trabalho 100% Voluntário </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de Gente ! &gt;&gt;&gt; ABNT é Membro “P” da ISO! </li></ul></ul>
  • 48. Convite: O trabalho se dá nos GTs. Junte-se a um deles! Visite o Livelink da CEEIS em http: //abnt . iso . org/livelink/livelink
  • 49. Desafios <ul><li>Se os padr ões existem por que é tão difícil difundí-los e utilizá-los no nosso cenário? </li></ul><ul><li>O que precisa ser feito? </li></ul>
  • 50. &nbsp;
  • 51. Como fazer? <ul><li>GOVERNANÇA </li></ul><ul><li>LIDERANÇA </li></ul><ul><li>DECISÃO POLÍTICA </li></ul><ul><li>CAPACITAÇÃO - papel da UNASUS </li></ul><ul><li>ARTICULAR OS PROJETOS NACIONAIS </li></ul><ul><ul><li>Identificar as pridoridades de padronização </li></ul></ul><ul><ul><li>DEFINIR OS PADRÕES DE INTEROPERABILIDADE </li></ul></ul><ul><ul><li>Certificar Sistemas que atendam aos padrões </li></ul></ul><ul><ul><li>Integrar com experiências existentes </li></ul></ul><ul><li>LINHAS DE FINANCIAMENTO ESPECÍFICAS </li></ul>
  • 52. www.sbis.org.br/certificacao
  • 53. Reflex ões Finais <ul><li>O Programa Nacional de Telessa úde é o marco transformador da sáude no Brasil nos últimos anos, com expressivos resultados </li></ul><ul><li>A construção de RES do PSF exigirá a definição de padrões que deverão nortear a expansão, e avaliação do Programa Nacional de Telessaúde no seu aspecto de suporte a AB / PACS/PSF </li></ul><ul><li>A capacita ção de RH em padrões para a área de IS é urgente. O papel da UNASUS nesta tarefa é essencial. </li></ul>
  • 54. Primum non nocere.. Obrigada - bfleao@gmail.com

×