• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Monografia
 

Monografia

on

  • 1,550 views

As Novas Tecnologias de Informação - NTI - atuam de maneira muito intensa na sociedade contemporânea, onde hábitos, costumes, profissões e até mesmo a educação formal estão sendo obrigadas a ...

As Novas Tecnologias de Informação - NTI - atuam de maneira muito intensa na sociedade contemporânea, onde hábitos, costumes, profissões e até mesmo a educação formal estão sendo obrigadas a rever alguns conceitos e se adequar à nova realidade mundial.
Com foco voltado para a relação entre a educação formal e as NTI, este trabalho tem como objetivo oferecer um estudo de adaptação da disciplina de Produção Gráfica, pertencente aos cursos de graduação em Publicidade e Propaganda, Jornalismo e Propaganda e Marketing, aos cenários da Educação a Distância – EAD.
Vários questionamentos permearam a realização deste projeto, a principal dúvida era como adequar uma disciplina presencial e técnica nos moldes da EAD. Muitas vezes, até mesmo nas aulas presenciais de graduação, os alunos já apresentam muita dificuldade no entendimento destes conceitos, como prever ou evitar isso na EAD?
É no projeto pedagógico, que deve alicerçar qualquer curso em EAD, que se encontram as respostas para este questionamento, onde o elemento computacional deve estar subjugado ao componente pedagógico, oferecendo tanto recursos de interação, como de tutoria rápida, eficaz e sensível.

Statistics

Views

Total Views
1,550
Views on SlideShare
1,550
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
14
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Monografia Monografia Document Transcript

    • 1 UNIVERSIDADE PAULISTA – UNIP SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL INTERATIVO – SEPI PÓS GRADUAÇÃO – LATU SENSU – EADFORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA O ENSINO SUPERIOR CLÁUDIO ROBERTO CANDIDO RA 908062076 AS IMPLICAÇÕES TEÓRICAS DA ADEQUAÇÃO DA DISCIPLINA DE PRODUÇÃO GRÁFICA PARA A EAD SÃO PAULO 2007
    • 2 CLÁUDIO ROBERTO CANDIDO RA 908062076 AS IMPLICAÇÕES TEÓRICAS DA ADEQUAÇÃODA DISCIPLINA DE PRODUÇÃO GRÁFICA PARA A EAD Trabalho de conclusão de curso para obtenção do título de especialista no curso de Formação de Professores para o Ensino Superior apresentado à Universidade Paulista - UNIP SÃO PAULO 2007
    • 3 CLÁUDIO ROBERTO CANDIDO RA 908062076 AS IMPLICAÇÕES TEÓRICAS DA ADEQUAÇÃODA DISCIPLINA DE PRODUÇÃO GRÁFICA PARA A EAD Trabalho de conclusão de curso para obtenção do título de especialista no curso de Formação de Professores para o Ensino Superior apresentado à Universidade Paulista - UNIP APROVADO EM: BANCA EXAMINADORA
    • 4 RESUMOAs Novas Tecnologias de Informação - NTI - atuam de maneira muitointensa na sociedade contemporânea, onde hábitos, costumes, profissõese até mesmo a educação formal estão sendo obrigadas a rever algunsconceitos e se adequar à nova realidade mundial.Com foco voltado para a relação entre a educação formal e as NTI, estetrabalho tem como objetivo oferecer um estudo de adaptação da disciplinade Produção Gráfica, pertencente aos cursos de graduação em Publicidadee Propaganda, Jornalismo e Propaganda e Marketing, aos cenários daEducação a Distância – EAD. Vários questionamentos permearam a realização deste projeto, aprincipal dúvida era como adequar uma disciplina presencial e técnica nosmoldes da EAD. Muitas vezes, até mesmo nas aulas presenciais degraduação, os alunos já apresentam muita dificuldade no entendimentodestes conceitos, como prever ou evitar isso na EAD? É no projeto pedagógico, que deve alicerçar qualquer curso em EAD,que se encontram as respostas para este questionamento, onde oelemento computacional deve estar subjugado ao componentepedagógico, oferecendo tanto recursos de interação, como de tutoriarápida, eficaz e sensível.Palavras-chave: Produção Gráfica; EAD;
    • 5 ABSTRACTAs Novas Tecnologias de Informação - NTI - atuam de maneira muitointensa na sociedade contemporânea, onde hábitos, costumes, profissõese até mesmo a educação formal estão sendo obrigadas a rever algunsconceitos e se adequar à nova realidade mundial.Com foco voltado para a relação entre a educação formal e as NTI, estetrabalho tem como objetivo oferecer um estudo de adaptação da disciplinade Produção Gráfica, pertencente aos cursos de graduação em Publicidadee Propaganda, Jornalismo e Propaganda e Marketing, aos cenário daEducação a Distância – EAD. Vários questionamentos permearam a realização deste projeto, aprincipal dúvida era como adequar uma disciplina presencial e técnica nosmoldes da EAD. Muitas vezes, até mesmo nas aulas presenciais degraduação, os alunos já apresentam muita dificuldade no entendimentodestes conceitos, como prever ou evitar isso na EAD?É no projeto pedagógico, que deve alicerçar qualquer curso em EAD, quese encontram as respostas para este questionamento, onde o elementocomputacional deve estar subjugado ao componente pedagógico,oferecendo tanto recursos de interação, como de tutoria rápida, eficaz esensível.
    • 6Sumário ............................................................................................ 061 Introdução ..................................................................................... 072 Desenvolvimento ........................................................................... 10 2.1 História da ead............................................................................ 10 2.2 A ead e a lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB...................... 12 2.3 As características da disciplina de Produção Gráfica.......................... 13 2.4 As implicações para a implantação do curso de Produção Gráfica em EAD............................................................. 193 O projeto de Produção Gráfica On line............................................ 25 3.1 Descrição dos aprendizes do curso de Produção Gráfica On line......... 25 3.2 Análise da tarefa de aprendizagem do curso de Produção Gráfica On line.............................................................. 26 3.3 Classificação do tipo de aprendizagem........................................... 30 3.4 As implicações do projeto ............................................................. 32 3.5 Solução de aprendizagem do curso Produção Gráfica On line............. 34 3.6 Sequência dos conteúdos............................................................. 37 3.7 Avaliação da aprendizagem........................................................... 45 3.8 Benefícios................................................................................... 454 Conclusão...................................................................................... 465 Bibliografia .................................................................................... 48
    • 71 INTRODUÇÃO A escolha da temática deste trabalho de monografia vai de encontrocom uma necessidade do ensino superior na atualidade, que é a utilizaçãodas Tecnologias de Comunicação e Informação – TCI, como ferramentafacilitadora do processo de ensino-aprendizagem. A procura constante do perfil do professor reflexivo no ensinosuperior, aliada à experiência em lecionar a disciplina de Produção Gráficahá mais de 10 anos para os cursos de Comunicação Social, traz à tonaalguns questionamentos de fundamental importância para o entendimentodas relações Professor X Aluno, Disciplina X Aluno e Aluno X ProcessoPedagógico. Várias disciplinas já são oferecidas na modalidade Educação àDistância - EAD, mas vários desafios precisam ser vencidos para que adisciplina de Produção Gráfica possa ser viabilizada com sucesso nosistema EAD, um dos fatores desta dificuldade é a sua característicateórica extremante técnica aliada a aspectos gráficos muito práticos.Não se trata de simplismente construir um modelo tutorial de aula a serbaixado via download, mas antes disso entender o perfil deste aluno, suasnecessidades e características gerais, para então estruturar umametodologia pedagógica, com ferramentas de comunicação adequadas aoprocesso de ensino-aprendizagem e principalmente que atendam às suasnecessidades emocionais, técnicas e motivacionais. De uma maneira mais objetiva, se procurará desenvolver umprojeto de Design Instrucional para esta disciplina, que tentará abordartodas as necessidades educacionais e técnicas deste ator do processo deensino-aprendizagem. A forma como as TCI se inserem na sociedade atual temproporcionado mudanças de comportamento, mudanças estas que abremnovas oportunidades para o processo de ensino-aprendizagem, ao permitirque barreiras físicas, temporais, econômicas e sociais sejamultrapassadas.
    • 8 Mas as TCI no campo educacional, não trazem somente boasnotícias, elas trazem também conflitos, acúmulo de informação (muitasvezes de origem duvidosa), a relação impessoal e fria do meio e etc. Em função disso convém ressaltar a importância deste estudo, quetentará criar um modelo teórico para a disciplina de Produção Gráfica viaEAD, para aproximar três atores do processo: o professor; o aluno e oprojeto para a disciplina de Produção Gráfica online. Criar um modelo teórico significa dizer que o objetivo destamonografia é definir a estrutura teórica mais adequada para um curso deProdução Gráfica em EAD, ficando o desenvolvimento do conteúdo e aimplantação do sistema para estudos futuros.Definição e delimitação do problema A base deste estudo estará fundamentada no seguintequestionamento: Como adequar uma disciplina presencial e técnica nos moldesda EAD? Vários aspectos estão envolvidos na delimitação deste problema,pois os alunos já apresentam, no modelo presencial, muita dificuldade noentendimento destes conceitos, que para um universitário recém chegadoà vida acadêmica acaba por apresentar um obstáculo a ser vencido,exigindo do mesmo a necessidade de mudança de postura, procurandoobservar os materiais que encontra no dia-a-dia com uma visão técnica enão apenas como um leitor/consumidor comum. Este trabalho tentará provar que é possível realizar este projeto,não apenas com o uso de recursos gráficos e tecnológicos modernos, mascom envolvimento destes atores, pois na própria aula presencial estadisciplina, como todas as outras, exige isso. Como envolver este aluno e este professor num objetivo comum,estando em momentos e espaços diferentes é o que pretendemosresponder.
    • 9Metodologia utilizada para a realização do trabalho Como fonte de informação e de referência teórica para embasar talestudo a metodologia adotada foi a pesquisa bibliográfica.
    • 102 DESENVOLVIMENTO2.1 História da EAD Um panorama histórico em âmbito mundial sobre as origens daEducação a Distância – EAD, pode ser observado desde o século XIX,quando o correio era utilizado para transmitir informações e instruçõesaos alunos e receber destes as respostas às lições propostas, funcionaaqui como uma alternativa à educação não formal, como referência cabemostrar que a primeira escola de Educação a Distância viacorrespondência surgiu no Reino Unido em 1840. O correio continuousendo utilizado como meio de envio de materiais a distância quando orádio passou também a ser usado como ferramenta da educação formalna difusão rápida de informação para pessoas residentes em locais dedifícil acesso ou que não tinham condições de frequentar o ensino regular. Ao correio e ao rádio, com o passar dos anos, a televisão passou aser incorporada ao processo de EAD, com o objetivo de disseminar edemocratizar o acesso à educação visando atender uma grande massa dealunos. No final do século XX começava a prospecção das vantagens dastecnologias digitais como fatores de elevação da qualidade da EAD, tantotécnicas quanto conceituais. A preocupação constante com a formaçãocontinuada fez com que as novas tecnologias de informação ecomunicação – TIC, passassem a ser vistas como elementos quefacilitariam a democratização, pois a EAD ainda era vista como um ensinobarato e de segunda classe, e a elevação do padrão de qualidade tanto naformação de profissionais como na educação formal. O marco inicial da EAD no Brasil, dentre várias experiênciasgovernamentais ou privadas, ocorreu com projetos como o InstitutoRádioMonitor, em 1939, o Instituto Universal Brasileiro, em 1941, eo Telecurso, na década de 70. Nestes projetos recursos como correio,rádio e televisão foram explorados como forma de atingir os alunos, masdurante anos esta modalidade de ensino foi vista com certa desconfiança.
    • 11 Dois fatores atuaram de maneira decisiva para a inversão desteponto de vista: em primeiro lugar o fator tecnológico foi um elementodecisivo para a impulsão da educação a distância no Brasil, pois com odesenvolvimento da tecnologia da informação e comunicação – TIC,aspectos como: produção, emissão e distribuição de conteúdo; a interaçãocom informações, recursos e pessoas bem como a flexibilidade de tempo,passaram a ser fundamentais na elaboração em EAD. O segundo fator ocorreu na década de 1990 com a criação daSecretaria de Ensino a Distância pelo MEC, que estabeleceu normas para amodalidade de educação à distância propiciando uma maior aceitação pelasociedade. No que se refere à estrutura da EAD Prado e Valente (2002)defendem que as abordagens de EaD por meio da TIC podem ser de trêstipos: broadcast, virtualização da sala de aula, ou estar junto virtual. Nogrupo do Broadcast, o método de ensino é visto como um grande tutorialvia download, onde a tecnologia é usada para distribuir informação aoaluno. A virtualização de sala de aula procura transferir para o ambientevirtual a dinâmica da sala de aula presencial, com seus paradigmas doespaço-tempo da aula e da comunicação bidirecional entre professor ealuno. Já o estar junto virtual, também denominado por aprendizagemassistida por computador, explora a potencialidade interativa da TICpropiciada pela comunicação multidirecional, que aproxima os emissoresdos receptores dos cursos. Para compreender o papel das TICs na educação, torna-senecessário considerá-las como ferramentas pedagógicas, e não apenascomo meios de circulação de informação geral ou administrativa nossistemas educacionais. A abordagem “pela ferramenta” nos levará a examinar essencialmente como estas técnicas são suscetíveis de serem postas a serviço dos objetivos maiores estabelecidos pela instituição educativa (DIEUZEIDE, 1994).
    • 12 É fundamental neste processo, uma visão reflexiva constante, como objetivo de se adequar e utilizar os recursos tecnológicos comoferramenta ativa e positiva no processo de ensino aprendizagem, onde apreocupação com o modelo pedagógico deve se sobrepor a qualquer outraforma de premissa técnica.2.2 A EAD e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB A utilização da EAD pelo ensino superior está prevista eregulamentada na Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDBnúmero 9394/96. As instituições de ensino superior, amparadas pela LDB, oferecemnos seus cursos de graduação até 20% de sua grade curricular no modeloEAD, além de cursos de especialização, ou mesmo de graduação, semipresenciais ou totalmente a distância. Este novo cenário do ensino superior, traz consigo uma série dequestionamentos, pois vários fatores estão envolvidos no processo deensino aprendizagem via EAD. Não basta disponibilizar ao alunoinformação, problemas e objetos de conhecimento utilizando o que há demais atual nas TIC, é necessário criar uma atmosfera de envolvimento emotivação que se converta em aprendizagem e organização do própriotempo de estudo. É preciso criar um ambiente que favoreça a aprendizagem significativa ao aluno, desperte a disposição para aprender, disponibilize as informações pertinentes de maneira organizada e no momento apropriado, promova a interiorização de conceitos construídos” (ALMEIDA, 2000). Em função do panorama apresentado, torna-se ainda mais criteriosaa construção de conteúdos teóricos para as disciplinas em EAD, quadroque se agrava com conteúdos extremamente técnicos, onde a presença doprofessor e o contato com materiais específicos se faz necessário. Comosolucionar esse questinamento é fundamental para que a EAD não sejapercebida pelo aluno como um simples sistema de distribuição de
    • 13materiais via download, sem participação e interação, fatores essenciaisao processo de ensin o aprendizagem.2.3 As características da disciplina de Produção Gráfica A Produção Gráfica está presente na grade dos cursos do Institutode Comunicação Social - ICSC, mais especificamente nos cursos dePublicidade e Propaganda, Jornalismo e Propaganda e Marketing, diluídaem duas disciplinas, Composição e Projeto Gráfico e Processos Gráficos. Oprofissional de produção gráfica: Avalia a competência, a pontualidade e os custos de fornecedores terceiros para contratar serviços e materiais necessários na preparação de artes-finais, assim como a realização de quaisquer processos de pré-impressão, impressão e pós- impressão (BAER, 1999). Para compreender a disciplina de Produção Gráfica é necessário quese conheçam as etapas presentes na elaboração de um projeto decomunicação, principalmente aqueles voltados para a confecção demateriais impressos. Na área de mídia impressa, o processo de produção pode sersubdividido nas etapas de Concepção, Produção e Reprodução:  Concepção / Criação: nesta etapa, surge o conceito, a idéia principal, o que o cliente precisa comunicar ao público-alvo. Os procedimentos de Briefing e Pesquisa fundamentam todo o processo criativo, fornecendo dados para a confecção dos Roughs, ou rascunhos, até o layout, que é a peça de convencimento do cliente, a partir do que ele aprovará ou não o material a ser produzido. Uma coisa é muito importante, nesta etapa: se o cliente não for convencido pela idéia do Layout, o público-alvo também não será;  Produção: A idéia da etapa anterior é concretizada, transformada em um original, sob a forma de filmes ou chapas.
    • 14 Aqui começa o trabalho de materialização do layout em um arquivo digital, onde a execução da idéia começa a ser pautada por fundamentos técnicos, o que a torna mais árdua e detalhista. Nesta etapa, um erro pode comprometer todo o processo.  Reprodução: partindo do original, filmes/chapas, o trabalho começará a ser reproduzido seqüencialmente. Aqui se concentra toda a tensão do processo, pois tudo o que foi planejado anteriormente começa a ser comprovado como, por exemplo, a escolha do papel e sua gramatura, a qualidade dos originais escaneados, o formato da peça, os acabamentos escolhidos etc. São comuns, no meio gráfico, os termos Pré-impressão eImpressão. Na realidade, trata-se de uma forma mais abrangente deenvolver estas etapas que acabamos de explicitar. A Pré-impressão abrange toda a etapa de preparação dosmateriais a serem enviados à gráfica, desde a criação, passando pelaeditoração, até a finalização dos filmes/chapas. Já a Impressão dizrespeito à etapa final do processo gráfico, incluindo a preparação,impressão e acabamento. Como podemos observar, estas três etapas simplificam o processode produção de um trabalho qualquer. Mas, e a Produção Gráfica? Ondeentra? Em qual etapa? O mais importante a ser observado é que a Produção Gráfica estápresente em todas as etapas do processo já analisadas anteriormente.Muitos, porém, acreditam que ela só aparece nas etapas de Produção eReprodução, o que é um erro gravíssimo. É função do profissional alertar o cliente para o fato de que tudo oque ele quer para sua empresa tem um custo e, portanto, precisa sermuito bem dimensionado. Além disso, o sucesso de um projetocomunicacional não está na quantidade de peças com recursosdiferenciados de acabamento.
    • 15 Com o planejamento afinado por uma série de questões práticasvoltadas para a Produção Gráfica, além das comuns à area de criação,muitos problemas de comunicação poderiam ser evitados. Qual o público-alvo? qual a tiragem? qual a forma de distribuição/veiculação? existe umhistórico de anunciante? qual a verba aproximada para investimento?existe logotipo vetorizado? são exemplos de questões que não podempassar despercebidas no brienfing, pois influenciam muito no processocriativo e de produção. Nos cursos de Publicidade e Propaganda, Jornalismo e Propaganda eMarketing, a fundamentação teórica dos conceitos de Produção Gráficaestá subdividida nas disciplinas de Composição e Projeto Gráfico eProcessos Gráficos. Nas duas disciplinas o conteúdo está dividido em parteteórica e prática, onde a teoria engloba conhecimentos conceituaistransmitidos em sala de aula, e a prática utiliza o laboratório deinformática, com seus recursos informatizados e softwares gráficosespecíficos da área gráfica. A seguir serão apresentados os elementos constitutivos do conteúdoprogramático da disciplina de Composição e Projeto Gráfico onde podemosobservar a divisão entre as partes teórica e prática:Objetivos gerais da disciplina de Composição e Projeto Gráfico.Após o término da disciplina, os alunos estarão aptos a utilizaradequadamente os meios gráficos como instrumental de apoio de suaprática na comunicação.Objetivos específicos da disciplina de Composição e ProjetoGráfico.  Reconhecer e operacionalizar os critérios técnicos para a elaboração do projeto gráfico.  Evidenciar a adequação entre os recursos e os meios de produção para a obtenção de resultados.
    • 16  Desenvolver a habilidade de manipulação dos elementos gráficos, seleção de tipologia, elaboração e edição de imagens e ilustrações, soluções de diagramação, buscando sempre uma articulação criativa e diferenciada entre esses elementos.Conteúdo Programático da disciplina de Composição e ProjetoGráfico.1 - Conceito de projeto gráfico  Fases e passos do projeto gráfico  Concepção, produção e reprodução  Rough, layout, arte-final, fotolito, prova, impressão e acabamento  Briefing para produção gráfica  Apresentação do projeto gráfico2 - Utilização de tipologia e cores  Fonte, família, estilos, tipo, corpo, entrelinha e entreletra  Quadricromia, escala de cores, escala Pantone e retícula3 - Tipos de projetos gráficos  Segmentos gráficos  Características do projeto gráfico promocional  Características do projeto editorial  Características do projeto gráfico para embalagens  Características de outros projetos gráficosPrática1 - Características dos softwares gráficos  Desenho vetorial e bitmap  Resolução (DPI x Pixel)  Cores (RGB x CMYK)2 - Características e funções do CorelDraw.3 - Características e funções do Photoshop.
    • 17Já a disciplina de Processos Gráficos a apresenta em seu contúdoprogramático os elementos a seguir, atente novamente para a divisão daspartes teórica e prática:Ementa da disciplina de Processos Gráficos. O curso visa habilitar o estudante na escolha e adequação dosprocessos gráficos para a impressão e acabamento de materiais da mídiaimpressa, avaliando os custos e critérios técnicos de produção de umprojeto gráfico, envolvendo as novas tecnologias e controle de qualidade.Objetivos gerais da disciplina de Processos Gráficos. Após o término da disciplina, os estudantes estarão aptos a utilizaradequadamente os meios gráficos como instrumental de apoio de suaprática.Objetivos específicos da disciplina de Processos Gráficos.  Reconhecer e operacionalizar os critérios técnicos para a elaboração do projeto gráfico.  Evidenciar a adequação entre os recursos e os meios de produção para a obtenção de resultados através da integração dos softwares gráficos: Photoshop, Corel Draw e Pagemaker.Conteúdo Programático da disciplina de Processos Gráficos.1 - Pré-impressão  Digitalização de originais  Preparação de imagens (cor e resolução)  Tipos de arquivos gráficos utilizados  Tratamento e edição de imagens  Preparação de arquivos para a gráfica2 - Novas tecnologias voltadas à Pré-impressão  CTP  Fluxo automatizado de produção gráfica
    • 183 - Processos de impressão – aplicações e características  Quadricromia x Cores especiais  Tipografia  Offset  Rotogravura  Flexografia  Silk-screen  Tampografia  Impressão digital4 - Papel  Características físicas do papel (gramatura, espessura, porosidade)  Características ópticas (alvura, brancura)5 - Acabamento  Sistemas de beneficiamento  Editorial  Promocional  EmbalagensPrática1 - Características e funções dos softwares gráficos para ilustrações,tratamento de imagens e montagem de páginas2 - Integração destes aplicativos A dinâmica das aulas dessas disciplinas quando no modo teóricoacontece através de aulas expositivas, com a utilização de recursos audio-visuais quando possível, além do constante manuseio de materiais como:impressos, papéis, formas de impressão e etc. Essas táticas tem oobjetivo de tentar de envolver o aluno e criar interesse com o modeloteórico apresentado. Nas aulas práticas em laboratório são criadas situações próximas darealidade do dia-a-dia de trabalho, com a procura por soluções gráficas
    • 19através de softwares específicos como CorelDraw e Photoshop,geralmente são aulas mais dinâmicas. Objetiva-se portanto que o aluno consiga aliar teoria e prática nodia-a-dia de trabalho, e que os dois tipos de conhecimento, teórico eprático façam parte do seu repertório cognitivo.2.4 As implicações para a implantação do curso de ProduçãoGráfica em EAD. Pelas características específicas desta disciplina, algunsquestionamentos surgem quando da possibilidade de transforma-la emuma versão EAD. Perguntas como: o grau de dificuldade que parte dosalunos apresenta com os fundamentos teóricos e práticos também seestenderia à versão EAD? Como as dúvidas poderão ser sanadas com aaluno não estando próximo ao professor? Como via EAD, poderá serresolvida a questão do manuseio de materiais, tão imprescindível aoentendimento dos fundamentos teóricos? Para resolver estes questionamentos, é necessário que se faça umaanálise dos recursos técnicos disponívies para a implantação de umasolução em EAD. Inicialmente é necessário definir onde e como a EAD acontece, comoela se estrutura e como é operada, para então tornar-se possível qualquerconclusão quanto à adequação de um curso de Produção Gráfica aos seusmoldes. Todo curso em EAD utiliza um Ambiente Virtual de Aprendizagem,que é o “local”ou “ambiente” no ciberespaço que reúne recursos eferramentas objetivando o desenvolvimento de atividades de ensino-aprendizagem a distância utilizando a Internet. Todo ambiente virtual de aprendizagem é composto por umelemento computacional e outro de natureza pedagógica. O elementocomputacional é o responsável pelo: gerenciamento de cursos ouatividades; o acompanhamento da trajetória dos alunos durante o curso;a publicação de conteúdos, atividades e avaliações; o acesso aos
    • 20conteúdos; a reunião de alunos e professores em turmas e a utilização dediversas ferramentas de comunicação e outras funcionalidades. Por sua vez o componente que dá suporte e orienta o fatorcomputacional em um Ambiente Virtual de Aprendizagem é o componentepedagógico que atua na abordagem educacional, uma vez que orienta osistema computacional refletindo direta ou indiretamente nascaracterísticas e possibilidades de uso pedagógico. No cenário brasileiro existem vários ambientes virtuais deaprendizagem ou como também são denominados Learning ManagementSystem - LMS. Alguns são produzidos por instituições nacionais outrostraduzidos para o português, os recursos que apresentam são muitosimilares, porém o que os diferencia é a sua concepção pedagógica,tornando-os muito mais específicos para algumas finalidades específicas. Como funções mais comuns oferecidos pelos Ambientes Virtuais deAprendizagem podemos citar: disponibilizar materiais on-line; cursos adistância; atividades de apoio ao ensino presencial; disciplinas a distânciapara integralização de currículos de graduação; comunidades deaprendizagem; avaliações ou banco de avaliações; acompanhamento deprojetos; conferências ou seminários a distância. As ferramentas que permitem interação entre os participantespodem ser alocadas em dois grupos: ferramentas Síncronas e ferramentasAssíncronas. Ferramentas Síncronas são aquelas que permitem a integração dosparticipantes em tempo real, desde que todos estejam conectados àinternet. Já ferramentas Assíncronas, são aquelas que permitem acomunicação em momentos diferentes, onde cada indivíduo acessa ainternet no seu momento mais apropriado. A ferramentas que são comuns aos Ambientes Virtuais deAprendizagem podem ser classificadas em:
    • 21  Ferramentas de comunicação e interação: mural; chat; fórum; lousa eletrônica; produção colaborativa de textos; portfólio; perfil; grupos.  Ferramentas de apresentação ou gestão de conteúdos: midiateca; apresentação de conteúdos (Módulos); programa de curso; glossário; banco de imagens; FAQ (perguntas freqüentes).  Ferramentas para o aluno: perfil; agenda; acompanhamento de notas e atividades; homepages pessoais.  Ferramentas de gestão de atividades e avaliação: testes com correção automática (múltipla escola, completar espaços, correspondência de colunas, falso e verdadeiro, enquetes, etc...); envio de atividades; tarefas; simulações  Ferramentas para gestão de alunos e curso: controle de matrículas; estatísticas e relatórios de acesso; estatísticas e relatórios de participação nas diversas áreas do curso; administração de alunos, monitores e professores; backup e restauração de cursos; configurações e customizações do curso. No mercado mundial vários Ambientes Virtuais de Aprendizagem sãoutilizados, porém os mais conhecidos são o Blackboard, o WEBct, além doMoodle, este último tendo por principal característica ser um OpenSource, ou seja um software de código aberto e por isso distribuídogratuitamente, inclusive no Brasil. No Brasil entre ao várias opçõesdisponíveis podemos citar o TELEDUC e o AulaNet como exemplos detecnologia nacional. A formação de quadros profissionais para atuarem em EAD é umcampo que requer muito cuidado e atenção, onde segundo Belloni :
    • 22 A formação de professores, tanto para EAD como para o ensino presencial adequado ao presente e ao futuro, deve organizar-se de forma a atender a necessidade de atualização em três grandes dimensões: pedagógica, tecnológica e didática. A dimensão pedagógica se refere às atividades de orientação, aconselhamento e tutoria e inclui o domínio de conhecimentos relativos ao campo específico da pedagogia, isto é, aos processos de aprendizagem e de conhecimentos oriundos da psicologia, ciências cognitivas, ciências humanas, tendo como enfoque as teorias construtivistas e as metodologias ativas e como finalidade desenvolver capacidades relacionadas com a pesquisa e a aprendizagem autônoma (BELLONI, 2003). O fatores humanos, como em todo o processo de ensino-aprendizagem, são essenciais também na EAD, pois o grande diferencialnum Ambiente Virtual de Aprendizagem está na forma como os atoresenvolvidos nesse sistema irão interagir, e principalmente qual será o nívelde atribuições de cada um. Os atores desse processo são: administrador;professor; tutor e aluno. As funções de cada um podem variar em função do projetoeducacional, ou componente pedagógico, adotado no Ambiente Virtual deAprendizagem, mas em linhas gerais são:  Administrador: Tem controle total de todos os cursos e usuários no servidor; Adiciona cursos no servidor - mas não adiciona conteúdo para os cursos; Cria e apaga contas de usuários, estudantes e monitores; Controla as permissões de instrutores, monitores e estudantes; Controla as configurações do servidor.  Professor: Acessa área de acompanhamento dos alunos, verificando as estatísticas de acesso dos alunos ao curso, relatórios de participação e envio de atividades; Recebe e corrige ou comenta atividades dos alunos; Cria e encaminha as atividades e suas dinâmicas; Interage com os alunos nos vários espaços de comunicação; Publica Murais, Agenda, cria e gerencia novos tópicos em Fórum e Leituras; Em alguns casos, dependendo inclusive das características do ambiente virtual de aprendizagem, o professor também pode assumir-se como designer
    • 23 instrucional/educacional adicionando e configurando o conteúdo do curso no ambiente virtual; Adiciona e configura os conteúdos no ambiente; Acessa área de acompanhamento dos alunos: verificando as estatísticas de acesso dos alunos no curso, relatórios de participação e envio de atividades; Recebe e corrige ou comenta atividades dos alunos; Cria e encaminha as atividades e suas dinâmicas; Interage com os alunos; Publica Murais, Agenda, cria e gerencia novos tópicos em Fórum. Tutor: Acompanha o aluno durante o curso e auxilia o professor em algumas ações, conforme aquilo que for estabelecido; Tem as mesmas permissões de um professor. Aluno: Acessa o conteúdo do curso, envia atividades, participa de atividades em grupo, posta mensagens no fórum, participa de Chat, altera sua senha, insere Perfil e outras ações dependendo do ambiente e da permissão conferida pelo administrador e professor.No início deste tópico foram levantados alguns questinamentos: O grau de dificuldade que parte dos alunos apresenta com os fundamentos teóricos e práticos também se estenderia à versão EAD? Como as dúvidas poderão ser sanadas com a aluno não estando próximo ao professor? Como via EAD, poderá ser resolvida a questão do manuseio de materiais, tão imprescindível ao entendimento dos fundamentos teóricos?Em EAD o professor deverá tornar-se parceiro dos estudantes no processo deconstrução do conhecimento, isto é, em atividades de pesquisa e na busca dainovação pedagógica.
    • 24 É justamente esta mudança radical no enfoque do processo educativo – do professor para o aprendente, do ensino para a aprendizagem – que precisa ser conscientizada eestudada de modo a tornar possível a criação de novos métodos para o trabalho docente, de práticas inovadoras, mais apropriadas às características dos aprendentes e às mudanças sociais, e, portanto, mais efetivos (BELLONI, 2003). Talvez a chave para resolver tais questionamentos sejaespecificamente observar como os fatores humanos deverão interagirneste processo, além da boa estruturação do Ambiente Virtual deAprendizagem e da construção da disciplina de Produção Gráfica moldadaao ambiente de EAD.
    • 253 O PROJETO DE PRODUÇÃO GRÁFICA ON LINE3.1 Descrição dos aprendizes do curso de Produção Gráfica On line Os aprendizes deste curso são jovens que pretendem ingressar nomercado de trabalho ou que acabaram de ingressar no mercado detrabalho em Agências de Propaganda, Escritórios de Design ou Editoras,como diagramadores, assistentes de arte.Características afetivas É um grupo que gosta de cinema, música, leitura e outras formas dearte. Como Produção gráfica não se encontra no rol da artes, com certezaeles só estudaram em função de uma necessidade profissional.Características sociais Por serem comunicativos estes profissionais não apresentamgrandes dificuldades de relacionamento, gerando um ambiente detrabalho descontraído e leve. Geralmente são das classes socio-econômicaA e B, porém não é difícil encontrar alguns da classe C. Como recursostecnológicos utilizados por este grupo pode-se listar: telefone,computador, internet.As implicações dessa análise de aprendizes  A primeira implicação desta análise será a necessidade de um curso on line com tópicos curtos e muito mais dosados em exercícios práticos. O ambiente virtual deverá conquistar o público, primeiramente pela interface gráfica amigável, e em seguida pela plasticidade do layout.  A devolutiva do tutor será fundamental para o aluno, como este deverá enviar as atividades propostas via internet, a linguagem adotada deverá oferecer uma compactação razoável de arquivos, possivelmente PDF, pois nem todos possuem internet banda larga.
    • 263.2 Análise da tarefa de aprendizagem do curso de ProduçãoGráficaObjetivo geral O aluno deverá após o curso ser capaz de prever e solucionartodos os problemas técnicos de produção gráfica nas etapas decriação e editoração. Para isso poderá consultar obras de referênciatécnica ou outros profissionais das áreas de pré-impressão, impressão eacabamento. O resultado destas ações será um trabalho gráfico livre deintercorrências e refações, reduzindo-se o custo do produto final e otempo gasto na sua confecção.Audiência – comportamento – condições – critério de avaliaçãoObjetivos específicosObjetivo específico 1: Os aprendizes conhecerão a estrutura do Fluxograma de produçãográfica e aplicarão corretamente os conceitos de Arte Finalização eTipologia.Objetivo específico 2: O aprendizes aplicarão de maneira coerente os fundamentos de Core Luz em Produção Gráfica.Objetivo específico 3: Neste tópico os aprendizes serão capazes de distinguir e selecionaradequadamente os Sistemas de impressão existentes no mercado gráfico.Objetivo específico 4:Os aprendizes planejarão corretamente a fase final de Acabamento Gráficonos projetos de produção gráfica.Pré-requisitos
    • 27 Para o melhor aproveitamento teórico deste curso o aluno precisaráconsultar constantemente os livros:  Produção Gráfica / Lorenzo Baer / Editora Senac;  Psicodinâmica da cores em comunicação / Modesto Farina;  Fechamento de Arquivos / Ricardo Minoru.Objetivo específico 1 Os aprendizes conhecerão a estrutura do Fluxograma de produçãográfica e aplicarão corretamente os conceitos de Arte Finalização dearquivos digitais.Pré-requisito 1: Os aprendizes deverão conhecer a delimitação das áreas técnicas decriação, produção, reprodução.Pré-requisito 2: Os aprendizes poderão classificar as diferenças entre SoftwaresVetoriais, Paginadores e Bit Map.Pré-requisito 3: Os aprendizes aplicarão de elementos técnicos para a elaboração deuma arte final.Pré-requisito 4: Os aprendizes distinguirão os Elementos tipológicos contidos emprojetos gráficos.Objetivo específico 2 O aprendizes aplicarão de maneira coerente os fundamentos de Core Luz para Fechamento de Arquivos.Pré-requisito 1:
    • 28 Os aprendizes reconhecerão os elementos estruturais da Fisiologiada Luz.Pré-requisito 2: Os aprendizes conseguirão reconhecer e aplicar os conceitos deSíntese Aditiva e Síntese Subtrativa em projetos gráficos.Pré-requisito 3: Os aprendizes aprenderão o que é uma separação de cores e quaisconceitos envolvem tal técnica.Pré-requisito 4: Os aprendizes conseguirão classificar e digitalizar originais deseleção. Nesta etapa do curso os aprendizes precisarão ter acesso ascanners para a execução de exercícios.Objetivo específico 3 Neste tópico os aprendizes serão capazes de distinguir e selecionaradequadamente os Sistemas de impressão existentes no mercado gráfico.Pré-requisito 1: Os aprendizes conhecerão aspectos históricos dos sistemas deimpressão.Pré-requisito 2: Os aprendizes serão capazes de distinguir o que é um sistema deimpressão.Pré-requisito 3: Os aprendizes conseguirão classificar técnicamente os tipos desistemas de impressão.
    • 29Pré-requisito 4: Os aprendizes conhecerão a importância e função das formas deimpressão.Pré-requisito 5: Os aprendizes poderão escolher as tintas gráficas conhecendomelhor a sua composição e classificação.Pré-requisito 6: Os aprendizes aplicarão os recursos disponíveis no mercado no quese refere a Papéis, conhecendo melhor os aspectos técnicos de fabricação,formatos e tipos disponíveis.Objetivo específico 4 Os aprendizes planejarão corretamente a fase final de AcabamentoGráfico nos projetos de produção gráfica.Pré-requisito 1: Os aprendizes conhecerão o que é acabamento gráfico e em quefase está presente no processo gráfico.Pré-requisito 2: Os aprendizes conseguirão distinguir os tipos de acabamento gráficoexistentes e como planejá-los e solicitá-los de maneira correta.
    • 303.3 Classificação do tipo de aprendizagemObjetivo específico 1: Fluxograma de produção gráfica, Arte finalizaçãoe Tipologia.Pré-requisitos Tipo de conhecimentoDelimitação das áreas de Conceito abstratocriação, produção, reproduçãoSoftwares Vetoriais, Paginadores Conhecimento conceitual/e Bit Map procedimentosElementos técnicos para a Conhecimento conceitual/elaboração de uma arte final procedimentosElementos tipológicos Conhecimento conceitual/ procedimentosObjetivo específico 2: Cor e Luz para Fechamento de Arquivos.Pré-requisitos Tipo de conhecimentoFisiologia da Luz Conhecimento conceitualSíntese Aditiva, Síntese Conhecimento conceitual/Subtrativa procedimentosSeparação de cores Conhecimento conceitual/ procedimentosObjetivo específico 3: Sistemas de impressãoPré-requisitos Tipo de conhecimentoA história dos sistemas de Conhecimento FatualimpressãoO que é um sistema de Conhecimento conceitualimpressão
    • 31Pré-requisitos Tipo de conhecimentoTipos de sistemas de impressão Conhecimento conceitual/ procedimentosFormas de impressão ProcedimentosTintas gráficas Conhecimento conceitualPapéis Conhecimento conceitual/ procedimentosObjetivo específico 4: Acabamento GráficoPré-requisitos Tipo de conhecimentoO que é acabamento gráfico Conhecimento conceitual/ procedimentosTipos de acabamento gráfico Procedimentos
    • 323.4 As implicações do projetoQuais conteúdos representam maior dificuldade para osaprendizes? Por apresentarem uma quantidade muito densa de informaçõesconceituais e técnicas os conteúdos que apresentam maior dificuldadepara os aprendizes são os objetivos específicos 2 e 3. Em função distoseria importante dividir este treinamento em módulos, onde o conteúdoespecífico 1 formaria o módulo 1, já o conteúdo específico 2 formaria omódulo 2, o conteúdo específico 3 o módulo 3 e o conteúdo específico 4 omódulo 4. Estes módulos atuariam de maneira isolada porém sequênciais,isso amenizaria a sensação de um curso muito extenso e denso.Que estratégias didáticas são demandadas pelos tipos deaprendizagem envolvidos? As estratégias didáticas indicadas para estes aprendizes seriam:  tutoria de professores on line;  atividades tutoriais enviadas por email;  apresentação de informação conceitual através de arquivos eletrônicos enfatizando-se os aspectos: cor e movimento (podendo ser utilizadas pequenas animações para mostrar algum efeito técnico de produção);  o ambiente de aprendizagem precisará ser muito bem elaborado graficamente, com layout adequado para o nível de linguagem visual e exigência estética que este aprendiz necessita.  apoio de materiais didáticos impressos: livros e apostilas;  execução de exercícios;Que estratégias são indicadas pela experiência de ensino na área? Pelo perfil deste aprendiz alguns pontos precisam ser destacados:  os exercícios precisarão ser voltados para o dia-a-dia profissional deste aprendiz, abordando pontos específicos tecnicamente.
    • 33 Para execução destes exercícios o aprendiz precisará manusear os seguintes softwares: QuarkXpress, Pagemaker, Illustrator, Corel Draw, Photoshop, Adobe Acrobate. Serão propostos exercícios únicos para os aprendizes, como forma de facilitar o trabalho de acompanhamento do professor e também de igualar as dificuldades da execução destas atividades.
    • 343.5 Solução de aprendizagem do curso “Produção Gráfica Online”Produção Gráfica Online O objetivo de se adequar esta disciplina aos moldes de EAD, faz comque alguns fatores pertinentes a este público tenham que ser muito bemavaliados. Dentre estes fatores pode-se destacar:  necessidades técnicas do mercado;  características do público alvo;  deficiências profissionais do aprendiz.Descrição A solução encontrada para resolver este problema instrucional é acriação do curso Produção Gráfica Online (PGO).4.3 Mídias  Para adequar o curso de Produção Gráfica Online às necessidades dos aprendizes optou-se pela criação de um curso totalmente online que ofereça boas ferramentas de interação, dentre as opções de mercado o Moodle e o BlackBoard se enquadram perfeitamente bem no projeto;  Como ferramentas auxiliares os aprendizes utilizarão fontes teóricas de referência, na forma de textos disponibilizados no ambiente de aprendizagem e livros técnicos pertencentes à biblioteca da universidade;  arquivos de texto Doc e PDF;  ferramenta email.4.4 Tempo de duração / Dedicação Como o Produção Gráfica Online está dividido em 4 módulosindependentes, cada etapa estará estruturada nas seguintes cargashorárias;
    • 35Módulo 1 - Fluxograma de produção gráfica, Arte finalização eTipologia: 10 horas distribuidas em 2 semanas com 1 hora de dedicaçãodiária.Módulo 2 – Cor e Luz para Fechamento de Arquivos: 20 horasdistribuidas em 4 semanas com 1 hora de dedicação diária.Módulo 3 – Sistemas de Impressão: 20 horas distribuidas em 4semanas com 1 hora de dedicação diária.Módulo 4 – Acabamento gráfico: 10 horas distribuidas em 2 semanascom 1 hora de dedicação diária. Para o melhor adequação desta disciplina ao semestre letivo, ocurso de Produção Gráfica Online estará dividido em dois semestres,sendo o primeiro semstre composto pelos módulos 1, 2. O segundosemestre conterá os módulos 3 e 4.Agrupamento O nível técnico do treinamento e o aspecto prático das atividadespropostas levarão o professor a um atendimento de tutoria individual parao aprendiz. Isso fará com que o PGO atue com 30 alunos por turma,visando um atendimento mais próximo entre professor/aprendiz.Estratégias didáticas  Leituras de textos;  Consultas em obras de referência: livros, sites e apostilas;  Feedback por parte do grupo;  Demonstração de exemplos das atividades propostas por parte do professor;  Execução de atividades e postagem no ambiente do curso, para análise do professor;
    • 36  As atividades se desenvolverão com aumento gradativo do grau de dificuldade, coincidindo com um maior índice de suporte nas atividades iniciais de cada módulo, visando uma maior e melhor autonomia do aprendiz para superar eventuais dificuldades;  O PGO atuará inicialmente com uma instrução mais supletiva na primeira semana de cada módulo, começando então a se voltar mais para uma instrução generativa;  Para superar as possíveis dificuldades da instrução generativa no desenrolar do curso o feedback do professor precisará ser efetivo, no máximo 24 horas, atuando como força motivacional para o aprendiz;Elementos motivacionais: Os aspectos que motivarão os aprendizes com relação ao cursoserão:  Necessidade técnica de aperfeiçamento;  Aplicação imediata no campo profissional;  Obtenção de certificado no final do curso;  A superação de desafios técnicos, em escala crescente de complexidade;  O feedback construtivo do professor;  Diferenciação técnica no mercado de trabalho.
    • 373.6 Seqüência dos conteúdos A apresentação dos conteúdos do curso completo, seguirão aseqüência lógica de elaboração do conhecimento técnico em produçãográfica, como demonstrado a seguir.Para solucionar um possível descompasso por parte dos aprendizes pelofato de não conhecerem o Ambiente Virtual de Aprendizagem adotado, oacesso será liberado dois dias antes do início do módulo, para que esteconheça e se familiarize com o ambiente. Como incentivo à estaestratégia, o aluno será convidado a editar o seu perfil, facilitando assim asua adaptação ao sistema de curso.Módulo 1 - Fluxograma de produção gráfica, Arte finalização eTipologia.Semana 1 Nesta semana de início do curso os aprendizes irão se adaptar aoAmbiente Virtual, editando o seu perfil e pesquisando sobre este ambientede aprendizagem, na sequência começarão a conhecer a estrutura defuncionamento da área de produção gráfica, sua função e importânciatécnica. Também começarão a conhecer dados técnicos das ferramentasde editoração eletrônica.  Texto: Apresentação do ambiente de aprendizagem.  Texto: Apresentação do conteúdo do curso.  Texto: A Delimitação das áreas de criação, produção, reprodução e sua influência na solução de um trabalho gráfico.  Texto: A classificação dos Softwares Vetoriais, Paginadores e Bit Map.  Tarefa: O aprendiz deverá editar o perfil pessoal.  Tarefa: Pesquisa na internet sobre os principais software gráficos utilizados pelo mercado publicitário ou de design brasileiro. Enviar pesquisa para o link Tarefa.
    • 38Semana 2: Os aprendizes serão capazes de estruturar melhor os seus projetosdentro de uma classificação técnica coerente, além de conhecerem dadosessenciais para a editoração de uma arte final.  Texto: A classificação essencial dos elementos técnicos para a elaboração de uma arte final.  Exemplo: Documento PDF estruturando todos os elementos presentes em uma arte final, sua variação em função do software adotado e o procedimento para compartilhar artes finais.  Texto: Utilizando arquivo PDF demonstrar a estruturação morfológica, estrutural e tipométrica dos elementos tipológicos.  Exemplo: Demonstração gráfica da influência dos tipos e da tipometria em projetos gráficos já produzidos.  Tarefa: Através de material fornecido finalizar arte final escolhendo a tipologia mais adequada para o tipo de briefing especificado e enviar para o link Tarefa em formato aberto (padrão Bureau).  Avaliação: Respondendo a um pequeno questionário o aprendiz avaliará o seu rendimento, suas espectativas iniciais e finais, o ambiente de aprendizagem além da metodologia do curso. Por parte do professor o aprendiz será avaliado pelo cumprimento dos prazos e etapas sugeridas, além de responder satisfatoriamente aos aspectos conceituais disponibilizados no módulo.Módulo 2 - Cor e Luz para Fechamento de ArquivosSemana 1: O aprendizes estarão aptos no final do módulo a fecharem arquivosem PDF/X para saída de filmes ou chapas de impressão, além deconhecerem todos os aspectos técnicos presentes nesta etapa dotrabalho.  Texto: Apresentação do conteúdo do curso.
    • 39  Texto: Demonstração dos aspectos que envolvem a Luz e a sua Fisiologia, através de fatores orgânicos e técnicos, utilizando-se arquivo PDF.  Texto: Desconstrução da cor em Síntese Aditiva e Síntese Subtrativa e classificação quanto a utilização em mídia eletrônica e impressa.  Exemplo: Demonstração de arte finalização de arquivo digital.  Tarefa: editorar arte final utilizando-se dos conceitos CMYK/RGB, tanto nos aspectos de imagens BitMap como de arquivos editorados. Enviar para o link Tarefa.Semana 2:  Texto: Utilização de escalas de cores e o diferencial entre CMYK/RGB para a obtenção da cor real no impresso gráfico.  Texto: Definição do conceito de Separação de cores e classificação dos termos: reticulagem, resoluções, inclinação, imposição de filmes.  Exemplo: Demonstração de arte finalização de arquivo digital, utilizando conceitos transmitidos na semana.  Tarefa: Através de apostila, com escala Europa, ajustar a cor de alguns arquivos previamente disponibilizados, além de escolher e se possível preparar, algumas imagens digitais para serem anexadas em um arquivo digital, também utilizar a ferramenta Link (Vínculos) para o controle de aquivos editorados. Enviar os arquivos para o link Tarefa.Semana 3:  Texto: Apresentar fechamentos de arquivo em PDF/X e discorrer sobre suas etapas, utilizando-se arquivo PDF e livro Fechamento de Arquivos do Ricardo Minoru.  Texto: A importância das provas de cor, sua classificação e diferenciais técnicos.
    • 40  Exemplo: Demonstrar fechamento de arquivo utilizando a tecnologia PDF/X.  Tarefa: Com arquivos disponibilizados pelo curso, os aprendizes deverão preparar as artes finais e fechar os arquivos em PDF/X, para posteriormente enviá-los ao link Tarefa.Semana 4:  Texto: A classificação dos tipos de originais, sua escolha e análise e a etapa de digitalização (tipos de scanner).  Exemplo: Demonstrar os detalhes diferenciais no processo de scaneamento de originais.  Visita virtual ao Bureau de filmes: Através de filme disponibilizado no ambiente de aprendizagem, o aprendiz conhecerá as instalações de um bureau com seus principais equipamentos e serviços.  Tarefa: O aprendiz deverá digitalizar alguns originais e avaliar a importância da variação de resolução em cada imagem. Também levando-se em consideração a qualidade física da mesma, como: foco, nitidez, luz para posteriormente enviá-los ao link Tarefa.  Avaliação: Respondendo a um pequeno questionário o aprendiz avaliará o seu rendimento, suas espectativas iniciais e finais, o ambiente de aprendizagem além da metodologia do curso. Por parte do professor o aprendiz será avaliado pelo cumprimento dos prazos e etapas sugeridas, além de responder satisfatoriamente aos aspectos conceituais disponibilizados no módulo.Módulo 3 - Sistemas de impressãoSemana 1: No final deste módulo os aprendizes conhecerão todos os aspectostécnicos presentes em um sistema de impressão, diferenciando-os quantoà qualidade gráfica, tiragem e material escolhido.
    • 41  Texto: apresentação do conteúdo do curso.  Texto: Um apanhado histórico sobre os sistemas de impressão.  Texto: A estruturação de um sistema de impressão.  Exemplo: Mostrar o sistema Tipográfico de impressão.  Tarefa: Através de pesquisa em: livro (Produção Gráfica/Lorenzo Baer), Sites ou outra referência qualquer, estabelecer um contato com dois sistemas de impressão, identificando as principais características destes sistemas. Enviar para o link Tarefa.Semana 2:  Texto: Através de arquivos de texto em PDF, apresentar os conceitos técnicos que determinam os sistemas de impressão. Utilizar filme/animação breve sobre o funcionamento das formas e dos suportes gráficos. Classificar Ofset e Rotogravura quanto aos aspectos de tiragem, suporte e formas.  Exemplo: Editorando e fechando arquivos para Ofset.  Tarefa: Editorar e finalizar dois arquivos previamente disponibilizados pelo curso, onde os aprendizes terão que ajustá- los um para Ofset e outro para Rotogravura, atentando para resolução, cor, lineatura, imposição entre outros aspectos técnicos. Enviar par o link Tarefa.Semana 3:  Texto: Através de arquivos de texto em PDF, apresentar os conceitos técnicos que determinam os sistemas de impressão. Utilizar filme/animação breve sobre o funcionamento das formas e dos suportes gráficos. Classificar Flexografia e Serigrafia quanto aos aspectos de tiragem, suporte e formas.  Exemplo: Editorando e fechando arquivos para Serigrafia.  Tarefa: Editorar e finalizar dois arquivos previamente disponibilizados pelo curso, onde os aprendizes terão que ajustá- los um para Flexografia e outro para Serigrafia, atentando para
    • 42 resolução, cor, lineatura, imposição entre outros aspectos técnicos. Enviar para o link Tarefa.Semana 4:  Texto: As características da impressão digital, e sua aplicabilidade, o CTP e o DTP.  Texto: A composição, classificação e importância das tintas gráficas.  Texto: O processo de fabricação do papel, sua classificação, formato e características físicas influenciando no orçamento gráfico.  Exemplo: Como escolher através de Briefing um sistema de impressão mais adequado.  Tarefa: Partindo de um briefing pré-definido, analisar algumas artes finais e escolher o melhor papel, tinta e sistema de impressão. Enviar relatório para o link Tarefa.  Visita virtual a gráfica: Através de filme disponibilizado no ambiente de aprendizagem, o aprendiz conhecerá as instalações de uma gráfica e visualizará o funcionamento dos principais setores como: pré-impressão e impressão.  Avaliação: Respondendo a um pequeno questionário o aprendiz avaliará o seu rendimento, suas espectativas iniciais e finais, o ambiente de aprendizagem além da metodologia do curso. Por parte do professor o aprendiz será avaliado pelo cumprimento dos prazos e etapas sugeridas, além de responder satisfatoriamente aos aspectos conceituais disponibilizados no módulo. Módulo 4 - Acabamento Gráfico Semana 1:  Nesta etapa do curso o aprendiz poderá conhecer e analisar os mais variados tipos de acabamento disponibilizados pelo
    • 43 mercado gráfico. Deverá também avaliar o custo benefício de determinados processos no desenrolar de um briefing.  Texto: Determinar o que é acabamento gráfico e qual a sua função no fluxo do mercado gráfico.  Texto: Classificação dos mais variados recursos disponibilizados para acabamento gráfico e suas consequências técnicas.  Exemplo: Demonstrar faca especial, seu funcionamento e produção e influência na arte final.  Tarefa: Realizar trabalho de pesquisa em livro (Produção Gráfica/Lorenzo Baer), Sites ou outra referência qualquer e determinar quais recursos de acabamento existem e especificar três mais detalhadamente. Enviar relatório para o link Tarefa.Semana 2:  Texto: Classificação dos mais variados recursos disponibilizados para acabamento gráfico e suas consequências técnicas.  Visita virtual a gráfica: Através de filme disponibilizado no ambiente de aprendizagem, o aprendiz conhecerá as instalações de uma gráfica e visualizará o funcionamento do setor de acabamento com os principais recursos técnicos disponibilizados no mercado.  Exemplo: Demonstrar como através de uma briefing se escolhe um acabamento e se executa este fechamento, como por exemplo, verniz com reserva.  Tarefa: Em determinação de um briefing e de uma arte final fornecidos o aprendiz deverá tomar todos os cuidados técnicos necessários para a execução do trabalho, além de fechar o arquivo. Deverá enviar para o link Tarefa.  Avaliação: Respondendo a um pequeno questionário o aprendiz avaliará o seu rendimento, suas espectativas iniciais e finais, o ambiente de aprendizagem além da metodologia do curso. Por parte do professor o aprendiz será avaliado pelo cumprimento dos
    • 44prazos e etapas sugeridas, além de responder satisfatoriamenteaos aspectos conceituais disponibilizados no módulo.
    • 453.7 Avaliação da aprendizagem A avaliação dos aprendizes se dará através de prova on line, alémde avaliação da entrega das atividades propostas, tanto no que se refere aprazo quanto à adequação técnica. Também será considerado aparticipação do aprendiz, analisando-se o seu esforço e dificuldadepessoal. A avaliação da solução acontecerá através do feedback dosaprendizes, e também por uma análise crítica da necessidade do mercadopor parte dos professores.3.8 Os benefícios Os benefícios oferecidos por esta solução podem ser listados em: Os aprendizes:  poderão obter uma melhor posição no mercado de trabalho;  obterão um bom aperfeiçoamento profissional que respeite as suas necessidades de tempo;  conseguirão aplicar os conceitos do curso desde o primeiro módulo no seu dia-a-dia profissional;  aprenderão na prática o que muitas vezes só teriam contato através de manuais;  poderão construir uma rede de intercâmbio e soluções com outros aprendizes;  o curso proporcionará um conceito coeso para a área de produção gráfica, facilitando a vida profissional deste aprendiz. Os professores:  obterão constante oportunidade de aperfeiçoamento profissional; A instituição:  será reconhecida como empresa inovadora e de qualidade;  poderá abrir campo para novos cursos e novos profissionais.
    • 464 CONCLUSÃO Alguns questionamentos permearam todo o processo dedesenvolvimento deste trabalho, dentre eles podemos citar:  como resolver a questão da complexidade técnica da disciplina?  o contraste da disciplina oferecida na modalidade EAD, ao mesmo tempo em que outras são oferecidas nos moldes presenciais;  a questão da organização do tempo pessoal de estudos;  o choque causado pela quebra de um paradigma no que se refere ao método de aula;  a ausência “física” de um professor como orientador e facilitador do processo de ensino-aprendizagem. Se o desenvolvimento de qualquer projeto educacional voltado paraa EAD privilegiar o elemento computacional, com toda certeza estesquestionamentos continuarão a existir, e consequentemente, o processode ensino aprendizagem será prejudicado. Mas se por outro lado, juntamente com o elemento computacional, ofator humano, inserido no projeto educacional, estiver contemplado noprojeto de EAD, poderemos com toda certeza eliminar taisquestionamentos, aliás, aproveitamos este momento para relembrar que oobjetivo deste trabalho não é o de desenvolver e aplicar, neste momento,o curso de Produção Gráfica Online, o nosso objetivo aqui é estabelecer aspremissas teóricas para que este projeto futuro possa ser alicerçado emfundamentos teóricos seguros, o que acreditamos ser um dos fatores maisessenciais à implantação de qualquer projeto educacional que vise de umamaneira objetiva e racional à integração entre todos os atores de umsistema baseado nos princípios da Eduação a Distância. Dificuldades e questionamentos surgirão durante o processo dedesenvolvimento e de implantação do curso, mas se lembrarmos da teoriado “Equilíbrio Majorante” de Piaget, teremos certeza de que o aprendizadose tornará contínuo e sólido. Portanto se o curso de Produção Gráfica Online oferecer suporte deinteração através de ferramentas síncrona e assíncrona, além de
    • 47atendimento de professores e tutores no desenrolar do curso aos alunos,podemos ter certeza de que é possível se adaptar esta disciplina teóricaaos moldes de EAD.
    • 485 BiblliografiaAlmeida, M. E. B. O computador na escola: contextualizando aformação de professores. São Paulo: Tese de doutorado. Programa dePós-Graduação em Educação: Currículo, Pontifícia Universidade Católicade São Paulo, 2000.________ . Tecnologia de informação e comunicação na escola:novos horizontes na produção escrita. PUC/SP. 2002. mimeo.________ . Formando professores para atuar em ambientesvirtuais de aprendizagem. In: Almeida, F. J. (coord). Projeto Nave.Educação a distância. Formação de professores em ambientes virtuais ecolaborativos de aprendizagem. São Paulo: s.n., 2001.BAER, Lorenzo. Produção Gráfica, São Paulo: Editora SENAC, 1999.CERVO, Amado L.; BERVIAN, Pedro A. Metodologia Científica. 5. ed.São Paulo: Prentice Hall, 2002.BELLONI, Maria Luiza. Educação a Distância. São Paulo: Editora AutoresAssociados Ltda, 2003. 115p.DONDIS, Donis A. Sintaxe da Linguagem Visual. 2 ed. São Paulo:Martins Fontes, 1997. 236p.D´ÓNOFRIO, Salvatore. Metodologia do Trabalho Intelectual. 2. ed.São Paulo: Atlas, 2000.DIEUZEID, H. Les Nouvelles Technologies. Paris: Nathan/UNESCO,1994.GIL, Antônio Carlos. Como elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. SãoPaulo: Atlas, 2002.
    • 49MARCONI, Marina de A. & LAKATOS, Eva M. Técnicas de Pesquisa. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2006.PERRENOUD, P.; THULER, M. G. As competências para ensinar noséculo XXI. Artmed, 2002.SALOMON, Délcio Vieira. Como fazer uma Monografia. 10. ed. SãoPaulo: Martins Fontes, 2001.SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. SãoPaulo: Cortez, 2002.HEINICH, R.; MOLENDA, M.; RUSSEL, J.D. Instructional Media and theNew Technologies of Instruction. 4. ed. New York: MacmillanPublishing Company. 1993.VIEIRA DA ROCHA, Heloisa; BARANAUSKAS, Maria Cecília. Design eAvaliação de Interfaces Humano-Computador. São Paulo:NIED/UNICAMP, 2003. 244p.BRASIL. Congresso Nacional. Constituição da República Federativa doBrasil. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988._______. Lei n° 9394/96 , de 20/12/1996 . Lei de Diretrizes e Basesda Educação Nacional (LDB)GUIMARÃES, Cristina B. Três milhões aprendem no Brasil, mesmo longedo professor. Gazeta Mercantil, São Paulo, 29 de Outubro de 2004.Disponível em:< http://www.jornaldaciencia.org.br/>. Acesso em 19 deset. 2007.
    • 50MEC. Educação a Distância: debate na Câmara. Associação Brasileirade Educação a Distância. Disponível em:<http://www2.abed.org.br/>.Acesso em 20 de set. 2007.