Your SlideShare is downloading. ×
0
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
10 Dicas para se Falar em Público
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

10 Dicas para se Falar em Público

63,242

Published on

COMPRE A VERSÃO ATUALIZADA DAS 10 DICAS DE COMO FALAR EM PÚBLICO DISPONÍVEIS NESTE eBOOK no site da …

COMPRE A VERSÃO ATUALIZADA DAS 10 DICAS DE COMO FALAR EM PÚBLICO DISPONÍVEIS NESTE eBOOK no site da Amazon.

Digite:
http://www.amazon.com.br/Dicas-para-Falar-P%C3%BAblico-Comunicando-se-ebook/dp/B00UM9Y6OK/ref=sr_1_1?s=digital-text&ie=UTF8&qid=1427313286&sr=1-1&keywords=Andr%C3%A9+Luiz+Bernardes

Published in: Business, Education, Technology
39 Comments
68 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
63,242
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
146
Comments
39
Likes
68
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 10 Dicas para falar em público
  • 2. EVITE MUITOS ASSUNTOS 1 Evite falar o desnecessário, abrangendo diversos assuntos. Não traga uma multidão de idéias e assuntos para competir com a principal idéia que deseja abordar. Organize-se para apenas falar sobre outros aspectos que apóiam o seu ponto principal ou que servirão de contraponto numa comparação.
  • 3. USE PALAVRAS COMPREENSÍVEIS 2 Ao falar escolha palavras simples, encaixe o assunto dentro de um vocabulário facilmente identificável pela maioria dos que o escutam. Por demonstrar tal preocupação não gastará o seu tempo explicando o significado das palavras, poderá discorrer livremente sobre o assunto principal. Busque em suas faces se estão acompanhando as suas idéias, ao perceber feições desinteressadas ou perdidas, procure adequar ainda mais suas palavras.
  • 4. RITMO 3 A velocidade na qual transmitimos nossas idéias não devem ser tão rápida ao ponto de poucos nos acompanharem , nem devem ser ditas tão lentamente que torne nossa oratória enfadonha. Quando falamos com uma só pessoa podemos adequar a velocidade da transmissão das nossas idéias ao ritmo natural do nosso interlocutor. Na verdade adaptar assim o nosso modo de conversar, pode melhorar em muito o aproveitamento do que almejamos informar. Quando falamos para várias pessoas é oportuno que variemos tanto a velocidade, quanto o volume que estamos usando. Tomar tal cuidado certamente prenderá a atenção de mais pessoas em um grupo, pois nossa abrangência de interesse foi ampliada.
  • 5. SEJA PESSOAL 4 Não importa o número de pessoas para quem esteja falando. O que precisa sempre ter em mente é que aqueles que nos ouvem precisam ter a experiência de sentirem-se incluídos nas nossas considerações. Precisamos fazê-los sentirem parte do que abordamos por tocá-los pessoalmente. Isso é possível quando olhamos para variadas pessoas ao passo que abordamos nossas idéias. Uma face após a outra devem ser contatadas com os nossos olhares e gestos. Ao olhar para uma pessoa, permita-se tempo para sentir a resposta dela a sua idéia. Um pequeno manear da cabeça, um sorriso, um gesto ou mesmo um olhar são instrumentos para “medir” a quanto anda a sua transmissão de idéias.
  • 6. IDENTIFIQUE OS QUE O ESCUTAM 5 Cada assistência possui características e expectativas distintas. Procure identificar o nível intelectual daqueles que o ouvirão, até que ponto conhecem o assunto sobre o qual falará, qual é a faixa etária predominante. Desse modo poderá preparar-se melhor e atender as expectativas da maioriaa do público que o ouvirá.
  • 7. POSTURA APROPRIADA 6 Nosso corpo consegue passar mensagens que mais rapidamente do que as palavras que pronunciamos. É relevante que se preocupe com a postura corporal que adotará durante seu discurso. Evite apoiar-se sobre uma das pernas, procure não deixá-las nem muito abertas e nem tão fechadas. Movimente-se, se isso for possível, mas faça isso com objetivo. Por exemplo, para destacar algo em uma apresentação ou para manter a atenção de parte do auditório que estiver disperso. Procure manter o tom amigável e plausível. Torne sua apresentação descontraída, mas não ao ponto de torná-la exageradamente “engraçada”, isso poderia detrair do seu conteúdo.
  • 8. PREPARE-SE 7 Assim como não levaria os seus filhos a um parque de diversões sem ter dinheiro e paciência. Para falar deverá abastecer-se com conteúdo superior ao tempo determinado para a apresentação. Saiba o máximo que puder sobre a matéria que irá expor. Isto é, se tiver de falar 15 minutos, saiba o suficiente para discorrer pelo menos 30 minutos. Não se contente apenas em se preparar sobre o conteúdo, treine também a forma de exposição. Faça exercícios falando sozinho na frente do espelho, ou, se tiver condições, diante de uma câmera de vídeo. Atenção: embora esse treinamento sugerido dê fluência e ritmo à apresentação, de maneira geral, não dá naturalidade. Para que a fala atinja bom nível de espontaneidade fale com pessoas. Reúna um grupo de amigos, familiares ou colegas de trabalho, ou de classe, e converse bastante sobre o assunto que irá expor.
  • 9. MEMÓRIA 8 Poucas são as pessoas capazes de memorizar suas apresentações palavra por palavra imaginando que assim se sentirão mais confiantes. A experiência demonstra que, de maneira geral, o resultado acaba sendo muito diferente. Se você se esquecer de uma palavra importante na ligação de duas idéias, talvez se sinta desestabilizado e inseguro para continuar. O pior é que ao decorar uma apresentação você poderá não se preparar psicologicamente para falar de improviso e ao não encontrar a informação de que necessita, ficará sem saber como contornar o problema. Use um roteiro com as principais etapas da exposição, e frases que contenham idéias completas. Assim, diante da platéia, leia a frase e a seguir comente a informação, ampliando, criticando, comparando, discutindo, até que essa parte da mensagem se esgote. Se a sua apresentação for mais simples poderá recorrer a um cartão de notas, uma cartolina mais ou menos do tamanho da palma da mão, que deverá conter as palavras- chave, números, datas, cifras, e todas as informações que possam mostrar a seqüência das idéias. Com esse recurso você bate os olhos nas palavras que estão no cartão e vai se certificando que a seqüência planejada está sendo seguida.
  • 10. USO CORRETO DA LINGUAGEM 9 Uma escorregadinha na gramática aqui, outra ali, talvez não chegue a prejudicar sua apresentação. Agora, erros grosseiros poderão ser fatais. Os erros mais graves e recorrentes são: quot;fazem tantos anosquot;, quot;menasquot;, quot;a nível dequot;, quot;somos em seisquot;, quot;meia tolaquot;, entre outros. Mesmo que você tenha uma boa formação intelectual, sempre valerá a pena fazer uma revisão gramatical, principalmente quanto à conjugação verbal e às concordâncias.
  • 11. COMEÇO, MEIO E FIM 10 Anuncie o que vai falar, fale e conte sobre o que falou. Depois de cumprimentar os ouvintes e conquistá-los com elogios sinceros, ou mostrando os benefícios da mensagem, diga qual tema vai abordar. Assim, a platéia acompanhará seu raciocínio com mais facilidade, porque saberá aonde deseja chegar. Transmita a mensagem, sempre facilitando o entendimento dos ouvintes. Se, por exemplo, deseja apresentar a solução para um problema, diga antes qual é o problema. Se pretende falar de uma informação atual, esclareça inicialmente como tudo ocorreu até que a informação nova surgisse. Recapitular os pontos principais é uma idéia excelente para fixar os pontos altos abrangidos, não abra mão deste recurso.

×