Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Agenda cultural fevereiro
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Agenda cultural fevereiro

  • 241 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
241
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. FEVEREIRO Filosofia Padre António Florbela Espanca VieiraAnimação Actividades Literatura DestaquesAnimação/ -Divulgação de - “Antes de ser feliz ”, - Divulgação do acordo Patrícia Reis.Divulgação Música de Dire ortográfico.do fundo Straits Live, Dias comemorativos:documental “Alchemy”. - “Quarto com vista - 14 de Fevereiro – Dia dos - Clube QI - sobre a namoradosde Filosofia e Xadrês cidade”,Edward - 21 de Fevereiro – DiaPsicologia. - Sessão de Morgan Forster. Internacional da Língua Materna- Concurso de poesia de - 22 de Fevereiro – Dia Mundial - “Ema”, Jane Ausin.poesia 2012. Florbela da vitima. EspancaFormação Artista do Multimédia Biblioteca Digital MêsApresentação - Exibição de http://www.raizonline.com/radiodo PORDATA filmes: Cinescola /compactos.htmem sessões http://blogotecafortedacasa.blogspot.de literacia - “O nome da rosa”. Com: blogues:da - Becresforte-informação -“O discurso do http://becresforte.blogspot.com/ rei”. - Biblioteca digital-para o http://bdbecresforte.blogspot.com/11ºano. - “A escolha de - Clube da poesia http://clubedapoesiafc.blogspot.com/-“O amor na Sofia”. - Educação física.poesia”,visualização - “Amazing Grace”. FACEBOOK:BECRE FORTEDACAS http://www.facebook.com/#!/profile.phpde PP’s ?id=100002430284762 Júlio Resende
  • 2. http://www.youtube.com/watch?v=lwFRB7sC7P4&feature=“For the first time” -http://www.youtube.com/watch?v=lwFRB7sC7P4&feature=related
  • 3. Júlio Resende pintor portuguêsJúlio Martins Resende da Silva Dias sendo mais conhecido por Júlio Resendenasceu a 23 de Outubro de 1917 em Valbom, Gondomar, no Porto, morreu a 21 deSetembro de 2011 em Valbom, Gondomar, Porto, aos 93 anos, foi um pintorportuguês, considerado um dos maiores vultos da pintura em Portugal.Era o segundo dos quatro filhos de Manuel Martins Dias, comerciante, e de EmíliaResende da Silva Dias, professora de Música no Conservatório do Porto. Foibaptizado a 19 de Novembro desse ano na paróquia da Vitória.Habituado a viver num ambiente artístico, dotado de forte cultura musical, desdecedo se dedicou à pintura e à ilustração. Este caminho que escolheu para a suavida gorou as expectativas dos progenitores, esperançados em que o filho optassepor uma carreira musical ou por uma comercial.“… Mas eu queria, efectivamente, ser pintor! Talvez o destino me tenhaproporcionado o primeiro passo. Aurora Jardim, figura conhecida nos meiosliterários e jornalísticos do Porto, intercedera junto do pintor Alberto Silva quedirigia, então, a Academia Silva Porto, para que eu viesse a frequentar as liçõesde pintura aí ministradas. Comprei a primeira caixa de tintas «a sério», e aprendia colocar as cores na paleta, segundo as boas regras…”Biografia de Júlio Resende1917 Nasceu no Porto a 23 de Outubro
  • 4. Aos 14 anos, pratica ilustrações e banda desenhada para jornais e publicaçõesinfantis frequenta também na Academia Silva Porto, uma aprendizagem dodesenho e da pintura.Com a ajuda de Aurora Jardim, colaboradora de dois dos mais popularesperiódicos do Porto, do Jornal de Notícias e d’ O Primeiro de Janeiro, foiencaminhado para as aulas de desenho e pintura da Academia Silva Porto,orientadas por Alberto Silva. No entanto, apesar desta aposta num futuro artístico,para agradar ao pai trocou o curso liceal por um curso comercial entre 1934 e1935.Em 1935 participou na Grande Exposição dos Artistas Portugueses e retratou oavô materno a lápis, num trabalho assinado, pela primeira vez, com o nome JúlioResende, em homenagem à mãe.Em 1937 frequenta a Escola de Belas-Artes do Porto e é discípulo, entre outros, deDórdio Gomes. Por dificuldades financeiras decorrentes da má situação económicada loja paterna, viu-se obrigado a suportar sozinho as despesas do curso, atravésda venda de trabalhos gráficos, como desenhos publicitários, banda desenhada eilustrações. Participa na organização do “Grupo dos Independentes” em 1943, anoda sua primeira exposição individual no Salão Silva Porto.A carreira de docente iniciou-se em 1944, na Escola Industrial de Guimarães, noano em que proferiu uma palestra no Instituto Britânico do Porto, sobre Gravadoresbritânicos.Em 1945, expôs no Porto e ganhou os primeiros de muitos prémios. Integrou anona Missão Estética de Férias em Évora. Começou a pintar quadros com temasalentejanos. Durante uma estadia em Madrid, onde visitou o Prado, museu que ofascinou sobretudo pelas obras dos pintores Goya, Solana e Vázquez Díaz, tendotido a oportunidade de conhecer este último. Nesse ano, terminou a licenciaturaem Pintura com o quadro Os Fantoches, classificado com dezoito valores.Em 1946 criou um curso de arte no Instituto Britânico do Porto. Expôs pelaprimeira vez em Lisboa, ilustrou um livro de Adolfo Simões Müller e ganhou umabolsa do Instituto para a Alta Cultura, para aperfeiçoamento da técnica da pinturano estrangeiro. Ainda nesse ano, partiu para Paris com a mulher e a filha.Entre 1947 e 1948 estuda as técnicas de afresco e gravura na Escola de Belas-Artes de Paris onde É discípulo de Duco de La Haix. Na Academia GrandeChaumière recebe lições de Othon Friesz. Copia os Mestres no Museu do Louvre.Visita os museus da Bélgica, Holanda, Inglaterra e Itália.No regresso, em 1949, trabalhou como professor na Escola Industrial e ComercialCarlos Amarante, em Braga, e, depois, na Escola de Cerâmica de Viana doAlentejo (1949-1951), lugar onde criou as bases da sua obra e produziu quadrosque reflectem as suas preocupações humanistas.
  • 5. A primeira exposição individual de Júlio Resende no exterior aconteceu em 1950,em Kristiansund, na Noruega. Em 1951, de novo em Portugal, expôs no Palácio daFoz, em Lisboa. Na capital contactou, com o escritor Vergílio Ferreira e com osartistas Júlio, Charrua, Almada Negreiros e Eduardo Viana. A gente do mar passaa constituir tema dominante da pintura. Ganha o Prémio Especial na Bienal de S.Paulo. Foi convidado a visitar a Noruega, país a que regressa em 1952. Por essaaltura, visitou também a Dinamarca e realizou um fresco, o primeiro dos seusmurais, para a Escola Gomes Teixeira no Porto, onde leccionava. Ganha o Prémiona 7ª Exposição Contemporânea dos Artistas do Norte. Nessa altura começa aInvestigar o desenho infantil.Nesta fase também produziu inúmeros murais cerâmicos para edifícios, públicos eprivados, obras que se inseriram no contexto da reutilização do azulejo naarquitectura nacional dos anos 50 e 60. Neste capítulo da arte pública, colaboroucom notáveis arquitectos nacionais, em especial com a dupla José Carlos Loureiroe Luís Pádua Ramos (na Pousada de Bragança, no Hotel D. Henrique, na CasaSical, no Edifício da U. A. P., no Edifício da Companhia de Seguros Tranquilidade,nas Torres Habitacionais da Pasteleira, no Conservatório de Aveiro e no HotelSolverde de Espinho).Em 1953 cria as “Missões Internacionais de Arte”, a primeira das quais ocorreu emTrás-os-Montes, e voltou ao Porto. Nos dois anos seguintes, na Póvoa de Varzim,deu aulas na Escola Comercial e Industrial e promoveu a segunda edição daMissão Internacional de Arte.Com o arquitecto João Andresen e o escultor Barata Feyo integrou, em 1956, aequipa vencedora do concurso para o monumento do Infante D. Henrique, emSagres, com o projecto Mar Novo. Todavia, esta obra não viria a ser concretizadapor não ser do agrado de Oliveira Salazar. Nesse ano, terminou o curso deCiências Pedagógicas na Universidade de Coimbra.Em 1957 organiza a exposição “4 Artistas Portugueses” em Oslo e Helsínquia.Ganha o 2º prémio de Pintura da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa. Pintaquadros sobre o Porto e a Póvoa.Em 1958 executa um painel para a “Exposição de Bruxelas”. Prémio “Columbano”da Câmara Municipal de Almada. Promoveu a 3ª Missão Internacional de Arte emÉvora e foi convidado a dar aulas na Escola Superior de Belas Artes do Porto,como assistente de Pintura de Dórdio Gomes. Nestes anos também executouvários painéis cerâmicos para edifícios: para o Hospital de S. João, para o PostoAlfandegário de Vilar Formoso e para a Pousada de Santa Catarina de Miranda doDouro, estes últimos da autoria do arquitecto Castro Freire.Em 1959 recebe uma Menção Honrosa na 5ª Bienal de S. Paulo. Cria dois painéiscerâmicos para o Hospital de S. João, Porto, também executa oito painéis deazulejo para a pousada de Miranda do Douro. No ano de 1960 recebe o Prémio“Diogo de Macedo” no Salão de Arte Moderna do SNBA, Lisboa. Painel cerâmicopara a Pousada de Bragança.
  • 6. No ano seguinte (1962), presta provas públicas para a Cadeira de Professores naEscola Superior de Belas-Artes do Porto. Faz o mural afresco no Palácio deJustiça do Porto.Em 1964 Executa cinco painéis cerâmicos para obras de arquitectura. Criacenários e figurinos para o “Auto da Índia” de Gil Vicente, encenação de CarlosAvilez para o TEP, Porto em 1965. Em 1966 Realiza um afresco para o Tribunal deJustiça em Anadia.Em 1967 cria cenários e figurinos para “Fedra” de Racine, encenação de CarlosAvilez para o Teatro Experimental de Cascais. Ilustra “Aparição” de VirgílioFerreira, isto em 1968, ainda nesse ano realiza cenário e figurinos para o bailado“Judas”, coreografia de Agueda Sena e Companhia da Fundação C. Gulbenkian,Lisboa.Em 1969 recebe o Prémio “Artes Gráficas” na Bienal de Artes de S. Paulo, comilustrações do romance “Aparição”. Cria cenários e figurinos para o “Auto da Alma”de Gil Vicente no TEP, Porto. Realiza seis painéis em grés para o Palácio deJustiça de Lisboa. Em 1970 Orienta o visual estético do Espectáculo de Portugalna “Exposição Mundial de Osaka” e cria os cenários e figurinos para “Antígona” noTeatro Experimental de Cascais. Faz a primeira viagem ao Brasil em 1971 ,encontrando-se com Jorge Amado e Mário Cravo Filho.Em 1972 é nomeado Membro da Academia real das Ciências, Letras e Belas-ArtesBelgas, Bruxelas, onde fez uma comunicação. Ilustra a obra de Fernando Namora“Retalhos da Vida de um Médico” em 1973, ainda nesse ano faz nova viagem aoBrasil. Recebe o grau de Oficial da Ordem de Santiago da Espada.No ano de 1974 exerce funções de gestão na ESBAP e realiza cenário para o filme“Cântico Final” de Manuel Guimarães, adaptação do romance de Virgílio Ferreira.Entre 1975 e 1976 dedica-se a tempo inteiro à gestão da ESBAP.Em 1977 faz viagem ao Nordeste Brasileiro onde se encontro com os artistasSérgio Lemos e Francisco Brennand. Em 1978 cria cenários e figurinos para obailado “Canto de Amor e Morte” coreografia de Patrick Hurde, inspirado na obramusical de Lopes Graça para a Companhia Nacional de Bailado. Também visita àsFaculdades de Belas-Artes de Espanha.No ano de 1981 executa os vitrais para a Igreja Nª Sª da Boavista, Porto. Viaga atéPernambuco e Baía onde profere uma palestra na Fundação Joaquim Nabuco,Recife. Recebe as insígnias de Comendador de “Mérito Civil de Espanha”atribuídas pelo Rei de Espanha em 1982. No ano de 1984 realiza o painel mural“Ribeira Negra”.Em 1985 É-lhe atribuído o Prémio AICA. Executa em grés o grande mural “RibeiraNegra” no Porto em 1986. No ano de 1987 profere a última lição na ESBAP.Realiza uma Exposição retrospectiva na Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboaem 1989.
  • 7. No ano de 1992 faz uma viagem a S. Vicente e Stº Antão (Cabo Verde). É criado o“Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende” em 1993.Entre 1994 e 1995 Júlio Resende realiza varios painéis cerâmicos para a estaçãodo Metropolitano de Lisboa, “Sete Rios”. Faz uma viagem a Goa, em 1996. Em1997 faz nova viagem a Cabo-Verde desta vez a Santiago e Fogo.Nesse mesmo ano recebe a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e realiza adecoração de azulejos da estação do Metropolitano de Lisboa, “Sete Rios”. No anode 1999 faz viagem à Ilha de Moçambique. Em 2000 faz nova viagem ao Brasil aRecife.Faleceu a 21 de Setembro de 2011 em Valbom, Gondomar, Porto, aos 93 anos de idade.
  • 8. Obras de Júlio Resende“O Desenho é expressão de um consciente que o particulariza”, lê-se no sítio daInternet da Fundação Júlio Resende, instituição onde está reunido um espólio decerca de dois mil desenhos do artista português.“…Que o Desenho seja entendido no seu mais amplo sentido. Não apenas restritoàs Artes-Plásticas mas a todas atitudes criativas do Homem. Não é monopólio dequalquer época nem de qualquer sociedade…”Das obras de Júlio Martins Resende destacam-se, Caminhantes, Lavadeira,Mendigos e Ribeira Negra.Prémios recebidos por Júlio ResendeO pintor recebeu o Prémio Nacional de Pintura da Academia de Belas-Artes, oPrémio Armando de Basto, o Prémio Sousa Cardoso, o Prémio Especial da Bienalde Arte de S. Paulo, obteve 1º Prémio de Artes Gráficas na X Bienal de S. Paulo eOrdem de Mérito Civil do Rei de Espanha, entre muitos outros.Outras páginas web sobre Júlio ResendeFundação Júlio Resende | Lugar do Desenhohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Júlio_Resende