Your SlideShare is downloading. ×
Como tecnologias da Web podem ser usadas pelas empresas em   práticas de GC Maria Alexandra Cunha, Dr. Carlos O. Quandt, P...
GC 2.0? Tecnologias da Web podem ser usadas na GC?  Maria Alexandra Cunha, Dr. 2010
Modelos e práticas de Gestão do Conhecimento Carlos O. Quandt, Ph.D. 2010
O que é Web 2.0? <ul><li>Ferramentas digitais colaborativas nas quais os usuários são consumidores de informação, mas tamb...
Características da Web 2.0 <ul><li>A web como plataforma </li></ul><ul><ul><li>Aplicações compostas por serviços providos ...
<ul><li>Pode-se argumentar que “gestão do conhecimento” é uma contradição em termos, sendo um resquício de uma era industr...
<ul><li>Pode-se argumentar que “gestão do conhecimento” é uma contradição em termos, sendo um resquício de uma era industr...
<ul><li>Muitos profissionais vêem cada vez mais “compartilhamento de conhecimento” como uma descrição melhor do que eles s...
<ul><li>Processo organizacional focado em resultados estratégicos, visando agregar valor (intangível) aos produtos e servi...
Definições de GC
Ciclo Integrado de Gestão do Conhecimento  (Dalkir, 2005) Captura e/ou Criação do Conhecimento Compartilhamento e Dissemin...
Modelo Genérico de Gestão do Conhecimento STOLLENWERK, M. Gestão do conhecimento: conceitos e modelos.In: TARAPANOFF, Kira...
<ul><li>Criação </li></ul><ul><li>Identificação </li></ul><ul><li>Captura e codificação </li></ul><ul><li>Seleção e valida...
1. Criação <ul><li>Processo de produção de conhecimento novo ou criação de novas combinações de conhecimento. </li></ul><u...
Criação? Alguém está usando 2.0?
2. Identificação <ul><li>Determinação das competências essenciais e avaliação da capacitação interna. </li></ul><ul><ul><l...
2. Identificação <ul><li>Este processo pode incluir também: </li></ul><ul><ul><li>o mapeamento do capital intelectual </li...
2. Identificação. 2.0?
3. Captura e Codificação <ul><li>Articulação dos conceitos e idéias, </li></ul><ul><ul><li>a conversão do conhecimento tác...
3. Captura e Codificação. 2.0?
4. Seleção e Validação <ul><li>estabelecer valor do conhecimento formalizado e filtragem dos conhecimentos mais relevantes...
4. Seleção e Validação
5. Organização, armazenagem e manutenção <ul><li>consiste em classificar o conhecimento já validado e armazená-lo na base ...
6. Acesso e Compartilhamento <ul><li>disseminação do conhecimento: </li></ul><ul><ul><li>busca por parte do usuário </li><...
6. Acesso e Compartilhamento <ul><li>As técnicas específicas podem compreender: </li></ul><ul><ul><li>criação de redes de ...
7. Uso e Aplicações <ul><li>Aplicação do conhecimento em: </li></ul><ul><ul><li>solução de problemas </li></ul></ul><ul><u...
Relação entre Práticas e Processos de GC
Competências para organizações Web 2.0 <ul><li>Serviços, não pacotes de software, com possibilidade de serem ampliados com...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Web 2.0 e Gestão do Conhecimento

1,337

Published on

Published in: Business, Technology
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,337
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Web 2.0 e Gestão do Conhecimento"

  1. 1. Como tecnologias da Web podem ser usadas pelas empresas em práticas de GC Maria Alexandra Cunha, Dr. Carlos O. Quandt, Ph.D. 2010 Beta
  2. 2. GC 2.0? Tecnologias da Web podem ser usadas na GC? Maria Alexandra Cunha, Dr. 2010
  3. 3. Modelos e práticas de Gestão do Conhecimento Carlos O. Quandt, Ph.D. 2010
  4. 4. O que é Web 2.0? <ul><li>Ferramentas digitais colaborativas nas quais os usuários são consumidores de informação, mas também produtores, editores, validadores, e organizadores. </li></ul>
  5. 5. Características da Web 2.0 <ul><li>A web como plataforma </li></ul><ul><ul><li>Aplicações compostas por serviços providos por múltiplos computadores </li></ul></ul><ul><li>“ Dominando” Inteligência Coletiva </li></ul><ul><ul><li>Wikipedia, blogs </li></ul></ul><ul><li>Gestão de dados </li></ul><ul><li>Fim do “software release” </li></ul><ul><li>Simplicidade em padrões </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Pode-se argumentar que “gestão do conhecimento” é uma contradição em termos, sendo um resquício de uma era industrial onde predominava uma visão controladora. </li></ul><ul><li>Conhecimento não é simplesmente uma “coisa” explícita e tangível: é a combinação da informação com experiência, contexto, interpretação e reflexão; envolve a pessoa como um todo, integrando os elementos de pensamento e sentimento. </li></ul><ul><li>Portanto, alguns se opõem à sugestão implícita na utilização do termo “gestão do conhecimento”, que o conhecimento pode ser assim gerenciado, porque isso revela um erro fundamental na compreensão da sua natureza . </li></ul>Gestão do Conhecimento?
  7. 7. <ul><li>Pode-se argumentar que “gestão do conhecimento” é uma contradição em termos, sendo um resquício de uma era industrial onde predominava uma visão controladora. </li></ul><ul><li>Conhecimento não é simplesmente uma “coisa” explícita e tangível: é a combinação da informação com experiência, contexto, interpretação e reflexão; envolve a pessoa como um todo, integrando os elementos de pensamento e sentimento. </li></ul><ul><li>Portanto, alguns se opõem à sugestão implícita na utilização do termo “gestão do conhecimento”, que o conhecimento pode ser assim gerenciado, porque isso revela um erro fundamental na compreensão da sua natureza . </li></ul>Gestão do Conhecimento?
  8. 8. <ul><li>Muitos profissionais vêem cada vez mais “compartilhamento de conhecimento” como uma descrição melhor do que eles se propõem a fazer do que “gestão do conhecimento”. </li></ul><ul><li>Outros preferem enfatizar “aprendizagem”, porque o desafio maior na implementação da gestão do conhecimento está menos no “envio” e mais na “recepção”, principalmente os processos de criar sentido, entendimento, e poder agir com base nas informações disponíveis. </li></ul><ul><li>De qualquer maneira, a GC ... é um modo mais orgânico e holístico de entender e explorar o papel do conhecimento nos processos de gerenciar e executar o trabalho... </li></ul>Gestão do Conhecimento? (World Bank)
  9. 9. <ul><li>Processo organizacional focado em resultados estratégicos, visando agregar valor (intangível) aos produtos e serviços, portanto em benefício dos clientes, </li></ul><ul><li>através de funções (subprocessos) como a identificação, a criação, a organização, a disseminação e compartilhamento, a avaliação, a mensuração, a retenção e proteção, </li></ul><ul><li>além da aplicação do conhecimento no âmbito dos seus negócios e abrangendo toda a sua cadeia de valor. </li></ul><ul><li>Na essência, Gestão do Conhecimento converte conhecimento tácito em conhecimento explícito. </li></ul><ul><li>(Síntese de vários autores) </li></ul>CONCEITO EXPLICATIVO PARA GESTÃO DO CONHECIMENTO
  10. 10. Definições de GC
  11. 11. Ciclo Integrado de Gestão do Conhecimento (Dalkir, 2005) Captura e/ou Criação do Conhecimento Compartilhamento e Disseminação do Conhecimento Aquisição e Aplicação do Conhecimento Avaliação Atualização Contextualização
  12. 12. Modelo Genérico de Gestão do Conhecimento STOLLENWERK, M. Gestão do conhecimento: conceitos e modelos.In: TARAPANOFF, Kira (Org.) Inteligência Organizacional e Competitiva. Brasília: Editora UNB, 2001, p. 143-163.
  13. 13. <ul><li>Criação </li></ul><ul><li>Identificação </li></ul><ul><li>Captura e codificação </li></ul><ul><li>Seleção e validação </li></ul><ul><li>Organização, armazenagem e manutenção </li></ul><ul><li>Acesso e compartilhamento </li></ul><ul><li>Uso e aplicações </li></ul>Práticas relacionadas aos processos de Gestão do Conhecimento
  14. 14. 1. Criação <ul><li>Processo de produção de conhecimento novo ou criação de novas combinações de conhecimento. </li></ul><ul><ul><li>Descoberta, articulação e discussão de informações e idéias </li></ul></ul><ul><ul><li>pesquisa e experimentação </li></ul></ul><ul><ul><li>percepção de novas demandas através do relacionamento com clientes </li></ul></ul><ul><ul><li>análise das competências internas </li></ul></ul><ul><ul><li>&quot;datamining&quot;; &quot;benchmarking&quot; e melhores práticas. </li></ul></ul><ul><ul><li>criação do capital intelectual: treinamento, seleção e recrutamento </li></ul></ul><ul><li>Mecanismos de colaboração e formalização dos conhecimentos também são necessários </li></ul><ul><li>Soluções tecnológicas são menos importantes do que os componentes culturais e de motivação humana. </li></ul>
  15. 15. Criação? Alguém está usando 2.0?
  16. 16. 2. Identificação <ul><li>Determinação das competências essenciais e avaliação da capacitação interna. </li></ul><ul><ul><li>definição dos conhecimentos e habilidades que são necessários para superar as deficiências existentes com relação ao nível desejado para a organização </li></ul></ul><ul><li>mapeamento dos processos-chave </li></ul><ul><ul><li>das competências essenciais associadas a eles, </li></ul></ul><ul><ul><li>das atribuições, atividades e habilidades existentes e necessárias, e </li></ul></ul><ul><ul><li>das medidas para superar as deficiências. </li></ul></ul>
  17. 17. 2. Identificação <ul><li>Este processo pode incluir também: </li></ul><ul><ul><li>o mapeamento do capital intelectual </li></ul></ul><ul><ul><li>elaboração de diretórios de competências e especialistas </li></ul></ul><ul><ul><li>componentes externos ligados à inteligência competitiva </li></ul></ul><ul><ul><li>definição dos segmentos de mercado e a identificação dos parceiros, fornecedores e distribuidores potenciais. </li></ul></ul>
  18. 18. 2. Identificação. 2.0?
  19. 19. 3. Captura e Codificação <ul><li>Articulação dos conceitos e idéias, </li></ul><ul><ul><li>a conversão do conhecimento tácito em explícito, </li></ul></ul><ul><ul><li>a conversão das informações entre diferentes formatos, e </li></ul></ul><ul><ul><li>a extração do conhecimento a partir da informação. </li></ul></ul><ul><li>O conhecimento obtido de fontes internas ou externas, formais ou informais, é formalizado e documentado, através de digitalização ou outra forma de representação, e armazenado para facilitar o seu acesso. Pode incluir o uso de: </li></ul><ul><ul><li>&quot;data mining&quot; para captura do conhecimento relevante interno e externo, </li></ul></ul><ul><ul><li>&quot;data warehousing&quot; para integrar dados dispersos na organização, </li></ul></ul><ul><ul><li>elaboração de manuais; ferramentas de criação de conteúdo. </li></ul></ul>
  20. 20. 3. Captura e Codificação. 2.0?
  21. 21. 4. Seleção e Validação <ul><li>estabelecer valor do conhecimento formalizado e filtragem dos conhecimentos mais relevantes para a organização, dentro do contexto das possíveis aplicações. </li></ul><ul><ul><li>O fundamento operacional é um &quot;prisma&quot; que filtra a luz e a divide nas cores que a compõem. </li></ul></ul><ul><ul><li>filtrar informações de todas as fontes, </li></ul></ul><ul><ul><li>descartar o que é desnecessário </li></ul></ul><ul><ul><li>separar o que é relevante para as tarefas dos usuários do conhecimento e para os objetivos da empresa. </li></ul></ul><ul><li>Por exemplo, os diversos componentes podem ser codificados quanto a: </li></ul><ul><ul><li>seu propósito (operacional ou estratégico) </li></ul></ul><ul><ul><li>sua duração (curto ou longo prazo) </li></ul></ul><ul><ul><li>seu escopo (específico ou geral), etc. </li></ul></ul>
  22. 22. 4. Seleção e Validação
  23. 23. 5. Organização, armazenagem e manutenção <ul><li>consiste em classificar o conhecimento já validado e armazená-lo na base interna de conhecimento que constitui a memória organizacional. </li></ul><ul><ul><li>facilidade de acesso e navegação </li></ul></ul><ul><ul><li>atualização das informações, </li></ul></ul><ul><ul><li>indexação dos ativos do conhecimento (pessoas, informações e processos) e as interligações entre eles. </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>mapas ou catálogos do conhecimento, taxonomias, metodologias de gestão e visualização de dados e informação </li></ul></ul></ul>
  24. 24. 6. Acesso e Compartilhamento <ul><li>disseminação do conhecimento: </li></ul><ul><ul><li>busca por parte do usuário </li></ul></ul><ul><ul><li>notificação ou entrega das informações sem necessidade de solicitação. </li></ul></ul><ul><li>apresentado de acordo com o perfil do usuário </li></ul><ul><ul><li>acesso a: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>conhecimento documentado (informação) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>especialistas no assunto </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>qualquer outro usuário que possua o conhecimento desejado </li></ul></ul></ul>
  25. 25. 6. Acesso e Compartilhamento <ul><li>As técnicas específicas podem compreender: </li></ul><ul><ul><li>criação de redes de conhecimento e aprendizagem, </li></ul></ul><ul><ul><li>Comunidades de prática, </li></ul></ul><ul><ul><li>Fóruns, listas e grupos de discussão, </li></ul></ul><ul><ul><li>Portais, intranets e extranets, </li></ul></ul><ul><ul><li>Groupware, teamware, blogs, wikis </li></ul></ul><ul><ul><li>capacitação dos usuários em ferramentas de acesso e compartilhamento </li></ul></ul><ul><ul><li>aperfeiçoamento de outros mecanismos de comunicação interna e externa. </li></ul></ul>
  26. 26. 7. Uso e Aplicações <ul><li>Aplicação do conhecimento em: </li></ul><ul><ul><li>solução de problemas </li></ul></ul><ul><ul><li>tomada de decisões </li></ul></ul><ul><ul><li>processos de inovação e aprendizagem dentro da organização </li></ul></ul><ul><ul><li>estudos prospectivos e criação de cenários. </li></ul></ul><ul><li>Objetivo final da prática de GC, que é o uso produtivo do conhecimento na atividade empresarial. Este processo fecha o ciclo de aplicação do conhecimento organizacional: </li></ul><ul><ul><li>criação e venda de novos produtos e serviços </li></ul></ul><ul><ul><li>Aperfeiçoamento de produtos, serviços e processos. </li></ul></ul>
  27. 27. Relação entre Práticas e Processos de GC
  28. 28. Competências para organizações Web 2.0 <ul><li>Serviços, não pacotes de software, com possibilidade de serem ampliados com economicidade </li></ul><ul><li>Controle sobre fontes de dados únicas, difíceis de serem recriadas, que melhoram na medida em que mais pessoas as utilizam </li></ul><ul><li>Confiar nos usuários como co-desenvolvedores </li></ul><ul><li>Tirar proveito da inteligência coletiva </li></ul><ul><li>Um software além de um dispositivo </li></ul><ul><li>Interfaces, modelos de desenvolvimento e modelos de negócios mais “leves” </li></ul>

×