World Information Architecture Day: Enquadrando a vida em agência via AI

  • 331 views
Uploaded on

Agências de propaganda digital normalmente têm vagas e departamentos de Arquitetura de Informação - e, dadas as convenções de funcionamento, acabamos com um escopo bem específico. O quanto será que …

Agências de propaganda digital normalmente têm vagas e departamentos de Arquitetura de Informação - e, dadas as convenções de funcionamento, acabamos com um escopo bem específico. O quanto será que podemos usar AI para compreender e, de certa forma, acelerar processos e discussões em um ambiente corporativo?

More in: Design
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
331
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
6

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ENQUADRANDO A VIDA EM AGÊNCIA VIA AI Bruno Canato
  • 2. O VÍCIO EM TELAS Muito antes de me começar a trabalhar em agências e com AI, eu já era viciado em telas. Antes de mais nada, em televisão. ! Decidi estudar publicidade e propaganda por causa de uma propaganda.
  • 3. TV a cabo e séries americanas ocupavam boa parte do tempo. ! E em boa parte dessas citações à agência de propaganda, 
 entretanto, só servia para exemplificar ou o grande homem 
 de negócios ou o grande criativo.
  • 4. ANOS DEPOIS… Comecei a trabalhar em agência, diretamente em digital. 
 Comecei em um cenário bem diferente do atual, muito longe de big ideas 
 e conceitos, e trabalhando diretamente com conteúdo 
 e arquitetura de informação.
  • 5. O inimigo número um das agências: O PROCESSO
  • 6. o ga og ál Di tre En o to en im ol v nv og ál Di se De o o nh og ál Di se De o og t gh ál Di si In pa ge m cu De o tím ul Es UM MAPEAMENTO EMPÍRICO
  • 7. ck ba ed Fe ga tre En ck ba ed Fe co to en m vi nv ol se De ck ba ed Fe gn si e to ei nc OU De ck ba ed Fe to en g fin am ej an Pl br ie De g fin ie Br o ga og ál Di tre En o to en im ol v nv og ál Di se De o o nh og ál Di se De o og t gh ál Di si In pa ge m cu De o tím ul Es UM MAPEAMENTO EMPÍRICO
  • 8. SURGE UMA CRISE DE FÉ Onde está o grande homem de negócios e o grande criativo? E onde eu, trabalhando como AI, me encaixo?
  • 9. ESTUDANDO POR CONTA PRÓPRIA > Mais do que o livro de Rosenfeld e Morville, um dos livros que mais continua a me marcar é o Ansiedade de Informação. E um dos contos mais interessantes é de um trabalho do Wurman - um guia turístico, 
 em que ele subverteu a taxonomia tradicional e criou uma lógica 
 de exploração informacional igual à lógica de exploração 
 em nosso mundo físico.
  • 10. ELE APRESENTA 
 OS CINCO GRANDES CABIDES ABC Categoria Tempo Local Sequência Alfabeto
  • 11. A verdadeira vocação de AI: “TRANSFORMAR INFORMAÇÃO EM COMPREENSÃO”

  • 12. “TRANSFORMAR INFORMAÇÃO EM COMPREENSÃO”
 CONTRIBUIÇÃO HUMANA A verdadeira vocação de AI: SABEDORIA CONHECIMENTO INFORMAÇÃO DADOS
  • 13. ck ba ed Fe tre En ba Fe ed nv se De ga ck vi ol ck ba ed Fe si De ba ed Fe gn ck en Pl an ej am fin g br ie De Br ie fin g to m en e to co nc ei to Acredito que, dentro do processo normal, já utilizamos essas lógicas 
 para tornarmos nossos produtos finais com mais relações diretas 
 com mundo real e mais encontráveis.
  • 14. QUESTION: E se os objetos não fossem nossos entregáveis, mas sim nossas agências?
  • 15. UM CASO Vamos imaginar um caso. Um cliente chega até uma agência. 
 Ele passa um briefing para uma nova plataforma de marca. 
 As equipes de planejamento e criação se unem, e apresentam 
 uma proposta. Rodada, segue rodada, segue rodada… ! Parece familiar?
  • 16. NEM TUDO É O QUE QUEREMOS OUVIR
  • 17. PROBLEMA #1 No exemplo citado, temos rodadas e rodadas de comunicação. Contato cliente e agência se desgasta. ! O que acontece com a informação que não flui da forma adequada?
  • 18. O QUE OFERECEMOS ck ba ed Fe tre En ba Fe ed nv se De ga ck vi ol ck ba ed Fe si De ba ed Fe gn ck en Pl an ej am fin g br ie De Br ie fin g to m en e to co nc ei to • Capitanear os requisitos básicos de informação • Capitanear um sistema de feedback • Estabelecer critérios de filtragem
  • 19. NEM TUDO QUE FALAMOS É (EXATAMENTE) O QUE FALAMOS
  • 20. PROBLEMA #2 Se por um lado podemos receber mal a informação, também podemos trazer à tona aspectos confusos ou conflitantes.
  • 21. O QUE OFERECEMOS ck ba ed Fe tre En ba Fe ed nv se De ga ck vi ol ck ba ed Fe si De ba ed Fe gn ck en Pl an ej am fin g br ie De Br ie fin g to m en e to co nc ei to • Pensamento estruturado de apresentação • Relacionamento de causa e consequência (e escala) • Documentação flexível
  • 22. UM PONTO DE ATENÇÃO Os dois primeiros pontos nos direcionam, obviamente, 
 a questões internas e externas.
  • 23. “PRECISAMOS DE MAIS IDEIAS!"
  • 24. PROBLEMA #3 É provável que um dos problemas seja o desacordo ou não entrega acerca 
 de uma ideia. Neste caso, torna-se necessário correr atrás de um novo insight um ponto que tangencia a necessidade de cliente e uma tensão real do mundo.
  • 25. ! Resumindo: “UM INSIGHT É A ORGANIZAÇÃO DE UMA TENSÃO DO MUNDO REAL EM RELAÇÃO A UMA NECESSIDADE CORPORATIVA - E DE FORMA PALATÁVEL."
  • 26. HELLMANN'S Um carrinho de compras que, durante 
 seu percurso no percurso 
 em um supermercado, ensina novas receitas com maionese com vídeo de acordo 
 com sua proximidade de ingredientes.
  • 27. HELLMANN'S Um carrinho de compras que, durante 
 seu percurso no percurso 
 em um supermercado, ensina novas receitas com maionese com vídeo de acordo 
 com sua proximidade de ingredientes. +
  • 28. COLOR+CITY Um projeto que tenta trazer mais cor 
 a São Paulo via grafite. Você pode doar 
 seu muro para um grafiteiro. 
 Ou, se for um grafiteiro, escolher o muro 
 que quer pintar.
  • 29. COLOR+CITY Um projeto que tenta trazer mais cor 
 a São Paulo via grafite. Você pode doar 
 seu muro para um grafiteiro. 
 Ou, se for um grafiteiro, escolher o muro 
 que quer pintar. +
  • 30. NEST Um termostato que aprende as temperaturas de que você gosta e que pode ser controlado à distância.
  • 31. NEST Um termostato que aprende as temperaturas de que você gosta e que pode ser controlado à distância. + +
  • 32. IPHONE O produto da Apple que criou história 
 não só pelo touch, mas pela maneira nova 
 de organizar suas interações.
  • 33. IPHONE O produto da Apple que criou história 
 não só pelo touch, mas pela maneira nova 
 de organizar suas interações.
  • 34. ! Em suma: O QUE VOCÊ CONSEGUE COMBINAR 
 PARA ALCANÇAR UM BOM INSIGHT? TENSÃO NECESSIDADE INSIGHT
  • 35. Esses três problemas apontados podem ser resumidos nos seguintes nomes: TRADUÇÃO COMUNICAÇÃO INSIGHTS E são diferentes gradações de trabalho em cima das informações 
 que estão em jogo. Não se trata de utilizarmos nossas ferramentas 
 da profissão, mas o verdadeiro pensamento de AI.
  • 36. O QUE GANHAMOS COM ISSO?
  • 37. STREET CRED!
  • 38. E QUAL NOSSA LIÇÃO? Que, no fim das contas, precisamos focar em um BACK TO BASICS. Para uma arquitetura de informação mais preocupada com a compreensão 
 do que com a estruturação de entregáveis.
  • 39. “SE VOCÊ CONSTRUIR, ELES VIRÃO.”
  • 40. wow such talk BRUNO CANATO ! @bcanato na maior parte dos lugares /brunocanato no Facebook e LinkedIn very wiad much informashion architecshure wow wow plz no sleep