Your SlideShare is downloading. ×
Novos modelos de marketing e User Experience Design
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Novos modelos de marketing e User Experience Design

3,137

Published on

Apresentação para Digicorp sobre Marketing e UX.

Apresentação para Digicorp sobre Marketing e UX.

Published in: Business
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,137
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
45
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Bruno CanatoNovos modelos de marketing e o User Experience Design Setembro 2011
  • 2. O que é User Experience Design? Um termo que levanta várias perguntas: - Não é a mesma coisa que web design? - Não é a mesma coisa que arquitetura de informação? -Não é uma disciplina puramente teórica? -Não é uma metodologia de desenvolvimento de projeto?
  • 3. Você pode já ter ouvido falar de User Experience Design "A criação e a sincronização dos elementos que afetam as experiências dos usuários em uma empresa em particular, com a intenção de influenciar as suas percepções e o seu comportamento."Fonte: UNGER, R. CHANDLER, C. O Guia para Projetar UX: A Experiência do Usuário (UX) para projetistas de conteúdodigital, aplicações e web sites.
  • 4. Você pode já ter visto algumas coisasde User Experience Design
  • 5. E mais coisas
  • 6. E ainda mais coisas
  • 7. Mas essa pode não ser a maneira certa de começar a conversa
  • 8. User Experience Design pode seruma boa ferramenta para uma empresa
  • 9. Mas para entender isso,precisamos dar um passo para trás
  • 10. Os objetivos de uma empresa Os grandes objetivos de uma empresa são sempre: aumentar suas vendas – ganhos por volume - ou criar valor para seus clientes – justificando um preço premium.Fonte: NASCIMENTO, A, LAUTERBORN, R. Os 4 Es de Marketing e Branding: Evolução de Conceitos e contextos até a erada marca com ativo intangível.
  • 11. As tarefas de uma empresa Os quatro Ps, que esquematizam as tarefas e áreas de ocupação de gerentes de empresa – também conhecidos como marketing mix: - Produto (ou serviço) - Praça (localização, local físico, distribuição) - Preço - Promoção (todas formas de divulgação ou publicidade)Fonte: NASCIMENTO, A, LAUTERBORN, R. Os 4 Es de Marketing e Branding: Evolução de Conceitos e contextos até a erada marca com ativo intangível.
  • 12. As responsabilidades de uma empresa São os quatro Es do branding, responsabilidades maiores: - Entusiasmar funcionários- criação de causas de marca; - Encantar clientes e intermediários; - Enlouquecer os concorrentes – monitorar os concorrentes; - Enriquecer a todos – funcionários e acionistas, clientes idem.Fonte: NASCIMENTO, A, LAUTERBORN, R. Os 4 Es de Marketing e Branding: Evolução de Conceitos e contextos até a erada marca com ativo intangível.
  • 13. E vale a pena lembrar do modelo Projeto de Marca X Manifestações Contexto de consumo Contexto de marcasContexto Contexto desociocultural comunicação DISCURSO Em outras palavras: tudo tem que ter a cara da empresa, da marca, do produto. NARRAÇÃO VALORES Fonte: SEMPRINI, A. A marca pós-moderna: Poder e Fragilidade da marca na sociedade contemporânea.
  • 14. E há uma crítica severa ao Modelo dos 4 Ps “Um foco em Produto significa que você cria conteúdo para web sobre as coisas erradas.” “Um foco em Promoção coloca você numa mentalidade de campanha.” “Praça e preço indicam que tudo que importa ao se criar conteúdo para a web é direcionar as pessoas à compra.” “Fique longe dos Ps se você quiser sucesso na web.”Fonte: http://www.webinknow.com/2011/07/why-the-4-ps-of-marketing-do-not-work-on-the-web.html
  • 15. E o que isso tem a ver com User Experience Design? Muitas empresas já aprenderam que experiência é chave. Eventos para construir branding, intervenções em outros eventos ou até mesmo em lojas e exposições.
  • 16. Poucas pessoas entenderam a importância do User Experience Design
  • 17. Talvez porque não seja possível colocarUser Experience Design embaixo de um guarda-chuva A verba para pagar por um site, aplicativo ou afins normalmente sai de Promoção – é a mentalidade de campanha apontada anteriormente.
  • 18. Quando na verdade, ele interfere em todos os níveis Criando valor agregado ou aumentando vendas. Mudando ou adicionando ao produto, mudando a comunicação, distribuição ou preço. Servindo como ferramenta interna, fonte de encantamento para clientes, criando distância da concorrência ou facilitando a vida de todos.
  • 19. Um olhar transformadorPodemos usar o pensamento de User Experience Design para transformar aempresa e seus produtos.divergência convergência transformação Dispersão a partir de um ponto Reunião de duas ou mais Mudança qualitativa na comum. Também chamado entidades em direção a um aparência ou no caráter. diversificação. ponto central ou base comum.Fonte: http://www.webinknow.com/2011/07/why-the-4-ps-of-marketing-do-not-work-on-the-web.html
  • 20. O que você prefere?
  • 21. Já disseram que suporte é importantíssimo. Com o que trabalhamos?
  • 22. "No primeiro momento uma fonte de novidade, então entretenimento, ela se tornou também uma fonte de notícias, informação, disseminação ideológica e propaganda em suas primeiras décadas."Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  • 23. “(...) essa 2ª tela era uma que falava com as pessoas em um ambiente muito mais íntimo: sua sala de estar. Por causa disso, ela era capaz de entregar diferentes tipos de mensagens que eram percebidas de maneiras diferentes pelos espectadores.”Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  • 24. “Pela primeira vez, os indivíduos tinham uma tela personalizada, on-demand para ver as informações que eles queriam em qualquer hora e em (quase) qualquer lugar que lhes fossem cômodos.”Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  • 25. “Quando os PDAs encontraram a tecnologia celular, o telefone móvel se emancipou e tomou seu lugar como a 4ª tela – a mais intensamente privada e controlada tela até o momento.”Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  • 26. “Hoje a combinação de avanços técnicos – painéis de baixo custo em uma variedade de tamanhos, celulares digitais e redes wi-fi, software de controle baseado em web – torna possível a criação da 5ª tela que pode ser encontrada onde a presença das outras quatro é diminuída.”Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  • 27. A sexta tela?
  • 28. Um adendo: já parou para pensar na natureza da ação?
  • 29. O ciclo de ação execução O que fazemos com o mundoOBJETIVOS MUNDO avaliação comparar o que aconteceu com o que queríamos que acontecesse Fonte: NORMAN, D.A. The design of everyday things.
  • 30. Em mais detalhes intenção de sequência execução agir de ações da sequência de açõesOBJETIVOS MUNDO avaliação interpretação percepção das interpretações da percepção de acordo do estado do mundo de acordo com o que com nossas expectativas esperávamos que acontecesse Fonte: NORMAN, D.A. The design of everyday things.
  • 31. E isso nos leva a pensar: como alguém pode… dizer determinar realizar que ações são o mapeamento da a ação? possíveis? intenção ao movimentoDETERMINAR físico?A FUNÇÃO DO APARELHO? perceber determinar perceber se o sistema está o mapeamento do em que estado o no estado estado do sistema a sistema está? desejado? interpretação? Fonte: NORMAN, D.A. The design of everyday things.
  • 32. Computador pessoal: nativo digital -Exigência crescente – e meio irreal – do desenho para múltiplas plataformas. - Discussão da forma (usabilidade) x função (personas, estudo etnográfico). - Preocupação com a jornada multiplataformas do usuário. - Toma várias formas: atração, campanha, informação, entretenimento, serviço, transação.
  • 33. Mobile: drops de experiência- Debate constante entre apps vs. sites– preferência inicial por aplicativos,mas HTML5 tem virado a mesa.- Smartphones já representam 30,3%dos celulares do país.-Maiores taxas de uso: vendo TV(68%), esperando por algo ou fazendocompras (59%).- Uso de mobile difere do de tablet.Fonte: http://blog.nielsen.com/nielsenwire/?p=27702, http://tecnologia.terra.com.br/mobilidade/noticias/0,,OI5274937-EI17890,00-Smartphones+representam+dos+celulares+do+Pais.html
  • 34. Digital signage: gigante dormente - Digital signage, ou digital out of home, é pouco utilizada no Brasil. Conhecemos mais por Elemedia e similares. - Pensar em localização – onde fica? Local de trânsito, local de espera ou ponto de venda? A implementação e função dependem disso – estratégia de conteúdo é essencial.
  • 35. Fonte: http://multivu.prnewswire.com/mnr/jcpenney/48219/
  • 36. Tablets: estrela da vez -Ainda num momento de infância, com muitas disputas por quem chega primeiro. - Novos formatos, como appbooks e appmagazines surgindo. - Transcrição literal – e dolorosa – de edições impressas. - Maiores taxas de uso: vendo TV (70%), deitado na cama (57%).Fonte: http://blog.nielsen.com/nielsenwire/?p=27702
  • 37. Fonte: http://itunes.apple.com/us/app/renault-espace-for-ipad/id424856960?mt=8
  • 38. Convivemos com essas múltiplas telas.
  • 39. Mais importante: pense no cicloFonte: http://www.cooper.com/journal/2011/08/what_marketers_should_know_abo.html
  • 40. Obrigado. 

×