Novos modelos de marketing e User Experience Design

3,418 views
3,353 views

Published on

Apresentação para Digicorp sobre Marketing e UX.

Published in: Business

Novos modelos de marketing e User Experience Design

  1. 1. Bruno CanatoNovos modelos de marketing e o User Experience Design Setembro 2011
  2. 2. O que é User Experience Design? Um termo que levanta várias perguntas: - Não é a mesma coisa que web design? - Não é a mesma coisa que arquitetura de informação? -Não é uma disciplina puramente teórica? -Não é uma metodologia de desenvolvimento de projeto?
  3. 3. Você pode já ter ouvido falar de User Experience Design "A criação e a sincronização dos elementos que afetam as experiências dos usuários em uma empresa em particular, com a intenção de influenciar as suas percepções e o seu comportamento."Fonte: UNGER, R. CHANDLER, C. O Guia para Projetar UX: A Experiência do Usuário (UX) para projetistas de conteúdodigital, aplicações e web sites.
  4. 4. Você pode já ter visto algumas coisasde User Experience Design
  5. 5. E mais coisas
  6. 6. E ainda mais coisas
  7. 7. Mas essa pode não ser a maneira certa de começar a conversa
  8. 8. User Experience Design pode seruma boa ferramenta para uma empresa
  9. 9. Mas para entender isso,precisamos dar um passo para trás
  10. 10. Os objetivos de uma empresa Os grandes objetivos de uma empresa são sempre: aumentar suas vendas – ganhos por volume - ou criar valor para seus clientes – justificando um preço premium.Fonte: NASCIMENTO, A, LAUTERBORN, R. Os 4 Es de Marketing e Branding: Evolução de Conceitos e contextos até a erada marca com ativo intangível.
  11. 11. As tarefas de uma empresa Os quatro Ps, que esquematizam as tarefas e áreas de ocupação de gerentes de empresa – também conhecidos como marketing mix: - Produto (ou serviço) - Praça (localização, local físico, distribuição) - Preço - Promoção (todas formas de divulgação ou publicidade)Fonte: NASCIMENTO, A, LAUTERBORN, R. Os 4 Es de Marketing e Branding: Evolução de Conceitos e contextos até a erada marca com ativo intangível.
  12. 12. As responsabilidades de uma empresa São os quatro Es do branding, responsabilidades maiores: - Entusiasmar funcionários- criação de causas de marca; - Encantar clientes e intermediários; - Enlouquecer os concorrentes – monitorar os concorrentes; - Enriquecer a todos – funcionários e acionistas, clientes idem.Fonte: NASCIMENTO, A, LAUTERBORN, R. Os 4 Es de Marketing e Branding: Evolução de Conceitos e contextos até a erada marca com ativo intangível.
  13. 13. E vale a pena lembrar do modelo Projeto de Marca X Manifestações Contexto de consumo Contexto de marcasContexto Contexto desociocultural comunicação DISCURSO Em outras palavras: tudo tem que ter a cara da empresa, da marca, do produto. NARRAÇÃO VALORES Fonte: SEMPRINI, A. A marca pós-moderna: Poder e Fragilidade da marca na sociedade contemporânea.
  14. 14. E há uma crítica severa ao Modelo dos 4 Ps “Um foco em Produto significa que você cria conteúdo para web sobre as coisas erradas.” “Um foco em Promoção coloca você numa mentalidade de campanha.” “Praça e preço indicam que tudo que importa ao se criar conteúdo para a web é direcionar as pessoas à compra.” “Fique longe dos Ps se você quiser sucesso na web.”Fonte: http://www.webinknow.com/2011/07/why-the-4-ps-of-marketing-do-not-work-on-the-web.html
  15. 15. E o que isso tem a ver com User Experience Design? Muitas empresas já aprenderam que experiência é chave. Eventos para construir branding, intervenções em outros eventos ou até mesmo em lojas e exposições.
  16. 16. Poucas pessoas entenderam a importância do User Experience Design
  17. 17. Talvez porque não seja possível colocarUser Experience Design embaixo de um guarda-chuva A verba para pagar por um site, aplicativo ou afins normalmente sai de Promoção – é a mentalidade de campanha apontada anteriormente.
  18. 18. Quando na verdade, ele interfere em todos os níveis Criando valor agregado ou aumentando vendas. Mudando ou adicionando ao produto, mudando a comunicação, distribuição ou preço. Servindo como ferramenta interna, fonte de encantamento para clientes, criando distância da concorrência ou facilitando a vida de todos.
  19. 19. Um olhar transformadorPodemos usar o pensamento de User Experience Design para transformar aempresa e seus produtos.divergência convergência transformação Dispersão a partir de um ponto Reunião de duas ou mais Mudança qualitativa na comum. Também chamado entidades em direção a um aparência ou no caráter. diversificação. ponto central ou base comum.Fonte: http://www.webinknow.com/2011/07/why-the-4-ps-of-marketing-do-not-work-on-the-web.html
  20. 20. O que você prefere?
  21. 21. Já disseram que suporte é importantíssimo. Com o que trabalhamos?
  22. 22. "No primeiro momento uma fonte de novidade, então entretenimento, ela se tornou também uma fonte de notícias, informação, disseminação ideológica e propaganda em suas primeiras décadas."Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  23. 23. “(...) essa 2ª tela era uma que falava com as pessoas em um ambiente muito mais íntimo: sua sala de estar. Por causa disso, ela era capaz de entregar diferentes tipos de mensagens que eram percebidas de maneiras diferentes pelos espectadores.”Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  24. 24. “Pela primeira vez, os indivíduos tinham uma tela personalizada, on-demand para ver as informações que eles queriam em qualquer hora e em (quase) qualquer lugar que lhes fossem cômodos.”Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  25. 25. “Quando os PDAs encontraram a tecnologia celular, o telefone móvel se emancipou e tomou seu lugar como a 4ª tela – a mais intensamente privada e controlada tela até o momento.”Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  26. 26. “Hoje a combinação de avanços técnicos – painéis de baixo custo em uma variedade de tamanhos, celulares digitais e redes wi-fi, software de controle baseado em web – torna possível a criação da 5ª tela que pode ser encontrada onde a presença das outras quatro é diminuída.”Fonte: KELSEN, K. Unleashing the power of digital signage: content strategies for the 5th screen.
  27. 27. A sexta tela?
  28. 28. Um adendo: já parou para pensar na natureza da ação?
  29. 29. O ciclo de ação execução O que fazemos com o mundoOBJETIVOS MUNDO avaliação comparar o que aconteceu com o que queríamos que acontecesse Fonte: NORMAN, D.A. The design of everyday things.
  30. 30. Em mais detalhes intenção de sequência execução agir de ações da sequência de açõesOBJETIVOS MUNDO avaliação interpretação percepção das interpretações da percepção de acordo do estado do mundo de acordo com o que com nossas expectativas esperávamos que acontecesse Fonte: NORMAN, D.A. The design of everyday things.
  31. 31. E isso nos leva a pensar: como alguém pode… dizer determinar realizar que ações são o mapeamento da a ação? possíveis? intenção ao movimentoDETERMINAR físico?A FUNÇÃO DO APARELHO? perceber determinar perceber se o sistema está o mapeamento do em que estado o no estado estado do sistema a sistema está? desejado? interpretação? Fonte: NORMAN, D.A. The design of everyday things.
  32. 32. Computador pessoal: nativo digital -Exigência crescente – e meio irreal – do desenho para múltiplas plataformas. - Discussão da forma (usabilidade) x função (personas, estudo etnográfico). - Preocupação com a jornada multiplataformas do usuário. - Toma várias formas: atração, campanha, informação, entretenimento, serviço, transação.
  33. 33. Mobile: drops de experiência- Debate constante entre apps vs. sites– preferência inicial por aplicativos,mas HTML5 tem virado a mesa.- Smartphones já representam 30,3%dos celulares do país.-Maiores taxas de uso: vendo TV(68%), esperando por algo ou fazendocompras (59%).- Uso de mobile difere do de tablet.Fonte: http://blog.nielsen.com/nielsenwire/?p=27702, http://tecnologia.terra.com.br/mobilidade/noticias/0,,OI5274937-EI17890,00-Smartphones+representam+dos+celulares+do+Pais.html
  34. 34. Digital signage: gigante dormente - Digital signage, ou digital out of home, é pouco utilizada no Brasil. Conhecemos mais por Elemedia e similares. - Pensar em localização – onde fica? Local de trânsito, local de espera ou ponto de venda? A implementação e função dependem disso – estratégia de conteúdo é essencial.
  35. 35. Fonte: http://multivu.prnewswire.com/mnr/jcpenney/48219/
  36. 36. Tablets: estrela da vez -Ainda num momento de infância, com muitas disputas por quem chega primeiro. - Novos formatos, como appbooks e appmagazines surgindo. - Transcrição literal – e dolorosa – de edições impressas. - Maiores taxas de uso: vendo TV (70%), deitado na cama (57%).Fonte: http://blog.nielsen.com/nielsenwire/?p=27702
  37. 37. Fonte: http://itunes.apple.com/us/app/renault-espace-for-ipad/id424856960?mt=8
  38. 38. Convivemos com essas múltiplas telas.
  39. 39. Mais importante: pense no cicloFonte: http://www.cooper.com/journal/2011/08/what_marketers_should_know_abo.html
  40. 40. Obrigado. 

×