• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Karl Marx
 

Karl Marx

on

  • 129,621 views

Slide adaptado sobre o pensamento de Karl Marx

Slide adaptado sobre o pensamento de Karl Marx

Statistics

Views

Total Views
129,621
Views on SlideShare
128,637
Embed Views
984

Actions

Likes
25
Downloads
2,126
Comments
9

18 Embeds 984

http://www.slideshare.net 643
http://professorgeanalves.blogspot.com 89
http://calabarheroioutraidor.blogspot.com 85
http://professorgeanalves.blogspot.com.br 64
http://educacaofisicaeducacao.blogspot.com.br 26
http://blogdomaiks.blogspot.com.br 21
http://educacaofisicaeducacao.blogspot.com 14
http://calabarheroioutraidor.blogspot.com.br 13
http://blogdomaiks.blogspot.com 9
http://webcache.googleusercontent.com 7
http://www.professorgeanalves.blogspot.com.br 4
http://educacaofisicaeducacao.blogspot.ru 2
http://www.professorgeanalves.blogspot.com 2
http://blogdomaiks.blogspot.pt 1
http://cintiaelizabeth.blogspot.com 1
http://www.educacaofisicaeducacao.blogspot.com 1
http://twitter.com 1
https://twitter.com 1
More...

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

19 of 9 previous next Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Karl Marx Karl Marx Presentation Transcript

    • O pensamento de Marx A crítica à razão especulativa Crítica a todas as formas de idealismo
    • Karl Marx 1818-1883
      • “ Até agora os filósofos não fazem senão interpretar o mundo de diversas maneiras, porém trata-se de transformá-lo”.
      Filósofo, economista, homem de ação, foi o criador do socialismo científico e o inspirador da ideologia comunista, chave na história do século XX.
    • Fontes de seu pensamento
      • O marxismo se fundamenta em três pilastras fundamentais:
      HEGEL ECONOMIA POLÍTICA INGLESA SOCIALISMO UTÓPICO FRANCÊS
    • INFLUÊNCIA DE HEGEL: MÉTODO DIALÉTICO
      • A sociedade avança no tempo, através de conflitos e contradições, por meio de formas superiores de organização (progresso histórico).
      Criador do Idealismo Absoluto. 1770-1831
    • ECONOMIA POLÍTICA INGLESA Ricardo, Adam Smith
      • O valor de um produto se baseia no trabalho que se incorpora ao mesmo, na quantidade e qualidade do trabalho que foi requerido na sua elaboração.
    • S OCIALISMO UTÓPICO FRANCÊS Proudhon, Bakunin, Louis Blanc
      • Necessidade de ir mais além da sociedade burguesa, das conquistas da Revolução Francesa, através das reformas sucessivas do sistema .
      Proudhon Bakunin
    • VERTENTES DA OBRA DE MARX
      • Segundo Althusser, filósofo marxista, podemos distinguir duas grandes etapas em sua obra:
      • Marx jovem Teoria da alienação , Reflexão sobre a ideologia
      • Marx maduro Materialismo histórico
    • As Classes Sociais
      • As desigualdades sociais são provocadas pelas relações de produção , que no capitalismo se divide em proprietários e não-proprietários dos meios de produção.
    • As Classes Sociais
      • As relações entre as classes são de oposição , antagonismo , exploração e complementaridade .
    • As Classes Sociais
      • Os não-proprietários vendem sua força de trabalho.Os interesses de classe são inconciliáveis (exploração).
    • As Classes Sociais
      • As classes, porém, são complementares .Uma existe por causa da outra .
    • As Classes Sociais
      • Desde o surgimento da propriedade privada, a história do homem é a história da luta de classes.
    • As Classes Sociais
      • Exemplo: ideologia. É a garantia da dominação por parte da classe dominante. Tanto do proletariado, que resiste, tanto pelas formas da classe dominante.
    • TEORIA DA ALIENAÇÃO FONTES Economia: ato mediante o qual uma pessoa transmite a outra a propiedade Hegel: Objetivação do Espírito em sua obra Feuerbach: empobrecimento do homem em Deus
    • BASES ANTROPOLÓGICAS DA TEORIA DA ALIENAÇÃO
      • O homem se mostra, desde suas origens, como um ser ativo e produtivo.
      • A capacidade ativa e produtiva do homem se realiza no trabalho.
      • Mediante o trabalho, o homem transforma a natureza e se transforma a si mesmo .
    • BASES ANTROPOLÓGICAS DA TEORIA DA ALIENAÇÃO
      • O homem sempre trabalhou em grupo, de forma que o trabalho foi também um instrumento transformador das relações sociais.
      • No trabalho o homem se realiza também como espécie, como ser genérico.
      • A história do homem é a história do desenvolvimento crescente de suas possibilidades e ao mesmo tempo de uma crescente alienação .
    • A ALIENAÇÃO NO TRABALHO
      • Alienação do produto (despojo)
      Ao transformar-se o objeto em produto e introduzir-se no mercado Escapa do controle do trabalhador .
    • Alienação do trabalho
      • Alienação do ato de trabalho
      . O trabalho na sociedade capitalista não é um fim, não está orientado a propiciar o desenvolvimento do homem. Se não que é um meio para satisfazer as necessidades biológicas fora do trabalho .
    • Alienacão do trabalho
      • Alienação da vida em geral
      O trabalho alienado faz com que o trabalhador seja despossuído também da vida da espécie, enquanto a natureza e a cultura, a criatividade lhe são alienadas, ao não ter aceso ao seu desfrute.
    • Outras formas de alienação Alienacão econômica Alienação social: As relações sociais se instrumentalizam Alienação política: O Estado está ao serviço das classes exploradoras Alienação religiosa: o explorado se refugia na religião para escapar da miséria
    • A superação da alienação Sociedade comunista. Suprime a desumanização O principal instrumento para superar a alienação é a luta de classes A classe operaria é a única classe Revolucionária. Não é uma generalização do ter, senão uma realização do ser do homem .
    • QUE IMPORTÂNCIA TEM O PENSAMENTO? TEORIA DAS IDEOLOGIAS
      • A consciência é um
      • produto social.
      Marx sublinhou a dependência que existe entre o pensamento e a vida material e social do homem A forma de vida existente no modo de produção capitalista é a que criou o modo idealista de pensar Serve o pensamento para transformar a realidade?
    • O caráter enganoso das ideologias Um dos riscos do pensamento é oferecer uma imagen falseada ou sublimada das condições em que se desenvolve a vida humana. Moral Filosofia Religião Toda ideologia trata de justificar e defender os interesses subjetivos dos que formulam o conteúdo ideológico
    • A crítica das ideologias
      • Toda ideologia serve para mascarar a exploração.
      • Para mostrar as bases da exploração precisa criticar as ideologias.
      A ciência critica de forma racional e objetiva a sociedade, frente às ideologias O materialismo histórico foi a teoria criada por Marx para analisar objetiva e criticamente as leis sócio-históricas, com a finalidade de promover a mudança social .
    • Origem histórica do capitalismo
      • Acumulação primitiva de capital.
      • Passagem do artesanato à manufatura.
      • Revolução Industrial.
    • O Salário
      • O operário, nada possuindo, vende sua força de trabalho, que se torna mercadoria.
    • O Salário
      • Salário = valor da força de trabalho.
      • O salário deve garantir a reprodução das condições de subsistência do trabalhador e sua família.
    • O Salário
      • O salário depende dos bens necessários ao trabalhador, que variam conforme os costumes.
    • O Salário
      • Depende da natureza do trabalho, destreza, habilidade educação e treinamento para o trabalho.
    • Trabalho, valor e lucro
      • O Trabalho é uma mercadoria especial para o capitalismo, que ao invés de se desvalorizar, gera riqueza.
    • Trabalho, valor e lucro
      • Assim, no valor de uma mercadoria incorpora-se o valor do tempo de trabalho de todos os que nela trabalharam.
    • Trabalho, valor e lucro
      • Para Marx, o trabalha ‘reaviva’ algo morto. No valor de uma mercadoria incorpora-se o tempo de trabalho necessário à produção.
    • Trabalho, valor e lucro
      • Para lucrar, não bastaria aumentar o preço do produto (ficaria irreal ao mercado, mais caro do que custou para ser produzido).
    • Mais-valia
      • Para lucrar, o capitalista se apropria daquilo que o proletário produziu, porém não ‘embolsou’. É no salário que se lucra.
    • Mais-valia
      • Uma coisa é o valor da força de trabalho, outra é quanto esse trabalho rende ao capitalista.
    • Mais-valia
      • Quanto mais mecanizada, menos importante é o trabalho; a força de trabalho vale menos, mas se produz mais. E lucra-se mais.
    • O MATERIALISMO HISTÓRICO
          • Mediante esta teoria Marx quis explicar o desenvolvimento histórico desde a óptica da classe trabalhadora, para promover a transformação social.
      • Método de explicação A dialética
      História como o desenvolvimento do Espírito História como luta de classes Hegel Marx IDEALISMO MATERIALISMO
    • MARCO DE COMPREENSÃO DO HISTÓRICO
      • A história não pode ser considerada como uma coleção de fatos isolados. O social deve ser estudado como uma totalidade concreta, à luz de um modelo teórico abstrato, o modo de produção.
      TOTALIDADE SOCIAL CONCRETA (Formação social) TOTALIDADE ABSTRATA (Modo de produção)
    • O MODO DE PRODUÇÃO Modelo teórico que estuda o social como um conjunto deestruturas articuladas e onde o econômico é determinante enm última instância Superestrutura ideológica Superestrutura jurídico política Infraestrutura económica
    • A INFRAESTRUTURA ECONÔMICA
      • A Infraestrutura econômica de uma sociedade é a forma como essa totalidade social organiza la produção material de bens, a distribução e o consumo.
      Da forma como os homens produzem mediante o trabalho os bens materiais, depende a organização que adotam a distribução e o consumo. Consumo Distribução Produção
    • A PRODUCÃO DE BENS
      • As distintas formas que adotam a produção de bens nos diferentes modos de produção dependem:
      FORÇAS PRODUTIVA S RELAÇÕES SOCIAIS DE PRODUÇÃO Quantidade de bens e riqueza social que uma comunidade é capaz de produzir em um momento dado São as que se estabelecem entre os homens na esfera econômica, quando trabalham
    • As relações sociais de produção Se sustentam nas relações de propriedade Se manifestam em todas as esferas da vida social Determinam as classes sociais
    • Tipos de relações sociais de produção
      • Relações de exploração Relações de cooperação
      Baseadas na propriedade privada dos meios de produção Baseadas na propriedade social dos meios de produção
      • Relações de escravidão
      • Relações de servidão
      • Relações capitalistas
      • Sociedades primitivas
      • Futura sociedade sem classes
    • As forças produtivas
      • Dependem
      Relações sociais de produção Dos meios de trabalho e sobretudo da tecnologia Crescimento das forças produtivas Mudança nas relações sociais de produção Modificação da totalidade social
    • A superestrutura jurídico-política
      • Conteúdo
      Instituições e leis Estado A máxima expressão do Espírito objetivo de um povo Instrumento de dominação das classes hegemônicas sobre as classes oprimidas Marx Hegel
    • A mudança histórica
      • A contradição no interior da totalidade social é o motor da mudança tanto em Hegel como em Marx
      As contradições têm lugar na esfera do pensamento. Arrancam na infraestrutura e se expressam em todas as esferas da totalidade social. Hegel Marx
    • Os Meios de Produção na História A forma de apropriação do trabalho excedente por parte dos homens livres se realiza através do direito de cidadania.. A apropriação do trabalho alheio se realiza pelo senhor feudal através dos tributos e ds prestações pessoais Os donos dos meios de produção se apropriam do trabalho excedente dos assalariados através da mais-valia . Se haveria de caraterizar pela propriedade coletiva dos meios de produção. Escravista Feudal Capitalista Socialista
    • Crítica à Marx
      • Levou à uma nova análise da sociedade.
      • Relacionou realidade, filosofia e ciência.
      • Analisando de forma concreta cada sociedade, conseguiu realizar abstrações.
    • Crítica à Marx
      • Pensa as realidades de forma universalista.
      • A ciência só não seria ideológica se inserir no contexto das relações de produção.
    • Crítica à Marx
      • Sociedades não são doentes, são relações de conflito.
      • Na prática, porém, suas conclusões não se mostraram completamente corretas. Afinal de contas, é apenas ciência, provisória portanto.