Epistemologia Genetica

9,112 views
8,858 views

Published on

Teorias da Aprendizagem - Learning Theories - Piaget

Published in: Travel, Business
0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
9,112
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
82
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Epistemologia Genetica

  1. 1. CONTINUAÇÃO Elomar Castilho Barilli Pós-Graduação stricto sensu em Saúde Pública Metodologias para a Prática Docente em Saúde Pública
  2. 2. “ O homem não nasce inteligente, mas também não permanece passivo à influência do meio. Ao contrário, ele responde aos estímulos externos agindo sobre eles para construir e organizar o seu próprio conhecimento”.’ (Bezerra, 1996) ‘ Epistemologia Genética Todo ser vivo é uma unidade integrada em si e no meio ambiente Todo ser vivo é um sistema aberto (realiza contínuas trocas com o meio) Todo ser vivo carrega uma carga genética (genoma) que abre as possibilidades para o seu desenvolvimento físico, psicológico e espistemológico. Todo ser vivo é um sistema organizado. Todo ser vivo está em constante transformação. Todo ser vivo tende a adaptar-se ao seu meio. Jean Piaget 3.3. 3. Teorias experimentais
  3. 3. Jean Piaget: da Biologia para o estudo do conhecimento Enquanto Darwin considera que os organismos, essencialmente passivos, são dependentes de mutações fortuitas e da seleção natural para se desenvolverem, Piaget, ao contrário, a adaptação é um processo dinâmico e contínuo no qual a estrutura hereditária do organismo interage com o meio externo de modo a reconstituir-se, com vistas a melhor sobrevivência. (PAULASKI, 1986) Estudos sobre Limnaca stagnalis , revelaram que este caracol modifica sua forma de acordo com as características do meio. 3.3. 3. Teorias experimentais Relação entre a inteligência biológica (plantas e animais) e ao conhecimento humano
  4. 4. Interação com o meio Jean Piaget: da Biologia para o estudo do conhecimento Organização e adaptação 3.3. 3. Teorias experimentais
  5. 5. Fatores que contribuem para o desenvolvimento cognitivo Organização e adaptação PULASKI, 1986. Assimilação - processo de entrada seja de sensações, alimen- to ou experiências. Ë o processo através do qual as coisas, pessoas, idéias etc., são incorporadas a atividade do indivíduo. 3.3. 3. Teorias experimentais Acomodação - processo que balanceia a assimilação, ajus- tando a saída, ou seja, as respostas para o meio. Os processos de assimilação e acomodação funcionando simultâneos em todos os níveis biológicos e intelectuais, possibilitam o desenvolvimento físico e cognitivo. Estes processos aliados às respostas do meio, geram uma constante reconstrução interna auto-regulada. A este processo auto-regulador, Piaget denomina Equilibração.
  6. 6. Fatores que contribuem para o desenvolvimento cognitivo experiência brincar, correr, soltar pipa... Interagir com o meio . PULASKI, 1986. 3.3. 3. Teorias experimentais Conhecimento físico – decorrente do agir sobre os objetos e observar como reagem ou são transformados (o gelo derrete, a bola rola, o açúcar dissolve na água...) Conhecimento lógico-matemático – a medida que a criança age sobre os objetos, constrói relações lógi- cas entre e ou dentre eles. Estas relações incluem compa- rações - mais baixo, mais alto, mais rápido, menos, maior... - que não estão implícitas nos objetos, mas sim na mente da criança que os compara. Física e empírica
  7. 7. Fatores que contribuem para o desenvolvimento cognitivo Transmissão social Decorre das informações recebidas dos pais , assim como de outras crianças ou pessoas. Piaget afirma que quando a criança ouve informações desconhecidas, contraditórias ou desafiadoras, seu equilíbrio entra em perturbação. Este fenômeno foi denominado conflito cognitivo . Neste estado, o organismo busca uma solução. Assim, a medida que as estruturas mentais se tornam mais competentes para lidar com novos problemas, o organismo é estimulado e desafiado pelo meio ambiente a encontrar novas soluções. O conflito cognitivo o impele em direção níveis mais elevados de desenvolvimento intelectual. PULASKI, 1986. 3.3. 3. Teorias experimentais
  8. 8. Equilibração - processo que coordena e regula os outros três fatores,, fazendo surgir estados progressivos de equilíbrio É a busca pelo equilíbrio que impulsiona a mente em direção a níveis mais elevados de pensamento (PIAGET, 1967) EQUILIBRAÇÃO Fatores que contribuem para o desenvolvimento cognitivo PULASKI, 1986. 3.3. 3. Teorias experimentais
  9. 9. A relação sistema de estado/sistema de ensino/professor
  10. 10. atividades 2. Atividade colaborativa 1: Resenha do livro DACOREGGIO Marlete dos Santos. Ação docente : uma ação comunicativa, um olhar sobre o ensino superior presencial e a distância. Florianópolis: Edição da Aurora, 2001, 144p. Grupo de 3 alunos Recomenda-se que TODOS leiam o livro. O texto deverá ser elaborado de forma colaborativa com utilização do GOOGLE DOCS <ul><li>Recuperar esta apresentação : SLIDESHARE </li></ul><ul><li>a distância </li></ul>acessar o endereço abaixo e fazer download: http://www.slideshare.net/barill . CADA REPRESENTANTE DE GRUPO DEVERÁ PEGAR O LIVRO NA Biblioteca da ENSP/Fiocruz

×