Your SlideShare is downloading. ×
Hegemonia britânica.
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Hegemonia britânica.

5,226
views

Published on

Published in: Technology

3 Comments
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
5,226
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
73
Comments
3
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Hegemonia Britânica.
    Retrato de Thomas Gainsborough, em 1748, um casal de landlords, orgulhosos dos seus campos e dos seus rebanhos. Esta imagem tornou-se a imagens dos grandes proprietarios do Leste da Inglaterra.
  • 2. Revolução agrícola:
    A segunda metade do século XVII foi um período de intensa prosperidade económica, politica e social, apos o triunfo da revolução gloriosa de 1688 e a consolidação do parlamentarismo. A industria, o comercio e a agricultura desenvolveram-se de tal forma que, foram considerados revolucionários.
    A agricultura conheceu grandes progressos, sobretudo na mecanização, o que originou o aumento da produtividade.
    Verificando-se também um aumento da população, provocada principalmente pela diminuição da mortalidade infantil.
  • 3. Factores:
    • A Nobreza estava autorizada a alargar as suas propriedades, podendo adquirir terras de proprietarios falidos ou anexando terras comunais, para a criação de gado e explorações agrícolas. (enclousures)
    • 4. A boa qualidade dos produtos fabricados em Inglaterra, como os lanificios, o algodão e as ferragens.
    • 5. Os lucros com o tráfico de produtos coloniais, como o tabaco, o açucar, os escravos, o café e o arroz.
    • 6. A exploração do comérco asiático, atraves das indias orientais, com especiarias, chá, porcelanas e tecidos de algodão.
  • Salientam-se também, outras inovações na agricultira como:
    A introdução de novas culturas e a selecção de sementes e de animais reprodutores;
    • As novas tecnicas agrícolas e os novos métodos de cultivo;
    • 7. A drenagem dos pântanos e a melhoria dos solos.
  • Todas estas inovações, trouxeram factores que influênciaram o crescimento demográfico:
    Melhoria da alimentação;
    Os progressos da higiene e na medicina;
    A diminuição das epidemias e das guerras, assim como da mortalidade infantil.
  • 8. Êxodo Rural:
    O aumento da população levou ao crescimento urbano – êxodo das aldeias para as cidades.
    Isto deveu-se ao aumento da população e à mecanização da agricultura que levou ao excessivo numero de mão-de-obra nos campos, levando a população a procurar meprego nas cidades.
  • 9. Arranque e desenvolvimento da revolução industrial:
    A revolução agricola e a revolução demográfica levaram ao arranque e ao desenvolvimento da revolução industrial, tendo sido a Grã – Bretanha o primeiro país a desenvolver a industria..
    A abundância de matérias-primas, a abundância de mão-de-obra na agricultura e a vasta rede de comunicações, foram os principais factores que originaram a revolução industrial inglesa!
  • 10. Condições da hegemonia inglesa:
    Manufacturas:
    (domestic system)
    Grande qualidade;
    Pouca quantidade;
    Uso de ferramentas simples;
    Energia muscular, eólica e hidrica;
    Oficinas;
    Artesãos.
    Maquinofacturas:
    (factory system)
    Qualidade boa, mas com tendência a diminuir à medida que a produção aumenta;
    Produção elevada;
    Utilização de máquinas;
    Energia a vapor (carvão);
    Fábricas;
    Operários.
  • 11. Condições técnicas e económicas:
    A rotação de culturas;
    • Articulação da agrícultira – criação de gado;
    • 12. Enclousures;
    • 13. Novas máquinas agrícolas;
    • 14. Substituíção da manufactura pela maquinofactura;
    • 15. Inovações técnicas nos sectores agodoeiros e matalúrgicos.
  • Condições sociais e demográficas:
    • Afirmação da Burguesia indústrial;
    • 16. Crescimento Demográfico;
    • 17. Êxodo rural;
    • 18. Espirito empreendedor nos landlords.
  • Condições ideológicas:
    Defesa do Fisiocratismo – doutrina económica que considera a agricultura como sendo a base da economia da nação.
  • 19. Condições económicas e financeiras:
    Prática do comércio triângular a partir dos portos de Inglaterra.
    Tratado da União – entre a Escócia e a Irlanda, pretendia aumentar as exportações com boas condições;
    Tratado de Eden – entre a Grã-Bretanha e a França, permitia as trocas comerciais entre Inglaterra e França com condições vantajosas para ambas.
  • 20. Notas importantes:
    A Inglaterra comercializava principalmente mão-de-obra escrava, que tinha como fins:
    • serem vendidos ou usados nas colónias inglesas;
    Nos finais do seculo XVIII, a Inglaterra era a nação que reúnia condições para ser a “dona do mundo”;
    Tinha um império colonial vasto, pois dominavam América do Norte entre outros territória, e tinham uma posição de sopremacia sobre todos;
    Importância Política, desenvolvimento económico; interesses coloniais;