Plano para o Desenvolvimento da Educação de Taquara/RS
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Plano para o Desenvolvimento da Educação de Taquara/RS

on

  • 377 views

Levando-se em conta que a educação é um dos fortes fatores que contribuem para o desenvolvimento de qualquer região, foi realizado um estudo para identificar a situação do ensino no município ...

Levando-se em conta que a educação é um dos fortes fatores que contribuem para o desenvolvimento de qualquer região, foi realizado um estudo para identificar a situação do ensino no município de Taquara. Foi feito o levantamento de dados sobre educação da cidade, e realizado o diagnóstico da mesma. A fim de contribuir com o desenvolvimento de Taquara, é apresentado neste trabalho o plano de ação para melhorias na área da educação.

Statistics

Views

Total Views
377
Views on SlideShare
377
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Plano para o Desenvolvimento da Educação de Taquara/RS Plano para o Desenvolvimento da Educação de Taquara/RS Document Transcript

  • 1FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA – FACCATENGENHARIA DE PRODUÇÃODISCIPLINA: DESENVOLVIMENTO REGIONALProf.Me. Paulo Roberto Von MengdenPROJETO DE DESENVOLVIMENTO DO MUNICÍPIO DE TAQUARAÁREA: EDUCAÇÃOAutores:Adriel TellesBárbara BenedettiBruno PrassGuilherme MichelsGuilherme ZaltranTaquara, 14 de junho de 2013
  • 21. INTRODUÇÃOO município de Taquara está localizado na Encosta Inferior da Serra Gaúcha, possuiclima temperado médio com inverno rigoroso. Também possui, como uma de suasprincipais características, a privilegiada localização geográfica: o município é ponto deligação entre importantes regiões do Rio Grande do Sul, como a Serra Gaúcha, Litoral,Região Metropolitana e Vale dos Sinos. Segundo dados do IBGE (2010) O municípiopossui uma área de 458 Km² e apresenta uma população total de 54.656. habitantes,sendo 45.276 população urbana e 9.380 população rural.O fato de ter sido colonizada predominantemente pela imigração alemã tornou omunicípio um forte produtor agrícola, com grande atividade rural durante o século XX, tantona pecuária quanto na agricultura, destacando-se a produção de feijão, flores de Piretro elaticínios.Porém, com o tempo, as atividades do campo foram sendo substituídas pelo fortemercado calçadista que surgiu no vale dos sinos e tomou conta também da região, porvolta da década de 50, onde se instalaram diversas fabricas do setor, trazendo consigo ocomercio, e a prestação de serviços, que diminuíram drasticamente o número detrabalhadores rurais, e por consequência, a atividade agrícola na região. Segundo dadosdo IBGE (2010), o maior gerador de receita da cidade na atualidade é o setor de serviços,seguido pela indústria e depois pela agropecuária.Levando-se em conta que a educação é um dos fortes fatores que contribuem para odesenvolvimento de qualquer região, foi realizado um estudo para identificar a situação doensino no município de Taquara. Foi feito o levantamento de dados sobre educação dacidade, e realizado o diagnóstico da mesma. A fim de contribuir com o desenvolvimento deTaquara, é apresentado neste trabalho o plano de ação para melhorias na área daeducação.2. DIAGNÓSTICOO índice de analfabetismo caiu de 6,11% (IBGE – 2000) para 4,24% (IBGE – 2010) dapopulação acima de 10 anos de idade.Ainda sim a realidade do Estado do Rio Grande doSul demonstra que ainda estamos distantes da democratização da Educação. Naeducação infantil, pode-se afirmar que mais da metade das crianças até 5 anos de idadenão são atendidas em estabelecimentos de ensino.Situação completamente diferente é a do Ensino Fundamental, onde se estima que hácobertura universal de atendimento da população na faixa etária de 6 a 14 anos de idade
  • 3na maioria dos municípios do Estado.A escolarização de pessoas com idade entre 15 e 17anos é de 85,64%, totalizando aproximadamente 76 mil jovens fora da escola com idadeesperada para o Ensino Médio. (Diagnóstico Da Educação Básica No Rio Grande Do SulCom Ênfase No Ensino Médio – 2010)Esse cenário não se torna diferente em Taquara, onde quase 100% da população entre5 e 14 anos se encontra no ensino fundamental, enquanto que apenas 50% da populaçãoentre 15 e 19 cursa o ensino médio. Nos últimos anos ocorreu o decrescimento do númerode escolas infantis estaduais, e o crescimento de escolas infantis municipais é muitoinferior se comparado às particulares.2.1CENÁRIOTaquara conta com uma população de 54.643 pessoas, das quais 16.722 são criançase adolescentes na faixa etária em estudo, dos 0 aos 19 anos (Tabela 1), que representam31% da população residente total de Taquara(Gráfico 1). (IBGE, 2010)Tabela 1 - População residente total de TaquaraDescrição Faixa Etária PessoasPopulaçãoresidente0 a 4 anos 36215 a 9 anos 395910 a 14 anos 469115 a 19 anos 445120 a 24 anos 412325 a 29 anos 442030 a 39 anos 803040 a 49 anos 806750 a 59 anos 607360 a 69 anos 401770 anos ou mais 3191População Residente Total 54643
  • 4Figura 1 - Gráfico da porcentagem da população residente total de Taquara.2.2ESCOLASAtualmente Taquara possui um total de 63 escolas, distribuídas conforme a Tabela 2.Tabela 2 - Escolas por Rede de EnsinoRede de Ensino Número de EscolasESTADUAL 11Fundamental 6Médio 5MUNICIPAL 35Fundamental 28Infantil 6Médio 1PARTICULAR 17Especial 2Fundamental 1Infantil 10Médio 3Técnica 1Total Geral 63Fonte: http://www.educacao.rs.gov.brObservando a tabela acima, é possível identificar que há, de maneira disparada, umnúmero maior de escolas fundamentais (35 escolas) do que de médias (10 escolas). Outrainformação importante é que se analisarmos, não existem escolas de educação infantilestaduais, e o número de escolas particulares nesse ramo são quase o dobro dasmunicipais.6.63% 7.25%8.58% 8.15% 7.55% 8.09%14.70% 14.76%11.11%7.35%5.84%0.00%2.00%4.00%6.00%8.00%10.00%12.00%14.00%16.00%0 a 4anos5 a 9anos10 a 14anos15 a 19anos20 a 24anos25 a 29anos30 a 39anos40 a 49anos50 a 59anos60 a 69anos70anos oumais
  • 5Na Tabela 3 podemos observar o crescimento ou decrescimento do número deescolas em suas respectivas redes de ensino.Tabela 3 - Crescimento do número de escolas no município de TaquaraRede de Ensino 2005 2007 2009 2012Crescimento/Decrescimento(2005/2012)FUNDAMENTALEstadual 11 10 10 6 -45,45%Municipal 41 33 31 28 -31,71%Privada 4 4 4 1 -75,00%Total 56 47 45 35 -37,50%MÉDIOEstadual 5 5 5 5 0,00%Municipal 1 1 1 1 0,00%Privada 4 4 3 3 -25,00%Total 10 10 9 9 -10,00%INFANTILEstadual 7 6 3 0 -100,00%Municipal 17 18 20 6 -64,71%Privada 9 8 13 10 11,11%Total 33 32 36 16 -51,52%Total Geral 99 89 90 60 -39,39%Fonte: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - CensoEducacional 2005, 2007 e 2009.2.3MATRÍCULASNa Tabela 4 podemos visualizar o número de matrículas realizadas no município deTaquara nos anos 2005, 2007 e 2009.Tabela 4 - MatrículasMatrícula 2005 2007 2009Crescimento/Decrescimento(2005/2017)FundamentalEstadual 3062 3113 2980 -2,68%Municipal 4056 4317 4285 5,65%Privada 1362 1376 1348 -1,03%Total 8480 8806 8613 1,57%
  • 6MédioEstadual 1888 1950 1981 4,93%Municipal 265 245 252 -4,91%Privada 953 948 766 -19,62%Total 3106 3143 2999 -3,44%Pré-escolaEstadual 286 182 100 -65,03%Municipal 649 490 597 -8,01%Privada 240 192 273 13,75%Total 1175 864 970 -17,45%Fonte: Ministério da Educação, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - INEP - CensoEducacional 2005, 2007 e 2009.2.4Resultado do DiagnósticoComo dito anteriormente, é possível afirmar que a educação ainda não é um privilégiodo qual todos podem usufruir. Os dados mostram uma boa relação de matriculados noensino fundamental relativo à população em questão, o que não ocorre no ensino médio(Tabela 5).Tabela 5 - Pessoas x MatrículasPESSOAS MATRÍCULAS2010 2010 2005, 2007, 2009Infantil 0 a 4 anos 3621 4553 1003Fundamental 5 a 14 anos 8650 8449 8633Médio15 a 19anos 4451 2377 3083Como visto anteriormente, existem mais escolas de ensino fundamental do queensino médio, este pode ser um dos fatores relevantes para o déficit de alunos no ensinomédio. É possível avaliar de duas maneiras, não tem pessoas matriculas porque não setem escolas suficientes, ou não se tem mais escolas, pois não há demanda de vagas, aspessoas simplesmente não buscam a formação no ensino médio.
  • 73. JUSTIFICATIVASegundo Castro (2001), a educação é um dos fatores determinantes para ocrescimento do país, o conhecimento possui um papel cada vez mais importante para asociedade.Pessoas com conhecimento são pessoas qualificadas logo geram mão de obraqualificada, que por sua vez tem prioridade no mercado de trabalho.Infelizmente, é comum conhecimento que a educação no Brasil ainda não atingiuníveis desejáveis. Segundo o IBGE (2000 e 2010) o índice de analfabetismo no RioGrande do Sul caiu em 1,87%, mas o Diagnóstico Da Educação Básica No Rio Grande DoSul afirma o estado ainda não alcançou a democratização do ensino.Uma vez que o estado se encontra nessa situação, os dados de Taquara nãodiferenciam. Observa-se que em Taquara existe uma deficiência quanto à educação noensino médio, apenas metade da população na faixa etária específica cursa esse nível.Uma vez não tendo o ensino médio completo, não é possível ingressar em uma instituiçãode ensino superior.Se pensarmos que são 50% de pessoas fora do ensino médio, logo são 50% depessoas que não entrarão em uma universidade, sem contar os que cursam o ensinomédio, mas não têm interesse, ou não tem determinadas condições para cursar o ensinosuperior.Sendo assim, Taquara possui atualmente uma população onde mais da metade daspessoas não têm a mão de obra qualificada exigida pelo mercado, se não tem mão deobra, não tem como suprir o mercado, muito menos como expandi-lo, comprometendototalmente o desenvolvimento da cidade.4. PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE TAQUARA – EDUCAÇÃO4.1O QUE SERÁ FEITO?Muitas podem ser as razões para o problema da educação no município de Taquara.Acredita-se que o alto percentual de adolescentes fora das escolas não esteja ligado àestrutura oferecida, ou seja, ao fato de o número de escolas de ensino médio ser muitoinferior ao de escolas de ensino fundamental. Tem-se em vista que esse problema temsuas raízes no fator cultural e sócio-econômico da população.
  • 8Segundo Andreia Ramal, Doutora em Educação pela PUC-Rio, a média de tempo dosbrasileiros na escola é de 7 anos, ou seja, se quer completam o ensino fundamental. Issose deve ao fato de que as pessoas ingressam no mercado de trabalho antes de encerrar aeducação básica e acabam não conseguindo conciliar trabalho e estudos.Devido a esses fatores, é sugerido:- Investimento em transportes gratuitos ou de baixo custo para que os alunos possam teracesso facilitado e em segurança às escolas.- Conscientização, de pais e alunos,desde o ensino fundamental quanto à importância emencerrar o ensino médio e de cursar o ensino superior.- Mostrar que o ensino superior não é mais uma realidade distante. Atualmente empresasinvestem na educação de seus funcionários a fim de obter melhores resultados para aprópria organização. Mostrar também que é possível conseguir bolsas nas universidades.- Melhor equipar as escolas de ensino médio com laboratórios de aulas práticas a fim decaptar o interesse dos alunos, interesse este que só é despertado através de estímulos, eque muitas vezes não está atrelado a estímulos financeiros como se pensa.-Criar atividades extracurriculares obrigatórias aos alunos de ensino fundamental,prevenindo assim a possibilidade de trabalho infantil tendo em vista que alunos de ensinofundamental geralmente tem idade entre 10 e 15 anos, que envolvam os alunos em turnoinverso ao que estudam as disciplinas.-Promover palestras gratuitas com profissionais das mais diversas áreas, buscando desdecedo oferecer uma identificação com um ramo profissional aos alunos e também abrir àcomunidade, gerando maior aproximação entre as famílias dos alunos e o corpo docente.4.2 QUANDO SERÁ FEITO?Dezembro de 2013:Processo seletivo e contratação dos funcionários da área de educação para acoordenação dos estagiários;
  • 9Janeiro de 2014:Desenvolvimento do projeto de treinamento por parte dos educadores e contrataçãodos estagiários egressos do ensino médio do ano de 2013;Contratação de empresa para fazer o transporte;Fevereiro 2014:Treinamento dos estagiários;Março 2014:Início das atividades junto ao início do ano letivo.Janeiro a Junho 2014:Orçamento e compra de materiais para a montagem dos laboratórios.4.3 QUEM FARÁ?- O transporte gratuito às escolas já é praticado hoje no município através de repassefinanceiro do governo, porém é exclusivo para alunos que moram na área rural efrequentam as escolas da rede estadual. É possível, a partir deste contrato com asempresas terceirizadas e investimentos partindo dos cofres municipais, que se obtenhamvalores reduzidos por se tratar de uma parceria já existente para um fim, e que irárespaldar uma expansão da área de abrangência da linha de transporte escolar.-As demais propostas devem ser executadas pelas escolas, com respaldo da secretaria deeducação municipal através de programas de integração comunidade-escola. Isso seráfeito por estagiários egressos do ensino médio coordenados por dois profissionais da áreada educação.4.4ONDE SERÁ FEITO?Estes trabalhos deverão começar nas escolas de ensino fundamental do município nosanos finais e seguir nas de ensino médio, criando a conscientização necessária quando oestudante finde esta etapa já esteja devidamente motivado a continuar estudando. Todas
  • 10as propostas podem ser perfeitamente coordenadas de dentro das dependências dasescolas, onde deverão ser criados setores de cadastramento e gerenciamento deatividades extracurriculares.4.5 POR QUE SERÁ FEITO?- O transporte gratuito é uma maneira de trazer o aluno de forma segura até a escola, semgerar gastos para sua família, agindo como um facilitador no caso de o aluno trabalhar emturno inverso e não dispor de locomoção própria para ir até a instituição de ensino.- Conscientização e incentivo são as principais formas de se obter engajamento de umgrupo de pessoas. Palestras e oficinas são essenciais para incentivar a criatividade eauxiliar o aluno em formação a definir seus interesses pessoais e profissionais, assimcomo será benéfico à comunidade em geral, que irá adquirir noções atuais e globalizadasde valores, que os levará a investir mais na educação de seus jovens.4.6 COMO SERÁ FEITO?Serão contratados emergencialmente dois licenciados na área de educação quecoordenarão um grupo de estagiários para realizar as atividades do projeto.4.7 QUANTO CUSTA?Os valores que as ações de conscientização e incentivo irão onerar os cofresmunicipais podem ser diminuídos se os alunos egressos do ensino médio, participantes deoficinas e/ou cursos profissionalizantes forem contratados como estagiários, adquirindoassim imediatamente uma experiência profissional, ainda que temporária, sendosupervisionados e gerenciados por dois profissionais já experientes contratados comoprofessores. Isto reduziria o gasto com recursos humanos para valores em torno de R$10.000,00/mês.O gasto com materiais e manutenção geraria um investimento anual de R$ 75.000,00.
  • 11REFERENCIASEducação Invisível. Revista Veja On-line. [on-line].Edição 1 756: São Paulo, Editora Abril S.A.:2001. [cited 19 de junho de 2002]. Disponível em:<http://veja.abril.com.br/idade/educacao/190602/ponto_de_vista.html>. Acesso em: 13 jun.2013.Falta Mão de Obra Qualificada no Mercado de Trabalho. Globotv. Rio de Janeiro, GloboComunicação e Participações S.A: jun. 2013. Deisponível em: <http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-rio/v/falta-mao-de-obra-qualificada-no-mercado-de-trabalho/2613179/>. Acesso em:13 jun. 2013.INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE. Censo Demográfico 2010.Disponível em: <http://www.censo2010.ibge.gov.br >. Acesso em: 01 abr. 2013.INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE. Taquara-RS. Dados Básicos.Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1>. Acesso em: 01 abr. 2013.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISASEDUCACIONAIS – INEP. Censo Educacional 2005. Disponível em: <>. Acesso em:1 abr. 2013.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISASEDUCACIONAIS – INEP. Censo Educacional 2007. Disponível em: <>. Acesso em:1 abr. 2013.MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISASEDUCACIONAIS – INEP. Censo Educacional 2008. Disponível em: <>. Acesso em:1 abr. 2013.SECRETARIA DO ESTADO DO RIOGRANDE DO SUL. Diagnóstico Da Educação Básica NoRio Grande Do Sul Com Ênfase No Ensino Médio – 2010. Disponível em:<http://www.educacao.rs.gov.br/dados/diagnostico_relatorio_final_2010.pdf>. Acesso em 01 abr.2013.