Composição gráfica

24,978
-1

Published on

Elementos básicos da comunicação visual

Published in: Design, Technology, Education

Composição gráfica

  1. 1. Composição gráfica Elementos básicos da comunicação visual
  2. 2. Grafismos <ul><li>São elementos visuais que ajudam a comunicar uma mensagem. </li></ul><ul><ul><li>Elementos gráficos simples: pontos e linhas de todo tipo (livres, retas, quebradas curvas, etc.) </li></ul></ul><ul><ul><li>Elementos geométricos, com ou sem contorno: polígonos, círculos, elipses, ovais, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Tipos: letras de diferentes formas e estrutura, utilizadas para apresentar mensagens textuais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Gráficos: logotipos, ícones, etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ilustrações </li></ul></ul><ul><ul><li>Fotografias </li></ul></ul>
  3. 3. Grafismos <ul><li>O elementos combinados em um grafismo surge o resultado final com uma série de conceitos próprios </li></ul>
  4. 4. Design invisível <ul><li>Um bom projeto editorial é aquele que conduz os olhos dos leitores sem se tornar o elemento principal. </li></ul><ul><li>Deve existir um equilíbrio entre a informação visual e a informação textual. </li></ul>
  5. 5. Geometrização <ul><li>Ênfase nos pontos de visão direta e visão periférica com as informações principais da matéria. </li></ul><ul><li>A fotografia tem uma grande importância no traçado geométrico de uma página. </li></ul><ul><li>Os olhos das pessoas caminham pela página de acordo com a força visual de cada elemento apresentado na diagramação. </li></ul><ul><li>Esse traçado geométrico feito, inconscientemente, pelos olhos transmite ao cérebro informações de caráter sinestésico, além de facilitar ou dificultar o entendimento geral. </li></ul>
  6. 6. Geometrização
  7. 7. Geometrização
  8. 8. Geometrização
  9. 9. Agrupamento <ul><li>Conjuntos de elementos relacionados mediante sua hierarquia de informação, levando em consideração os seguintes critérios: </li></ul><ul><ul><li>Proximidade: Tendemos a agrupar aqueles objetos que estão próximos, mais pertos entre si. </li></ul></ul><ul><ul><li>Semelhança: Tendemos a agrupar os elementos iguais ou parecidos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Continuidade: Nossa mente tende a agrupar aqueles elementos que têm uma continuidade significativa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Simetria: Tendemos a agrupar os elementos para que apareçam ordenados formando figuras conhecidas. </li></ul></ul>
  10. 10. Agrupamento
  11. 11. Agrupamento CD ROMs Multimídia CDS para crianças CDS educacionais Educacional Aprendizado inicial Idiomas Material do Professor Livros Maerial do professor Vídeos Hardware & Acessórios Cabos Dispositivos Memória Modems CD ROMs Multimídia CDS para crianças CDS educacionais Educacional Aprendizado inicial Idiomas Material do Professor Livros Maerial do professor Vídeos Hardware & Acessórios Cabos Dispositivos Modems
  12. 12. Agrupamento
  13. 13. Agrupamento
  14. 14. Contraste <ul><li>Intensidade de visualização de cada elemento com relação aos que lhe rodeiam e ao grafismo completo. </li></ul>
  15. 15. Contraste
  16. 16. Contraste
  17. 17. Equilíbrio <ul><li>A assimetria ou simetria excessiva pode afastar o interesse e dificultar a leitura. </li></ul><ul><li>Leve em conta o perfil do público para determinar se simétrico ou o assimétrico é o melhor. </li></ul>
  18. 18. Equilíbrio <ul><li>Alinhamento esquerdo </li></ul><ul><ul><li>Padrão de leitura ocidental </li></ul></ul><ul><ul><li>As pessoas reconhecem com mais naturalidade </li></ul></ul><ul><li>Alinhamento Direito </li></ul><ul><ul><li>Algumas pessoas interpretam como irregular </li></ul></ul><ul><li>Alinhamento Centralizado </li></ul><ul><ul><li>Se for para centralizar, faça com que seja óbvio </li></ul></ul><ul><li>Alinhamento Justificado </li></ul><ul><ul><li>Algumas pessoas tendem a ter uma visualização blocada do conteúdo, forçando o enquadramento de forma geométrica. </li></ul></ul><ul><ul><li>Só utilize esse tipo de alinhamento se a distância entre as palavras obedecerem a regra da entrelinha, evitando gerar espaços vazios entre as palavras. </li></ul></ul>
  19. 19. Equilíbrio
  20. 20. Equilíbrio
  21. 21. Equilíbrio
  22. 22. Equilíbrio em ênfase no contraste
  23. 23. Equilíbrio assimétrico
  24. 24. Proporção <ul><li>Para manter o equilíbrio, é importante que as áreas com conteúdos tenham o mesmo volume visual de informação. </li></ul>
  25. 25. Harmonia <ul><li>O cérebro tende a perceber mais rápido e fácil as formas organizadas (Pregnância, Leis da Gestalt). </li></ul><ul><li>A pregnância de uma forma pode ser medida de acordo com sua: </li></ul><ul><ul><li>Legibilidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Compreensão </li></ul></ul><ul><ul><li>Máximo de clareza possível </li></ul></ul><ul><li>Sua utilização pode ser aplicada estrategicamente como recurso de narrativa para controlar a leitura </li></ul>
  26. 26. Harmonia
  27. 27. Harmonia
  28. 28. Direção Visual <ul><li>Diagramação que conduz a leitura de um conteúdo de forma controlada como elemento de narrativa. </li></ul><ul><li>O intuito é direcionar o olho da pessoas para pontos estratégicos e dar uma sensação de movimento. </li></ul>
  29. 29. Direção Visual
  30. 30. Direção Visual Magazine Spread Yedilat (mantric) http://mantric.deviantart.com/
  31. 31. Direção Visual <ul><li>Diagramação que conduz a leitura de um conteúdo </li></ul><ul><li>Diagonal </li></ul><ul><li>Triangular ou pirâmide </li></ul><ul><li>S </li></ul><ul><li>Z </li></ul><ul><li>L ou Ângulo reto </li></ul><ul><li>Circulo </li></ul><ul><li>Cruz </li></ul>
  32. 32. Movimentos óbvios de narrativa visual <ul><li>Diagonal </li></ul><ul><ul><li>Os olhos seguem uma vértice por pontos opostos </li></ul></ul><ul><ul><li>Gera uma linha imaginária que divide a composição </li></ul></ul><ul><ul><li>Deve-se evitar a igualdade excessiva </li></ul></ul>
  33. 33. Movimentos óbvios de narrativa visual <ul><li>Triangular ou pirâmide </li></ul><ul><ul><li>Aplicada em composições simétricas, com peso e solidez marcados na base </li></ul></ul><ul><ul><li>Assegura unidade do conjunto </li></ul></ul><ul><ul><li>Estabiliza o equilíbrio </li></ul></ul>
  34. 34. Movimentos óbvios de narrativa visual <ul><li>S </li></ul><ul><ul><li>Sugere ação e graça </li></ul></ul><ul><ul><li>Permite uma leitura em etapas </li></ul></ul><ul><ul><li>Se houver massas muito concentradas e distantes (sem unidade) provoca uma dispersão visual na leitura. </li></ul></ul>
  35. 35. Movimentos óbvios de narrativa visual <ul><li>Z </li></ul><ul><ul><li>Possui um movimento vigoroso e definitivo </li></ul></ul><ul><ul><li>Similar a movimentação em S, mas com mais intensidade e velocidade na leitura </li></ul></ul>
  36. 36. Movimentos óbvios de narrativa visual <ul><li>L ou Ângulo reto </li></ul><ul><ul><li>Utilizadas para indicar algo </li></ul></ul><ul><ul><li>Relaciona diretamente um objeto para a informação </li></ul></ul><ul><ul><li>O movimento é muito mais vigoroso, por isso, deve-se tomar muito cuidado com a unidade, pois a leitura pode conduzir para fora da comunciação </li></ul></ul>
  37. 37. Movimentos óbvios de narrativa visual <ul><li>Cruz </li></ul><ul><ul><li>Utilizada para separar poucos elementos, aproveitando melhor o espaço </li></ul></ul><ul><ul><li>Sugere dinamismo e modernidade </li></ul></ul>Ad layout - 3 Dennis Wang (dennisong) http://dennisong.deviantart.com/
  38. 38. Movimentos óbvios de narrativa visual <ul><li>Círculo </li></ul><ul><ul><li>Cria uma sensação de fluxo </li></ul></ul><ul><ul><li>Possibilita uma sequência de leitura </li></ul></ul><ul><ul><li>Relaciona elementos a um tema central </li></ul></ul>magazine-converse Derrick Fong (derrickfong) http://derrickfong.deviantart.com/
  39. 39. Ritmo <ul><li>Movimento, massa e harmonia podem sugerir ritmo, tornando a leitura de alguns elementos mais rápidos ou lentos. </li></ul><ul><li>Podem ser pontuados por: </li></ul><ul><ul><li>Linha </li></ul></ul><ul><ul><li>Massa </li></ul></ul><ul><ul><li>Tom </li></ul></ul><ul><ul><li>Cor </li></ul></ul><ul><ul><li>Texto </li></ul></ul><ul><li>É utilizado para manipular a leitura, oferecendo um “caminho” confortável e racional, orientando os olhos pelos pontos de interesse. </li></ul>
  40. 40. Impressões do ritmo <ul><li>Quando traçam uma linha imaginária linear, podem sugerir sensações durante a leitura. </li></ul><ul><ul><li>Retas sugerem força </li></ul></ul><ul><ul><li>Linhas horizontais sugerem calma ou harmonia </li></ul></ul><ul><ul><li>Linhas verticais sugerem elevação ou sublimidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Curvas sugerem ação, energia, sensualidade e graça </li></ul></ul><ul><li>Essas sensação são importantes porque impressionam e ajudam a fixar a comunicação na memória. </li></ul>
  41. 41. Ritmo linear
  42. 42. Ritmo dinâmico <ul><li>Composição que impõem um ritmo diferenciado combinando cores, linhas ou formas. </li></ul><ul><li>O tempo de leitura varia de acordo com a ênfase desejada. </li></ul>Workshop PTK Undiksha 2011 Herry Sucahya (herryC) http://herryc.deviantart.com/
  43. 43. Ritmo estacionário <ul><li>Relacionada as leis fundamentais da decoração. </li></ul><ul><li>O objetivo é fazer com que o olho fixe em um conteúdo, aumentando seu tempo de leitura de forma estratégica. </li></ul>Visual Magazine Cover Cristhian (burnsflipper) http://burnsflipper.deviantart.com/
  44. 44. Tipografia <ul><li>Usar uma fonte inadequada para o conteúdo pode provocar a falta de vontade de terminar a leitura de uma matéria. </li></ul><ul><li>Algumas características gráficas das letras podem dificultar muito a leitura e, conseqüentemente, a assimilação do conteúdo. </li></ul><ul><li>Existe uma sinestesia tipológica que deveria ser pensada, analisada, pesquisada e usada. </li></ul><ul><li>Infelizmente a preocupação com o conjunto tipográfico de uma publicação é uma questão pouco valorizada pela grande maioria dos impressos nacionais. </li></ul>
  45. 45. Cores <ul><li>A cor tem um impacto na quantidade de segundos necessários para o cérebro assimilar, fazendo uma pessoa ficar com seus olhos fixos nela. </li></ul><ul><li>Um detalhe colorido pode destruir a linha de leitura de uma página. </li></ul><ul><li>As cores devem ser usadas para localização das editorias, ajudando na seqüência de leitura desejada pelo editor. </li></ul><ul><li>Também deve tomar cuidado com as sensações que as cores podem transmitir junto com a leitura. </li></ul>
  46. 46. Cores
  47. 47. Respiro <ul><li>Equilíbrio entre áreas com e sem informação deve ser bem observado. </li></ul><ul><li>Esses espaços em branco funcionam como área de respiro para uma página ajudando o ritmo de leitura. </li></ul><ul><li>Essas áreas de descanso visual devem ser usadas de acordo com a necessidade editorial de um assunto, além de representar os anseios estéticos de um determinado público. </li></ul>
  48. 48. Respiro
  49. 49. Respiro
  50. 50. Referência bibliográfica <ul><li>As informações contidas nessa apresentação foram elaboradas com base na minha experiência profissional que, em algum momento, podem contradizer o que é explicado na teoria. </li></ul><ul><li>Existem algumas informações que são encontradas na Wikipédia. Porém, como seu conteúdo pode ser alterado por qualquer pessoa, sua credibilidade é questionável. Só utilize informações da Wikipédia se você já conhece o assunto e concorda com as definições. </li></ul><ul><li>O design gráfico como elemento de linguagem editorial </li></ul><ul><ul><li>Márcia Okida </li></ul></ul><ul><ul><li>http://www.designgrafico.art.br/comapalavra/linguagemeditorial.htm </li></ul></ul><ul><li>Criaçao Visual e Multimidia </li></ul><ul><ul><li>João Vicente Cegato Bertomeu </li></ul></ul><ul><ul><li>Editora Cengage </li></ul></ul><ul><ul><li>2009 </li></ul></ul><ul><li>Projeto Gráfico: Teoria e Prática da Diagramação </li></ul><ul><ul><li>Antônio Celso Collaro </li></ul></ul><ul><ul><li>Editora Summus Editorial </li></ul></ul><ul><ul><li>2006 </li></ul></ul><ul><li>Planejamento Visual Gráfico </li></ul><ul><ul><li>Milton Ribeiro </li></ul></ul><ul><ul><li>Editora LGE </li></ul></ul><ul><ul><li>2007 </li></ul></ul>
  51. 51. Para pesquisa <ul><li>Gestalt </li></ul><ul><li>Minimalismo </li></ul><ul><li>Art Nouveau </li></ul><ul><li>Construtivismo Russo </li></ul>
  52. 52. Composição gráfica Elementos básicos da comunicação visual Odair Cavichioli Júnior www.odaircavichioli.com.br
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×